História Gêmeos - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gêmeos, Horror, Incesto, Sobrenatural, Yaoi
Visualizações 14
Palavras 696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Canibalismo, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiii
Consegui! Tenho tantos projetos que fica difícil atualizar todos no tempo correto, mas estou melhorando um pouco...
É isso...

Capítulo 21 - 17 - dia de caça



A manhã se iniciou calma e calorosa, era impressionante a forma como a natureza banalizava os caçadores desfarçados de carça em meio a civilização quase tão desatenta, que ela mesma ajudou a criar. Os pássaros cantavam nos galhos de árvores trazendo ainda mais cor e beleza ao dia, onde havia árvores.

  Os gêmeos chegaram quase atrasados para a aula, haviam passado pelo professor pouco antes de o mesmo entrar na classe, foi um pouco surpreendente para todos que sempre os via chegarem cedo. Mas isso significava apenas que como todo 'humano' eles também cometiam certos errinhos. Mas fora quase um erro, no fim eles ainda estavam lá dentro antes do professor.

  - muito bem alunos... - o professor deu início a sua aula.

  Yukine suspirou aliviado, era incrível como seu irmãozinho se superara em atrasa-los naquela manhã. Era mágico esse dom que ele possuia para perder a hora.

  Os irmãos assistiram as aulas normalmente e outra vez o mais velho ficou para ajudar o mesmo professor que tirou uma ou duas piadas de mau gosto sobre o péssimo humor de Yuki. Yukine preferiu nem comentar, se começasse, só sairia daquela escola com um a mais na sua contagem de assassinados. Não que se lembrasse o número exato, perdera essa contagem já fazia anos e o mais novo sempre fora o melhor com números. Se alguém fizesse noção seria Yuki e não ele.

  Se despediu do professor com um sorriso que logo se dissolveu ao se retirar. Odiava aqueles que falavam até a mínima coisa de seu gêmeo, para Yukine ninguém no mundo valia tanto para se ver no direito de sequer mencionar seu irmão.

  - vamos! - disse ao encontrar o mais novo na saída - está me devendo uma caçada. - pôs seu sorriso de volta.

  - claro... Mas enquanto for dia não, é desnecessário.

  - não sou idiota Yu! - tombou a cabeça para o lado.

  - não, mas parece está apressado - sorriu minimamente - e eu não quero nem tão cedo a polícia de contenção no nosso pé.

  - ah, Yu. - riu descontraído começando a andar novamente e o mais novo em seguida, logo o acompanhando - sabe que somos mais fortes que eles.

  - mas somos menos. Somos nossa própria força, mas a fraqueza também e... Eu não quero que você se machuque..

  - eu também não quero que você se machuque.. - disse diminuindo o passo e segurando a mão do mais novo, entrelaçou seus dedos aos de Yuki e lhe sorriu gentil, uma gentileza verdadeira. - mas também não quero que você se reprima, sei que é difícil... Não quero que o mundo te imponha limites.

  - irmão... - começou a encara-lo sério. -você é meu único limite. Lembra disso?

  O mais velho acentiu para a pergunta do mais novo que retribuiu com um pequeno sorriso.

Os irmãos passaram no supermercado antes de chegarem em casa. Casa que antes quase não tinha o que comer por puro desleixe de ambos. Naquela noite jantaram algo como: batata frita, arroz, hambúrguer e sorvete,vinho e chocolate. Eram dos seus pratos favoritos desde a infância.

  Comida humana não servia muito como alimento verdadeiro para ambos, mas o sabor não era de foto assim tão dispensável, além de que deviam manter o hábito de se alimentar com esse tipo de comida para que em uma necessidade não colocassem tudo para fora como já acontecera antes. Seus corpos precisavam de mais, precisavam de vida em sua essência e isso não havia meios de substituir.

- garotos ou garotas? - o mais velho indagou de repente.

- o quê?

- quando caça, qual a sua preferência? - explicou enquanto ajeitava as luvas negras em suas mãos.

- ah!.. - soltou enquanto colocava a camisa de cor escura. Sempre se atrasava, tanto que o outro já fazia hora com besteiras sendo que havia quase trinta minutos que estava pronto - egoístas e manipuladores!

- estamos falando da mesma coisa?

  - sim! - respondeu terminando finalmente de se arrumar. Como tarefas tão simples chegavam a serem tão chatas e cansativas? Se perguntou momentaneamente. - pessoas egoístas e manipuladores. Essa é minha preferência!

A noite seria longa... Porém prazerosa!


Notas Finais


O próximo vai ser maior então também vai demorar mais para sair..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...