História Gemidos - Capítulo 32


Escrita por:

Visualizações 198
Palavras 2.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, pessoal! Primeiramente, amo de mais essa foto do capítulo, foi me enviado por uma leitora e seria a capa perfeita de Laranja Azeda! Agora vamos a esse capítulo tão quente e divertido continuando matando a saudade da Ilha do Escorpião.

Capítulo 32 - Capítulo 32: Asiáticos no Paraíso (Parte 2)


Fanfic / Fanfiction Gemidos - Capítulo 32 - Capítulo 32: Asiáticos no Paraíso (Parte 2)

Phao e Win haviam ido parar na Ilha do Escorpião, a terra natal da Shania, lá participaram de uma orgia com: o filho adotivo da loira, Scorpion, que pelo que ouviram era um ex-deus; com um casal de rapazes lindos, chamados Hector e Felix; e com um casal que conheceram na barraca Hospital, Tony, o médico, e Rosa uma anã que o que não tinha de tamanho, tinha de safadeza.

Os asiáticos tinham chegado no dia de um casamento muito especial, Nicolas e Nicolau, os irmãos gêmeos iriam finalmente trocar alianças. Para quem não os conhecia a idéia de incesto gay era chocante e absurda, mas os dois passaram por vários desafios que os levaram até ali. Por um tempo viveram como um casal triplo, mas sua amada faleceu lutando e se sacrificando para salvar aqueles que amava; os dois garotos lutaram e negaram para si mesmos os sentimentos que sentiam um pelo o outro, mas no fim se entregaram ao desejo e paixão que os unia como uma força magnética.

Por mais que aquele casal fosse interessante, Phao e Win tiveram que deixá-los de lado para seguir Felix e Hector para o castelo. Chegando lá se depararam com uma construção elegante de madeira, eles mal entraram e levaram um susto quando viram um vulto vermelho voando em sua direção, os asiáticos se jogaram no chão desviando, mas os outros dois riram recebendo o vulto em seus braços.

–Papai Felix! Papai Hector! –Disse uma garotinha de cabelos vermelhos e olhos verdes, ela devia ter uns quatro anos.

–Oi, Afrodite, desse jeito nem parece que nos vimos há poucas horas –Repreendeu Hector. Phao e Win olharam boquiabertos para aquela garotinha.

–Ela... voa? –Perguntou Phao.

–Ela herdou alguns poderes da mãe. Só espero que no futuro não seja tão safada quanto ela –Desdenhou Hector.

–Eu ouvi isso, seu vagabundo! –Disse a voz de uma mulher irritada atrás deles. Os asiáticos se viraram e viram uma linda mulher de cabelos vermelhos e tatuagens tribais em seus braços, ela devia ter por volta dos 25 anos.

–Mamãe, o papai Hector te chamou de safada de novo! –Disse a garota voando para os braços da mãe.

–Lembre-se de não levar ele à serio, querida. Você sabe que seu pai Hector não presta, mas mesmo assim a gente ama ele –Todos riam com aquela dinâmica.

–Pessoal, esta é minha prima, Santana, digamos que é a autoridade máxima da ilha, mesmo o marido dela sendo o rei, todo mundo sabe que ela é a manda chuva –Explicou Felix.

–Eu estou super confuso com essa árvore genealógica –Confessou Win movendo os dedos indicadores apontando pras pessoas –Quem é pai de quem, primo, mulher, marido?

–A Afrodite tem quatro pais –Explicou Santanta, ou pelo menos tentou –Somos dois casais, o Felix e o inútil do Hector; e eu e meu marido, Otto, o rei. Mas eu acabei ficando grávida do Hector, porque a vida tem dessas coisas. No fim, todos nos tornamos pais da Afrodite, embora sejamos dois casais distintos.

–E eu que achava as histórias do Dylan confusas –Win cochichou pro Phao.

Entender a Ilha do Escorpião era bem complicado, mas os garotos resolveram deixar a matemática familiar de lado e apenas aproveitar as maravilhas daquele lugar. Adentraram ao castelo e encontraram trigêmeos pra lá de bagunceiros, garotinhos de três anos que corriam pra lá e pra cá atirando uvas uns nos outros.

–Guerra de Uvas!

–Eu também vou! –Afrodite saiu voando dos braços da Santana e fez levitar dezenas de uvas botando os garotos pra correr –Metralhadora de Uvas!

–Você esta roubando! –Gritaram os garotos enquanto fugiam.

–Querida, tente não matar seus amiguinhos –Disse Santana –Os trigêmeos são filhos da Ana e do Fabrício, tenho certeza que vocês vão acabar os conhecendo, aqueles dois nunca perdem a chance de uma boa trepada.

–Quem nessa ilha perde? –Perguntou Felix e todos riram.

–A Ana e o Fabrício vão ser os padrinhos do casamento, eles e os gêmeos incestuosos formam uma grupo de amigos antigos, algo chamado “Clube do Leite Condensado” –Disse Hector fazendo aspas com os dedos.

Eles chegaram aos aposentos do rei e o encontraram nu ao lado de outro homem, o rei era moreno e o outro era branco e usava apenas um jaleco, ele estava com a “boca na botija”.

–Esse é meu marido, Otto, e nosso grande amigo o Dr. Logan.

Phao e Win se olhavam sem entender toda a “normalidade” com que os moradores daquela ilha tratavam o sexo. O rei estava recebendo um boquete do marido da Shania e ninguém estranhava isso? Se bem que na Terra 24 o que a Shania mais fazia era transar.

–Então minha esposa esta em outro mundo lutando para salva-lo? Tenho tanto orgulho dela! –Dizia Logan sentado na cama bebendo uma água de coco.

Felix e Hector tinham deixado os asiáticos sob os cuidados do Dr. Logan, e agora eles tomam água de coco ao lado de Santana e Otto. Cinco pessoas numa cama, estando duas delas seminuas era bem intimidador.

–Daqui à pouco vai ser o casamento, espero que o Dylan demore um pouquinho a vir buscar vocês –Disse Otto olhando profundamente nos olhos do Phao que bebia nervoso sua água de coco –Não é todo dia que recebemos visitantes de outros mundos, seria uma pena não aproveitarmos devidamente a oportunidade –Otto deu um sorriso galanteador enquanto descaradamente começava a se masturbar.

Phao e Win se olharam e sacudiram a cabeça concordando com o que estava prestes à acontecer.

–Vossa majestade tem razão –Disse Phao entrando na brincadeira –Devemos aproveitar o máximo possível.

Otto não contou história e se inclinou puxando o pescoço de Phao e lhe beijando no meio de todos. O Dr. Logan puxou Win e o beijou, ele era meio intimidante por ser tão alto e forte. Quando os cinco começaram a trocar beijos e Phao se viu sentindo o gosto da língua da Santana, ele deu um sobressalto e recuou fazendo um careta.

–Eeeer! Que gosto azedo! O que você comeu? –Otto e Logan caíram na risada.

–Faz tempo que alguém tem essa reação a me beijar –Suspira Santana.

–Minha esposa é especial –Disse Otto a abraçando –Ela possui o hormônio da repulsão, seu apelido é Laranja Azeda. Eu amo seu sabor, ela é deliciosa! –Os dois sorriram e se beijaram.

–Eu quero experimentar –Disse Win curioso –Ele a beijou e fez um careta, mas depois sorriu –É azedo mesmo! Algo meio cítrico! Gostei!

E assim os cinco prosseguiram, Win e Santana se beijaram calorosamente enquanto tiravam suas roupas, que no caso da garota era apenas um top e uma saia de folha de bananeira. Win sempre sentiu atração por garotos, embora por um tempo se esforçasse para reprimir isso, no entanto estava extremamente excitado com aquela ruiva, talvez os gemidos masculinos ao seu lado ajudassem.

Phao dava um beijo triplo com Otto e Logan que se agarravam à ele roçando suas picas duras em suas cochas; o asiático pelado estava um pouco frustrado com a superioridade quanto ao tamanho da piroca deles, o rei era uns cinco centímetros maior e o médico, cara, ele tinha o maior cacete da ilha. Quando Otto começou a roçar em sua bunda, Phao esqueceu aquela comparação e se entregou completamente ao desejo se abaixando para chupar a rola branca de Logan, enquanto Otto lambia seu cu.

Win gemia enquanto saboreava o gosto cítrico da buceta da Santana, o sabor o fazia se arrepiar, era como chupar um bala azedinha. Santana gemia e ria, pois o garoto não fazia idéia do que estava fazendo, mas pelo menos a chupava com vontade.

–Me dê sua mão –Ela pediu e a colocou sobre um certo ponto de sua buceta –Isso aqui é um clitóris, nós mulheres sentimos muito mais prazer quando estimuladas aqui, tente chupar e friccionar –Win obedeceu –Aaaar!

Otto ofereceu a rola pra sua mulher chupar, enquanto ele deslizava a língua pelo cu de Phao que por sua vez tentava engolir o máximo do cacete do Logan. O médico abriu as pernas do Win para lhe pagar um boquete, o asiático gemeu muito, pois o enorme homem engolia todo seu cacete, levantando uma de suas pernas, lambia as bolas e descia deslizando até o cu onde dava um caloroso beijo grego.

Phao gostava mais de comer, mas daquela vez se entregaria ao rei de pernas abertas e sorriso no rosto. Otto abriu suas nádegas e o penetrou o fazendo gemer e apertar os lençóis.

–Que cuzinho apertado, oooorr, uma delícia!

–Vai me come!

Win deslizou seu cacete pra dentro daquela buceta e se deitou sobre o corpo de Santana apertando seu rosto entre os seios dela. “Deus! Eu pensava que era gay, mas agora sem sombra de dúvidas sei que sou bi! Isso é tão bom!”. Mas a vida logo lhe mostrou do que ele mais gostava, Logan gentilmente o penetrou, mas sua rola era tão grande e grossa que fez o jovem gritar.

–Aaaaaaaarr!

–Win! –Phao chamou preocupado.

–Eu vou morrer! Que... Que... Que tesão do caralho! Mete! Vai! Mete!

Win estava com o rosto vermelho e gemia descontroladamente, as metidas que recebia no cu faziam seu pau pulsar dentro daquela buceta babada, ele ficou fazendo o movimento de vai e vem sentindo tanto prazer que quando deu por si já estava gozando.

–Aaaaaooooorr!

–Já gozou? –Perguntou Santana surpresa.

–Já... Mas quero mais! Muito mais –Win beijou Santana com vontade apertando os seios dela, seu cacete saiu todo babado e amolecendo, mas ele não queria parar. Logan continuou metendo fazendo a pele do asiático se arrepiar toda e logo o cacete do Win voltou a subir e entrou de vez dentro da ruiva a fazendo dar um gritinho. E a trepada prosseguiu.

Phao se deitou de frente abraçando o corpo de Otto, aquele moreno era tão gostoso! Ele tinha um ar sedutor que fazia qualquer um se entregar. A sensação do rei entrando e saindo e ainda o beijando era maravilhosa. Ele lambeu os mamilos do garoto que gemeu apertando seus cabelos, em meio as metidas o pau escapuliu e roçou nas bolas dele. Os dois respiraram ofegantes aproveitando a curta pausa.

–Eu... Posso experimentar o seu cu? –Pediu Phao com receio de desrespeitar o rei.

–Não precisa fazer cerimônia –Respondeu com um sorriso.Ele se deitou de frente abrindo as pernas, Phao pressionou seu cacete naquele buraco real e o penetrou, ambos gemeram excitados.

Os asiáticos foram levados à loucura naquela trepada. Phao meteu em Santana que exigiu uma DP, então seu cacete e o de seu namorado dividiam espaço naquela buceta. Win deu de quatro para o rei enquanto chupava a rola do Logan. Santana quicou e rebolou gostoso na piroca de Phao que gemia tanto se esforçando o máximo para não gozar. Foram muitas chupadas, mordidas, lambidas, tapas, uma orgia maravilhosa!

Foi a vez de Phao sentir a maior piroca da ilha, quando Logan o penetrou, o garoto pode ver a pele clara do médico ficando vermelho, ele pareceu ser possuído por um extinto animal que só queria foder até morrer! Logan urrou e começou a meter com tanta força que parecia que ia partir Phao no meio. Ainda bem que Phao tinha sido bem dilatado pelo rei primeiro, por que se não estaria sentindo muita dor, mas naquela altura do campeonato ele só podia berrar de prazer. Para aumentar ainda mais seu tesão, Santana colocou a buceta em sua cara e começou a rebolar o lambuzando todo e o fazendo ter uma overdose daquele sabor cítrico.

–Ooooorrr! –Logan gozou enchendo o cu do garoto de porra.

–Aaaaarrr! Que quente! –Gritou Phao.

Mesmo já tendo gozado Logan continuou metendo. Santana montou em Phao deslizando sua buceta em seu cacete.

–Vamos gozar juntos! –Ela quicou violentamente.

Phao apertou os peitos dela, a sensação macia entre seus dedos lhe dava muito tesão, os mamilos estavam tão duros!

–Aaaarrr! –Santana gozou lambuzando toda a virilha do rapaz.

–Oooooorrr! –Phao gozou dentro dela.

–Aaaaarrr! –Win gozou pela segunda vez enquanto quicava na rola do rei.

–Quero gozar na cara dos dois, venham! –Os asiáticos se ajoelharam como se tivessem recebido uma ordem. Estavam com as bochechas unidas enquanto o rei batia punheta se preparando para gozar no rosto deles –Ponham a língua pra fora! Oooooorr! –Os jatos de porra lambuzaram seus lábios e queixos, mas a maior parte caiu dentro de suas bocas. Eles se beijaram e arregalaram os olhos exclamando juntos:

–É doce!

Eles tinham participando de mais uma orgia, estavam se sentindo realmente no paraíso. Depois de um bom banho se vestiram e caminharam todos em direção à praia. Os trigêmeos corriam ao redor deles e a pequena Afrodite voava sobre suas cabeças.

–Vocês parecem com o Mike! –Disse a garota.

–Mike? –Perguntou Phao.

–É o meu genro –Disse Logan –Eu e Shania adotamos o Scorpion, ele é casado com duas pessoas, uma garota chamada Cupido e um garoto chamado Mike, ele também é asiático.

Quando estavam prestes a chegar à praia, um portal se abriu diante deles e Dylan Stark pisou na ilha do Escorpião mais uma vez.

–Dylan! –Exclamou Santana sendo a primeira a abraçá-lo.

–Santana! Olá! Eu não te vejo desde aquela missão na Terra do Natal, que tivemos que salvar o papai Noel.

Phao e Win desistiram há muito tempo de tentar entender as aventuras do Dylan. Eles correram e o abraçaram, estão muito felizes em vê-lo.

–O que aconteceu com todo mundo?

–E o Conde Olavo?

–Você o derrotou?

–Como você esta conseguindo abrir portais?

–Calma, garotos! Depois eu explico tudo. Basta saber que fomos espalhados pelo multiverso e os deuses da Terra 24 me deixaram usar meus poderes para poder trazer todo mundo de volta.

–Fomos os primeiros a ser resgatados? –Perguntou Win.

–Não, eu já levei a Shania pra sua casa.

–Minha esposa esta bem? –Perguntou Logan.

–Ela esta puta como sempre.

–Que bom –Sorriu Logan aliviado.

–Dylan –Chamou o rei –Sei que você deve estar muito ocupado com sua missão, mas você poderia atender um pedido real?

–Por favor, Dylan! –Exclamou Phao –Deixa a gente ver o casamento do Nicolas e Nicolau!

–Eles vão se casar?! –Dylan praticamente gritou sorrindo.

–Vão –Respondeu Otto –Eu ia fazer a cerimônia, mas já que você esta aqui, teria como trazer a Shania, nossa padra oficial, para que ela pudesse realizar e participar deste momento tão importante?

–Acho que uma horinha não mata ninguém –Disse Dylan dando de ombros.

–Oba! –Os garotos pularam e se abraçaram.

Sendo assim, Dylan foi buscar Shania que voltaria pra casa muito antes do que imaginava.

–Shania!

–Logan! –O casal se beijou apaixonadamente. Depois de tudo ser explicado, a loira inflou o peito.

–Vamos para à praia, digam à todos que a padra chegou!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...