1. Spirit Fanfics >
  2. Generation Z (Bermuda Line) >
  3. Z: 11

História Generation Z (Bermuda Line) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


E lá vem o início de uma catástrofe...

Capítulo 11 - Z: 11


- O incidente no qual a irmã do esposa do Moonjun morreu, tentando salvar a filha deles de ser atropelada perto da casa deles. – O pai de Jiyoon explica se lembrando do dia que isto ocorreu. – Você tinha uns sete, oito anos e acho que a menina também tinha a mesma idade que a sua.

Jiyoon depois de ouvir o que seu pai disse começa se lembrar dos rumores que correram na vizinhança. Não muito tempo depois da morte da tia de Moonhee, a melhor amiga desapareceu do mapa com a família e o motivo não era claro até hoje.  Após os dois incidentes, a família Na se mudou e eles nunca mais ouviram, só as histórias do incidente.

Talvez por isso que Jiyoon só tenha ligado as peças agora.

 

-

 

A semana se seguiu normal até a quarta aula de educação física com as salas de Moonhee, Eric, Haknyeon, Hwall e Sunwoo juntas. O que tornava a aula de hoje especial, era o fato que o professor de coreano de uma das turmas havia faltado, o que levou a mais uma turma ter aula com os primeiros anos.

- Sangyeon hyung! – Haknyeon acena e ele se junta aos cinco que estavam conversando em uma rodinha no chão. – O que deu pra você estar aqui?

- Professor faltando. – Ele diz como se fosse uma coisa normal. – Mas pelo menos não fico sozinho.

Os meninos e as meninas são separados. De um lado eles jogavam basquete e do outro as meninas aprendiam uma coreografia lideradas pelas meninas do 3-1. Moonhee estava sentada em um dos bancos assistindo o progresso das meninas para aprender dançar Fancy do Twice ao mesmo tempo que assistia os seus amigos jogarem.

- Olha ai quem nós temos. – Jiyoon aparece se sentando ao lado dela. – Esse será meu último aviso ok. Fique longe do Younghoon, caso não... você não irá gostar das consequências.

Sem que a mais nova possa dar uma palavra, Jiyoon sai de cena se juntando na dança. Para Moonhee as palavras de Jiyoon pareciam um pouco vazias, ela não parecia do tipo de fazer bullying físico com as oponentes amorosas que nem nos livros que Moonhee lia. Talvez apenas bullying psicológico.

 

-

 

- E então, depois que vocês saíram eu fui tomar um suco de tomate e fui expulso da sala pelo Chanhee hyung porque o cheiro era ruim. – Eric conta o episódio enquanto eles almoçavam todos juntos. – Só que o foda é que nem eu consegui sentir cheiro do suco e olha que eu tava com ele na mão.

- Tomates são demoníacos. – Chanhee explica fazendo todo mundo rir.

- Mas você come macarronada com molho vermelho. – Changmin retruca mostrando o prato de Chanhee ganhando um olhar assustador.

- Isso não conta. – Disse Chanhee enfiando uma garfada na boa.

- As vezes eu acho que vocês todos saíram do hospício. – Hyunjae fala e todos encaram ele.

- Você não é diferente. – Younghoon fala dando tapinhas nas costas do amigo.

- Se depender ele é o rei dos loucos e liderou a fuga nossa do hospício. – Haknyeon diz. – O que acham de uma rodada de máfia?

Sunwoo se propõe em ser o narrador e todos abaixam a cabeça. Com uma imagem em mente, Sunwoo escolhe Moonhee, Hyunjoon e Jacob para máfia, Kevin como o doutor e Younghoon e Sangyeon como os policiais. O processo pode se dizer que foi o contrário que Sunwoo esperava já que o mais velho do grupo, um cidadão normal, conseguiu deixar o jogo de ponta cabeça. Começando por matar Kevin o doutor, mesmo tendo checado a identidade dele.

- Vocês não podem suspeitar de mim? – Moonhee pede a Hyunjae, Sangyeon, Younghoon e Juyeon que continuavam no jogo junto a ela.

- Você é uma eterna anjinha, agora temos que pegar a máfia. – Hyunjae diz ignorando Moonhee. – Eu juro que é o Sangyeon, sério. Olha a cara dele!

Os que assistiam o jogo apenas riam da situação que havia virado e como Sangyeon havia ido de policial a máfia. Mas o que mais chocou aos que saíram do jogo foi descobrir o quão boa Moonhee era no jogo, graças a Hyunjae e Juyeon que se recusavam a acreditar nela como máfia.

Sangyeon foi morto graças a Hyunjae que persuadiu os outros e logo o dia escurece na narração de Sunwoo. Moonhee levanta a cabeça e olha para Sangyeon em choque logo olhando para os outros que apontam para Younghoon e assim ela faz, tirando o último policial do jogo.

- Mas é sério, não podem suspeitar de mim uma vez? – Moonhee questiona pela segunda vez, sendo novamente ignorada.

- É você! – Juyeon aponta animado para Hyunjae que reclama da idiotice do mais novo.

- Não, é você! – Hyunjae aponta para Juyeon.

- E eu? – Moonhee pergunta interrompendo a discussão inútil dos dois. – Não podem suspeitar de mim só uma vezinha?

- Eu tenho certeza de que você é cidadã. – Juyeon diz com Hyunjae concordando fazendo os outros rirem demais da situação em que haviam se metido. – É impossível você ser a máfia, você não mata nem um mosquito.

- Okay crianças, hora de escolher quem morre. – Sunwoo interrompe. – Um voto para Hyunjae e outro para Juyeon. Agora Moonhee, quem você escolhe?

Ela hesita em apontar e quando decide, aponta para Hyunjae com a desculpa de que ele era barulhento e falava demais. E assim se vai mais um cidadão o que faz Juyeon ficar de olhos arregalados e Hyunjae suspirar por ainda acreditar que a máfia era o outro.

- Parabéns, pela primeira vez na história a máfia ganhou! – Sunwoo anuncia.

- Não creio, você era realmente a máfia? –Juyeon aponta para Moonhee que concorda.

- Foi um dos jogos mais emocionantes que já narrei. – Sunwoo concorda com a cabeça. – Temos que jogar mais vezes.

- E de preferência com a Moonhee de máfia porque nunca vi esse bando ser feito de trouxa desse jeito. – Kevin fala dando high five com Moonhee.

- O mais engraçado era a Moon implorando pra morrer e os dois idiotas ignorando. – Hyunjoon diz limpando uma lágrima imaginária. – “Não podem suspeitar de mim só uma vezinha?”

 


Notas Finais


Máfia e TBZ também é sinal de catástrofe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...