História Geração Hatake - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake
Tags Kakashi, Kiba, Konohagakure, Naruto, Romance, Sasuke, Shippuden
Visualizações 12
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá queridos leitoressss, como vão? Quero agradecer aos que estão favoritando, fico sempre feliz <3
Perdão pela demora, mas como alguns já sabem eu me comprometi com outra Fic sobre SasuSaku; mas fiquem tranquilos que esta aqui será encerrada de maneira ÉPICA e é minha preciosa :D



Divirtam-se :*

Capítulo 21 - Capítulo XXI - O fim?


- Por que você tá fazendo a comida?

- Eca, odeio cenouras.

- Mas vai comer. Boruto pega aquele tempero ali.

- Pai, isso é Lámen instantâneo com legumes? – Revirou os olhos – Mamãe não nos deixa comer essas coisas.

- Mas ela não está, e quem manda aqui sou eu. – Equilibrou a frigideira com tremedeira – E não conte isso a ela. É uma ordem.

Boruto: - Onde está a mamãe?

Naruto: - Trabalhando.

Himawari: - mas a mamãe não trabalha. –subia na cadeira da cozinha enquanto o pai não a olhava.

Naruto: - É eu sei, mas agora ela tá ocupada lutando contra uns caras maus.

Boruto: - Desde quando chamam a mamãe ao invés de você? Se bem que eu já suspeitava que ela é mais forte.

Naruto: - Ei! – Advertiu e jogou uma pitada de pimenta preta – Perfeito.

Naruto finalizou a refeição e olhou bem para a panela. Um bolo de coisas misturadas com macarrão. Serviu aos filhos e tirou a mais nova de cima da mesa. Sua blusa suja de comida ainda.

Agradeceram juntos e iniciaram entre um constrangimento estranho por não ter Hinata por perto.

Boruto: - Ela agora vai fazer missões?

Naruto:- Não.

Himawari: - E ela vai ser a Hokage? – Os olhinhos brilharam.

Naruto: - Não, eu sou o Hokage filha. A mamãe é tipo uma segunda Hokage.

Boruto: - O cérebro por trás dele. – Provocou.

Naruto: - Comandamos juntos.

Himawari: - Mas ela manda mais.

Um cheiro de queimado cessou a discussão.

Naruto: - Que estranho, achei que estava no ponto certo. – O chefe da família ergueu o próprio prato colocando o nariz no macarrão.

Boruto: - Pai. O pano de prato está pegando fogo.

De supetão correu ao forno apagando com água da bica, enquanto Boruto dava chocolate escondido para a irmã. A noite será longa sem a matriarca.

*Cidadela Oculta de Gako; quatro horas de invasão – 19hr47min p.m.*

Hinata removeu o garfo lentamente e pesarosa. Matar não é fácil como faz parecer. Fechou suas pálpebras e rezou pouco.

- Que encontre perdão.

Acabava de deixar Tana definitivamente morta. Conferiu duas vezes agora, chega de enganos. Depois de travar intensamente uma batalha com Taijutsu (algo que vinha praticando com o marido), levou a vantagem ao cortar seu ponto de chákra principal e enfim cortando a veia que leva ao coração. A esfaqueada no ventre fora apenas para confirmar.

Sasaki Tana. Trinta e sete anos e se tornou Jounin com louvor. Demorou, segundo seu pai, mas era claramente uma das melhores. Conquistou com esforço.

Conheceu Nobu quando nova, e se entregou a esta paixão. Aceitou seu discurso de que a Quarta Guerra fora apenas um ensaio para uma pior e mais catastrófica e o seguiu como desertora sem titubear.

Ordem atrás de ordem. Nutriu diversos conhecimentos ao longo da vida e deixou que o cabelo crescesse para mostrar toda sua feminilidade unida à sua luta feroz; deixando trilha de violência por onde passou.

Agora jazia no chão. Olhos grudados no céu nublado assistindo a flocos de neve cair lentamente. Algumas rupturas internas e uma adaga de três dentes cravada em seu ventre.

Nem chegou a ter um bebê. No dedo esquerdo não havia aliança, mas sim uma marca que ambos fizeram depois de uma noite barulhenta de amor.

- Sempre juntos. Espalhando desgraça. – Riu embebedado.

- Sempre juntos. Espalhando terror. – Completou o engolindo num beijo.

Não eram fieis da maneira que se espera. Mas eram únicos.

*Noroeste de Gako – Casa do Santo Sacerdote*

- Peguem tudo! Os pergaminhos de cor amarela primeiro.

- Senhor. – Um Olheiro se abaixou em reverência – Os túneis estão desabando.

- Idiota. Tem outra passagem, eu disse mais fundo! – Berrou o agarrando pela roupa – MAIS FUNDO! Usem esses jutsus pra alguma coisa e cavem rápido.

Soltou-o e o mesmo correu. Estavam a passos da destruição total da Cidadela. Boa parte da população fugia na companhia de Shino e alguns olheiros; os prédios arruinados depois do corte de chákra. Todo o brilho avermelhado de Gako estava cedendo a cinzas e fuligem. Era o fim.

- Sacerdote – Achegou-se um Sensei renomado – O que vai fazer com tudo isso? É errado tirar esse conhecimento daqui.

- Acha mesmo que vamos sobreviver?! Hadassa está MORTA! Eu mesmo a vi cair. 


Notas Finais


E então?! Não deixe de comentar o que achou! Gosto quando dão suas opiniões :)


Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...