1. Spirit Fanfics >
  2. Ghost Love >
  3. Poltergeist

História Ghost Love - Capítulo 248


Escrita por:


Capítulo 248 - Poltergeist


Fanfic / Fanfiction Ghost Love - Capítulo 248 - Poltergeist

Danny chega chega naquela época a noite bem a frente de sua casa, foi de cortar o coração ver a casa pura como quando ele se mudou, sem o logotipo grande da Fenton Works, sem todas aquelas antenas, sem o centro de operações no teto, apenas uma casa comum como qualquer outra, o tempo estava muito pesado, uma tempestade poderia cair logo, mas a lua cheia ainda era vista no céu em meio as enormes e pesadas nuvens negras, o vento estava aumentando devagar, Invisível ele entrou em seu quarto, tudo estava normal, porém seus pais haviam trancado a porta, ninguém mais entrava nem saía de lá.

No quarto de seus pais eles já estavam dormindo, era duas e meia da manhã, ao ir ao quarto de Jazz ela estava deitada na cama abraçando seu ursinho Einstein enquanto se caía em lágrimas de olhos fechados mas ainda acordada, o que o deixou um pouco para baixo, ele desceu até o porão, estava totalmente vazio e trancado.

Ele voa dali indo até o cemitério de Amity Park, logo ele encontra o túmulo de Sam, ele para perto uns minutos, foi um choque muito grande ver aquilo, ele não conseguiu conter algumas lágrimas mas se recompos logo, afinal nada daquilo aconteceu nem aconteceria de verdade, e ele ia impedir a todo custo.

Ele então voa dali em direção a Wisconsin, foi um pouco demorado mas ele chegou, ele foi direto ao cemitério abandonado que era praticamente do outro lado da cidade, parecia um perfeito cenário de filme de terror, lápides de todos os tipos, sujas, tortas, quebradas, gárgulas, estatuas estranhas, cruzes, terços católicos jogados no chão perto de alguns túmulos, flores murchas, velas apagadas derretidas, tudo muito sinistro, o clima da noite ainda completava a vista assustadora.

Ele caminha devagar pelo local, o vento parecia ter ficado mais frio e mais forte, as nuvens escuras e pesadas já estavam tomando conta de quase todo o céu, a lua cheia parecia muito pouco entre as nuvens, ela quase já estava sendo coberta.

Logo ele acha a lápide de seu próprio túmulo, foi uma dor muito grande para seus pais ter que enterra-lo ali, tão distante e abandonado, mas era necessário.

Então isso... É o que deveria ter realmente acontecido comigo, que perigo aquilo foi, realmente foi uma sorte enorme ter dado certo, eu teria perdido tudo o que amo, por besteira, como é sinistro ver isso.

A lápide de túmulo lhe causou grande impacto emocional, ele nunca achava que ia ver algo do tipo, ele fica um tempo parado ali na frente, pensativo, com a mente distante, quando ouve um barulho estranho.

Seu coração dispara ao ver a terra de seu túmulo começar a se mecher, ele se afasta devagar, fazia sete dias naquela época que seu corpo havia sido enterrado ali.

O vento começa a ficar muito forte assoviando de forma sinistra, a lua já havia sido coberta por inteiro e sua luz ofuscada, a única coisa que agora clareava o local eram os clarões dos grandes relâmpagos que começavam a cortar os céus sequentemente, o barulho dos trovões já havia começado.

Ele se apavora quando vê uma mão pular com luva preta de dentro da terra em seu túmulo, algo saíndo de lá, tentando se desenterrar, por mais louca que pudesse ser sua teoria, ele já imaginava que seria algum tipo de zumbi, dele mesmo, e ele não se sentia pronto pra ver algo assim.

Logo a coisa consegue se desenterrar, devagar ela fica de pé a frente dele, Danny fica paralisado quando vê a si mesmo, vestindo seu uniforme branco que usou para entrar no portal, seu braço direito era apenas ossos, que estavam extremamente vermelhos com sangue seco ou algo do tipo, cobertos por um tipo de ectoplasma que servia como uma camada de pele cadavérica, seu rosto, totalmente negro, não só pela carne podre como por um efeito reverso da forma fantasma que tomou conta de sua pele ao invés de sua roupa, em volta dele uma aura de radiação ectoplasmatica brilhava bem fraca e rala, seus olhos, apesar de verdes graças ao poder fantasma estavam assustadores, arregalados e estranhos, podia-se ver em sua boca que seus dentes estavam todos serrilhados e pontiagudos, ele era praticamente 100% fantasma, a radiação matou sua forma humana e a explosão o deformou.

A coisa tentava falar alguma coisa em um idioma estranho, como se sua língua estivesse presa ou apenas gruhidos estranhos de um zumbi, ele se aproximava devagar de Danny enquanto o mesmo dava passos para trás, ele estava muito assustado com aquilo.

A tempestade se iniciaria em alguns minutos quando raios, relâmpagos e trovões aumentaram de intensidade já avisando que ela viria, o vento começou a ficar ainda mais forte, as flores e outras coisas jogadas no chão do cemitério começaram a voar dos lugares, para Danny aquilo era realmente uma cena de terror, ele não tem coragem de enfrentar seu eu zumbi, ele não consegue nem olhar em seus olhos, ele sai dali voando a toda velocidade para longe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...