História Ghost Love Score - Lysandre (Long Fic) - Capítulo 67


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Deuses, Lysandre, Mitologia, Mitologia Celta, Mitologia Nórdica
Visualizações 152
Palavras 3.657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais uma capítulo, desculpem a demora, estou com a vida super bagunçada rsrsrs
Agora que me organizei melhor, minha meta é postar ao menos dois por semana, torçam para eu conseguir!

Capítulo 67 - Dançando na chuva


Fanfic / Fanfiction Ghost Love Score - Lysandre (Long Fic) - Capítulo 67 - Dançando na chuva

- E o que exatamente você quer dizer com isso, está querendo terminar? - Perguntei demonstrando segurança, mas me sentindo desesperada por dentro.

- Não, meu amor, claro que não… - Lysandre respondeu  atônito, como se despertasse de um transe. - Desculpa, esse assunto me irrita tanto que eu já nem sei mais o que eu falo… - Ele falou me olhando arrependido, eu fechei os olhos e respirei profundamente, me sentindo aliviada. - Eu só quero que você não me imponha essas crenças e respeite a minha decisão, eu prometo respeitar a sua também. - Lysandre completou mais calmo, eu não conseguia dizer nada, o medo dele querer sair da minha vida me deixara paralisada. - Luna? - Ele me chamou confuso após minha ausência de reação, eu não respondi nada e deitei com a cabeça nas pernas dele, que sentava na borda da cama, já sem conseguir segurar a bagunça dos meus sentimentos, soltei algumas lágrimas de alívio.

- Desculpa, minha linda, eu não quis te deixar nesse estado… - Lysandre pediu agoniado.

- Eu só me assustei… Tive medo de você desistir de nós dois ou de iniciarmos mais uma discussão séria, eu não aguento mais viver em meio à tanto caos! - Expliquei em tom de desabafo enquanto ele acariciava minha cabeça.

- Não existe nada que faça eu desistir de nós dois, eu me expressei mal em um momento de ira… - Lysandre falou suspirando pesadamente. - Eu sou mesmo um idiota! - Ele completou inconformado.

- Tudo bem, já passou… - Falei me levantando. - Só me abraça bem forte e promete não me assustar assim novamente! - Pedi chorosa e nos abraçamos.

- Eu prometo, meu amor… - Lysandre falou me apertando contra si. - Desculpe minha ignorância! - Ele pediu ainda abraçado à mim.

- Já desculpei, vamos esquecer esse assunto… - Falei suspirando. - Você tem o direito de ignorar suas crenças e eu de continuar com elas, eu não tocarei mais a flauta, mas vou guardá-la pois foi um presente seu. Continuarei meus estudos e meus rituais longe de você e prometo não falar mais com você sobre nada relacionado aos deuses ou sobre ocultismo. - Completei séria.

- Obrigado por me compreender… - Ele agradeceu desanimado.

- Ok, assunto encerrado! - Afirmei seca, eu entendia os motivos dele, mas não concordava com sua atitude e ainda estava um pouco chateada por ele ter sido tão ríspido no início da discussão.  - Posso tomar um banho? - Pedi forçando um sorriso.

- Nem precisa pedir, aqui também é sua casa! - Lysandre falou docemente, eu retribuí com outro sorriso forçado, fui para o banheiro e tomei um banho demorado, depois voltei para o quarto já vestindo pijama, deitei na cama de barriga para cima e fechei os olhos.

- Vai dormir de roupa hoje? - Lysandre perguntou surpreso.

- Eu não sabia que era uma obrigação eu dormir pelada. - Respondi seca.

- E não é, eu só perguntei pois sei que você se sente incomodada de dormir vestida. - Lysandre respondeu calmo, eu arranquei a blusa com força e a joguei longe com raiva, depois fiz o mesmo com o shorts.

- Pronto, agora posso dormir em paz? - Perguntei irritada e me virei para o lado oposto do dele.

- Você ainda está chateada comigo, né? - Lysandre perguntou suspirando e eu fiquei muda. - Linda, meu pior castigo é te ver assim, não sei mais o que dizer além de pedir desculpas mais uma vez… - Ele falou desanimado.

- Eu já desculpei, Lys… - Respondi ainda de costas para ele. - Mas eu não consigo fingir que nada aconteceu, não estou acostumada com você tão nervoso comigo, é estranho e me magoa. - Completei chateada.

- E não deve se acostumar mesmo, não faz parte de mim ser assim! Foi só uma reação inesperada e meu nervosismo não foi com você, você sabe disso… - Lysandre explicou em tom tranquilo e eu fiquei em silêncio. - Desculpa ter alterado o tom, meu amor, prometo que isso nunca mais vai acontecer, te ver com essa carinha está me matando! - Ele completou suspirando.

- Minha raiva já vai passar, Lys, só preciso de um tempo… - Respondi desanimada.

- E você não pode esperar passar nos meus braços? - Ele perguntou manhoso e eu não segurei um risinho.

- Assim fica difícil continuar com raiva de você! - Exclamei fingindo irritação.

- E o que eu preciso fazer para que você parar de querer continuar sentindo raiva? - Lysandre perguntou calmo.

- Talvez se você cantar bem pertinho do meu ouvido ajude! - Falei após fingir pensar um pouco.

- O que você quer que eu cante? - Lysandre perguntou pensativo após me abraçar por trás e chegar com o rosto bem perto do meu ouvido.

- Me surpreenda! - Afirmei séria, tentando controlar o arrepia causado pela voz dele.

- “When I look at you I've got a 2nd chance

Really need to have you now

One by one they fall it always breaks me down”

Lysandre cantou baixando “Look at you” do Screaming Trees, enquanto eu fechava os olhos aproveitando da sua deliciosa voz rouca.

- Golpe baixo, você sabe que não resisto quando seu timbre fica tão rouco e escolher Screaming Trees não vale! - Afirmei rindo, me lembrando que as músicas da banda esteve presente em nosso relacionamento desde o primeiro dia.

- Eu escolhi essa música pois adoro relembrar o dia em que eu cantei ela para você no ônibus! - Ele explicou ainda abraçado à mim. - E também pelo fato de Screaming Trees ter estado presente em tantos momentos da nossa vida, como no dia em que nos conhecemos, no dia do discman, durante os shows da banda… - Lysandre falou dando um beijo em meu ombro à cada momento citado. - E na nossa primeira vez… - Ele completou sensualmente e sussurrando em meu ouvido, não resisti o arrepio e me contorci, ele soltou um risinho e começou a beijar meu pescoço.

- Nem começa, esses beijos não terminarão como você imagina… - Afirmei séria, tentando disfarçar a vontade que seus toques me causavam.

- Não estou imaginando nada, só não resisti à vontade de te beijar. - Lysandre falou calmo.

- Então resista, não quero beijo! - Afirmei fingindo estar irritada.

- Está chateada comigo ainda? - Lysandre perguntou desanimado.

- Não, minha raiva já passou, mas eu sei que se você começar com seus beijos eu não vou resistir. - Expliquei séria.

- E para que resistir? - Ele perguntou sussurrando em meu ouvido.

- Você sabe que precisa de repouso! - Afirmei me levantando e fui em direção da janela, Lysandre tentou argumentar, mas não dei atenção, depois de abrir a janela minha única atenção era para a forte chuva que caía lá fora. Após pensar um pouco, resolvi atender minha imensa vontade de tomar banho de chuva e me preparei para pular a janela.

- Onde você vai? - Lysandre perguntou confuso.

- Tomar um banho de chuva! - Exclamei animada e pulei para o pequeno quintal que ficava nos fundos da casa do meu namorado, depois fechei a janela e fiquei de braços abertos sentindo a chuva gelada cair sobre meu corpo quase desnudo. Após passar um bom tempo me divertindo na chuva, voltei a abrir a janela e pulei de volta para o quarto, Lysandre me esperava com uma toalha seca, eu tirei minha lingerie molhada, me sequei com a toalha e deitei na cama embaixo das cobertas.

- O que deu em você para fazer isso? - Lysandre perguntou rindo e deitou-se do meu lado.

- Eu amo tomar banho de chuva, desde que mudei para Sucré que não faço isso, estava com saudades! - Expliquei sorrindo.

- Confesso que te ver se divertindo tanto embaixo da chuva me fez ter vontade de te acompanhar, mas temi que não me fizesse bem por eu não estar totalmente recuperado. - Ele explicou calmo.

- Fez certo, seria mesmo arriscado! - Exclamei pensativa. - Quando você estiver 100% bem tomaremos um banho de chuva juntos! - Completei sorridente e me aninhei no colo dele.

- Boa noite, linda… - Lysandre falou docemente, após eu soltar um longo bocejo, deu um beijo na minha testa, esticou os braços e apagou a luz do abajur. - Eu te amo! - Ele completou me dando mais um beijo.

- Boa noite, também te amo… - Respondi sonolenta e caí no sono em segundos.

[…]

Quando acordei ainda não tinha amanhecido, um calor insuportável me despertara. Olhei para o lado e enxerguei, com dificuldade por causa da escuridão, o Lysandre dormindo tranquilamente e virado de barriga para cima, eu sentia uma vontade incontrolável dele, não resisti ao seu corpo descoberto e comecei à passar a mão pelo seu peitoral, depois passei a beijar o local e, após alguns minutos, subi minha boca para o pescoço dele onde dei beijos arrastados enquanto enfiava uma das mãos por dentro da sua cueca. Eu estava praticamente em transe, não estava nem dormindo e nem acordada e não conseguia pensar em nada, apenas em atender aos meus desejos, meu corpo ardia de tanta paixão.

- Que sonho real! - Lysandre exclamou sonolento e segurou minha cintura, eu não respondi nada, continuei acariciando seu membro e o beijei apaixonadamente, ele me virou na cama, ficando por cima de mim e distribuiu beijos demorados e leves mordidas por todo meu corpo. - Você deveria me acordar assim sempre! - Ele sussurrou ofegante em meu ouvido, depois levantou-se, tirou a cueca e pegou um preservativo na gaveta do criado-mudo.

- Começa sem, quero sentir sua pele… - Falei o encarando sensualmente, ele soltou um risinho e, antes que ele voltasse para cama, eu virei de bruços na cama.

Lysandre tirou delicadamente meus cabelos das minhas costas, deitou-se sobre mim e começou a beijar meu pescoço, depois escorregou os lábios pelas minhas costas e foi intercalando beijos e mordidas até chegar na minha bunda. - Morde mais forte! - Afirmei gemendo, após ele dar uma leve mordida no local, ele soltou um risinho, deu um beijo no local e, em seguida, mordeu moderadamente, senti meu corpo inteiro arrepiar-se e contorcer-se de excitação, a dor misturada ao desejo causava-me uma sensação deliciosa. - Mais forte! - Pedi ofegante, sedenta por mais daquela sensação maravilhosa. 

- Tem certeza, não quero lhe causar dor… - Lysandre perguntou preocupado. 

- Tenho, eu gosto da dor! - Respondi desejosa, ele correu a língua por toda minha nádega e depois mordeu com vontade, arrancando-me um gemido alto e fazendo com que eu me contorcesse violentamente. Lysandre segurou minha cintura, eu empinei levemente o quadril e ele foi me penetrando lenta e cuidadosamente, fazendo-me gemer e revirar os olhos de tanto prazer à cada movimento dele.

- Você acordou disposta à me enlouquecer! - Ele afirmou arfante em meu ouvido, após colar o corpo no meu, eu virei meu rosto buscando pelos lábios dele e demos um selinho demorado, depois ele começou à fazer movimentos de vai e vem com o quadril, sem descolar seu corpo do meu. Entre estocadas rápidas e ritmadas, Lysandre apertou minha mão e esticou meu braço para cima da minha cabeça com uma das suas mãos e a outra enfiou por baixo do meu corpo, a desceu até minha intimidade e começou a me estimular com movimentos circulares. Eu apertava a mão do meu namorado com força e mordia o travesseiro tentando abafar o volume dos meus gemidos.

- Segura um pouco… - Lysandre pediu ofegante, deu um beijo no meu pescoço e saiu de cima de mim, interrompendo meu orgasmo. - Desculpa se te interrompi, eu não conseguia mais me segurar… - Ele falou após colocar o preservativo e voltar a deitar-se em cima de mim, sem esperar minha resposta, ele distribuiu beijos e mordidas pelo meu pescoço e voltou a me penetrar lentamente, à medida que eu empinava levemente o quadril. Após estar completamente dentro de mim, Lysandre colocou suas mãos sobre as minhas e as apertou fortemente, depois ergueu um pouco o corpo e acelerou suas estocadas até atingimos juntos ao clímax.

Após tirar e jogar o preservativo fora, Lysandre distribuiu beijos por todo o meu corpo e deitou-se ao meu lado ofegante. Eu, também ofegante, continuei na mesma posição e o encarei sorridente.

- Estou gostando ainda mais desse seu jeitinho imprevisível e impulsivo. - Lysandre comentou de forma doce e acariciou meu rosto.

- Desculpa, não sei o que deu em mim, acordei com uma vontade incontrolável… - Pedi envergonhada e um pouco arrependida por fazer ele esforçar-se tanto.

- Espero que você acorde com essa vontade toda noite! - Ele afirmou rindo.

- Seu braço não está doendo? - Perguntei preocupada.

- Meu braço está ótimo, assim como o resto do meu corpo! - Lysandre afirmou suspirando relaxado, deitou de barriga para cima e me puxou para aconchegar-me em seu colo. - Para de se preocupar tanto, acabamos de ter um momento maravilhoso. - Ele pediu docemente e depois deu um beijo em minha testa.

- Bota maravilhoso nisso! - Afirmei revirando os olhos e soltando um risinho bobo, relembrando o que havíamos acabado de fazer. 

- Te amo tanto, minha linda… - Lysandre afirmou me envolvendo em seus braços. - Somos tão perfeitos juntos! - Ele completou me abraçando apertado.

- Eu também te amo muito e também acho que somos perfeitos juntos, por isso não me assusta mais como fez mais cedo! - Desabafei chorosa, lembrando do susto que levei ao pensar que ele terminaria comigo.

- Eu prometo não agir mais assim, meu amor. Se você soubesse o quanto dói em mim te ver sofrer por minha culpa… - Ele falou em tom arrependido.

- Pelo menos podemos tirar algo bom das nossas brigas… - Falei pensativa.

- O que? - Lysandre perguntou confuso.

- Elas sempre terminam de forma deliciosa! - Respondi em tom malicioso e ele riu.

- Concordo, mas quando não brigamos antes é ainda melhor! - Lysandre afirmou rindo.

- Então vamos nos esforçar para não brigarmos mais! - Afirmei confiante e em seguida bocejei.

- Vamos sim, minha vida! - Lysandre exclamou docemente. - Tente dormir, em poucas horas você precisará acordar para ir para a escola… - Ele sugeriu calmo e acariciou minha cabeça até eu pegar no sono.

[…]

Acordei na manhã seguinte com Lysandre acariciando meu rosto e me chamando baixinho, abri os olhos com dificuldade e o encarei sorridente.

- Ei, isso não é certo, quem tem que cuidar de você sou eu! - Afirmei manhosa após sentar na cama e ver a bandeja de café da manhã que ele preparara.

- Você cuidou muito bem de mim esse madrugada, merecia uma descanso! - Lysandre afirmou com um sorriso malicioso e sentou-se ao meu lado.

- Até agora não entendi o que deu em mim… - Falei envergonhada e dei uma boa golada no café.

- Não posso reclamar, espero que isso aconteça mais vezes! - Lysandre brincou me fitando com uma expressão safada.

- Não me olha assim que eu não resisto! - Afirmei o encarando sensualmente.

- Não resista! - Ele afirmou sussurrando em meu ouvido, eu me contorci por causa do arrepio causado pela sua voz.

- Engraçadinho, acho que a batida que você levou na cabeça te deixou mais safado! - Afirmei rindo, depois peguei um pedaço de queijo com geléia de frutas vermelhas e, em seguida, enfiei tudo na boca.

- O que me deixa tão safado é sua beleza, minha ogrinha! - Lysandre exclamou rindo e limpou meu queixo. - Mesmo quando está toda suja de geléia! - Ele completou gargalhando.

- Não sei como consigo ser tão desastrada! - Exclamei envergonhada. 

- Até isso faz parte do seu charme! - Lysandre afirmou docemente e beijou meu rosto, terminamos de tomar café da manhã juntos, depois eu tomei um banho e me arrumei rapidamente para ir para a escola.

- Linda, eu estava pensando, será que depois da aula você pode me acompanhar até o barbeiro perto da loja de cds? Quero acertar o corte do meu cabelo e depois poderíamos passar um tempo na loja ouvindo as novidades, não aguento mais ficar em casa! - Lysandre pediu em tom gentil enquanto eu pegava o meu material escolar.

- Claro, meu anjo, acho que passear um pouco lhe fará bem! - Respondi sorridente, peguei minha mochila e fui para a sala acompanhada pelo Lysandre e cumprimentei cordialmente Leigh, Rosalya e Fantine que me esperavam, me despedi rapidamente do meu namorado e seguimos para a escola.

As aulas passaram rapidamente, metade do intervalo passei com meus amigos e a outra metade conversando com o Lysandre pelo celular. Ao sinal da última aula, juntei meu material com pressa, me despedi dos meus amigos e fui para a casa do Lysandre acompanhada pela Fantine. Após eu cumprimentar Lysandre com um beijo demorado, fiz o almoço com ajuda da Fantine, e, após almoçarmos os três juntos, Lysandre e eu fomos caminhando até  a barbearia, que ficava perto da praça central. Ele acertou o corte do cabelo raspando mais e simetricamente as laterais da cabeça, depois fomos para a loja de cd favorita do meu namorado, onde passamos o resto da tarde ouvindo lançamentos de rock. Como estava anoitecendo, liguei para os meus pais de dentro da loja, avisando que não iria passar na minha casa para vê-los pois já estava tarde.

No caminho de volta para a casa do Lysandre, fomos pegos por uma chuva repentina, após nos abrigamos em um ponto de ônibus, Lysandre e eu nos olhamos com cumplicidade e percebemos que queríamos a mesma coisa: tomar banho de chuva juntos. 

- Quer dançar comigo? - Lysandre perguntou sorridente, após ficarmos parados com a cabeça para cima e com os braços abertos, sentindo a chuva cair sobre nós, por alguns minutos.

- Não tem música… - Respondi rindo.

- ”Do you wanna dance and hold my hand?

(Você quer dançar e segurar a minha mão?)

Tell me that I'm your man

(Me diga que eu sou o seu homem)

Baby, do you wanna dance? 

(Baby, você quer dançar?)

Lysandre começou a cantar "Do You Wanna Dance?” do Johnny Rivers após estender a mão para mim, eu segurei a mão dele com uma mão e apoiei suas costas com a outra, com sua mão livre ele segurou minha cintura, me apertou mais contra si e cantou em meu ouvido enquanto dançávamos embaixo da chuva no meio da rua, sem nos preocuparmos com nada e nem ninguém. 

Quando a música estava quase no fim, fomos trazidos de volta à realidade por uma forte buzinada e pelo farol de um carro piscando para nós. Acenamos sorridentes depois de nos soltarmos assustados e percebemos que o carro em questão era do Leigh. 

- Entrem seus malucos! - Rosalya sugeriu rapidamente após abrir a janela e a fechou logo em seguida.

- O que vocês estavam fazendo? - Leigh perguntou sério após entrarmos no veículo.

- Dançando na chuva, o que mais!? - Lysandre respondeu rindo.

- Isso é uma irresponsabilidade, você deveria estar de repouso e se recuperando, não fazendo esse tipo de coisa… - Leigh advertiu irritado. - E se ao invés de mim fosse um outro motorista mais distraído e acabasse acertando vocês? - Ele perguntou em um misto de preocupação e nervoso.

- A vida não é feita de “se” Leigh, poderia ter sido outro motorista, mas não foi, estamos bem, não se preocupe tanto. - Lysandre respondeu calmo. 

- Não tenho tanta certeza assim de que você está bem, você estava com um coágulo no cérebro que ainda pode voltar, com um corte na cabeça que ainda não cicatrizou e com uma contusão no braço, não é tomando banho de chuva no meio da rua que vai se curar. - Leigh repreendeu sem alterar o tom de voz, mas era possível notar que ele estava bem nervoso, eu me sentia péssima e envergonhada por colocar o Lysandre em perigo. 

- Eu estou bem, Leigh, não precisa de tudo isso. - Lysandre falou com um suspiro irritado.

- O Lys-fofo tem razão, amor, você está exagerando… Um banho de chuva não vai matar ninguém, para de causar! - Rosalya falou impaciente, encarando o namorado com uma expressão irritada, Leigh não falou mais nada e eu também não consegui me manifestar, seguimos os quatro em silêncio até a casa dos meninos. Após Leigh estacionar, Lysandre e eu entramos em silêncio e fomos direto para o quarto, enquanto Lysandre tomava banho, eu juntei minhas coisas para ir embora, eu me sentia péssima por toda a situação, era óbvio que eu só estava atrapalhando a recuperação do meu namorado.

- Onde você vai? - Lysandre perguntou surpreso após sair do banheiro e ver minhas malas arrumadas em cima da cama. 

- Embora. - Respondi forçando um sorriso. 

- Como assim, você não iria ficar até domingo? - Lysandre perguntou confuso.

- Era a ideia, eu achei que fazendo isso estaria te ajudando, mas não estou… - Expliquei chateada.

- Linda, não leve em conta as palavras do Leigh, às vezes ele exagera no zelo que tem comigo. - Lysandre pediu gentilmente.

- Ele está certo, Lys e isso porque ele não sabe nem da metade… - Falei suspirando. - Desde que eu vim para cá só coloquei sua recuperação à perder, além do banho de chuva, nós não estamos respeitando o seu repouso e até tivemos uma discussão, nada disso é bom para a sua saúde. - Expliquei agoniada. - Prefiro ir embora e você não vai me convencer do contrário! - Completei séria.

- Quem sabe o que é bom ou não para mim sou eu! - Lysandre afirmou docemente, sem respondê-lo, eu dei um beijo em seu rosto, peguei minhas coisas e saí do quarto.


Notas Finais


Que montanha-russa a vida desses dois rsrsrs! Como será que isso vai terminar? Resposta no próximo capítulo :D
Beijinhos e até mais!
Músicas citadas: Look at you - https://www.youtube.com/watch?v=JoWK492quFI
Do You Wanna Dance - https://www.youtube.com/watch?v=mPPnDXLg27c


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...