História Ghost of the past - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Harry Styles, Justin Bieber, One Direction, Zayn Malik
Personagens Barbara Palvin, Harry Styles, Personagens Originais
Tags Romance, Traição, Vingança
Visualizações 85
Palavras 4.329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores, tudo bom com vocês? Eu espero que sim! Então, venho trazendo mais um capítulo para vocês. Espero que gostem <3

Boa leitura. <3

Capítulo 22 - You have boyfriend?


Fanfic / Fanfiction Ghost of the past - Capítulo 22 - You have boyfriend?


Crystal Reed P.O.V

O olhar de Jade foi de raiva e frustração para constrangimento. Minha mente está voltando a segundos atrás recapitulando suas palavras.

- Porque eu sou sua irmã e você tem que me obedecer!

Sou sua irmã. Irmã.

- Me desculpe, o que? - Com certeza não eram essas palavras que eu queria dizer, mas estou em um estado de choque e incredulidade.

Jade suspira e senta-se do meu lado.

- Não era para eu ter te falado desse jeito... - Ela está calma e suave, nunca a vi desse jeito. Eu por outro lado estou escandalizada. - Sabe Crystal, tem muita coisa sobre seu passado que você não conhece. - Tento dizer algo, mas só fico em silêncio deixando que ela prossiga. Do que ela está falando afinal? - Olha, eu não sei como começar com isso, tá legal? É novidade pra mim também!

- Jade, eu... - Não sei o que dizer, não sei o que pensar. Ela balança a cabeça e levanta o dedo indicador ao ar pedindo para que eu me cale.

- Seus pais nunca te falaram que você é adotada? - Nego com a cabeça ainda confusa. - Nós teremos essa conversa, mas vamos deixar para outra hora. Realmente não deveria ter saído desse jeito.

- Mas...- Ela repete o gesto anterior, agora com uma feição da Jade que eu conheço.

- Me obedeça, aguente essa curiosidade, tenho algumas coisas para fazer. - Minha cópia levanta-se ereta, caminha na direção do grande espelho e se encara satisfeita por alguns minutos ajeitando os cabelos. - Tenho um compromisso está noite...

- Que compromisso?

- Um jantar de caridade.

Franzi o cenho.

- Jura?

- Claro que não Crystal, desde quando lhe devo explicações? E pare com essa mania imbecil de me interromper...- Ela bufa virando-se para me encarar, apóia as mãos em seus quadris e deixa seus olhos fixos em meu rosto. - Preciso que você vá no meu lugar no clube hoje a noite.

Minha vez de bufar e revirar os olhos, sinceramente? Eu já estou farta de tudo isso, esse estilo de vida em que ela está metida não é nem um pouco saudável para minha sanidade mental. Sem contar que eu sendo totalmente diferente da Jade - ou deveria dizer, minha irmã? - as pessoas ficavam confusas com a constante mudança de humor.

- Sem chances, você está de volta não vejo motivos para continuarmos com isso.

- Mas eu vejo um motivo Crystal, e ele se chama Harry. Você não quer ver seu Romeu? Pois, então, aí está a sua chance.

Meu coração apertou ao ouvir seu nome. Obrigada Jade, obrigada por fazer-me lembrar o que você fez a mim, você e o seu capacho.

A essa altura Harry está na lista de motivos para eu ir embora, e não na lista de motivações para continuar esse teatrinho.

- Bom...- Passa as mãos pela sua roupa tentando arruma-lá. - Vou ir me encontrar com Justin agora. Te vejo depois queridinha. - Me manda um beijo no ar e sai do quarto com sua impecável e perfeita elegância.

Deito-me na cama tentando expulsar para longe todos os pensamentos fortes e ao mesmo tempo vagos que passam pela minha cabeça. Não quero pensar em Jade, não quero pensar que ela me chamou de irmã, não quero pensar em Harry. Quero apenas uma mente vazia sem preocupações.

Pelo o que as meninas falaram há alguns dias atrás, hoje no clube teria uma festa apenas para os sócios, para celebrar o novo campo de hipismo. Eu particularmente adoro cavalos, mesmo que nunca tenha tido a chance de andar em um, sempre me impressionei com o que eles são capazes de fazer.

Suspirei e deitei-me na cama, provavelmente vou ficar aqui até a bendita hora de ir para o bendito clube.


Jade Cooper P.O.V

- Olá amor, sentiu saudades? - sorri entrando para dentro do quarto do hotel que Justin está hospedado. É um ótimo hotel, claro, até porque sou eu que estou bancando. Na verdade, é uma grande suite no penúltimo andar, não vou negar que peguei esse quarto mais para eu dar umas escapulidas e relaxar do que especialmente para ele se sentir confortável.

- Jade, onde estava? Estou te esperando a horas! - Diz e fecha a porta.

- Nossa, mas hoje é dia de vocês se intrometerem na minha vida em? - Jogo-me na grande cama com colchão de água e sinto-me flutuar. Aí deus que delícia. Fecho os olhos e imagino Hector ao meu lado. Nego com a cabeça, o que estou pensando? Arg, pare de agir feito uma rola apaixonada toda vez que tem contato com ele Jade. Abro os olhos e vejo Justin de braços cruzados fitando-me friamente. - O que foi?

- Quem é a outra pessoa que se "intrometeu" na sua vida? - Rolo os olhos jogando a cabeça para trás enquanto me equilíbrio sob os cotovelos, eu  realmente não tenho paciência para isso.

- Crystal, Justin. Crystal. Ela que está agindo igual a você há poucas horas atrás! - Bufo já sem paciência. - Você já me estressa sem nem eu ter chegado direito, fala sério!

- Me desculpe...- Senta-se ao meu lado na cama e olha para os lados passando as mãos pelo rosto. Ele fica sexy assim, mordo o lábio me controlando. - É que eu pensei...

- Que eu estava esse tempo todo com o Harry. - Ele assente. - Olha Justin, você sabe muito bem que ele é meu namorado e se eu estava ou não com ele, não te interessa, tudo bem? - Relaxo meu corpo sem nem si quer prestar atenção em sua feição. - Agora, me faz um favor e prepara a banheira pra mim?! Coloca todos os sais de banho que tiver.

- Posso saber o por que de você querer relaxar tanto? - Sinto seu polegar acariciar a maçã de meu rosto. Sorrio com a sensação.

- Porque meu amor...- Encaro seu rosto, o caramelo de seus olhos não me eletriza mais como antes, desejo que ali fosse os olhos esverdeados que tanto me prendem. - Vamos ir atrás do endereço do manicômio Santa Mônica. - Sorrio frio e Justin me dá um beijo rápido.

- E quanto a Crystal? Já contou pra ela?

- Ahn...- Viro a cabeça para o outro lado olhando a parede do quarto. - Sim e não.

- Como assim "sim ou não" Jade?

- Aí! Eu soltei que era irmã dela e não contei o resto da história, simples!

- E por que não?

- Porque não era o momento certo e desde quando te devo explicações? Pelo amor de deus vá logo preparar a banheira, foi isso que te mandei fazer e não xeretar minhas decisões!

Sem sequer pensar em discutir ele me dá as costas com um olhar de frustração e vai para o banheiro. Dou de ombros e pego o celular do bolso de minha calça.

Para Hector:

Já estou morrendo de saudades... :/

Ele visualizou, e claro, não respondeu.


Crystal Reed P.O.V

5 horas depois...

Acordei com batidas frenéticas na porta do quarto de Jade, eram as meninas, apenas duas delas. Anne e Zoey. Não sei porquê, mas sempre que qualquer uma delas estão por perto eu me sinto bem, é como sempre estar em uma festa do pijama, a qual eu nunca fui convidada. Enquanto elas terminam de se arrumar, eu tento achar um jeito de ficar em casa.

- Eu já disse que não estou afim de ir gente, me deixem! - Digo birrenta cruzando os braços.

- Jade, seu pai é um dos sócios mais importante, você no mínimo tem que marcar presença. - Diz Anne retocando seu batom rosa chiclete, que fica lindo nela por ela ser loira dos olhos verdes.

Ela está maravilhosa em um vestido preto colado da Guess, com um salto prata e jóias da mesma cor.

- Eu não quero ir! - Insisto mais uma vez.

- O que deu em você, Jade? - Agora quem fala e Zoey. Ela é a ruiva mais linda que já vi. O vestido que ela usa é um vermelho longo, um tanto folgado e batom da mesma cor. Por ser ruiva combinou bastante com ela. - Sabemos que você não é fã de cavalos, mas você ama as festas do clube. - Errado, eu amo cavalos e odeio as festas do clube. - Sem contar que Harry estará lá, imagine o quanto não vão falar se ele ficar lá sem você por perto?

E chegamos ao motivo de eu não querer sair dessa cama. Por mais que meu coração chame para eu ver Harry, minha mente não está preparada.

- Não estou afim de vê-lo hoje.

- Você nunca está afim de vê-lo, Jade! - Falam as duas ao mesmo tempo, fazendo-as rir em seguida.

- O que é isso? Um complô? - Arqueio a sobrancelha e vejo Anne olhar seu celular.

- Khriss e Stella já estão lá, só falta a gente!

A porta do quarto se abre e Adele entra toda arrumada. Ela usa um vestido longo de gala preto, o modelo que eles costumam falar é "sereia" ou algo assim. De qualquer maneira é lindo. Ela tem jóias no pescoço e orelha, e lindos anéis de rubis nos dedos.

- Jade! Ainda não está pronta? - Ela me olha pelo reflexo do espelho e eu fico imóvel sentada na cama.

- Ela disse que não está afim de ir senhora Cooper, pode isso? - Diz Zoey.

Adele me olha como se quisesse me matar.

- Mas, você vai! - Ela puxa o edredom de cima de mim e eu senti um pequeno frio passar por minhas pernas. - Você tem meia hora para se arrumar, Jade! Eu, seu pai e Zayn já estamos indo, deixarei Iago como seu motorista já que está atrasada e eu quero você lá daqui uma hora! - Sai do quarto pisando duro com seus perfeitos saltos caros.

Olho para as meninas e elas têm um sorriso de vitória nos lábios. Levanto da cama cansada de tanto bufar.

Tudo bem, eu posso fazer isso. Aliás, o que pode acontecer em uma noite?

×××

1 hora depois...

Dessa vez quem escolheu a minha roupa foi eu mesma. Optei por um vestido curto e justo de manga longa, o vestido era coberto por várias pedras de diamantes, que creio eu serem falsos.

Desço da limousine querendo ficar mais. Eu nunca andei em nada além da caminhonete velha do meu pai ou de ônibus, confesso que estou deslumbrante até agora. Enquanto os meninas tagarelavam alguma coisa sobre algum vestido de uma pessoa qualquer, eu prestava a atenção nos mínimos detalhes daquele grande carro.

Um pé e depois outro. Pronto estou de pé com vários homens me fotografando. Eu não sei em que posição devo ficar, não sei se estou sorrindo corretamente, e meu cabelo será que está bom?

Olho para o lado e Zoey faz uma pose confiante igual a de uma super-modelo. Olho agora para a direita e Anne faz caras e bocas como se tivesse nascido para aquilo, eu estou no meio delas sem saber o que fazer.

- Sorria querida. - Zoey fala ao meu ouvido. Respiro fundo e rápido, coloco as mãos em minha cintura, viro um pouco de lado e sorrio, passa alguns segundos e faço carão imitando algumas modelos que eu já vi em capas de revistas.

Agora eu já estou mais solta e confiante, abraço uma das meninas e faço pose junto dela. É Zoey, a ruiva olha-me sem entender mas logo já se solta e faz várias poses junto a mim, em minutos Anne junta-se a nós e começamos uma sessão de fotos em meios a risadas. Fixo meus olhos em uma das câmeras e perco diante dos flashes, essa sensação não é muito comum em mim. Sabe, uma  sensação de ser amada e desejada?! Até mesmo importante.

Anne e Zoey engancham seus braços nos meus e começamos a caminhar para dentro do clube.

Antes que possamos entrar totalmente, Adele e Peter aparecem sorrindo, as meninas se afastam e eles tomam os seus lugares ficando ao meu lado. Um fotógrafo se aproxima e tira uma foto nossa. Claro, a família perfeita.

- Faça o seu trabalho. - A mulher mais velha e loira sussurra em meu ouvido e aponta com a cabeça disfarçadamente para Harry. Ah lógico, o casal perfeito.

Peter beija o topo da minha cabeça e me lança um olhar paterno e eu me sinto bem com isso. Adele apenas me dar um olhar de advertência. Ok, mamãe da família Adams eu já estou indo garantir a sua riqueza dos próximos anos. Caminho em passos pequenos e lentos em direção a Harry, ele está de terno, mas não iguais aqueles ternos sérios que ele costuma usar na Styles Air Lines, é um terno mais jovial. Marca bem os músculos do seu corpo, o que deixa tudo mais sexy. Droga.

Ele ri com alguns amigos que eu não conheço. Passo bem os olhos e vejo que Liam não está lá.

- Boa noite, Jade! - Fala um moreno de olhos castanhos escuros. Ele é bonito.

- Hm... Olá meninos. - Sorrio. Harry que estava de costas pra mim agora me olha, ele sabe que eu sou a Crystal. Eles param e me encaram como se fossem me comer com os olhos, eu fico constrangida e eles não se preocupam em disfarçar. - Perderam alguma coisa? - Isso soou digno de uma Jade Cooper.

Não deu tempo de ver suas reações, há um Harry extremamente irritado arrastando-me para fora do clube segurando forte em meu braço.

- Harry, você está me machucando! - Tento tirar meu braço de sua mão, mas ele é bem mais forte do que eu.

Ele finalmente para perto de uma grande piscina de natação.

- O que está fazendo aqui? Cadê a Jade? - Ele não deixa seu olhar se encontrar com meu, ele está visivelmente irritado. Não direi a verdade a ele, se ele quer saber tanto assim que descubra por conta própria que eu Jade somos possíveis irmãs.

- Ela não pôde ver... Teve que resolver algumas coisas. - Respiro fundo. -  Será que dar para soltar meu braço, por favor? - Ele me solta e passa a mão pelo seu cabelo de forma inquieta. Perco-me por segundos, mas assim que seu olhar de raiva cai sobre mim volto ao meu foco.

- E por que você aceitou vir?

- Ela me obrigou, não queria estar aqui. - Na verdade queria, queria vê-lo, era inevitável a vontade que eu tenho de estar perto desse miserável.

- É incrível como você me chama de capacho, mas faz tudo que Jade manda. - O encaro incrédula, considerando por alguns minutos acertar minha mão naquele rosto macio.

- Você ainda se lembra que não íamos falar mais? Diferente do que deve estar pensando eu não vim aqui te ver, na verdade a intenção era nem cruzar o seu caminho. - Menti, passo por ele tentando me livrar o mais rápido possível de sua presença.

Mas sua mão novamente agarra meu braço, desta vez afrouxa um pouco assim que me viro para fuzila-lo com os olhos. Ele não está retribuindo o olhar, Harry desvia seus olhos dos meu braço e trava o maxilar enquanto olha para a piscina. Puxo meu braço e me desprendo de sua mão.

- Crystal? - Ouço Liam chamar, e em seguida olhar para os lados para conferir que não tinha ninguém nos ouvindo.

Viro-me para ele e abraço o mesmo, Liam retribui com um lindo sorriso.

- Ainda bem que você veio, fiquei sabendo que Jade voltou com tudo.

- Você não viu nem metade. - Suspiro um riso fraco.

Liam curva o corpo para sorrir para seu amigo que ainda está atrás de mim, provavelmente a cara de Harry não é das melhores e eu também não estou nos meus melhores dias de atriz.

- O que aconteceu? - Não sei para quem é a pergunta, por via das dúvidas resolvi continuar calada.

- Vamos logo com isso. - Harry passa por mim como um furacão, tromba seu ombro com o meu, o que iria me fazer cair como um patinho na piscina se não fosse as mãos de Liam me puxando para si.

Solto o ar piscando os olhos tentando não perder a calma. 

- Vocês estão bem?

Mexo a cabeça negativamente.

- Seu amigo, bom, ele é...

- Um bundão egoísta? - Olho-o assustada sem saber muito bem o que responder. - Palavras vindas de sua boca. - Levanta as mãos em defesa.

- Como é?

Ele ri.

- Você disse isso ontem no bar. Ah, e também me chamou de engravatadinho com cara de banana e disse que Jade as vezes é uma cachorra. Tive que concordar na parte da Jade.

- Aí meu Deus! - Levo a mão no peito não acreditando em minha atitude de bêbada. - Me desculpe Liam, eu não quis dizer aquilo... Quer dizer, eu não sou assim... Eu...

Ele solta mais um riso coçando a sobrancelha.

- Está tudo bem, e você estava certa em tudo que disse. - Ele pisca, eu abaixo o olhar.

- Vocês vão ficar aí a noite toda? - Ouço a voz do senhor mau humorado ecoar ao fundo. Rolo os olhos e vou em sua direção.

- Vestido bonito Crystal. - Diz Liam atrás de mim enquanto caminho em sua frente.

- Obrigada. Você sabe, me apaixonei por esses diamantes falsos. - Dou de ombros rindo.

- Não. - Coloca as mãos em minhas costas fazendo um carinho rápido ali. - Eles são verdadeiros. - Fala como se fosse algo normal e senta-se ao lado de Harry.

Curvo minha cabeça para baixo, para tentar enxergar melhor os diamantes, meu deus, eu estou usando diamantes verdadeiros. Eu sou quase um tesouro ambulante.

- Crystal, você vai vir ou vai ficar aí agindo feito louca? - Notei que desde qq eu cheguei aqui Harry não me elogiou como sempre fez. Sinto falta de seus lábios em meu pescoço dizendo o quanto estou cheirosa, de suas mãos acariciando meu rosto falando que sou a menina mais linda que ele já viu. Estou com saudades dele e  olha que ironia, ele está alguns passos diante de mim.

Sento-me de frente aos dois.

- Bom, - Ele coça a garganta. - Desde que você chegou aqui, meu pai disse algo ou fez algo suspeito em relação a você?

Não, só me agarrou no banheiro do iate. Não posso dizer isso a ele. Não posso.

Engulo a seco.

- Não.

- Olha...- Diz Liam. - O que você tem que fazer é simples. - Afirmo mexendo a cabeça. - Você não vai fazer nada diferente do que já está fazendo, só terá de ser mais cuidadosa em seus atos.

- Amanhã de manhã, - Continua Harry - você vai no escritório do meu pai, bem na hora que o irmão de Jade for. Não sei se eles vão falar algo na sua frente, é e por isso que você vai.

- Se eles fizerem a reunião dele em sua frente, ótimo. Se não, nós pensamos em um jeito de fazer você ser parte do plano deles.

- Entendeu?

- Perfeitamente. - Sorrio.

××××

Já se passou horas desde que teve minha conversa com Harry e Liam. Não os vi mais depois disso, as pessoas não ficaram me perguntando sobre o herdeiro da Styles Air Linea, já que conhecem o jeito da Jade.

Estou no meio de uma conversa com as meninas, a qual não tem mais sentido nenhum já que eu sou a única sóbria da mesa.

Tudo bem, hora de ir embora.

- Acho que já vou meninas...- Elas estão tão bêbadas que nem dão bola. Levanto-me da mesa e elas n se quer percebem. Dou dei ombros.

Os pais de Jade, não voltaram comigo. Ele só vão quando a festa acabar por completamente. Zayn, pelo que eu vi saiu aos beijos com uma mulher mais velha. Então será apenas eu e Jade, o que é bom, assim poderemos conversar sobre o assunto de hoje mais cedo.

Harry Styles P.O.V

Eu já perdi as contas de quantas taças de vinho eu tomei. Tive que me conter com um colo de  uísque já que meu pai disse para eu me controlar porque os convidados poderiam notar, foda-se os convidados. A festa de celebração do hipismo estava chata pra caralho, ainda mais com a presença de Crystal que deixava tudo mais tedioso, não pô fato dela estar ali, e sim pelo fato de eu não poder toca-lá.

Minha vista está meio turva por conta do nível alto de álcool em meu corpinho, mas eu não me importo, ainda consigo enxergar a estrada escura.

Aperto os olhos para ver um pouco melhor. Estou perto de casa, mas eu não quero ir para casa. Minha mente vaga pela garota que me rejeitou no dia seguinte de eu ter me declarado pra ela. Tudo bem, que ela não estava em sua melhores condições, mas caramba! O que custa fazer um esforço para se lembrar?

Sinal vermelho. Paro o carro, estou na rua paralela de minha casa com a casa da Jade, que é onde Crystal está. Eu preciso vê-la. Eu preciso sentir o cheiro de sua pele, preciso sentir seus pelos se arrepiarem a cada toque meu, eu preciso, necessito beija-lá. E se for preciso repito tudo o que disse na noite passada. O sinal abre e viro meu carro com tudo e entro na rua do condomínio Cooper.

Aliás, o que estou fazendo? Eu vou mesmo abrir mão de um relacionamento de anos com a Jade por alguns meses com a Crystal?  O que eu sinto por Jade? Antes era nítido o que eu sentia por ela, mas agora já não é mais.

Não sinto meu coração bater forte quando ela está por perto, não sorrio automaticamente quando a vejo, meu estômago não fica se revirando como roda gigante cada vez que sinto chegar, na verdade nem sei se já senti uma dessas drogas de sentimentos quando estava com ela. Agora o que antes eu chamava de amor, não me vale mais de nada.

É isso. Eu quero Crystal. Eu quero a garota doce e inocente, quero a garota que tem o dom de me acalmar, eu quero a garota do sorriso perfeito, eu quero o meu amor.

Não sei se a amo, não sei nem que porra é isso. Ela só vem se tornando essência a cada dia que passa.

Aperto as mãos no volante assim que estaciono o carro em frente a casa de Jade, é agora ou nunca.

Entro na casa sem me dar o trabalho de bater na porta. Preferia não ter entrado.

Quem é ele? Quem é que ele está beijando? Jade ou Crystal? Não consigo ter uma visão da garota que ele agarra. Um incomodo se instala em meu peito. Por favor, seja a Jade. Seja a Jade.

- O que está acontecendo aqui? - A garota embrabecida desce as escadas feito uma tempestade, olho as roupas e vejo quem é.

Ele está beijando, quase comendo a Crystal.

Um gosto ruim toma conta da minha boca. Meu peito sufoca bem do lado esquerdo, eu quero esmurrar alguma coisa, na verdade quero esmurrar ele.

O homem loiro solta-se dela confuso. Crystal está completamente atordoada. Eu continuo imóvel em emu lugar com os punhos tão cerrados que chega até doer. Jade me olha por alguns segundos e suspira.

- Olha Crystal, eu não ligo de você trazer seu namorado para minha casa...- Ela olha para o filho da puta que estava agarrando Crystal. - Justin seu nome, né ? - Ele assente sem graça. - Mas você tem que tomar mais cuidado, e se é meus pais que chegam aqui?- Ela está perto de mim agora. - Ainda bem que é você que está aqui, amorzinho. - Coloca suas mãos em meu pescoço e puxa-me para um selinho. Afasto-a devagar e volto encarar Crystal. Que história é essa de namorado? - Ah claro... Harry, esse é o Justin, namorado da Crystal lá de San Diego. - Ela sorri, ela é a única que está sorrindo.

Só de imaginar Crystal ser tocada por algum homem que não seja eu me tortura ao ponto de ser masoquismo. Mas saber que ela tem um namorado e que ela fez questão de que Jade o trouxesse para Nova York, chega a ser algo pior.

E eu pensando que seria único? Nem virgem ela deve ser mais, com certeza foi uma simples desculpa para não ir para cama comigo para ser fiel a esse babaca. E eu aqui, sendo otário  ao ponto de acreditar nela e trair Jade com ela. Por Deus , onde eu estava com a cabeça ao entregar-me desse jeito para uma estranha sem saber suas intenções?

Na verdade é um alívio ela não se lembrar da noite passada para eu não bancar de otário outra vez.

Como ela pode fazer isso comigo?

Não sei descrever o que estou sentindo agora. É algo a ver com o coração acelerado, de modo ruim, queimação nos olhos, por segurar as lágrimas que querem cair. O que? Eu não vou chorar por uma vagabunda qualquer. Sinto um sufoco no peito que me tira o ar por segundos. Um incomodo que revira a mente fazendo-me perder a sanidade, quero matá-la mas primeiro quero tortura-la e nem assim ela vai sentir a porra do que estou sentindo agora.

Eu quero poder arrancar fora todos os sentimentos bons que ela tem sobre mim e mandar pra puta que paril!

- Vem Justin, eu vou chamar um táxi para você antes que meus pais cheguem.

Ele me encara e eu não o encaro de volta. Meus olhos estão presos a algum ponto fixo para que eu mantenha a calma. Escuto o barulho da porta se fechando.

- Então você tem um namorado? - Eu não me esforço nem  pouco para ser gentil.




Notas Finais


Até a próxima meus amores! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...