1. Spirit Fanfics >
  2. Ghost: Um Companheiro de Apartamento >
  3. Ajuda Inesperada

História Ghost: Um Companheiro de Apartamento - Capítulo 5


Escrita por: e VanteHye


Notas do Autor


_INSaNiTY _
Olaaaaa galera na quarentenakk
Estão se cuidando? Fiquem bem e tomem cuidado! Não quero ver ngm passando mal de corona u.u
E para animar vcs, aqui esta mais um cap! Boa leitura 💜

Siyra
Hey quanenteiners hahahahaha
Como vão? Espero que esteja tudo tranquilo na cidade de vocês, se cuidem e cuidem das pessoas próximas á vocês!
Como a @_INSaNiTY_ disse, aqui esta mais um capítulo para vocês se distraírem.
Boa leitura 💙

Capítulo 5 - Ajuda Inesperada


Fanfic / Fanfiction Ghost: Um Companheiro de Apartamento - Capítulo 5 - Ajuda Inesperada

Assim que o intervalo começou, Lucy decidiu pegar um pouco de ar fresco enquanto tomava um pouco do seu delicioso suco de laranja, pensava em como pediria ajuda de Natsu para conseguir mais informações e só de pensar nisso sentia dor de cabeça, mas teve seus pensamentos esvaídos quando uma pequena, de cabelo azul, chamou-a.

_ Você é a Lucy, certo? – Azulada a chamou. _ Me chamo Levy Mcgarden. – Estendeu a mão e sorriu levemente.

_ Sim, sou eu. – Sorriu de volta e cumprimentou. _ É um prazer conhecê-la. –

_ Desculpe chegar tão assim do nada, mas achei que gostaria disso. – Entregou um caderno.  _ Essa são as anotações da aula que você foi expulsa. - Riram da lembrança.

_ Ah, sim. É muita gentileza sua me trazer isto. – Pegou o caderno e começou a folheá-lo, viu como organizado era e como era extremamente linda a caligrafia de Levy.

_ Tudo bem... Eu também estaria perdida depois do que aconteceu. – Lucy a olhou sem entender.

_ Desculpe, como? –

_ Gajeel é meu amigo e também o menino com quem você falou ontem... ele me contou que esbarrou com você e presumi que fosse aquele o motivo de você estar tão aérea. – Sentou-se ao seu lado.

_ Wow! Deveria virar detetive. – Riu.

_ Nisso que dá ler tantos romances com investigação policial. – Riram mais um pouco juntas.

_ Você... Conhecia o Sting? – Quanto mais informação juntasse, mais rápido encontraria respostas para o loiro.

_ Sim e realmente ele era tudo o que o Gajeel te falou. – Viu a loira abaixar o olhar. _ Mas ele não era assim com uma única pessoa. – Chamou atenção dela de volta.

_ Com o Natsu? –

_ Não. Natsu e Sting estavam afastados por algumas coisas que ele havia feito, mas a pessoa de quem eu estou falando é a Yukino. –

_ Yukino? – Ficou curiosa.

_ Sim. Eles eram namorados e Sting chegou até mudar uma época por causa dela. –

_ Então ela conhece bem ele, certo? Pode me ajudar a encontrá-la? – Estava animada mais do que nunca, quem sabe a menina poderia ajudá-la?

_ Eu até ajudaria, mas acontece que ela sumiu daqui faz tempo. Alguns dizem que ela brigou feio com Sting a ponto de não querer chegar perto dele. – Levy percebeu que a esperança que a loira tinha foi embora no exato momento que falou. _ Mas acho que conheço alguém que pode te ajudar mais do que eu. –

_ Quem? –

_ Juvia Lockser, minha amiga e companheira de apartamento. – Ficou feliz em ver que poderia ajudar a mais nova amiga.

...

Logo após as aulas terem terminado, Levy levou Lucy até seu apartamento que ficava próximo a faculdade e por isso não era necessário o carro, mas a loira ficou preocupada com o fantasma que estava a sua espera.

_ Tem certeza que vai ser rápido, Levy? Não posso demorar muito. – Disse enquanto caminhavam até a entrada do prédio.

_ Relaxa, Juvia é incrível e você verá em como ela vai te ajudar. – Piscou para amiga.

Assim que chegaram, Levy cumprimentou o porteiro e foi em direção ao elevador sendo seguida pela Loira que estava admirada em como o hall de entrada era extremamente fofo! Aquele lugar combinava exatamente com Levy e não podia negar.

Depois de alguns andares finalmente chegaram ao apartamento da azulada e assim que abriu a porta Lucy viu em como era organizado e cheio de livros, aquele definitivamente era um paraíso para a loira.

_ Você tem mais livros do que os móveis que tenho em casa. – Foi em direção a eles e viu quantas edições limitadas havia lá, aquilo era negócio de colecionador.

_ Você ainda não viu o meu quarto. – Riu. _ Venha, vou te apresentar a Juvia. – Fez sinal para que ela a seguisse.

Saíram da sala repleta de livros para entrar em um corredor que tinha três portas, Lucy presumiu que duas fossem do quarto de cada uma e a última fosse o banheiro, pararam na segunda porta do corredor onde seria o quarto da colega de Levy.

_ Juvia? – Levy deu três batidas na porta. _ Juvia! Posso entrar? – Colocou o ouvido na porta e ouviu alguns sons de tiro, bufou e logo abriu a porta.

_ Hey! – Se virou quando sentiu seu headset ser tirado dos seus ouvidos. _ Não sabe bater na porta não? Que droga, Levy. – Puxou o fone de volta.

_ Eu bati, mas você não me ouviu por causa disso tudo. – Apontou pra tudo que estava no quarto referente tecnologia.

_ Virou a minha mãe agora? – Revirou os olhos e colocou o aparelho na mesa. _ Diz logo o que você quer pra eu poder voltar pra minha partida. – Cruzou os braços e olhou tediosamente para a colega.

_ Essa é a Lucy. – Apontou para a menina que estava na porta do quarto e acenou timidamente. _ Precisamos da sua ajuda pra achar alguém. –

_ Que? Nana, nina, na, não!  Eu acabei me ferrando da última vez que te ajudei. –

_ Por favor, Juvia. É por uma boa causa. – Juntou as mãos e fez um bico, a colega suspirou fundou e voltou sua atenção para as telas.

_ Ta, ta. Do que precisa? – Estava preparada para digitar.

_ Yukino Agria. – Lucy disse se aproximando.

_ A ex do Sting? – Juvia olhou para a loira. _ A menina sumiu há um tempo, não acham que ela não quer ser achada? –

_ Preciso achar ela porque preciso de ajuda em uma coisa. – Juvia arqueou a sobrancelha.

_ Preciso saber a verdade antes de invadir a privacidade de alguém, isso pode acabar me levando a cadeia se alguém descobrir. –

Lucy viu que estava sem saída a menos que contasse o real motivo de procurar Yukino, acabou se rendendo e contando toda a história para as azuladas.

_ Então você é médium? – Juvia ainda tentava entender.

_ Não! Não faço ideia do porque que só eu consigo ver ele, mas tenho que ajudá-lo. – Estava rezando para que não a achassem louca.

_ Ok. Não julgo porque já tive contato com atividade paranormal. – Se virou para o computador e começou a fazer seu trabalho, todos aquelas palavras e números rolando pela tela deixou Lucy encantada e extremamente perdida também porque aquilo se passava em três telas, Juvia tinha mesmo habilidade como hacker e achava aquilo incrível.

_ Não me acha maluca? – Olhou para Levy que segurava sua mão.

_ Por que acharia? Isso é um pouco louco? Talvez, mas você não estaria procurando informações sobre alguém que morreu se não fosse extremamente importante. – Pensou um pouco. _ Não acha melhor falar com o Natsu? Ele é a melhor pessoa para te ajudar. –

_ O que?! Não! – Se levantou. _ Ele vai achar isso loucura e falta de respeito com ele. Não quero fazer isso... pelo menos não agora. –

_ Okay, viciadas em livros. – Se virou para as meninas. _ Não achei nada por enquanto, mas assim que tiver algo eu entro em contato com você. – Olhou para Lucy.

_ Muito obrigada, Juvia! – Abraçou a menina que ficou surpresa com a ação repentina._ M-Me desculpe. – Soltou-a e sorriu sem graça.

_ Ok, ok. – Se virou para as telas. _ Agora dêem o fora do meu quarto para eu voltar o jogo. –

As meninas começaram a sair do quarto quando Lucy parou.

_ Espera, mas como vai falar comigo? –

_ Ainda pergunta? – Juvia sorriu sacana. _ Eu sou uma hacker. – Colocou o headset na cabeça e voltou sua atenção para o jogo.

Lucy riu e logo saiu do quarto, havia acabado de perceber que tinha ganhado mais uma amiga, uma amiga que mais pra frente salvaria sua vida.

...

Depois de conversarem sobre os últimos dias de Lucy, Levy a levou de volta até a faculdade e se despediram antes dela entrar no estacionamento que era coberto e estava totalmente vazia.

_ Espero que essa demora esteja relacionada a algo sobre mim. – Viu o loiro sentado no capô do carro, emburrado.

_ Talvez? – Lucy deu de ombros enquanto se aproximava. _ Você tinha uma namorada chamada Yukino, Yukino Agria. Se lembra de algo? – Aquele nome novamente trouxe lembras a Sting e junto delas vieram uma dor aguda._ Sting! – A loira se aproximou mais rápido dele.

_ T-Tudo bem! – Fez sinal pra ela parar. _ Acho que estou me lembrando dela. – Se apoiou no carro. _ A última lembrança que tenho é dela chorando enquanto me apontava um papel para ler, eu só bati no papel e a mandei ir embora... disse que ela era como todas as outras. – Abriu os olhos e encarou a loira. _ Só lembro disso, mas pode ser que mais coisas venham depois. –

_ Encontrei uma pessoa que esta me ajudando a procurar ela. – Colocou as coisas no banco de trás. _ Logo você vai pra casa, prometo. – Teve um sorriso cansado do loiro.

_ Só prometa coisas que possa cumprir, Lucy. – Foi surpreendida pelo dono da voz e se virou para ter certeza de quem era.

_ Natsu?! – Olhou para o rapaz sorridente.

_ Nossa, parece que viu um fantasma. – Ah, se ele soubesse quem estava ao lado dela. _ Falando sozinha agora? –

_ A maioria das pessoas que falam sozinhas são mais inteligentes. – Fechou a porta do carro e voltou sua atenção para ele.

_ Acho que sou o próximo Albert Einstein. – Riu e a loira percebeu que o irmão do rosado revirou os olhos. _ Desculpa pelo susto. Estava te procurado, só queria lhe entregar isto. – Entregou um papel para ela.

_ Um endereço? – Leu confusa, aquilo era familiar.

_ Sim. O seu seguro entrou em contato comigo e disse para eu por os carros em uma oficina de confiança. Meu mecânico disse para deixar os carros lá que ele buscaria. – Explicou.

_ Coincidência. É o mesmo endereço da imobiliária com quem aluguei meu apartamento. – Disse enquanto analisava o endereço.

_ Ah, essa imobiliária era do Sting. Agora ela pertence só do Rogue, o primo dele. – Disse dando de ombros e uma pequena lâmpada havia se aceso na cabeça do rosado. _ Espera, você é a menina de quem a Mira falou. Você é quem esta morando no apartamento do Sting, não é? – Aquilo chamou atenção do loiro.

_ Sim, sou eu. – Sorriu timidamente.

_ Fala! Fala logo pra ele! – Começou a chamar atenção menina. _ Pede ajuda dele! – Lucy estava ouvindo, mas o ignorou. Não podia fazer aquilo agora.

_ Bom... Pode deixar que deixarei o carro ainda hoje lá. – Disse enquanto se dirigia a porta do carro.

_ Espera! – Viu o movimento repentino do rosado ao se aproximar da porta. _ Eu gostaria de saber se você estaria livre mais tarde, queria sair pra conversar um pouco e não sei o porquê disso, mas me sinto confortável perto de você. – Lucy sentiu seu rosto esquentar.

_ ACEITA LOGO! – Cerrou o punho ouvindo o loiro falar e mais do que nunca queria acertá-lo com um soco.

_ Claro. – Sorriu. _ Eu estava precisando mesmo sair um pouco. – Dito isso logo acertaram os detalhes do encontro e Lucy entrou no carro.

_ Você não leva jeito com homens. – Levou um soco no peito que o deixou sem ar.

_ Nunca mais me perturbe. – Viu o loiro confirmar e riu com a cara do mesmo.


Notas Finais


_INSaNiTY _
E as coisas vão começar a ficar loucas hmkk
Estão gostando?? Comentem muuuito o que acharam, por favor! Obrigada desde já e fiquem em casa caralho 👺💜

Siyra
Eu amo essa personalidade da Juvia hahahahaha
E ai? O que acharam desse capítulo? Comentem sobre o que estão achando, por favor!
Obrigada pelo carinho e respeitem a quarentena, fiquem em casa e se cuidem!
Bye 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...