1. Spirit Fanfics >
  2. Ginga no Taazan - O retorno do Fantástico Jaspion. >
  3. Episódio 16 - "Kinzoku Arm"

História Ginga no Taazan - O retorno do Fantástico Jaspion. - Capítulo 17


Escrita por: Marqxx

Notas do Autor


Depois de um longo hiato, e um bloqueio criativo, eis que trago mais um episódio da minha fanfic.
Tenham todos uma boa leitura!

Capítulo 17 - Episódio 16 - "Kinzoku Arm"


Fanfic / Fanfiction Ginga no Taazan - O retorno do Fantástico Jaspion. - Capítulo 17 - Episódio 16 - "Kinzoku Arm"

Ginga no Taazan – O retorno do fantástico Jaspion.

Episódio 16 – Kinzoku Arm.

No episódio anterior, conhecemos Spardiam, o guerreiro lendário e sua batalha final contra Satan Goss, o que resultou em parte da destruição do planeta Mellon, e a separação dos ovos dourados. Conhecemos também a história do surgimento de Nicgarem, além dos fortes aliados na luta contra o império dos monstros. Jaspion estava prestes a iniciar sua adaptação a prótese construída por Pépi.

Vamos agora a mais um episódio, tenham todos uma boa leitura!

PLANETA BRAIN...À MILHARES DE QUILÔMETROS DA TERRA...DOIS DIAS ANTES DO ENCONTRO ENTRE TAAZAN E NICGAREN.

Pépi caminha em direção a poltrona localizada na parte esquerda de seu laboratório, onde Jaspion estava sentado e já sedado. O competente e brilhante cientista Brainiano, checa com cuidado os equipamentos de suporte de vida ligados ao corpo do guerreiro galáctico. Dois assistentes da área de medicina o acompanhavam, zelando para que tudo fosse monitorado da melhor forma possível.

Após uma rápida troca de olhares e algumas palavras no idioma nativo do planeta, os dois assistentes retiram-se e passam a observar de uma sala ao lado, separada por um vidro e onde estavam montados diversos painéis e monitores. Pépi por sua vez, caminha em direção a uma mesa localizada na parte oposta do laboratório, onde a prótese cibernética projetada por ele, estava pronta para ser unida ao seu dono. Ele a segura nas mãos com cautela e aproxima-se de Jaspion, colocando o  braço sobre um suporte devidamente preparado, visando posiciona-lo próximo ao local a que deve ser acoplado. Após alguns minutos, Pépi devidamente equipado de todos os instrumentos necessários, inicia a união da prótese ao corpo de Jaspion.

Mais ao fundo do laboratório, a doutora Bibie, mãe de Pépi, trabalha nos reparos, reconstrução e fortalecimento da armadura Metaltex. Ela empenha-se ao máximo para que o Combate Suit tenha maior resistência, durabilidade e poder.  Para tal, uma nova liga metálica foi desenvolvida, a qual foi aplicada sobre toda a armadura, e que foi batizado por Pépi com o nome “Kowazoku”(junção de duas palavras japonesas “Kowarenai Kinzoku, que em português traduze-se “Metal inquebrável”), o que deu a ela uma nova coloração cinza chumbo.

Com o auxílio de instrumentos cirúrgicos de alta tecnologia e uma poderosa inteligência artificial, Pépi inicia a cirurgia de união da prótese ao corpo de Jaspion. Essa prótese, também foi construída, em sua totalidade, com a mesma liga metálica Kowazoku, e possui um avançado sistema que, além de devolver os movimentos como se fosse o verdadeiro braço do herói, trará mais força e poder para ele, devido sua energia estar originada de um núcleo de fótons, localizado a altura do ombro, que emitia um brilho alaranjado intenso.  Todas as fibras, ligamentos e microsistemas começam a ser interligados com alta precisão ao corpo guerreiro, Pépi procede com toda a cautela, assistido de perto por microcâmeras que possuem alcance microscópico, que dão ao cientista toda a visão necessária para a perfeita junção das duas partes. A cirurgia seguiu durante cinco horas. Através um visor de alta resolução acoplado a seu rosto, Pepi inspecionou cada milímetro de toda a extensão da cirurgia, verificando que cada nervo ou músculo, por menor que fosse, havia sido perfeitamente ligado ao poderoso braço cibernético e, ao final de dez horas, a cirurgia deu-se por terminada.

Após quarenta e oito horas, Jaspion abre os olhos com a visão de um teto totalmente branco, no quarto onde passara a noite. Instintivamente, ele leva o braço direito sobre seus cabelos, o que lhe causou grande surpresa, pois até a noite anterior, não o possuía e, sua sensação naquele instante, era de que nunca o havia perdido. Ele o olhava atônito enquanto abria e fechava seu punho observando a perfeição dos movimentos. Foi quando Pépi adentrou no quarto, e o herói de sorriso largo no rosto, já começou a falar.

- Pépi, isso é incrível, parece até que é meu braço verdadeiro!

Satisfeito com a reação do amigo, pergunta.

- Como se sente meu amigo?

- Me sinto revigorado e não sinto dor alguma, inacreditável.

- Que bom, vejo que a prótese adaptou-se bem e que todos os sistemas funcionam perfeitamente.

- Nem sei como agradecer Pepi, com esse novo braço, poderei retornar a Terra e cumprir minha missão! – Exclama o herói serrando seu novo punho metálico.

Pepi então vira-se para a porta e, começando a caminhar, diz.

- Agora vamos, precisamos recolocar sua armadura e testá-la, todos os reparos e melhorias já foram feitos, ela está pronta.

Jaspion dá um sobressalto da cama rapidamente. Colocando suas mãos nos ombros do amigo ele o olha sorrindo e surpreso, exclamando.

- Pépi, tenho certeza que seu pai estaria muito orgulhoso de você!

O jovem Brainiano faz sinal positivo com a cabeça emocionado. Então os dois seguem para o laboratório e dirigem-se a sala onde a armadura foi restaurada. Ao chegar frente a ela, a porta se abre e, em meio a escuridão, o visor da armadura ilumina-se juntamente com o tórax e assim, após alguns segundos toda a sala se ilumina, mostrando ao guerreiro sua renovada e fortalecida Metaltex. Ela agora apresentava um brilho mais intenso, apesar da coloração um pouco mais escura. Alguns detalhes como ombreiras, braços e pernas foram modificados, proporcionando mais robustez e proteção para o corpo de Jaspion. Ele se aproxima caminhando lentamente e chega próximo a cúpula de vidro reforçado, tocando-a com a mão esquerda.

- Incrível! – Ele impressiona-se.

Pépi aproxima-se e repousa sua mão direita no ombro esquerdo do herói.

- Façamos agora o procedimento, posicione-se novamente na cadeira do outro lado da cúpula, vamos devolver a armadura ao seu corpo.

O herói então caminha na direção indicada e toma assento, eis que, frente a ele, uma parte da estrutura se abre o suficiente para a entrada de seu braço esquerdo. Ele o introduz e toca a armadura, no topo do capacete e no mesmo momento seus olhos se fecham, iniciando assim um estado de concentração.

 Após alguns segundos, pequenos relâmpagos azulados começaram a se desprender tanto da armadura quanto de Jaspion, ele então abre os olhos que também apresentavam um brilho azulado intenso, o qual espalhou-se por todo seu corpo e, através de seu braço, envolve também a armadura.

 Foi quando um estrondo seguido de uma onda de choque luminosa ocorreu, ofuscando a visão de Pépi e, quando a luz se dissipou, o Brainiano contemplou o guerreiro já equipado de sua armadura renovada. Seu visor estava acionado enquanto Jaspion olhava com admiração, e sentia a diferença no poder que a Metaltex lhe proporcionava.

- Pépi, é inacreditável toda essa força que estou sentindo. – Diz ele totalmente surpreso.

- E não é só força, sua velocidade, percepção e sentidos são aumentados com ela. E vai além, construí seu braço cibernético com diversos sensores, que no momento em que você está de armadura, ele interliga-se diretamente ao tanque de energia galáctica, dando-lhe ainda mais potência.

- Simplesmente fantástico!

Pépi começa então a explanar sobre as características do “Kinzoku Arm”.

- Seu novo braço foi construído com três armas embutidas, uma delas, é um canhão de energia galáctica, que disparará rajadas dessa energia, provenientes do tanque da Kinzoku Metaltex. Como ele está ligado a seu cérebro de forma similar a seu braço original, basta um pensamento, e a arma se formará, experimente, pense em “Fótons Cannon”, e o braço obedecerá.

Seguindo as palavras do amigo, Jaspion mentaliza a palavra e, em questão de segundos, a arma formou-se em seu braço, ao mesmo tempo que a fonte de energia em seu ombro ficou com a iluminação oscilante. O herói olhava estupefato e admirado com tal tecnologia, então Pépi prossegue.

- Um disparo dessa arma tem uma potência de destruição similar ao raio cósmico de Daileon, por isso, seja cauteloso ao utilizar. Para voltar ao normal, basta pensar e ele voltará.

Novamente, seguindo a orientação, mais um pensamento e lá estava seu braço normal. Ele o examina mais uma vez, e nota que na palma de sua nova mão, possuía uma semi esfera cristalina.

- O que é isso? – Ele pergunta.

- Através dessa semi esfera você pode disparar rajadas de energia fotônica, proveniente desse núcleo localizado em seu ombro. O poder de destruição é similar ao da Turbo Magnus. E não se preocupe, a energia contida no núcleo tem grande duração, e também será recarregado com a energia galáctica, em todas as ocasiões em que estiver trajado com a sua armadura.

- Simplesmente genial! Mas, e a terceira arma?

Pépi se aproxima, segura a palma da mão e o cotovelo do braço cibernético, estendendo-o a frente. Na parte superior do ante braço, existia um saliência, indicando-a ao herói, ele explica.

- Dentro desse compartimento, minúsculos nano robôs interligados aos sistemas do braço, podem materializar armas cortantes a um só comando de seu cérebro. Espadas, machados, lanças, escudos e tudo que você imaginar eles farão. Assim, além de sua poderosa Espaduim Laser, terá mais uma arma desse tipo para as batalhas.

- Incrível... Incrível! – Diz Jaspion ainda mais admirado com a tecnologia do planeta Brain.

Após um breve brilho de seu corpo, Jaspion se destransforma.

- Preciso voltar a Terra imediatamente, vou até o Gaibin Jet para entrar em contato com Daileon, e ver como estão as coisas por lá.

Assim, Jaspion caminha até o hangar onde seu jato de pequeno porte estava. Ao assentar ao cockpit e tentar religar os sistemas, percebeu a estranheza das telas, pois oscilavam em verde e vermelho com sinais de estática.

- Parece que o sistema está corrompido, o que está acontecendo? – Indaga.

Pépi também sobe a bordo e, ao ver os padrões que apareciam nas telas do Gaibin Jet, reconheceu de imediato.

- Eu reconheço isso, pouco antes da época que fomos sequestrados e levados para Terra, meu pai fora chamado a um planeta do nosso sistema solar, onde a alta tecnologia ainda estava em desenvolvimento. Lá um ser cibernético, vindo do planeta Aiga, tentou corromper todo o sistema recém instalado com um vírus de controle. Na época meu pai desenvolveu um anti vírus poderoso, que exterminou  a ameaça, e o invasor foi expulso pelas forças de defesa no planeta.

Jaspion surpreso com a informação pergunta.

- Mas, se o Gaibin está apresentando isso, e está ligado diretamente com o sistema de I.A do Daileon, isso quer dizer que ele foi infectado por esse vírus? Isso quer dizer que, dos inimigos que retornaram, Aigaman também estava entre eles, e só agora, Macgaren resolveu utilizá-lo.

- Fique calmo, tenho toda a informação do anti vírus guardado nos arquivos, vou deixar o Gaibin Jet offline para que você volte em segurança. Você levará uma cópia do anti vírus, mas se Daileon realmente estiver infectado, o procedimento para inserir o anti vírus será dificultado. Vou inserir as instruções de como e onde colocar o anti vírus na memória de sua armadura, o resto é contigo.

- Está certo, partirei o mais breve possível.

Então os dois voltam ao laboratório, onde todas as informações e procedimentos serão passadas. Jaspion caminha ao lado de Pépe, pensando e tentando imaginar como Aigaman havia conseguido tal feito, e como estariam todos naquele momento, já que um aliado tão poderoso caiu nas mãos do inimigo.

PLANETA TERRA, NA DIMENSÃO PARALELA DO MUNDO DE EDIN...

Depois de um breve porém intenso brilho azulado, os corpos de Kanoko e Anri materializam-se no centro do grande salão da casa principal, onde todos estavam apreensivos sem saber notícias do que havia acontecido. Mas, nunca imaginariam a cena que veriam, diversas partes do corpo da andróide estavam destruídas e seu sistema estava desligado, de forma que seu modo de combate permaneceu ativo. Todos correm em direção as amigas muito preocupados, colocando-se em círculo olhando o estado de Anri.

- O que houve? – Pergunta Hiroshi.

- Assim que chegamos ela já estava assim. Aquela mulher parecia que já estava a nossa espera. Senti uma negatividade terrível que emanava de seu corpo. – Responde Kanoko.

- E Taazan, onde está? – Questiona Kumico.

- Ele permaneceu para conseguir respostas, estava focado em encontrar Macgaren a qualquer custo, mas estou temerosa, se aquela mulher foi capaz de fazer isso com Anri, Taazan tem que ser cauteloso.

De repente, num movimento brusco, o corpo de Anri dá um sobressalto, religando seu sistema, algumas partes começaram a soltar pequenas faíscas, enquanto os olhos abaixo do visor da armadura brilhou levemente, apagando em seguida. Ela então retomou a consciência e,  tendo a voz fraca e com falhas naquele momento, ela questiona.

- Pessoal... Como... Vim... Parar... Aqui? Onde... Está... Taazan?

Hiroshi a segura no colo e conduz a andróide até um dos quartos, colocando-se sobre uma confortável cama. Todos colocam-se próximos, enquanto Kanoko senta a seu lado. Nesse momento Anri começa a falar.

- Os... Danos... Em... Meus... Sistemas... não ... Estão... Tão... Críticos. Fiquem... Despreocupados.

- Fique aqui Anri, encontraremos uma forma de te restaurar. – Diz Hiroshi, colocando carinhosamente a mão direita na testa da amiga. Que então responde.

- Não... se... preocupe... Hiroshi,...vou... ficar...bem.

Anri então fecha os olhos e coloca-se em modo standby. Os cinco saem do quarto e retornam a sala principal. Então Mika quebra o silêncio.

- Kanoko, nós não temos condições de ajudá-la, só Jaspion tem capacitação para manipular  a tecnologia dentro dela, o que você pensa em fazer?

- Kenta me disse que voltaria, que teríamos reforços, mas, sem Taazan aqui, não tenho como encontrá-lo. Para onde será que ele foi?

Enquanto os escolhidos conversavam sobre as atitudes que deveriam tomar daquele momento em diante, sem que eles percebessem, dentro do quarto onde Anri repousava, a sua metaltex rubra, na parte traseira do ombro esquerdo, um pequeno compartimento se abriu e, de seu interior, diversos nano robôs começaram a dirigir-se as partes avariadas no combate e lentamente, seguiram sua programação na restauração dos danos.

DISTANTE DALI, DENTRO DA BASE DA RESISTÊNCIA.

Kateyama reporta-se a Kenji.

- Senhor, precisamos de sua presença no setor “M”, temos novidades.

- Entendido. – Responde o comandante.

Então Kenta toma a palavra.

- Senhor, peço permissão para retornar ao monte Fuji, prometi a Kanoko que voltaria com mais ajuda e apoio.

- Permissão concedida soldado, Hitomi vai te acompanhar, caso surja algum imprevisto, tomem cuidado. - Com uma continência seguida de uma reverência, Kenta segue para a saída acompanhado de Hitomi.

Kenji, Yuriko e Tomakazu saem da sala de reuniões e caminham por alguns corredores que os conduziam cada vez mais a fundo da base. Um elevador que estava instalado ao final do corredor, os levariam metros a baixo da base, onde localizava-se o setor “M”.

Chegando ao andar final, eles saem e caminham até chegarem a um enorme espaço, onde havia pouca iluminação. De repente, passos são ouvidos pelos três, vindos de uma pequena sala, localizada a esquerda da entrada, o que chamou a atenção deles. A mulher já com semblante bastante sofrido e aparentando quarenta primaveras, pára ao lado dos três e, em uníssono, olham para o fundo da caverna, Yumi Ichiro então quebra o silêncio.

- Comandante Watari, é chegada a hora de atacarmos? Finalmente! – Ela exclama com a voz carregada de ódio. O sábio comandante por sua vez alerta.

- Controle seus sentimentos Yumi, sabe bem que não podemos sucumbir a pensamentos negativos, ou seremos levados para o lado inimigo.

Ela faz um movimento positivo com a cabeça em sinal de pedido de desculpas. Então, Kenji prossegue.

- Porém, um novo problema chegou ao meu conhecimento, Daileon teve sua IA corrompida pelo inimigo. Um vírus foi espalhado por seu sistema e precisamos recuperá-lo. Precisamos atraí-los e achar uma forma de reverter essa situação.

Eis que então Tomakazu toma a frente.

- Comandante, creio que posso criar um anti vírus, porém, precisarei de um tempo para seu desenvolvimento, visto que, a partir dos relatos de Nambara, o vírus é alienígena.

- Entendido Kateyama, e como está o andamento do projeto principal? – Pergunta o comandante Watari.

- Depois de muito trabalho as armaduras foram concluídas. Porém, ainda não conseguimos fazer nenhum teste efetivo, assim não teremos escolha vamos ter que ver na prática. – Tomakazu responde de imediato.

- Entendido, então seguiremos em frente, enviarei Tetsuo e Kaito para fazer a análise e reconhecimento próximo base inimiga, onde Daileon está guardado, para traçarmos uma estratégia para o resgate.

Eis que, do fundo da caverna, o som de passos, acompanhados de pequenos tremores a cada um deles, seguem em direção deles. Kenji e Tomakazu dão dois passos para trás, enquanto Yumi e Yuriko seguem em direção ao som dos passos. Eis que naquele momento, sensores de presença acionam as luzes do local, revelando os autores dos passos extremessedores. As mulheres então impressionam-se com a nova aparência de seus velhos amigos, agora equipados de armaduras que, apesar de um pouco rudimentares, cumpririam sua função. Elas então chamam seus nomes com as vozes confiantes, por terem eles ao lado da resistência.

- Gordon! – Diz Yumi.

- Sion! – Diz Yuriko.

Os dois titãns urram carinhosamente para suas amigas, estando prontos para proteger a elas e aos humanos que os resgataram e protegeram, contra o poder negativo de Satan Goss.

QUAL SERÁ A ESTRATÉGIA QUE KENJI TEM EM MENTE?

SERÁ QUE ELES TERÃO EXITO SUA EMPREITADA?

JASPION CHEGARÁ A TEMPO DE AJUDÁ-LOS?

Tudo isso e muitos outros acontecimentos virão a tona no próximo episódio de “Ginga no Taazan – O retorno do fantástico Jaspion”.


Notas Finais


Mais uma vez obrigado a todos que acompanham, e também agradeço a paciência.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...