1. Spirit Fanfics >
  2. Giomi na equipe 7 (Giomi e Kakashi) >
  3. 27

História Giomi na equipe 7 (Giomi e Kakashi) - Capítulo 27


Escrita por: Jade116

Capítulo 27 - 27


Giomi:


Naqueles dias ficamos na cidade. Como eu já tinha conseguido o valor nescessário para nos manter, passei o resto do tempo treinando ou lendo, sobre jutsus que eu via em livros ou que me lembrava vagamente dos selos de mão. 


Em alguns momentos ficava observando aquele garoto loiro treinar, escondida pra não me fazer perguntas ou eu acabar o magoando. Enquanto o olhava me perguntava se deveria ir saber sobre a minha vida e se eu deveria de alguma forma voltar pra ela.


Jiraya: é boa em se camuflar, seu sensei depois de uma conversa me disse que era sua especialidade.- falou ao meu lado, me fazendo ter um susto e quase dando um berro, mas foi impedido por ele tampando minha boca.


Giomi: como o senhor me achou? 


Jiraya: não importa, foi sua mãe que mandou o espionar?


Giomi: não, ela tá ali- apontei na direção dela que não percebeu nossa presença.- eu queria ver se me lembrava de alguma coisa. O senhor disse que meu sensei te contou?


Jiraya: Kakashi Hatake. Sensei do time 7, Naruto, Sasuke, Sakura e Giomi.


Giomi: Kakashi? 


 Jiraya: Não se lembra de nada mesmo?


Giomi: quase nada, me desculpe. Se me lembrasse talvez poderia ajudar o Naruto ou o senhor.


Jiraya: bom, não é sua culpa. Do que se lembra?


Giomi: poucas coisa. Da tia Mikoto Uchiha que era como uma mãe, tio Minato, um lago pequeno perto de uma casa e alguns jutsus. 


Jiraya: se lembra do Minato?


Giomi: Das pessoas que eu citei eu me lembro muito pouco, quase nada... Posso te fazer uma pergunta?


Jiraya: pode me fazer várias se quiser, mas só se você aceitar uma condição.


Giomi: o que?


Jiraya: amanhã me deixe ver o que sabe. 


Giomi: amanhã é o dia que talvez vamos pra vila, não vamos ter tempo.


Jiraya: Orochimaru não vai se dar por vencido depois que Tsunade disser que não vai ajudá-lo. Talvez vamos ter que lutar e quero que me mostre o que é capaz. 


Giomi: como sabe que ele pediu ajuda e que ela irá recusar?


Jiraya: conheço ela melhor do que qualquer um. Temos um acordo? Se por acaso não for possível amanhã me mostre lá na vila mesmo.- falou de uma forma descontraída.


Giomi: tudo bem, se só quer isso.


Jiraya: qual sua pergunta?


Giomi: qual o nome do meu clã?- ele ficou alguns segundos quieto, pensando.


Jiraya: Senju.


Giomi: impossível. Eu tenho o Sharingan- falei os ativando.


Jiraya: é filha da Tsunade, não é isso que as duas falam o tempo todo? Tsunade é uma Senju, tornando você uma e segundo o terceiro Hokage futuramente será Hatake.- falou meio baixo a última parte, mas consegui ouvir.


Giomi: Hatake? Por que?


Jiraya: ja falei de mais- falou se afastando- até amanhã!


Depois que ele foi eu resolvi voltar pra casa também, mas antes de me afastar escutei um grito do Naruto e fui rápido até ele que estava desmaiado.


Levei para o meu quarto na pensão e Shizune me ajudou a cuidar dele com alguns jutsus médicos de primeiros socorros.


Jiraya:


Depois da conversa que tive com a Giomi as coisas que o terceiro Hokage me contou começaram a fazer sentido. Fui até um bar me deparando com Tsunade bebendo, parecia ter acabado de chegar também, já que a alguns instantes estava observando Naruto treinar.


Jiraya: conversei com sua filha.- falei me sentando ao seu lado e pedindo uma bebida.


Tsunade: ela já falou que é fã dos seus livros?


Jiraya: infelizmente não tocou no assunto, falamos sobre o passado dela.- percebi que ela ficou um pouco tensa.


Tsunade: por que Orochimaru estaria atrás dela? Quando estavam frente a frente ele não pareceu nem a conhecer.


Jiraya: sabia que se fizer um teste de DNA vai descobrir que ela é minha filha? Deve ser por isso que gosta dos meus romances.- ela me encarou com os olhos meio arregalados.


Tsunade: e quem seria a doida?


Jiraya: se lembra a 18 anos e mais ou menos 7 meses atrás? Daquela mulher lindíssima que ficou no nosso pé por duas semanas e ficava pegando nossos cabelos ou lágrimas? Aquela doida.


Tsunade: vocês...? 


Jiraya: não, infelizmente. Segundo os documentos e o antigo Hokage ela era uma Deusa e pegou tudo aquilo de nós pra poder fazer uma arma.


Tsunade: onde isso leva a minha filha ser sua?


Jiraya: Giomi é essa arma. Se fizer o teste nós dois somos os legítimos pais, talvez Orochimaru também. Mais que isso não posso falar, segredo da vila, se você aceitar ser a próxima Hokage vai poder saber. Falando em saber, se Giomi voltar podemos fazer alguma coisa que faça se lembrar de tudo. Afinal temos os Yamanaka.


Continuamos conversando até ficarmos muito bêbados e só me lembro da Giomi aparecendo pra buscar a mãe.


Giomi: até o senhor? Precisa de ajuda pra chegar em casa?


Jiraya: eu me viro.


Giomi: tudo bem- se virou pra mãe- vamos? Já está na hora de dormimos. 


Tsunade: não- falou arrastado por conta da bebida- só mais uma.


Giomi: precisamos descansar- passou o braço da mãe pelo seu pescoço- boa noite senhor Jiraya.


Pude ver elas saindo conversando alegremente. Uma fazia bem a outra e fazia anos que não via Tsunade tão feliz quanto quando estava na companhia de Giomi. 


Giomi:


Giomi: eu vou dar um banho de água fria nela, pode continuar de olho no garoto?- falei ao chegar novamente na pousada.


Shizune: sim, se precisar de ajuda me chame.


Concordei e me dirigi até o banheiro, ligando na temperatura mais fria e colocando minha mãe debaixo da água. O que parece ser fácil, mas ela tem uma força monstruosa e ficava toda hora resistindo. Depois de muito esforço ela começou a ficar mais sóbria e terminou o banho sozinha, enquanto eu esperava do lado de fora. Quando saiu eu tomei o meu e me vesti lá dentro mesmo. Comecei a ouvir gritos da Shizune e coloquei o resto das roupas mais rápido. Sai do banheiro e vi Shizune jogada no chão e minha mãe já não estava mais ali.


Giomi: o que aconteceu? 


Shizune: não vou deixar...- falou muito fraca e desmaiando.


Coloquei ela na sua cama e peguei um livro de jutsus médicos. Sabia que tinha lido algo sobre cansaço e senti que precisava ajudar Naruto, se ele ficasse dormindo por dois dias perderia a aposta.


Depois de folear um pouco o livro achei a página que eu me lembrava, comecei a ler atentamente e logo comecei a fazer. Fiquei a noite inteira naquilo, mas quando o sol estava nascendo eu o vi acordar.


Naruto: ohayo!- disse se espreguiçando.


Giomi: ohayo! Como está se sentindo?


Naruto: novo em folha!


Giomi: que bom, tem algumas coisas pra tomar seu café da manhã. Eu vou acordar a Shizune e já nos juntamos a você.- ele assentiu e foi em direção ao banheiro fazer sua higiene matinal.- Shizune? Acorda.


Shizune: ohayo.


Giomi: o que aconteceu? Por que estava jogada no chão?


Naruto: ISSO AQUI TA MUITO BOM GI! - falou depois de experimentar um doce.


Giomi: que bom que gostou.


Shizune: mas ele deveria dormir por dois dias!- falou espantada ao ver o garoto de pé e rindo.


Naruto: não posso ficar dormindo. Hoje é o dia que eu vou tirar o sorriso daquela velhota!


Giomi: eii, não fale assim dela! 


Shizune: não temos tempo!- falou se levantando rápido.


Giomi: o que foi?


Shizune: hoje é o dia que ela combinou e eu não vou deixar ela acabar com o sonhos deles! Fiquem aqui! - abriu a janela rápido, mas antes de pular alguém a parou, fazendo eu e Naruto irmos até lá.


Jiraya: ela me drogou!- falou fraco e eu saí pela janela para o ajudar.


Giomi: Shizune pega alguma coisa pra ele beber. - ela voltou para dentro com Naruto que logo aparece com um copo d'água.- quem drogou o senhor?


Jiraya: a megera traidora da Tsunade. Não consigo desenvolver chakra.


Naruto: E VOCÊ TA SEMPRE FALANDO COMO É UM NINJA BOM. O QUE FOI? FICOU DISTRAIDO COM O SORRISO DELA?


Jiraya: eu devia ter imaginado- olhei para Shizune que estava com uma cara nada boa.


Giomi: o ar puro e tomar bastante água deve diminuir o efeito. Logo se sentirá melhor senhor Jiraya.


Naruto: não precisa ficar chamando ele assim, pode chamar de sábio tarado.


Giomi: como?


Jiraya: não de ouvidos a ele, mas não precisa ficar me chamando de senhor. - comecei a sentir um chakra diferente por perto, mas que logo desapareceu.- é hora de contarem o que a senhora de vocês está aprontando com Orochimaru. Qual é o acordo?


Shizune: eu não pensei que ela iria em frente e por isso não falamos nada.


Giomi: SHIZUNE FIQUE QUIETA! Não podemos falar a eles.


Shizune: se não contarmos ela vai aceitar o acordo!


Giomi: ela não vai. Devia confiar nela! Ela deve estar planejando algo e só vamos atrapalhar.


Shizune: VOCÊ NEM A CONHECE! NÃO SABE QUASE NADA E FICA FALANDO COMO SE FOSSE A FILHA. AGINDO COMO SE SEMPRE ESTIVESSEM JUNTAS SABENDO TUDO UMA DA OUTRA, MAS NÃO SABE NADA, VOCÊ NEM SABE SOBRE VOCÊ MESMA! E AGORA NÃO TEM O DIREITO DE DIZER O QUE ELA VAI OU NÃO FAZER! EU ESTIVE DO LADO DELA TODOS ESSES ANOS E SEI BEM COMO ELA FAZ AS COISAS. Por mais que repita mil vezes não é a filha dela, não passa de uma garota que achamos na floresta quase morta! Acha que depois do tal acordo ela vai continuar do seu lado? Você que deveria estar mais desesperada por perder seu posto! ASSIM QUE VOLTAREM NEM NA SUA CARA ELA VAI OLHAR!- disse tudo bem alterada, com o dedo apontado pra mim.


Giomi: e você acha que eu não tô com medo? Mas eu prefiro acreditar nela, afinal ela foi a única que me acolheu! Mas você tem razão, eu não sou nada pra vocês.- peguei a minha mochila que já estava pronta e sai daquele lugar antes de falar algo que me arrependa ou escutar algo.


Shizune: não temos tempo pra você agora. Vamos senhor Jiraya! 


Segui correndo em qualquer direção com as palavras da Shizune ecoando pelas minha cabeça. Ela sabe como eu tenho medo de ser abandonada por elas ou que esteja sendo um peso.


Parei em um campo e me sentei pensando em tudo, logo escuto um som famíliar.


X: Giomi-sempaaaaaaaaiii!!!!!!! - olhei para trás e vi tobi, Deidara e Sasore vindo na minha direção.


Giomi: Tobi!- ele correu e me abraçou forte.


Tobi: giomizinha tava chorando?- falou com aquela sua vós fina e limpando meu rosto.


Giomi: acabei tendo uns problemas com uma pessoa importante, mas daqui a pouco nos resolvemos e vocês? O que estão fazendo aqui? 


Sasore: viemos ver umas coisas pro Pain, da empresa.


Giomi: eu ainda não entendi o que é essa tal empresa de vocês.


Deidara: melhor nem saber! Não devíamos nem falar com você, mas já que a Konan, Pain e o Itachi confiam.


Giomi: Itachi é o que eu não conheço né?


Tobi: aham! Ele é todo fechadão, nem queira conhecer os únicos legais sou eu e o Deidara sempaiii.


Giomi: sasore e o Hidan também, se não fosse pelo Hidan nem teríamos nos conhecido.


Flashback on:


Estava treinando um pouco afastado da cidade em que estávamos hospedadas e comecei a escutar alguns gritos.


X: KAKUZUUUUUU para de correr! Eu tenho que fazer o sacrifício pra Jashin, depois tu vende o carinha lá agora me ajuda com meu braço.


Kakuzu: acho que tem alguém por aqui- me escondi, mas logo umas cordas estranhas me cercam, me puxando pra baixo.


X: ela é gata! Qual seu nome?- falou o homem com a foice nas costas.


Giomi: por que quer saber?


Kakuzu: o que fazia nos espionando?


Giomi: eu tava só treinando e vocês apareceram.


X: Hidan, Kakuzu, soltem a menina. Essa é a Giomi, protegida do Itachi.- disse uma mulher muito linda com uma flor de papel no cabelo. 


Hidan: escapou por pouco docinho.- me soltaram.


Giomi: como sabe meu nome? E quem é Itachi? Ou melhor, quem são vocês?


Konan: meu nome é Konan, somos seus amigos.


Depois desse dia conheci esse grupo de pessoas, não sei muito bem o que fazem, na verdade só sei seus nomes. Mas posso considerar como amigos, me ajudam quando eu tô pra baixo e me ajudaram muito com novos jutsus. Quase nunca nos vemos por conta de sempre mudarem de cidade. O único do grupo que não conheci foi o Itachi, aparentemente o meu anjo da guarda segundo Pain e Konan.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...