1. Spirit Fanfics >
  2. Girassóis de Van Gogh - YoonSeok >
  3. Cap 17 - Nublado

História Girassóis de Van Gogh - YoonSeok - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Olá bebês 💜 Espero não ter demorado tanto com a atualização dessa vez.
Mas confesso que fiquei tristinha com a quantidade de views no último capítulo, o que houve? Estão esquecendo de ler a historia conectada com a internet?
Lembre-se que ver a quantidade de visualizações por capítulo e ler seus comentários me motiva a continuar, meu bem. Então não se esqueçam por favor T.T
- Lembrem-se Girassóis de Van Gogh é uma história sobre amor, descobertas e dor. Essas palavras são as palavras chaves da fanfic!
- Perdoem qualquer erro ortográfico, ou palavras desconexas. Eu revisei, mas posso ter deixado algum erro passar.
- E por fim tenham uma boa leitura 💜

Capítulo 19 - Cap 17 - Nublado


Era uma sufocante sexta-feira, e Hoseok estava mais exausto a cada misero segundo que se passava. Seus olhos que geralmente trajava um brilho excepcional estavam sombrios, as pálpebras pesavam mostrando o quão cansado estava. Sem falar nas olheiras fundas, no seu rosto ligeiramente cansado.

Estava exausto, sentia que a qualquer momento seu corpo poderia facilmente despencar. Não estava se alimentando direito – não tinha tempo – seu trabalho exigia toda atenção dele. Ele era CEO de uma grande empresa de entretenimento, estavam em fase de mudanças, de novos ares, de novos programas, novos grupos e aquilo exigia muito de si. Além disso, tinha algo que estava o preocupando a semanas.

Yoongi.

Desde do que ocorreu no evento beneficente, Yoongi estava muito distante. Tudo bem, ele admitia, também estava distante, nunca mais havia visto o menino, e nem se quer conversado com ele pessoalmente, entretanto Hoseok ainda tentava por meio de mensagens comunicar-se com o garoto. Mas ele não parecia tão afim, Yoongi nem se quer visualizava suas mensagens, e o mais velho estava até mesmo começando a cogitar que esteja bloqueado.

O Jung franziu a testa incomodado com seus pensamentos, ele tentava forçar sua mente para pelo menos tentar lembrar de algo que fizera Yoongi se chatear consigo, ou até mesmo algo que ele deva ter dito. Ele não conseguia nem se quer imaginar o que raios havia acontecido com o mais novo, e o porquê de ele estar o ignorando.

Com um suspiro fatídico ele olhou para a grande janela que havia em seu escritório. Até mesmo o céu estava triste e pesado, nem um raio de sol, nem se quer a imensidão do azul era vista. O céu encontra-se completamente coberto por nuvens pesadas que ameaçavam a qualquer momento cair. Hoseok detestava dias assim, nublados... Ele sempre foi fã de sol, achava agradável, achava bonito, e sempre era confortante abrir o teto de seu carro e deixar o sol adentrar o automóvel enquanto ele dirige.

O Jung pegou seu celular que estava em cima de sua mesa, e novamente releu as mensagens que havia mandado para Yoongi.

J.H:

“O que houve? Jimin está melhor? Jin me disse que você foi junto com ela”

“Essa noite foi incrível, uma pena você ter ido cedo ao evento. Espero que você tenha ficado confortável com tudo e... Bem você sabe. Espero que você tenha curtido, porque eu gostei e muito”

“Boa noite, bebê. Você deve ter caído no sono provavelmente”

“Oi bebê, desculpe pelo meu sumiço eu estou um tanto atolado com o trabalho”

“Vou ver se consigo dar um jeito de te pegar hoje na escola :)”

“Me desculpe por não ter aparecido... Tive uma reunião importante”

“Faz alguns dias desde do evento... Faz tempo que não nos vimos. Poderíamos fazer uma chamada de vídeo hoje à noite que tal?”

“Yoongi preciso saber se eu fiz algo de errado. Foi o que aconteceu no banheiro? Bem, eu fiquei muito surpreso com sua atitude, mas eu amei, sério. Foi incrível...”

“Ok estou começando a ficar preocupado”

“Eu vi o Seokjin hoje, e até perguntei por você. Ele disse que está tudo bem com você. Então, você está me ignorando?”

“Eu só queria que você me respondesse, Yoon”

— Céus... Eu vou enlouquecer — Esbravejou baixinho bagunçando seus fios castanhos, apoiando suas costas exausto.

[...]

Yoongi mentalmente se questionava como alguém poderia chegar tão animado e permanecer animado no colégio. Ele não compreendia qual era o problema dessas pessoas, ele não conseguia de fato entender tal horror. Ele suspirou ignorando tudo e todos, finalmente aquela bendita aula de matemática havia terminado. E agora ele iria pro seu cantinho de paz ouvir uma boa música, era isso que apreciava.

Colocou as mãos no bolso que havia em seu moletom, puxando o celular que ali havia guardado e por sorte não havia caído como geralmente acontecia – infelizmente era um desastrado nato – e olhou de relance a aba de mensagens que recebia. Suspirou ao ver o nome da maioria das mensagens e assim como fez esses dias, apenas ignorou abrindo o aplicativo de músicas e pondo em modo aleatório. Levou seus airpods para sua orelha e respirou aliviado quando o som suave do piano se iniciou.

Voltou com suas mãos em seu bolso, guardando novamente o celular e caminhando para o pátio aberto da escola, se esbarrou com alguns mesquinhos no caminho entretanto não se importou tanto apenas seguindo o caminho. Ao chegar na área conhecida, ele se jogou sobre a grama macia e apoiou sua cabeça nas pernas torneadas de Jeon. Jimin estava interessada em alguma coisa em seu celular, mas ele sinceramente não estava afim de perguntar.

Fechou os olhos ouvindo a voz suave e rouca de Jesse soar em seu fone de ouvido. Amava a banda, amava a voz dele e amava principalmente a intensidade que ele cantava cada música. Estava tão confortável ali, mas Jungkook se mexeu brevemente como se tivesse o cutucando e o menor abriu os olhos encarando o rapaz com uma certa careta.

Jungkook apenas ergueu o rosto indicando que havia alguém bem em pé olhando para os três adolescentes jogados na grama geladinha. Yoongi então tirou seus fones de ouvido, e encarou o rosto conhecido. Ele havia ajudado o rapaz algumas vezes na matéria de língua coreana, e bem, o rapaz parecia ser gente boa.

— Oi WonHo — Yoongi murmurou não tão simpático e o garoto que tinha um porte forte demais para um adolescente de dezessete anos olhou para ele sorrindo aberto.

— Oi Yoongi, Jimin, Jungkook — Ele sorriu para os três gentilmente. — Então essa noite irei fazer uma festa de comemoração já que agora eu sou capitão do time da escola, e vocês estão convidados. Os garotos levam bebidas ou dinheiro caso fiquem com preguiça de comprarem bebidas, e as meninas trazem snacks ou dinheiro também. Gostaria muito que vocês fossem, tenho certeza que irá ser a melhor festa.

— Hm... Parabéns, cara — Jungkook disse sorrindo. — Acho uma boa a gente ir.

— Não sei... Vocês podem ir, eu não ‘tô muito afim — Jimin murmurou com a voz baixa nem se quer olhando para os meninos.

— Ah Jimin vamos lá, vai ser divertido — Yoongi sorriu para a amiga. — Precisamos nos distrair, e além do mais se você não estiver confortável lá na festa, a gente vai para alguma lanchonete, ou até mesmo para sua casa, assistir um filme.

—  Bom eu tenho o número do Jungkook, eu vou enviar o endereço por lá, qualquer coisa quando se decidirem já sabem — Wonho concluiu acenando brevemente para eles e se afastando sem seguida do trio.

— É sério, eu estou muito chata não acho que vou aproveitar tanto a festa — Jimin suspirou aninhando-se mais nos braços de Jungkook.

— Eu acho que a gente vai perder uma puta festa, e eu não vou se você não for — Jungkook murmurou, Yoongi com a cabeça.

— Mochi eu sei que você não tá no clima, mas vamos espairecer dessa forma, você ama dançar, e o Wonho tem fama de ter boas festas.

— Ok, ok, eu vou tá legal? Mas prometam que vocês não vão me deixar sozinha em nenhum momento da festa!

— Eu nunca saio de perto de vocês mesmo, é o Jungkook que toma chá de sumiço — Yoongi suspirou. — E nem vem Jimin, que você gosta de fazer a mesma coisa, sua safada.

[...]

As gotículas da chuva fraca caiam, era por volta das cinco da tarde, mas por as nuvens estarem tão escuras dava impressão de que já se passava das sete horas da noite. Namjoon estava dentro de seu carro, o cigarro preso sem seus lábios enquanto suas mãos batucavam suavemente o volante. Ele olhava pelo retrovisor do carro, aguardando qualquer sinal dela.

Jimin estava estranha consigo, estava fria respondendo as suas mensagens, e parecia o evitar a todo custo. Hoje seria outra sexta que eles sempre se encontravam, e sempre iam para alguma lanchonete ou até mesmo para o cinema juntos. Era uma espécie de programa que eles mesmo fizeram virar rotina. Mas já se passaram tantas sextas que ele não se encontrava com a garota, ela sempre dava alguma desculpa, dizendo que tinha tal coisa a se fazer. E ele sabia que isso não era o normal.

Não era egoísmo e nem narcisismo pensar algo do tipo, mas Jimin literalmente cancelaria qualquer coisa para poder ficar junto consigo. Era fato.

Ele sabia que aquela pequena discussão que tivera com Jimin havia a deixado irritada, mas ele não sabia que tinha chegado em um nível extremo como aquele. Ela acabou descobrindo sobre Ashley, a estrangeira com descendência de brasileiros e estadunidense que havia namorado por um curto tempo. Namjoon não quis contar sobre Ashley por ser um caso antigo, eles não tiveram tanta química no final das contas. No final, terminaram amigavelmente e hoje em dia permanecem com amizade e apenas isso. Namjoon está completamente focado e encantado por Jimin, e apenas nela.

Mas hoje eles iriam conversar, Jimin iria colocar tudo para fora o que estava a ferindo, ele sabia que ela só funcionava assim. Ela mesmo já havia confessado várias vezes para o mais velho que funciona a base do desabafo profundo. Então, Namjoon deixaria que ela desabafasse e descontasse tudo em si.

Ele tirou o cigarro já no fim de sua boca, amassando-o no cinzeiro que tinha em seu carro. Suspirou olhando pelo retrovisor ansioso, e seu coração palpitou ao ver ela.

Jimin estava usando uma saia holográfica, com uma camiseta quentinha de pelinhos artificiais em um tom rosa pastel, o cabelo estava preso em um rabo de cavalo com a franjinha crescida raspando seus olhos suavemente. Segurava um guarda-chuva transparente, e ela estava entretida demais olhando as gotículas caírem sobre a peça transparente e escorregar até o final.

Namjoon sabia que era arriscado estar ali, na rua onde a garota morava, mas também iria tomar todo o cuidado possível. Com isso, ele abriu a porta do seu carro saindo, tendo tempo de acompanhar o passo curto da garota e ficar parado bem em sua frente, Jimin se espantou brevemente ao ver o homem mais velho ali bem em sua frente.

Ele não estava se importando de estar molhando seu terno caro, ou de como o topete que antes estava bem penteado estar se desfazendo fazendo com que o seu cabelo grande caísse sobre seu rosto.

— O... que... O que você tá fazendo aqui?

— Vim conversar, Jimin. Acho que precisamos conversar. Vem, entra no meu carro e v-

— Não! — A garota rapidamente negou, apertando fortemente o guarda-chuva que segurava. — Eu não vou, eu não quero.

— Ok... Então vamos conversar aqui mesmo... Eu sei que foi errado eu não ter te contado sobre a Ashley.

— Ah sério? — Ela sorriu debochada rindo de nervoso em seguida. — Não diga as palavras seguintes, Namjoon. Nem pense!

— E o que eu iria dizer? — Questionou ele confuso.

— Eu sei bem essa frase, eu já ouvi tantas e tantas vezes. “Eu iria contar para você Jimin”, “Eu estava esperando um momento certo”, “Eu juro que iria contar para você uma hora ou outra”.

— Mas eu realmente iria te contar algum dia, mas eu não dei tanta importância, porque ela não foi importante para mim Jimin. Céus eu e Ashley tivemos um caso, um namoro, mas não durou nem sequer dois meses!

— Eu acho incrível a forma como você consegue mentir assim na cara de pau, e mais olhando diretamente nos meus olhos Namjoon!

— Eu não estou mentindo, Jimin! Eu juro qu-

— Como ela é um caso antigo? Você está falando com ela ainda, e pior, meu amigo realmente estava certo. Você age como se eu fosse a sua amante, como se eu fosse a porra de um brinquedo. No final você age como todos eles! Todos aqueles que me machucaram, você age principalmente como ele!

— Você tá me comparando com ele? — Namjoon riu nervoso. — Assim você me ofende, Jimin! Eu não sou um lixo de homem como aquele merda, eu sempre fui sincero com você e estou sendo agora. Eu e Ashley namoramos? Sim! Mas não durou nada, não foi importante para mim, foi um relacionamento que só aconteceu e me trouxe memorias legais, mas eu não tinha sentimentos completo por ela. Hoje em dia somos apenas amigos, e somente isso.

— Para de mentir, Namjoon. Por favor, só para! — Jimin suspirou com os olhos cheios de lágrimas, ela estava perto de se desmanchar ali mesmo.

Namjoon suspirou, respirando fundo sentindo sua cabeça doer. Era tão complicado toda aquela situação, era tão complicado ter que explicar o detalhe a mais. Nem o Kim sabia como aquilo havia acontecido, ele não se lembrava de como aquele pequeno deslize havia sido cometido, ele não amava Ashley, ele não estava interessado nela. E muito menos estava traindo Jimin. Eles não namoram, Namjoon nunca tivera coragem de pedir a mão de Jimin para seu pai, e sabia que essa era uma parte complicada, do pai dela aceitar ele. Mas agora, com Ashley e a noticia que ela havia o dado, ele nem sequer tem coragem de contar para Jimin agora.

— Você não acredita quando eu digo que te amo, não é? — Ele suspirou olhando para a garota. — Você não acredita quando eu digo que sou diferente dos outros e principalmente dele, não é? Sim eu tenho meus erros, Jimin. Eu não sou perfeito e estou longe de ser, estou assumindo meus erros e tentando consertar a merda que eu fiz, mas... Me comparar com ele?

— Só acreditar não vale, Namjoon. Não basta eu apenas confiar em suas palavras, eu preciso confiar em você por completo e eu não estou confiando em você agora. Você mentiu para mim, escondeu algo de mim e ainda sinto que está escondendo mais coisas. Até quando isso vai durar? — Jimin suspirou cansada. A chuva engrossando a cada lamuria silenciosa que ela soltava.

Ela não disse mais nada e nem ele tentou a impedir, Jimin caminhou apressada em direção a sua casa, Namjoon voltou para dentro do seu carro. Ele suspirou vendo o momento em que a garota passou pelo grande portão.

[...]

Namjoon adentrou o bar procurando pelo seu amigo, felizmente não demorou a reconhecer Hoseok de costas na bancada. O Kim havia passado em sua casa e trocado de roupa, seus planos era de fato encher a cara e esquecer da dor de cabeça que estava sendo o seu dia, foi quando o Jung o ligou o chamando para ir ao bar favorito dos dois, e é claro que ele aceitou.

Os dois se cumprimentaram com um abraço amigável, e logo em seguida sentaram lado a lado já pedindo a cerveja. Os dois seguraram o grande copo de Chope e sorriram cumplices um para o outro.

— Vamos brindar! — Hoseok disse. — Por nós dois estarmos fodidos e não saber o que fazer!

— Isso aí — Namjoon riu batendo o copo sobre o do amigo.

— Então, conseguiu conversar com ela hoje? — O Jung questionou curioso, olhando atentamente para o amigo que suspirou pegando o cigarro e o acendendo-o. — Hm... Quando você começa a fumar assim, é que a coisa tá estressante para o seu lado.

— Você me conhece tão bem... — Suspirou o Kim, ajeitando seus fios levemente úmidos pelo recente banho quente.  

— É claro que eu conheço você bem. Sou seu melhor amigo.

— Respondendo a sua pergunta, sim. Conversei com ela. Não foi uma conversa tão tranquila. Ela estava estranha comigo e eu sabia que tinha sido em relação a descoberta da Ashley. Se eu soubesse que ia dar esse problema todo, eu já teria a contado bem antes.

— É amigo, mas a merda já está feita. E bem, mesmo que a Ashley não tenha significado muito para você, isso deve ter deixado Jimin muito irritada suponho.

— E como deixou, e o pior é que ela me comparou com o outro — Suspirou Namjoon ao lembrar das palavras que a garota despejou em cima de si.

— Aquele? — Hoseok arregalou os olhos e o Kim concordou com a cabeça. — Porra... Que merda.

— Yoongi também está estranho comigo, agora o porquê eu não sei. Achei que estava tudo bem conosco, depois do que aconteceu no banheiro achei que as coisas iriam ficar tranquilas, mas ele ficou mais estranho ainda... Ele nem sequer ler e responde as minhas mensagens... — Murmurou levando a bebida a sua boca. — Isso tá me deixando louco, sério. Eu fico tentando procurar algo que eu fiz de errado para ter o magoado ou sei lá...

— Ah talvez ele só esteja tímido pelo que aconteceu — Namjoon supôs soprando a fumaça de seu cigarro. — Você mesmo me disse que ele está se autodescobrindo e conhecendo as novas sensações, ele beijou você há alguns meses e vocês estão avançando no tempo que ele propôs, mas talvez na hora ele tava cheio de adrenalina e coragem e depois que o efeito passou ele ficou acanhado, é normal.

— É... Tem isso, talvez eu esteja só colocando paranoias na minha cabeça — Suspirou.

— Dê um tempo a ele, tenho certeza que depois ele vai te responder.

— Mas então... Voltando a você. Você conseguiu falar a ela sobre a novidade?

— E você acha que eu tive cunhão para isso? Primeiro que, ela ficou irritada comigo pelo fato de eu não ter dito sobre a Ashley imagina se-

— Você não contou para a garota que você gosta, que a sua ex tá grávida? — Hoseok arregalou os olhos brevemente. — Namjoon você tá tão fodido.

— Eu sei porra, não precisa ficar me torturando — Bufou apagando o cigarro no cinzeiro que tinha ali em cima da bancada.

— Vocês namoraram por dois meses... E nesses dois meses aconteceu... Então... Quantos meses ela está? — O Jung perguntou, seu amigo estava em uma situação tão delicada, mas tão importante, afinal era uma criança.

— Ela não tem certeza se é meu... Ela tá com três meses... — Namjoon confessou baixinho. — Ashley acabou indo a uma festa enquanto estávamos juntos e... Bem rolou. Ela também não iria me contar, ela só me contou porque a mãe dela exigiu, ela disse que a mãe dela falou que o certo seria eu saber, assim como o outro cara.

— Realmente é uma situação delicada...

— A gente terminou, mas tivemos alguns encontros juntos, eu estava solteiro, estava conversando com Jimin, não tínhamos esse lance de ficar sério um com o outro. Essa merda toda aconteceu, e Jimin colocou na cabeça dela que já estávamos juntos em um caso nessa época.

— Pra ela vocês estavam ficando sério, então?

— Acredito que sim. Mas eu lembro de sempre ter deixado claro para ela no começo que não tínhamos nada sério, era apenas ficar despreocupadamente. E você sabe que nesse sentido eu realmente sou sincero.

— E se o filho for seu?

— Eu irei ser pai, é claro — Namjoon murmurou sério. — Irei assumir a criança, eu e Ashley iremos dar um jeito de conseguirmos fazer funcionar, ela não está preparada para ser mãe, assim como eu não estou preparado para ser pai. Mas ela não quer abortar, e eu é claro respeitei a decisão dela. É ela que decide. Mas se eu for o pai, irei registrar, irei tentar ser um bom pai.

— E como você acha que a Jimin vai reagir a isso?

— Eu sinceramente não sei. Jimin é uma caixinha de surpresas, ela pode me surpreender tantas e tantas vezes. Eu não sei como ela reagiria, mas sei que ela não iria culpar a criança. Jimin ama bebês, ama crianças, e o sonho dela é construir uma família um dia, ela quer ser mãe. — Sem perceber, Namjoon acabou sorrindo imaginando como seria Jimin sendo mãe. — Eu sou apaixonado por ela, Hoseok. Eu não sei... Eu sinceramente não sei o que vai acontecer entre mim e ela quando eu contar isso...

— Você tem que contar o quanto antes... — O Jung segurou o ombro do amigo apertando firme, em um consolo. — Você precisa contar para ela. Ela merece saber disso, ela tem que saber.

Com um suspiro, Namjoon abaixou a cabeça concordando.

— Eu sei...


Notas Finais


Então, o que acharam desse capítulo com uma revelação fortíssima?
Nosso trio irá para a festinha do Wonho, o que será que vai acontecer nela?
Espero que tenham gostado do capítulo novo, não se esqueçam de favoritar, adicionar a lista de leitura, e deixar o seu comentário caso queira.
Eu sempre gosto de ler os comentários que vocês deixam, e eu acho super divertido principalmente quando vocês surtam sobre algo que aconteceu durante o capítulo, é sério as vezes fico rindo quando leio 💜
É isso até a próxima att, se cuidem tanto mentalmente quanto fisicamente!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...