1. Spirit Fanfics >
  2. Girl - Kim Namjoon >
  3. Um tempo, uma memória, alguém inesperado

História Girl - Kim Namjoon - Capítulo 7


Escrita por: itsmeDonna_

Notas do Autor


oee
espero que goste!
boa leitura!!

Capítulo 7 - Um tempo, uma memória, alguém inesperado


Fanfic / Fanfiction Girl - Kim Namjoon - Capítulo 7 - Um tempo, uma memória, alguém inesperado

Taehyung: - Isabel? O que essa aí faz aqui? – Chegou descendo as escadas.

Lanna: - Merda, está fazendo merda.

Todos riem menos Isabel

Jin: - O que veio fazer aqui? – Ele se referia a Isabel.

Isabel: - O Jimin me chamou aqui, me pediu em namoro e eu aceitei. – Dizia a garota que tinha apanhado - fui dar um beijo nele de comemoração e essa aí veio me batendo.

Jimin: - Como você tem a capacidade de dizer isso?

Jin: - Olha como você fala dela, mal conhece a garota, sinceramente – a mão esquerda do mesmo sobre pôs sua testa em reprovação.

Isabel: - Ela mal me conhece e já chegou me batendo, sem contar que foi o Jimin que me chamou aqui.

Jimin: - Você é tão podre.

Geo: - Você deveria ir embora Isabel, suas mentiras não funcionam!

Jin: - Eu concordo, vai embora daqui Isabel.

Lanna: - AH, MAS NAO VAI MESMO, EU QUERO SABER O QUE ELA FEZ COM O JIMIN.

Jin: - Depois eu te conto, agora, Isabel vai embora.

Isabel: - Eu vou mesmo! Não volto nunca mais!!

Lanna: - Não irá fazer falta, vai com Deus. – Apenas acena.

Com a cara emburrada, descabelada e totalmente de mal humor, ela vai embora junto com seu namorado que a espera na frente de casa, eles têm uma pequena briga, mas se retiram rapidamente. Todos se ajeitam na sala.

Jin: - Jimin posso falar?

Jimin: - Sim.

Jin: - Diversas das vezes em que eu encontrava Isabel nos lugares, ela sempre estava com algum homem, traindo o Jimin durante o namoro, antes desses caras estranhos ela havia dado em cima de praticamente todos os meninos, Yoongi e Taehyung principalmente. Sem contar que ela já fez sexo com o melhor amigo do Jimin, Taemin, mas como ela pediu que o namoro fosse secreto, todos os caras que ficaram com ela não sabiam que eram cumplices das traições dela.

Lanna: - Ela realmente não se dá ao respeito.

Jin: - Ela é jovem demais, ainda tem muito que aprender.

Lanna: - Tenho dó desse novo namorado dela. – Olha para o Jimin, eles se encaram

Taehyung: - Ele não tem cara de ser tão inocente para ser enganado por ela.

Geo: - Isso é verdade.

Jungkook: - Quem? – Se inclui no grupo que estava reunido na sala, se sentou ao lado de Geo.

Jimin: - A Isabel, ela veio aqui hoje.

Geo: - Foi um caos. – Sorri fraco colocando a mão sobre o joelho de Jungkook.

Jin: - Você sabe de tudo o que ela fez enquanto vocês estavam juntos?

Jimin: - E tem mais além das traições?

Lanna: - Melhor o Jin dizer né?! Assim passa essa história a limpo – Me sento ao lado de Jimin e passo meu braço por trás de suas costas o fazendo ficar encostado em mim – E deixamos isso no passado

Jimin: - Se puder dizer Jin.

Jungkook: - Foi quando ela tentou matar a gente?

Lanna: - Como assim?

Jin: - Ela tentou envenenar a gente com bebida, mas eu percebi que tinha algo diferente e pedi a todos que não bebessem.

Taehyung: - Ela poderia ter bebido.

Geo: - Taehyung!!

Taehyung: - Ela não presta!

Todos riem fraco, Jimin me chama para conversar, consenti e fomos para o balanço de madeira que havia no jardim, nos sentamos de frente um para o outro.

Jimin: - Lanna, queria te pedir desculpas por tudo, eu estou muito arrependido de ter feito você passar por isso.

Lanna: - Olha, me doeu de verdade, mas está tudo bem.

Jimin: - Me desculpa de verdade.

Lanna: - Pode me dizer o que realmente ela veio fazer aqui?

Jimin: - Eu preciso te contar tudo.

Ele abaixou a cabeça e eu comecei a me preocupar, talvez a relação de Jimin era mais além do que eu imaginava. Consenti e ele apenas começou a dizer:

– Eu fui um babaca, pensei na possibilidade de terminar o que temos por uma pessoa medíocre.

Quando ele disse aquelas palavras meu coração apertou, mas continuei a olha-lo para que continuasse a dizer.

– Eu conversei com você sobre o meu suposto amigo, mas eu me referia a mim, me desculpa realmente por fazer você passar por esse tipo de situação.

Lanna: - Jimin...

Jimin: - Me deixa terminar de falar

Eu não tinha como escutar aquilo, era sufocante e doloroso. Me levantei e me afastei de Jimin.

Jimin: - Eu achei que poderia amar as duas, eu achei que amava vocês duas.

Lanna: - Jimin por favor, não fala mais nada.

Jimin: - Lanna...

Lanna: - Jimin, é doloroso para mim escutar isso, eu conversei com você.

Jimin: - Por favor – se levantou e se aproximou de mim.

Lanna: - Eu conversei com você, eu te aconselhei a me deixar praticamente.

Jimin: - Lanna, não é assim, deixa eu terminar de dizer.

Lanna: - Se não tivesse acontecido isso, se você não tivesse descoberto sobre a Isabel você estaria com ela agora.

Jimin: - Isso não é verdade, eu descobri com você.

Lanna: - O que você descobriu?

Jimin: - Eu aprendi o que é amar com você! Deixa eu terminar de falar por favor.

Lanna: - Isso está me machucando Jimin, você não entendeu que me dói ouvir você dizer isso?

Jimin: - Tudo bem...

Lanna: - Eu te amo mais que todo nessa vida, mas o que me faz melhor agora é ficar só.

Eu comecei a andar para voltar para a casa, mas, eu me virei e vi Jimin me olhar, com seus olhos lacrimejando e suas bochechas molhadas por lagrimas.

 Aquilo me partiu o coração ainda mais.

Eu caminhei até o mesmo, sequei suas lagrimas e o abracei.

Jimin: - Eu não queria ser o culpado pelas tuas lagrimas.

Lanna: - Eu disse que secaria as suas independentemente do que houvesse.

Jimin: - Lanna...por favor, eu preciso de você.

Lanna: - Não fica assim, nós precisamos desse tempinho.

Jimin: - Eu me sinto a pior pessoa do mundo.

Lanna: - Vai ficar tudo bem. – Faço cafuné na nuca do mesmo e logo desfaço o abraço.

Jimin: - Eu te amo.

Lanna: - Eu te amo! Preciso ir.

Jimin: - Aonde?

Lanna: - Preciso de um hotel, sair daqui por hoje vai ser bom e também não quero voltar para casa.

Jimin: - Fica aqui, não vai – ele começou a chorar mais.

Eu entrei para a casa, fui até o quarto recolhendo minha coisa, deixei o presente de Jimin sobre sua cama antes de sair. Peguei um taxi e me hospedei em um hotel perto do parque, precisava pensar, pensar em que quase estive em uma situação de dúvida e término mexeu comigo, sabe o que Isabel fez também me atingiu, eu realmente precisava ficar só.

 

---Jimin ----

Eu não culpei Lanna por sua decisão, eu não aguentaria escutar esse tipo de coisa.

Quando fui para o meu quarto, encontrei uma cesta com coisa em abundância, tinha uma carta feita pela letra e palavras de Lanna

 

“Eu poderia ir para todos os lugares de mãos dadas contigo. Eu quero que você saiba que você tem meu colo e meu abraço para repousar quando tudo estiver pesado, você nunca vai estar sozinho, sempre vou estar aqui por você, por mim, por nós. Obrigada por me fazer tão bem, por cuidar de mim, por ser tão incrível e por ser tão recíproco tudo entre a gente. Você foi a coisa mais bonita e especial que me aconteceu nesses últimos anos. Obrigada por existir!

 

Eu te amo!

 

Comprei outra aliança para a gente, tenta não perder essa. ”

 

 

 [Quebra de tempo]

 

---Jungkook ----

Quero levar a Geo para jantar fora, faz tempo que não saímos desde que a mesma veio passar um tempo aqui, não sei se vai ser um sucesso, mas o que importa é tentar. Saí de casa após o almoço, fiz reserva em seu restaurante preferido, aluguei um chalé que ela estava com vontade de ir, comprei rosas e combinei tudo com o gerente do restaurante, ele entregaria o buquê depois do jantar. Os chalés ficavam não muito afastado, a floresta era linda, tinha um lago esplendido que reforçava o frio; eu infetei o chalé com pétalas, velas e uma geladeira com alimentos bons. Fui para casa a procura da mesma para fazer o convite, ela não estava, havia saído pedido do Jin. Como eu estava ansioso, liguei para Geo e a convidei, ela hesitou no começo mas consegui persuadi-la.

 

--- Geo ----

 

Fiquei muito ansiosa com o convite do Jungkook, ele nunca foi de me chamar para jantar. Cheguei do Shopping e logo fui para o quarto tomar um banho, chegando lá onde Lanna ficava estava vazio, Ecieny também não estava.

Depois de sair do banho liguei para Lanna, ela me explicou o que tinha acontecido, eu ia pedir ajuda dela para me vestir, mas ela precisava ficar só.

Depois d bagunçar minhas roupas, me visto e vou para a entrada esperar o Jungkook.

---Jungkook ----

Chego lá e vejo Geo me esperando, ela está a coisa mais preciosa que eu já vi. Desço do carro e busco ela na porta levando-a para o carro, abro porta e ela entra.

Geo: - Quanta gentileza.

Jungkook: - Você está linda! – Entro no carro e dou partida.

Geo: - Obrigada! Nem preciso falar de você né?!

Chegamos no restaurante e logo pedimos nossa refeição.

Jungkook: - O que vai pedir?

Geo: - Vou querer comer Tteokbokki e Japchae.

Jungkook: - Eu quero a mesma coisa.

Depois de comermos, pedi para os garçons entregarem às rosas.

Geo: - Jungkook, não precisava! Eu gostei muito! - Ela diz pegando às flores e vindo me abraçar

Jungkook: - Escolhi sua preferida - abraço-a de volta

Depois de passar algum tempo no restaurante, conto a ela do Chalé, ela topa e nós vamos.

Jungkook: - O que achou?

Geo: - Incrível! Está sendo o melhor dia, estávamos tendo muitas brigas com os outros na casa, acho que foi bom se distrair um pouco, obrigada pelo jantar - ela me dá um selinho.

Geo foi a melhor pessoa com quem me relacionei em toda minha vida, quero tanto que esse momento seja único, começo a beija-la, deixando o ar mais quente.

Geo: - Você está muito apressado. – Ela se afasta um pouco.

Jungkook: - Desculpa – Beijo a testa da mesma – vamos com calma.

Geo: - É que não estou acostumada com isso – ela me olha e depois olha ao redor.

Jungkook: - Está tudo bem, quando você quiser está bem?!

Geo: - Você é perfeito assim sempre ou todo dia? – Ao terminar a frase me puxa para um beijo calmo e tentador.

Nos separamos do beijo e vemos o chalé por completo. Eu ascendo a lareira enquanto Geo estava no quarto, depois de alguns minutos ela volta com travesseiros e um edredom, ela coloca sobre o sofá, vai até o quarto novamente e volta com dois edredons.

Geo: - Para ficar fofo. – Ela levanta os edredons.

Jungkook: - Como quiser – me curvo diante dela.

Nós estendemos sobre o chão a frente da lareira, colocamos almofadas e travesseiros.

Geo: - Que tal um banho quente?

Jungkook: - Isso me deixaria a vontade.

Geo foi para o banheiro e ficou a se olhar pelo reflexo do espelho, eu entrei no cômodo, tirei a camisa e a observei pelo reflexo também.

Geo: - Estou com borboletas no estomago.

A abraço por trás e começo a beijar seu rosto indo para mandíbula e em seguida se pescoço.

Jungkook: - Você é linda! Lembre-se disso.

Nos despimos aos beijos e entramos no box, Geo ligou o chuveiro, a água quente caia sobre os nossos corpos nos fazendo arrepiar, nos abraçamos e passeávamos nossas mãos pelo corpo um do outro. Cada toca era uma sensação diferente, um sentimento diferente. Voltamos a nos beijar, nós nos olhamos e rapidamente todo o banheiro estava tomado pelo vapor da água, o clima estava ótimo, estávamos na mesma vibe, o mesmo desejo e a mesma ansiedade para que acontecesse logo. A encostei na parede enquanto a beijava, desci os beijos para seu pescoço em seguida seus seios, suspendi sua perna esquerda a altura da minha cintura, segurando firme sua coxa e sua cintura. Ao olhar para ela, vê-la consentir, introduzi meu membro e a partir daquele momento, eu comecei a vivenciar e aproveitar uma das melhores memorias que eu teria com Geo.

 

---Geo ----

Acordo de cedo e sinto um peso mediano na minha cintura, olho e vejo Jungkook dormindo, eu tento me levantar sem acordar ele, percebo que estou nua, me levanto e saio correndo para o banheiro e tomo um banho, durante o banho sinto minhas pernas meio doloridas e fico lembrando dá noite passada, termino meu banho coloco o roupão. Coloco uma roupa quentinha, me sento no sofá e fico mexendo no celular, até que Jungkook acorda.

Geo: - Bom dia!

Jungkook: - Bom dia – sorri, se levanta a caminha até o banheiro

Será que ele não percebeu que está nu? Bom pode ter rolado algo ontem mais não me acostumei ainda.

Geo: - Jungkook? – Olho o mesmo

Jungkook: - Ah me desculpa! – Envergonhado ele pega um roupão.

Geo: - vamos arrumar nossas coisas para ir embora?

Jungkook: - Mas nós ainda não vamos embora.

Geo: - não? Jungkook que que você está aprontando?

Jungkook: - vamos passear, coloca uma roupa de banho.

Geo: - Nesse frio? – Ele me encara e me rendo – vamos.

 

Depois de colocar a roupa de banho por baixo do roupão, Jungkook disse que precisava me vendar pra mim não descobrir onde íamos.

Geo: - Vai me sequestrar não né?!

Jungkook: - Não. – Ele ri

 

Ele vendou meus olhos, cocou fones de ouvido e uma música calma porem alta. Entramos no carro, depois de alguns minutos chegamos, ele me tirou do carro e me carregou até um local onde ventava muito, percebi que nós estávamos caminha em sentido de descida. Quando paramos, Jungkook abriu meu roupão, tirou o tecido que me cobriu e me abraçou por trás, senti seu corpo gelado e seu roupão esfregando em meus braços. Ele tirou meus fones e depois a venda. Dou de cara com uma cachoeira linda, muita flor na borda dá cachoeira que virava meio que uma piscina, as pedras ao redor, era tudo maravilhoso, e eu ainda estava com a companhia de Jungkook.

Geo: -Jungkook! Que linda! Mas como nós vamos nadar nesse frio?

Jungkook: - A água dessa cachoeira e quente só o lado de fora que é frio.

Geo:  - nossa! Como isso é possível?

Jungkook: - sabe de uma coisa?

Geo: - O que?

Jungkook: - Estou com frio, vamos estrar! – Ele segura minha mão e vai me levando até a borda da cachoeira.

Tiramos os roupões, entramos na cachoeira e era simplesmente perfeita! Nós passamos um bom tempo naquela cachoeira, tiramos algumas fotos e voltamos para o chalé.

Arrumamos todo a bagunça que fizemos, pegamos os pertences e partimos para voltar para casa.

No meio da viagem de volta puxo conversa com Jungkook.

Geo: - Muito obrigada! Foi perfeito, você foi perfeito, foram momentos perfeitos, todos que vivo com você são! Obrigada de verdade, você cuidou de mim, foi atencioso cuidadoso em cada detalhe. Eu te amo - Dou um beijo na bochecha do mesmo.

 

Aleatoriamente ele começa a dirigir pelo acostamento e para o carro.

Geo: - O que houve? – Começo a me preocupar.

Jungkook: - Você é simplesmente você! Eu te amo! -  ele sela nossos lábios, um beijo bom com gosto de menta – Obrigado! Principalmente por ser você.

Jungkook dá partida no carro e seguimos para voltar para casa, chegamos pela madrugada, não havia praticamente ninguém acordado, nos despedimos na escada e subi de para o quarto de Ecieny.

 

[Quebra de tempo]

 

 Indo em direção a um bar, que parecia mais um restaurante de rico do que um bar, fui e pedi uma dose de vodka, eu fui pedi mais uma dose e vi uma mulher me olhando, ela estava com um vestido preto colado no corpo e estava com os cabelos solto, ela era bem bonita e sexy, ela estava vindo na minha direção, se sentou ao banco ao meu lado e me fitou um pouco.

       Olá – disse me fitando, ela pega a minha bebida e toma um gole.

   Quando ela chegou mais perto pude reconhecer.

Namjoon: - Olá – Olho nos olhos dela a caminho o olha até minha bebida

Está tudo bem? – Ela levanta e vem por trás de mim.

Namjoon: - Não, não estou muito bem.

 Eu acho que poderia fazer você se sentir melhor – As mãos dela passam pelo meu ombro indo para meu peitoral.

Começamos a conversar, saímos do bar a damos uma volta pela cidade retornando para o bar em seguida, ele pede para que eu vá com ela até sua casa e eu a deixo em sua residência por preocupação, afinal. É uma mulher sozinha andando pelas ruas a noite. Ao chegarmos, me despedi, desejei boa noite, ela tentou me manter lá, me fazer entra, mas eu precisava ir para casa, até que a mulher que eu achei ser inofensiva me levou para uma armadilha.

Quando me virei para ir embora, uma mão passou pelo meu rosto com um pano, o cheiro era foto, logo depois de alguns segundo eu já estava desmaiado.

- Chefe, o cara é realmente grande, não coube no porta malas, tivemos que pôr no banco de trás. – Disse um cara de terno de grife sentando no branco da frente no telefone.

Eu estava acordado, vivo, estava amarrado e deitado no banco de trás, havia um pano na minha boca. Logicamente eu estava sendo sequestrado.

O carro parou, o cara do terno desceu do carro, abriu a porta e me pôs para fora, colocou um saco na minha cabeça e me puxou até entrar em um galpão, eu conseguia ver pelos buraquinhos do saco.

Fui obrigado a me sentar em uma cadeira, o saco foi retirado e o home de terno de grife me encarou.

Tenta se soltar – Fui desafiado com tom de deboche pelo homem.

Eu o encarei, fiz perguntas que continuaram sem respostas, sem muito tempo de espera escuto passo vindo de trás de mim, abaixo minha cabeça encarando o chão e a pessoa responsável por essa situação estava a minha frente.


Notas Finais


O que você acharam da atitude de Lanna?
O que acham que pode acontecer com Namjoon?

Próximo capitulo terça-feira (15/06)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...