1. Spirit Fanfics >
  2. Girl, i'm your candy (Byun Baekhyun) >
  3. 12

História Girl, i'm your candy (Byun Baekhyun) - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura amores
tem um pequeno aviso nas notas finais ♡

Capítulo 12 - 12


Fanfic / Fanfiction Girl, i'm your candy (Byun Baekhyun) - Capítulo 12 - 12



"Quem é Yejun?"


As três palavras rodeavam a cabeça de Hayun como se aquilo fosse seu pior pesadelo. As mãos ficaram trêmulas, a respiração falha e seu coração parecia querer sair pela boca. Agora não teria mais volta, ela teria que o contar. Hayun tinha em mente que aquele momento chegaria, mas queria que o assunto surgisse de sua boca primeiro.

— Hayun? – era a terceira vez que Baekhyun chamava a garota por trás da linha.

— É-É melhor que fa-falemos disso pessoalmente. – A mais nova disse com dificuldade.

— Tô indo te buscar. – Baekhyun finalizou aquela chamada confuso, mais do que já estava antes.

O celular caiu da mão de Hayun, suas pernas fraquejaram e ela caiu de joelhos no chão. Ela realmente imaginou que aquele assunto não doeria mais tanto, não como antes.

O mundo a volta dela era silencioso, ouvia apenas a própria respiração pesada e os suspiros tentando fazer com que o choro descontrolado fosse cessado.

Hayun levantou do chão ainda atordoada quando viu a mensagem de Baekhyun na sua tela. "Eu tô aqui na frente." Era o que dizia. Hayun deixou apenas um curto bilhete para seu pai em cima da cama e se retirou do próprio quarto indo de encontro a Baekhyun, se perguntando como as coisas entre eles ficariam depois daquela conversa.

Lee entrou calada no carro de Baekhyun, não o olhou e nem fez questão. O moreno olhou para a menina sentada ao seu lado e aos poucos começava a pensar que ter tocado naquele assunto fora um erro, afinal, que porra tava acontecendo ali?

Baekhyun seguiu caminho até sua casa e durante todo o trajeto permaneceu mudo, como Hayun também estava. Ele estacionou e assim como ela, saiu do veículo.

Hayun esperava que não fosse assim a primeira vez que visitaria a casa de Baekhyun, mas o universo parecia querer pregar uma peça nos dois.

Diversas dúvidas e questionamentos percorriam a mente tumultuada de Hayun.


"E se ele se afastar?" 

"E se eu não conseguir falar nada?"

"Eu tô realmente pronta pra me abrir sobre isso?"

"Baekhyun me entenderáda da forma que eu desejo?"


Hayun, tímida do jeito que estava, andou junto à Baekhyun e foram até o lugar onde ela imaginava ser o quarto do moreno e, assim que ele fechou a porta, ela não perder tempo.

— Você não olhou pra mim desde...– a fala de Baekhyun foi interrompida no instante em que o corpo frágil e pequeno de Hayun se chocou com o seu. Olhou um pouco pra baixo vendo a cabeça da menor em seu peito enquanto seus braços cobertos pelo casaco o rodeavam e o apertavam por inteiro.

— Me desculpa. Eu juro que queria ter te falado sobre tudo isso desde que prometemos aquilo um pro outro, mas eu não consegui. Pensei em esperar o momento certo, mas as coisas aconteceram muito rápido, não havia como eu saber. Por favor...– Hayun falava tais palavras apressadamente, com medo e com lágrimas nos olhos.

O rosto da menina foi levantado e os cabelos em sua face foram afastados por Baekhyun, que, naquele momento, se surpreendeu ao ver os olhos completamente vermelhos e as bochechas molhadas da garota.

— Hayun, o que tá acontecendo?

— Yejun, Baekhyun! Ele, ele é o que tá acontecendo!

— Ei, Ei, se acalma. Senta aqui. – Byun disse preocupado com sua garota a guiando até a cama de seu quarto.

— Eu vou te contar, tudo. Da forma que você deseja e eu acho que mereça saber. Mas depois disso tudo, a gente decide o que faz.

Baekhyun ouviu aquilo calado, engolindo em seco e concordando com a cabeça, esperando apenas que ela continuasse.

— Eu tava no primeiro ano. As coisas eram incríveis nessa época, minha vida com a mamãe e papai era boa, na medida do possível; e pra mim, eu não precisava de mais nada. Ia ser um novo ano, eu tava animada, óbvio. E no início realmente foi bom, mas então eu conheci ele. Eu também fazia parte da equipe das líderes naquela época, e ele era o capitão do time de basquete da escola. Yejun carregava a fama de popular, todas babavam por Kim, mas até onde era falado, ele não dava bola pra uma sequer que estudasse naquela escola, por escolha mesmo. Mas então nós nos aproximamos, e eu me apaixonei pela primeira vez.

Baekhyun ouvia tudo atento, com medo do que ela diria a seguir. E por mais que não parecesse, doía para Baekhyun a ouvir falar do primeiro amor que tivera, visto que ele estava conhecendo a sensação por agora.

— A sensação era incrível, amar ele me fazia bem. Yejun não me tratou mal uma vez sequer no início do nosso relacionamento. Nós éramos o típico casal popular desses filmes americanos. Eu o amava tanto, Baekhyun. E esse foi meu pior erro, amar ele demais. Eu estava cega, não notava o quão ruim aquele relacionamento estava se tornando. – Hayun fez uma pausa para limpar as lágrimas, e olhar nos olhos de Baekhyun parecia a coisa mais difícil do mundo no momento. — Aquele relacionamento clichê de filme de romance que eu tinha, se tornou um completo terror. Talvez ele sempre foi daquela maneira, e eu só viera a perceber tempo depois. Mas Yejun era toxico. Tinha um ciúmes possessivo quando se tratava de mim, e que após ele me fazer sair da equipe das líderes de torcida, com a desculpa que os garotos estavam olhando demais pra mim, que eu vim a descobrir as coisas ruins que ele fazia às minhas costas. Não deixava que se aproximassem de mim, e aqueles que ele julgava estarem invadindo meu espaço demais, ele e os amigos davam um jeito, se é que consegue me entender. Tudo Baekhyun, tudo o que eu julgava importante aconteceram com ele, ele foi meu primeiro. O primeiro, mas ao mesmo tempo, o último. O último a acabar comigo daquela maneira. Eu jurei, jurei que nunca mais me apaixonaria ou amaria alguém de novo. Eu dei tudo a Yejun, e a dor que eu senti ao descobrir que o garoto que eu mais amava era uma pessoa tão podre da forma que eu só vim a enxergar mais tarde, era horrível. A decepção, o medo, a angústia, a tristeza. Tudo, sem exceção, era horrível.

Baekhyun estava como se tivesse tomado um banho de água fria. Tudo o que Hayun o dissera percorria seus pensamentos. O garoto se culpava, talvez se ele não a tivesse ligado, ela não estaria no estado que está agora. Byun não sabia o que fazer, muito menos o que falar. A única coisa que sua mente o indicou a fazer em tal momento era, a abraçe. Ela só precisa de conforto.

— Eu sinto muito. Meu coração dói em te imaginar numa situação dessas, ainda mais como foi se afastar dele. – Baekhyun falou entre o abraço.

— Não sinta, não precisa sentir. As coisas estão melhores agora. Foi difícil, ainda mais com a morte da minha mãe que aconteceu no meio de tudo isso. Mas eu penso que ela gostaria de me ver bem, então eu me esforço pra isso. Mas então aconteceu aquilo na escola, e tudo voltou como se fosse uma avalanche.

Baekhyun se afastou lembrando desse detalhe, ele jogaria contra Yejun, mas sua preocupação maior era Hayun, ele não poderia fazer nada com ela, correto? E se fizesse, Baekhyun estaria ali.

— Eu tô aqui pra você. A gente tá no início disso tudo, mas eu tô aqui. Eu quero te ver bem, amor. E eu posso não ser o suficiente pra você, mas eu darei meu máximo pra que as coisas fluam melhor. E Hayun, me desculpa, mesmo. Eu deveria ter esperado o seu tempo e não ter te questionado sobre isso agora.

— Eu também queria que tivesse partido de mim, mas não é sua culpa, afinal você não sabia. Mas ta tudo bem, de verdade. – Hayun respondeu sincera acariciando o rosto macio de Baekhyun.

— Não vou deixar que isso aconteça de novo, eu quero fazer dar certo entre a gente e acho que você sabe e acredita nisso. Eu amo você e apesar de ser inexperiente no assunto eu....

— Repete.

— Repetir o que? – Questionou o menino confuso. – Que eu quero fazer dar certo?

— Depois disso. – Hayun pediu eufórica.

— Ah, que eu acho que você...que eu te amo? Oh, deveria ter falado de uma vez, coelhinha.

— É a primeira vez que você diz isso. – Ela disse envergonhada.

— É um problema? É que sabe, saiu na hora e não sei se é um momento bom pra te dizer isso.

— Foi perfeito. – Hayun respondeu sentindo aquele peso sair de suas costas, falar sobre Yejun havia sido um alívio, mas ouvir tais palavras sendo proferidas por Baekhyun conseguiu a deixar mais leve ainda. 


– Estamos bem, né? Digo, acho que agora estamos quites finalmente.

— Sim, nós estamos bem. – Eles se beijaram, sentindo que agora estavam prontos o suficiente para dar mais um passo –o mais importante eu diria– na relação que estavam tendo.







Notas Finais


finalmente sabem sobre o ex dela kkkk espero que não tenham se decepcionado com esse capítulo, to realmente insegura com ele ;
mas enfim, me contem o que acharam!!!

queria deixar um avisinho aqui
eu tô com uma short fic nova do Baekhyun e se se interessarem por ela, eu ficaria bem feliz se pudessem me apoiar lá também. vou deixar o link aqui, obrigada <3

https://www.spiritfanfiction.com/historia/hey-lover-short-fic--byun-baekhyun-21728376


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...