História Girl Meets Evil || Jungkook BTS - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Bangtan, Bts, Hentai, Hibridos, Jungkook, Misticismo, Morte, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 398
Palavras 4.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei mas cheguei, shajshjas
+90 favs? Ah, claro, AMO VOCÊS sz
*; Não revisei o capítulo, então deve ter muuuitos erros, me desculpem ;-;
*; Boa leitura! *u*

Capítulo 14 - Chapter XI. - Miss Cake - Part II


Fanfic / Fanfiction Girl Meets Evil || Jungkook BTS - Capítulo 14 - Chapter XI. - Miss Cake - Part II

“Quando estou com você, todos os sentimentos negativos são dizimados, fazendo restar apenas a felicidade que sinto quando vejo teu sorriso. “

- ???


Seul, Coréia do Sul.


- "Arabella", huh? É um bom livro... - disse com uma voz rouca e um tanto sensual.

Essa voz...

Levantei minha cabeça lentamente, eu estava com medo de encará-lo. Meu olhar subiu e depois de alguns segundos eu tive a visão de seu rosto.

Bingo! Era Yoongi...

- Hana? - chamou minha atenção.

- Huh? - Respondi ainda meio fora de órbita.

- O livro...- Balançou o livro em minha frente.

- Ah sim! - falei afobada e o peguei de sua mão. - Você o conhece? - sorri nervosa.

- Arabella? Ah... Já li uma vez. - fez bico.

- E o que achou? Você recomendaria para alguém? - perguntei esperançosa.

- É uma boa leitura... - chegou bem mais perto de mim. - Um pouco sombria. - falou em sussurro em meu ouvido, fazendo minhas pernas tremeram e os pêlos da minha nuca de arrepiarem ao ouvir aquela voz rouca tão perto de mim.

- En-então...- gaguejei de nervoso. - O que sabe sobre Asiman? - perguntei tentando me recompor.

- Asiman... - colocou uma mão no queixo como se estivesse tentando lembrar de algo. - Ah sim! Asiman... - Riu soprado e balançou a cabeça negativamente. - Só lendo pra você descobrir...- se escorou na estante e ficou com um sorriso estranho nos lábios.

O fato de estar apenas nós dois naquela área da biblioteca me causava calafrios. Yoongi era muito atraente, sua voz fazia meu corpo amolecer, sua boca era tão rosada... Tudo nele tinha um efeito diferente sobre mim, como se eu necessitasse ficar ouvindo sua voz soar perto de mim. Isso era muito estranho, eu o conheci a pouco tempo mas parece que temos uma intimidade enorme.

- Hana... - Quebrou o silêncio que se formou entre nós colocando uma mecha do meu cabelo atrás de minha orelha e novamente me arrepiei com seu toque. - Já te contaram sobre sua beleza? Você é tão... Tão delicada. - Passou o polegar em minha bochecha e eu fechei os olhos involuntariamente, desfrutando dessa carícia.

- Yoongi... - Eu iria pedir para que ele se afastasse, mas minha voz soou em um gemido, como se eu não tivesse controle de meu corpo.

- OH, SUGA! VEM LOGO MANO! - Uma outra voz masculina o chamou de longe, atrapalhando os próximos passos de Yoongi.

- VOCÊ VAI ATRASAR A GENTE! - Uma outra voz -também masculina- soou.

- Ihh...- suspirou. - Acho que tenho que ir agora... - Se afastou e senti meu corpo voltar ao normal. - Quem sabe a gente possa sair qualquer dia desses... - sorriu. - Tchau Hana... - me deu as costas e eu abaixei a cabeça.

Apertei o livro em meus braços tentando esquecer o que tinha acontecido agora. Levantei a cabeça novamente e Yoongi continuava parado em minha frente, quando do nada ele vira e vem até mim com passos rápidos. Sua mão esquerda passa por meu pescoço e o puxa pra si, fazendo com que colássemos nossos lábios em um selinho demorado. Sua boca estava fria e macia, mesmo me assustando com seu ato, não nego que eu gostaria de provar mais de seus lábios e todas as sensações que ele poderia me causar.

- Agora é sério... - se afastou rindo. - Tchau Hana... - sorriu e me deu as costas, finalmente indo em direção às vozes que antes tinham o chamado.

Meus olhos ainda se encontravam arregalados, eu tinha beijado Yoongi. Ele tinha me beijado, na verdade. Apertei o livro em meus braços com mais força ao lembrar do choque que senti quando nossos lábios se tocaram, foi intenso, foi... Bom.

- Hmmm Haninha... - Yumi apareceu falando com uma voz maliciosa. - Beijando as pessoas na biblioteca né, tarada!. - falou sorrindo maliciosa.

Me assustei e escondi o livro de Arabella em minhas costas.

- Para Yumi! - a empurrei. - Não foi nada disso... Ele que me beijou... - abaixei a cabeça, totalmente corada e nervosa.

- AAA! - jogou os braços pra cima. - Você gosta dele!? - perguntou alto.

- Fale baixo, aish... - falei fazendo sinais para que ela não gritasse. - Eu já disse que não é nada disso!

- Tá! E quem é esse moço? - perguntou fazendo bico.

- Ele estuda na mesma sala que eu, só isso... - revirei os olhos. - podemos ir logo para a cafeteria? Preciso de um cappuccino...

- Já pegou seu livro? Se já, vamos logo. - foi andando até a porta, escondi o livro em minha bolsa e a segui.

Ela foi andando até a entrada da biblioteca e abriu a porta, revelando a rua bem movimentada.

- Nós não vamos usar o teletransporte? - perguntei sem entender.

- Ah, não... Vamos dar uma voltinha por aí, não sei. - colocou os óculos de sol no rosto e atravessou a rua.

Andamos calmamente até o Starbucks mais próximo. Sentamos em uma mesa que ficava de frente pra janela, nos dando a visão da rua pouco movimentada. Não nego que estar em uma cafeteria me lembrava de meu antigo trabalho, como eu fui tão irresponsável a ponto de perder a chave do local? Me senti um pouco triste em relação a isso, mas logo tratei de superar esse sentimento.

- Olá meninas, o que vão querer? - Um garçom nos abordou.

- Bom... Eu vou querer um chá gelado com limonada e um red velvet, por favor. - Yumi sorriu pro garçom. - O que você vai querer Hana? - perguntou virando sua atenção para mim.

- Eu? Eu não trouxe dinheiro. - abaixei a cabeça.

- Ah Hana, qual é... Escolha logo, eu que irei pagar, boba. - empurrou o cardápio para mim.

- Mas eu...

- Rápido Hana, o moço está esperando. - apontou para o garçom com a cabeça.

- Eu vou querer um café normal. - falei.

- E para comer? - o garçom perguntou.

- Hmm, nada. - falei e sorri gentilmente.

- Espera aí... - Yumi colocou as duas mãos sobre a mesa. - Você vem no Starbucks pra pedir um simples café? - fez cara de indignação. - Moço, ela vai querer um red velvet e um Choco chip frappuccino, por favor.

- Não, eu nã... - balancei as mãos afobada.

- Ela quer sim moço, obrigada. - O garçom deu de ombros e saiu de perto de nós.

- Mas eu não quero isso! É muito caro! - me indignei.

- Ah Hana, não enche. Eu já disse que eu tenho um patrimônio tão grande que se eu quisesse eu poderia comprar todas as lojas do Starbucks e ainda negociar o Mac Donalds, então isso não é nada. - sorriu satisfeita.

- Se vocês tem todo esse dinheiro, por que não fazem uma reforma naquela casa? - perguntei atrevida.

- Nós temos tantas casas Hana... Mas aquela tem um valor sentimental enorme, então não tocamos nem em uma pedrinha de lá. - sorriu feliz.

- Como assim ? - não entendi.

- Um dia eu te explico... - sorriu sem dentes. - Mas então... - chamou minha atenção me fazendo encará-la. - Yoongi... - falou provocativa.

- O que tem ele? - tentei parecer desentendida.

- "o que tem ele" ? - riu. - Eu vi como você ficou vermelha quando ele te beijou... - sorriu maliciosamente. - Vocês são namorados? Peguetes? - bateu palmas igual uma foca.

- Não seja ridícula! Não somos nada, ele me beijou porque quis, eu também não entendi o porquê daquilo... - virei meu rosto pra janela e encarei a rua em minha frente.

- Mas você gostou... - mexeu os ombros.

- Eu? Não, não gostei. - Fiz bico.

- Para de mentir Hana! Se você não tivesse gostado você teria recuado! Admita! - aumentou o tom de voz, chamando a atenção de algumas pessoas.

- Shhhh! Não grite! Tá, eu gostei sim, mas não é como se eu fosse apaixonada por ele, além disso, foi só um selinho, nada demais... - revirei os olhos.

- Não seja chata! - fez bico e semicerrou os olhos.

- Aqui está senhoritas. - disse o garçom servindo nossos pedidos.

Dei graças a Deus por Yumi ter esquecido aquele assunto, como eu disse, não era como se eu estivesse apaixonada por Yoongi, mas ele era realmente muito atraente e me causada certas sensações cujo nunca havia sentido antes. Nós comemos nossos pedidos e depois de terminar, a Yumi foi pro caixa pagar nosso lanche. Após isso, atravessamos a porta do estabelecimento e eu segui a Yumi, já que eu não sabia nosso próximo destino.

Yumi andava desconfiada, ela estava tensa e vi algumas mechas de seu cabelo mudarem para azul, mas tentei ignorar aquela situação, afinal, estava tudo aparentemente normal.

Andamos tanto mas no final acabamos voltamos para a biblioteca, Yumi não disse nada, apenas se direcionou até o banheiro.

- O que viemos fazer aqui ? - perguntei.

- Vamos voltar pra casa. - falou fria.

- Por que você está assim ? - perguntei.

- Acho que tem alguém seguindo a gente. - falou entrando na mesma cabine de antes. - Rápido!

Entrei e assim ela pegou minha mão, seus cabelos ficaram roxos e seus olhos coloridos apareceram novamente, Yumi falou umas palavras em uma língua que eu desconhecia e a mesma sensação de antes se fez presente em meu corpo, e por conta deles, fechei os olhos. Quando os abri novamente, estávamos no jardim de casa. Yumi respirou fundo e se pôs a andar pra dentro de casa, fiz o mesmo.

Ao entrar na sala, encontramos Haneul deitada no sofá.

- Onde você estava? - perguntou pra Yumi.

- Ah, eu saí com a Hana... - disse jogando a bolsa no outro sofá.

- Por que não me chamou? - perguntou.

- Porque você nunca aceita sair comigo. - respondeu em deboche.

- Por que você está assim comigo? O que eu te fiz? - perguntou aparentemente triste.

- Do que você está dizendo? - Yumi perguntou.

- Por que vocês estão assim comigo? - Haneul se levantou do sofá. - O que eu fiz pra vocês? - perguntou triste. - ISSO É TUDO SUA CULPA! - Apontou pra mim. - Você está colocando meus amigos contra mim e ainda está roubando meu namorado! Você se orgulha disso? Se orgulha de estar destruindo minha vida? - Haneul gritou comigo, me deixando assustada e com um pouco de pena dela.

- Não é iss... - balancei as mãos em minha frente.

- Você é ridícula. - saiu de casa batendo a porta fortemente, causando um estrondo.

Eu estava tocada, eu tinha destruído a vida de outra pessoa.

- Hana... HANA! - Yumi me balançou.

- Huh? Oi. - respondi cabisbaixa.

- Não fique assim, ela vai superar, ela é a maknae daqui então ela ainda é bem infantil... - fez bico.

- O que aconteceu aqui? Cadê a Haneul? - Jungkook apareceu na sala.

- Ah... Sua namoradinha que deu um ataque de pelanca, ela queria jogar a culpa do relacionamento bosta de vocês em cima da Hana e depois saiu de casa toda raivosinha. - Yumi se jogou no sofá.

- Ah ta. - Jungkook se jogou no sofá também e eu continuei em pé.

- Jungkook, você precisa comer a Haneul direito, ela anda muito estressada, eu já não tenho mais paciência. - Yumi batia os pés um nos outros.


Levar um tiro seria melhor do que ouvir aquilo.


- Ah Noona, pare com isso. Ela não me deixa mais tocá-la, ela fica emburrada o dia todo. - fez bico.


Alguém me tira daqui.


- Uai, é só você chegar nela com vontade, você sabe que a Haneul é uma pervertida, é só provocar que ela se entrega. - Yumi sorriu sacana.


Eu queria ser surda.


- Mas eu não tô afim de foder com ela, eu estou ocupado demais... - revirou os olhos.

- Ocupado? - Yumi gargalhou. - Ocupado com que? Para de ser idiota, eu sei que você quer sim. Só não está fazendo porque...

- Vem cá... Vocês vão ficar falando sobre a vida sexual de vocês mesmo? Porque se for, me avisem, pois eu saio daqui. - falei com uma expressão de nojo.

- Ui, ficou estressadinha. Será que é ciúme do Jungkook? É por que ele come a Haneul tão bem que é capaz de amansar a fera que ela é? - Yumi falou sentando-se no sofá e encarando-me. Ao ouvir isso, Jungkook riu alto e eu abri minha boca em surpresa. Eu havia ficado incrédula e extremamente envergonha.

- YUMI! Qual seu problema? - perguntei ainda paralisada.

- Ai! Eu tô brincando, relaxa. - se jogou no sofá novamente.

- Eu to com vontade de comer algo doce, e vocês? - Jungkook perguntou.

- Acabamos de comer no Starbucks, estamos sem fome. - respondi.

- O que você tem em mente? - Yumi perguntou.

- Sei lá... Um bolo. - Jungkook se sentou no sofá. - Um bolo de chocolate, com muito recheio.

- Queroo!! - Yumi pulou do sofá.

- Mas você acabou de comer! - falei indignada.

- Minha querida amiga, eu sou um lobo, minha fome nunca morre. - me deu língua.

- Quem vai comprar o bolo? Eu tô com preguiça. - Jungkook colocou os braços na nuca.

- Por que a gente não faz? É mais divertido... - sorri.

- Aqui não tem os ingredientes, aqui quase não tem comida, na verdade. Quando o Jin passa muito tempo longe, a gente passa fome. - Yumi se levantou. - Vamos em um mercado pra comprar os materiais, você vem com a gente? - Perguntou pra Jungkook.

- Hm... Vamos. - Levantou-se.

- Avise ao Nam que vamos sair. - Pegou a chave de alguma coisa.

- Ah, o Hyung saiu logo após vocês saírem, e ele não disse aonde iria. - Jungkook deu de ombros.

- Hm... Tá bom então, vamos logo. - Yumi saiu de casa e nós a acompanhamos.

Dessa vez nós fomos até o outro lado da casa e demos de cara com uma porta, ao passar por ela, tive a visão de um carro e duas motos, Yumi apertou um botão e o carro apitou. O carro era um HR-V vermelho e ele era enorme.

Yumi entrou no lugar do motorista, Jungkook no passageiro e eu me sentei no fundo. Ela deu partida e logo saímos de casa.

- O que mais vocês tem? Um jatinho particular? Uma casa no Caribe? - perguntei quebrando o silêncio.

- Não temos um jatinho, mas até que é uma boa ideia... - sorriu. - Kookie, ligue o som. - pediu.

Jungkook apertou um botão e a musica começou a soar pelo carro, tocava Swim do Chase Atlantic.

- I bet you feel it now, baby. - Yumi cantou em inglês.

- Olha o tipo de música que essa menina escuta. - Falei e Jungkook riu, sorri ao perceber que eu tinha o feito rir.

A música tinha um ritmo tão contagiante que quando percebi, estávamos todos cantando e dançando.

Chegamos até o supermercado, Yumi estacionou o carro e entramos no estabelecimento.

- Vocês sabem o que é preciso? - Jungkook perguntou.

- Eu sei - respondi.

- Fale.

- Açúcar, farinha de trigo, leite, manteiga e ovos, além da massa pronta. - falei.

- Ok... - Yumi desapareceu do nada.

- Oxe, cadê ela? - perguntei assustada.

- Ela foi pegar os materiais, dããr. - Jungkook respondeu e eu abaixei a cabeça, fiquei envergonhada pela forma da qual ele me respondeu. - O que vocês fizeram hoje de manhã? - perguntou ao perceber que eu me abati.

- Ah... Nós fomos em uma biblioteca e depois fomos tomar um café... - lembrei do beijo de Yoongi e deixei um sorriso escapar.

- Que foi ? - Jungkook perguntou sem entender.

- O que foi o que ?

- Por que você sorriu?

- Ah... Nada. - fiz bico.

Um silêncio constrangedor de formou entre nós, eu ficava me apoiando pelos calcanhares e alternando com as pontas dos pés com a intenção de fugir de todo aquele ar tenso. Depois de alguns segundos, Yumi apareceu com uma cesta e nela estavam todos os materiais, inclusive os do recheio que faríamos.

- O que aconteceu? Por que vocês estão assim? - perguntou percebendo que estávamos tensos.

- Hã? Nada, ué. - respondi e ela deu de ombros.

Fomos até o caixa, onde pagamos e voltamos ao carro. Ao chegar em casa, nós fomos direto pra cozinha.

- Como iremos fazer? - Jungkook perguntou.

- Você vai untar a forma, a Yumi vai fazer o recheio e eu vou fazer a massa. - respondi.

- Mas o recheio não se faz depois que bolo estiver pronto? - Yumi perguntou.

- Sim, você não é necessária agora. - falei já colocando os ingredientes na batedeira.

- Posso sair então? - sorriu.

- Sim... Jungkook, me passa a manteiga. - pedi.

- Vou estar no meu quarto, qualquer coisa me chamem. - Yumi saiu da cozinha me deixando sozinha com Jungkook.

- Pode devolver a manteiga? - pediu e eu a entreguei.

Eu estava batendo os ingredientes até que Jungkook enfia o dedo na massa e o coloca na boca.

- Ei! - empurro sua mão pra longe e ele solta um sorriso.

- Hmm, tá muito gostoso. - sorriu mais ainda e enfiou o dedo na massa novamente.

- Jungkook! Se você continuar fazendo isso não vai sobrar massa pro bolo! - o repreendi.

- Porra! Eu só peguei duas vezes... - fez bico e eu voltei e mexer a massa. - Sua chata...

Virei meu olhar para repreendê-lo novamente, mas assim que o olhei ele passou a mão suja em meu rosto, me deixando toda melecada.

- Ah... - Ri falsa. - Você não fez isso Jungkook... - Falei ameaçadora.

- Ahh eu fiz sim. - falou em um tom sapeca.

- Não, você não fez... - discretamente eu enchi minha mão de farinha de trigo.

- Eu fiz sim... - sorriu.

- Fez é? - Virei e rapidamente joguei a farinha nele, porém ele se desviou e gargalhou alto.

- Como você é burra! - falou entre risadas, eu bufei de raiva e fiz uma cara de chateada. - Oh! não fique assim... - Ele veio em minha direção com os braços abertos, como se fosse me abraçar.

Corei ao pensar no abraço de Jungkook, porém ele não fez nada disso, ao ficar perto de mim, ele pocou um ovo em meu cabelo, fazendo a clara escorrer por todo o meu rosto. Eu paralisei.

- JUNGKOOK! - gritei de raiva mas ele apenas ria de meu desespero.

Peguei um ovo para jogar nele também, porém ele se desviou novamente, fazendo a parede receber o ovo e ficando suja.

- Trouxa! - me provocou.

JungKook encheu a mão de farinha de trigo e esfregou em meu rosto e cabelo. Gritei de raiva e corri pra cima dele afim de bater nele, mas ele se desviou e me arragou por trás, encaixando nossos corpos, mas eu estava com tanta raiva que nem dei importância. Eu me debatia e tentava sujá-lo também, mas nada adiantava. Jungkook ria igual uma criança. Desisti de tentar resistir aos ataques e amoleci, com isso, me atrevi a sentir o corpo de Jungkook tão perto do meu, em um encaixe perfeito. Nós demos as últimas risadas e escutamos a porta se abrir.

Quando direcionamos nossos olhares para a porta, tivemos a visão da Haneul. Quando ela nos viu abraçados ela ficou paralisada, semicerrou os olhos, balançou a cabeça e subiu as escadas, nos ignorando completamente.

- Eh... Jungkook... - chamei sua atenção e ele me soltou. - Vá falar com el... - Jungkook acertou outra mão de farinha de trigo em minha cara.

- EU VOU TE MATAR! - berrei e voltei a correr atrás dele.

Pulei em suas costas e ele me agarrou novamente, Jungkook comecou a rodar e correr pela casa. Nós voltamos a rir igual duas crianças.

Depois de cansados, nós nos jogamos no chão.

- Você é um idiota. - falei ofegante.

- Você que é muito lerda. - me deu língua. - Nem conseguiu me sujar, sua boba.

- Não consegui é? Será mesmo? - falei provocativa.

- Não, não conseguiu. - sorriu convencido.

- E o que é isso aqui? - apontei pra sua blusa.

Quando ele abaixou o olhar eu passei a mão suja de farinha em seu rosto, fazendo com que ele desse uma risada alta.

- Você é esperta, né? - falou rindo.

- Sim, eu sou. - dei língua pra ele.

Em um movimento rápido Jungkook se jogou em cima de mim e começou a me fazer cócegas, eu ria desenfreadamente e pedia para ele parar, mas era inútil, já que as palavras saiam desconexas. Eu já estava ficando sem ar quando ele parou de me fazer cócegas, depois que nos acalmamos nós percebemos o quão perto estávamos um do outro. Nossas respirações batiam umas nas outras e os olhos de Jungkook se encontravam fixos aos meus.

Ele tratou de se levantar rapidamente e estendeu sua mão para mim.

- Vá tomar um banho, eu termino o bolo. - peguei sua mão e me levantei.

- Você vai conseguir sozinho? - Perguntei passando a mão em minha roupa para tentar limpa-la.

- Claro que sim, é só um bolo. - riu.

- Tá bom então. - sorri. - Vou ter que tomar um banho, já que um certo alguém fez o favor de me transformar em uma empada. - falei irônica.

- Vai logo... - disse rindo.

Ri também e subi as escadas para tomar um banho. Ao chegar no segundo andar eu me deparo com Haneul entrando no quarto, quando ela me vê, seu olhar me analisa de cima a baixo e por fim, ela revira os olhos. A ignorei totalmente e fui direto pro meu banheiro. Chegando lá, tomei um banho dos pés à cabeça e lavei meu cabelo.

Tinha ovo e farinha por todo lugar, meu cabelo estava destruído.

Sai do chuveiro já limpa e agora seria a parte mais difícil... Desembaraçar o cabelo.

Vesti as mesmas roupas que a Yumi havia me dado no primeiro dia que vim pra cá, depois disso eu me sentei na cama e comecei a pentear o cabelo. Eu não estava nem na metade quando a porta do meu quarto se abriu.

- O bolo está pronto. - Jungkook falou entrando em meu quarto com roupas diferentes e aparentemente limpo.

- Já? Que rápido... - Falei ainda tentando desembaraçar o cabelo.

- Como assim "Já" ? Vai fazer uma hora desde que você foi tomar banho. - falou escorando-se na porta.

- Sério? Nem perce... AI! - exclamo de dor ao prender meu cabelo na escova.

- Quer uma ajudinha aí? - Falou.

- Desde quando você sabe pentear cabelo? Se você tentar arrumar isso aqui você vai é me deixar careca. - falei brincando e ele riu.

- Eu tô falando sério... Eu tinha uma irmã, eu quem penteava seus cabelos... - Falou fazendo bico.

- Sério? - falei. - Ela não mora aqui por que? - perguntei.

- Ela morreu faz tempo... 

- Ah... Desculpa... - Abaixei a cabeça totalmente envergonhada.


AAAA eu sou muito idiota! - praguejei mentalmente.


- Tudo bem, já superei isso. - suspirou. - Ainda vai querer que eu te ajude? - perguntou novamente.

- Pode ser... - Respondi ainda envergonhada.

Me sentei de lado e Jungkook sentou-se atrás de mim. Ele pegou a escova em minhas mãos e começou a passá-la suavemente por meu cabelo, fazendo-me fechar os olhos e apreciar a massagem que a escova fazia ao entrar em contato com minha cabeça.

Os toques de Jungkook eram suaves e não estavam doendo, estava sendo bem relaxante e confortável.

- Pronto. - Falou devolvendo-me a escova.

- Ah... Obrigada. - Respondi envergonhada.

- Vamos logo, deixei a Yumi lá sozinha com o bolo se demorarmos mais é bem possível que não tenha mais nada quando chegarmos lá. - brincou e eu ri.

Jungkook saiu do meu quarto e eu o acompanhei até a cozinha.



...


Notas Finais


Obrigada por ler! ❤️

ALAAAAAAA
Q FOFO
- Recomendo que vocês escutem a música que eu falei, ela é realmente MUITO BOA.

Vcs sabiam que o Kook tinha uma irmã? Olok
Eu achei esse cap tão fofinho... Aaaaaaa
- Obrigada pelos comentários do capítulo anterior! Vocês são f*das dms ❤️❤️
PERCEBERAM A PIADA QUE EU FIZ NO NOME DO CAPÍTULO?
- misstake - Misscake...
Cake... Bolo...
Jsjjsjsjsjs, dsclp


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...