1. Spirit Fanfics >
  2. Girls Like u - Fillie >
  3. Love, Finn

História Girls Like u - Fillie - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi eu voltei tá calma para de me xingar para para para para eu sou legal tá

Capítulo 12 - Love, Finn


Fanfic / Fanfiction Girls Like u - Fillie - Capítulo 12 - Love, Finn

Londres, Inglaterra

POV Finn

Sabe aquela sensação de quase perder alguém? É o que eu estou sentindo agora, depois de "quase perder a Millie" o que não é verdade, mas quando a Sadie me ligou falando que a Millie estava no hospital e achei que ela ia morrer, e nem é drama. A Millie foi a minha primeira amiga, é uma menina mas é só amiga mesmo, e receber a noticia que ela estava no hospital me deu um susto tão grande, eu já estava pensando em que look eu usaria pra ir no velório.

Mas é um alívio saber que ela está bem e está indo pra casa, agora eu tenho que me preocupar com o jantar em "família" da minha mãe, quando a Sadie ligou eu saí de lá correndo sem nem explicar o que aconteceu. - Suspiro enquanto olho pra porta da minha casa, viro a maçaneta e entro. Acendo a luz e logo em seguida vejo minha mãe encostada no balcão da cozinha

- Onde você esteve?! Eu falei pra você cancelar tudo não foi? Por que você saiu no meio do jantar? - Eu entro e tento ir direto pro meu quarto mas minha mãe vem falando atrás de mim.

- Eu tive que ir pro hospital. - Falo seco. 

- Por que?

- A Millie...

- Ah já entendi, essa menina de novo. Sempre que você se mete em confusão essa Millie está junto. Se continuar assim você vai ter que dar adeus á ela.

- Você não pode me proibir de ter amigos.

- Eu posso sim, e eu vou. Enquanto você morar de baixo do meu teto não vai mais falar com essa menina.

- Ótimo, assim eu me livro de você também. - Falo e saio de casa novamente. 

- Onde você pensa que vai? 

- Você falou que eu não posso ser amigo dela enquanto eu estiver debaixo do seu teto não é? Então eu vou pra outro lugar.

- Você não tem pra onde ir garoto, você depende de mim pra sobreviver.

- Eu sou muito grato por tudo que você fez pra mim, de verdade. Mas você não tem o direito de me proibir de falar com a minha melhor amiga.

-Então vai lá garoto, vai ser independente, abandona a escola e vai formar uma banda. Não é isso o que você quer? Ser um músico que nem o ensino médio completo tem? 

Sinto o meu rosto queimar, essa era a pior coisa que a minha mãe já me disse. Viro as costas e saio dali, enquanto ela me falava um monte de coisas horríveis.

Não sei onde eu estou indo, mas eu sei que pra minha casa eu não volto, pelo menos não hoje. 

(...)

POV Millie

Sadie e eu já estávamos nos preparando para dormir quando ouvimos alguém no quintal. Eu falei pra Sadie ficar no meu quarto enquanto eu ia lá fora ver se era algum psicopata. Antes de descer eu peguei um taco de beisebol pra me defender porque ninguém é de ferro.

Desci até a cozinha e abri a porta de casa devagar, fui pro quintal em direção ao barulho. Fui me aproximando bem devagar com taco na mão, só esperando o tarado aparecer. Vi uma perna por trás de uma árvore e sem pensar duas vezes bati com o taco na perto do abençoado. 

- Ai - Uma voz familiar geme.

- Finn? - Pergunto e ele sai de trás da árvore.

- Oi, Mills. 

- O que você está fazendo aqui? 

- Eu fui meio que expulso de casa. - Fala coçando a nuca.

- O que?!

- E meio que foi por sua causa.

- O QUE?! 

- É uma história meio longa, mas eu posso ficar aqui essa noite?

- Pode mas minha irmã não pode saber. Vamos subir rápido. 

Vamos até a porta da minha casa e eu vejo se não tem ninguém na cozinha.

- Área limpa. - Falo e Finn entra. Subimos pro meu quarto.

- Finn? 

- Sadie?

- Hotel, trivago. - Falo e fazendo eles rirem.

- Finn, a Sadie veio dormir aqui. Sadie, Finn foi expulso de casa, agora vamos dormir.

- Vamos... PERAÍ O FINN O QUE?

- Boa noite. - Falo me deitando na cama junto com a Sadie e Finn deita no sofá que fica encostado na janela do quarto.




(...)

Abro os meus olhos lentamente com o som do meu despertador, olho pro lado e Sadie está morta do meu lado. Olho pra janela e Finn não estava mais lá, levanto da cama em direção ao lugar onde Finn dormia, havia um bilhete no lugar.

"Obrigado por me deixar ficar aqui, mas eu vou ficar longe por um tempo enquanto as coisas com a minha mãe estão tensas. 

Com amor, Finn"

Finn é dramático, ele provavelmente vai voltar amanhã como se nada tivesse acontecido... eu espero.

POV Finn

Estou em um taxi á caminho do aeroporto agora, vai ser bem difícil ficar longe dos meus amigos mas é nescessário, eu estou em praticamente guerra com a minha mãe. Depois que eu saí da casa da Millie eu fui pra casa da minha mãe pegar uma mochila com umas roupas e um pouco de dinheiro que eu tinha guardado, eu estava pensando em ficar em um hotel, mas é uma péssima idéia porque o meu dinheiro não duraria muito então eu decidi comprar uma passagem pros Estados Unidos. O que não foi nada barato, mas pelo menos lá eu teria um lugar pra ficar. Eu não estou pensando em ficar nos Estados Unidos pra sempre, é só por um tempo. Quando eu chegar lá eu vou arrumar um emprego e tentar conversar com a minha mãe. 

O carro para, cheguei no aeroporto. Pago o taxista e saio do carro. 


É agora ou nunca.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...