História Give Me Love - Bubbline - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Ash, Beemo "BMO", Cake, Finn, Fionna, Jake, Marceline, Marshall Lee, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Principe Chiclete
Tags Amor, Bonnibel, Bonnie, Bubbline, Cartoon Network, Colegial, Faculdade, Finn, Gumlee, Hora De Aventura, Jake, Jujuba, Lesbicas, Marceline, Marcy, Marshall Lee, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Romance
Visualizações 696
Palavras 1.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Haaaaa olha quem voltou! LEIAM AQUI RAPIDÃO!
Meus cheros, nesse cap temos a primeira interação mais sentimental delas duas.
E outra coisa, pra quem não entendeu;
Fire = princesa de fogo
Lucy = princesa café da manhã
Eu acho muito fofa a princesa café da manhã e decidi colocar ela aqui. E como vocês sabem, muitos dos personagens de hora de aventura não tem "nome próprio" e como a fic é voltada mais na realidade eu tentei colocar um nome próximo para cada um.
Se tem algo que ainda não entenderam podem comentar ai ou me mandar mensagem.
Bora ler!!!!!!

Capítulo 3 - Capítulo três


Fanfic / Fanfiction Give Me Love - Bubbline - Capítulo 3 - Capítulo três

 MARCELINE POINT OF VIEW

— Marceline, eu e uns colegas vamos numa lanchonete que abriu fora do campus, é bem perto daqui. Quer ir conosco? — Fire disse enquanto arrumava minha bolsa para ir embora. Seria bom conhecer melhor minha turma e eu já conheço a Fire, seria legal.

— Ah, vamos sim! — Respondi. Ela sorriu e caminhamos todos para fora do prédio com mais uma galera. Para minha surpresa, a garota da cafeteria (a que eu dei encima descaradamente) também estava conosco. Ela se chama Lucy. Fire disse que elas eram amigas e que ela cursava algo que tem "química" no meio não entendi direito… também não tenho interesse.

Entramos no carro do Jake, um cara muito maneiro, nos demos bem logo de cara, ele disse que conhece o Finn quando mencionei que estava numa banda, eles aparentemente são melhores amigos mas estão em faculdades diferentes mas não impede de serem melhores amigos.

O outro cara era o Beemo, esse era mais alegre e engatamos num papo sobre vídeo games.

Quando chegamos na lanchonete fiz questão de sentar ao lado de Lucy e começamos a conversar. Ela disse esse é seu primeiro ano em Engenharia química. Logo a garçonete trouxe nossos pedidos e comemos dando boas risadas.

Fire e Jake, que eram da minha turma começaram a falar sobre órgãos reprodutores e eu rapidamente entrei na conversa. Eles eram muito nerds e eu amei ter um papo tão inteligente com eles.

No final da tarde Lucy disse que precisava ir, tinha muita coisa para fazer. Eu me ofereci para leva-la ao seu dormitório e Fire e Jake me olharam maliciosos. É óbvio que eles já sabiam do meu gosto, não precisei nem falar.

— Então… por que escolheu medicina? — Lucy perguntou. Eu confesso que pensei mais do que deveria para responder. Meu pai sempre me influenciou muito pois ele era cirurgião geral, então desde pequena tive esse exemplo.

— Sempre quis salvar vidas, mas meu pai também me influenciou bastante. — Disse e sorrimos. O caminho até seu dormitório não foi muito longo, era próximo ao alojamento de Marshall. Fomos conversando sobre ela. Descobri que ela tem uma irmã e a chama de torrada (?????) E outra que ela chama de Strudel E suas irmãs a chamam de princesa café da manhã (????) Ela me explicou que também não entende o porquê do apelido mas prefere assim.

— Bom, eu fico por aqui… — Ela disse cruzando as mãos envergonhada.

Eu me aproximei dela e acariciei seu braço, ficamos bem próximas. Ela me encarou e nos aproximarmos ainda mais. Selei nossos lábios num beijo calmo, minha língua pediu passagem em sua boca e ela cedeu facilmente. Quando nos afastamos Lucy sorriu de um jeitinho fofo, depois deu as costas e entrou.

No caminho para casa fiquei pensando em todas as garotas que eu já fiquei, todas eram lindas e tudo que alguém pode querer, o problema sempre foi eu, nunca querendo nada com a vida e não levando nada a sério. Quem sabe com Lucy as coisas sejam diferentes… mas eu sinceramente não senti nada quando a beijei… talvez isso mude com o tempo.

Adentrei meu dormitório e tomei um banho para relaxar, às oito tem um ensaio com o pessoal da banda e eu quero estar no meu melhor. Quando saí do banho decidi enfim arrumar toda aquela roupa jogada. Enquanto dobrava as últimas peças, a irritadinha entra e bate a porta e depois se joga na cama.

Eu observo tudo.

Depois de terminar, sinto um climão no quarto, a irritadinha parecia estar chorando.

— Você ta bem? — Crio coragem pra perguntar mas ela não responde, apenas se embrulha até a cabeça e bufa alto. Ela realmente não queria conversar e beleza, vou respeitar isso.

Peguei meu celular e mandei mensagem para o Marshall dizendo que se ele quisesse poderia ir no ensaio também. Peguei minha guitarra e saí, deixando a irritadinha em paz.



BONNIBEL POINT OF VIEW



Fazer faculdade de engenharia química é meu sonho que se tornou realidade. Mamãe trabalha em dois empregos só para conseguir pagar as despesas minha e do gumball, meu irmão. Mas parece que todo sonho vem junto com um pesadelo.

Logo no meu primeiro dia trombei com uma doida metida a rockeira que nem me pediu desculpas por me derrubar e depois descobri que ela é minha colega de quarto. Ela vive me enchendo o saco desde então mas depois do balde de água fria ela parece estar mais na dela.

Fire me disse que Marceline está na sua turma de medicina e disse que ela é super legal. Eu discordo totalmente.

Quando entrei na sala de aula me dei bem com todos os professores, todos me acharam muito inteligente. Mas não posso dizer o mesmo dos alunos. Eles se sentem intimidados comigo por que eu sou muito inteligente. Eu pensei que isso não seria um problema e que eu (como sempre) ficaria na turma dos CDFs, mas até eles me odeiam. Em particular uma garota chamada Lucy, ela e um grupinho de garotas andam fazendo dos meus primeiros dias um inferno. A doida da minha colega de quarto combina muito bem com ela, na cafeteria estavam praticamente se comendo com os olhos, até gumball percebeu. Elas se merecem. As duas fazem da minha vida um inferno.

Estava quase caindo no sono quando Fire me chamou para ir ver o ensaio de uma banda. Jake a chamou e ela gostaria que eu fosse junto. Fire é uma amiga de longa data, nossas mães são amigas de trabalho e por sinal, estudamos na mesma escola desde o oitavo ano. Agora estamos seguindo caminhos diferentes mas continuamos a nos falar. Sinto que ela fala comigo mais por pena, por ela sempre ver eu sofrendo na mão de outras garotas.

Enfim, gosto da sua companhia.

Acabei aceitando o convite, ela avisou que passa aqui para irmos juntas.

Alguns minutos se passaram e eu resolvi descer para espera-la la fora. Ela logo chegou e fomos caminhando e conversando sobre as aulas.

Quando chegamos de longe pude ouvir o barulho alto de música e solos de guitarra. Adentramos a sala e meus olhos automaticamente cairam para a doida da minha colega de quarto.

Ela era a guitarrista da banda… que ótimo.

Ela nem notou minha presença, estava concentrada em fazer o solo do Guns n roses - Sweet child o' mine e eu odiei admitir mas ela toca muito, muito bem. E odiei ainda mais reparar no quanto ela era bonita. Seu cabelo preto azulado era longo e cobria metade de seu rosto, suas roupas totalmente despojadas combinavam com seu lápis de olho bem forte em seus olhos. Ela era a doida mais linda e metida a rockeira que eu ja vi.

Mas droga, por que to pensando essas coisas?

— Hei Finn!!! — Jake correu até o Finn, que parou de cantar e os dois se abraçaram por um longo tempo. Para o meu pesadelo piorar, Lucy estava aqui também, Marceline deve te-la chamado. Droga.

Fire e Fiona começaram a conversar e eu fiquei mais calada. Finn e Jake estavam em um mundo só deles de risadas e bobagens. Marceline dava toda a sua atenção para Lucy, quando ela se aproximou de nós, eu senti vontade de correr dali. Mas fiquei. Marceline veio também ao seu lado e me olhou de cima a baixo depois sorriu da lado… sorriu para mim?

— Olha se não é a metida a inteligente… não sabia que tinha amigos… — Lucy disse irônica e deu risada. Riu sozinha pois ninguém mais achou graça.

— Vocês se conhecem? — Marceline perguntou curiosa.

— Ela está na minha turma de engenharia química e se acha a mais inteligente do que todo mundo — Lucy disse com desdém. Eu fiquei sem reação, parecia que eu não estava mais ali e todos estavam falando de mim como se eu não existisse. Senti meu rosto queimar e tenho certeza que estou mais corada que o normal agora.

— Hum… — Marceline soltou, ela se afastou de Lucy depois disso. Ela pareceu não gostar desse "lado faz bullying" de Lucy. Mas afinal, quem gosta de alguém assim? Marceline com certeza vai enxergar quem ela realmente é logo logo.

Papo vai papo vem, Finn chamou todos para tocarem algo alegre e todo mundo poder relaxar um pouco. Marceline pegou um violão que tinha ali e cantamos algumas músicas antigas conhecidas por todos. Percebi que Marceline me olhou algumas vezes mas eu devia estar com algum alface no dente, só pode…

— Eu preciso ir, já esta ficando tarde e amanhã preciso acordar mais cedo… — Disse me levantando da roda que fizemos e pegando minha bolsa que estava em uma das cadeiras.

Me despedi de todos com um único "tchau" e segui para fora do prédio.

Quando consegui avistar meu prédio de alojamento ouvi passos apressados atrás de mim. Eu comecei a andar mais rápido e não olhei para trás, mas os passos também aumentaram a velocidade, quando percebi que a pessoa estava me seguindo e estava bem próxima de mim, me virei de uma vez e dei um soco certeiro na cara dela.

Dela…

AI MEU DEUS É A MARCELINE!

— MEU DEUS GAROTA, POR QUE ME SOCOU? — Ela perguntou desesperada com a mão no nariz. Eu levei a mão na boca, não acreditando que dei um soco em alguém… nunca tinha feito isso.

— D-desculpa! Eu pensei que você fosse me assaltar ou me sequestrar sei lá! — Me aproximei dela para ver se o estrago foi grande. Aparentemente não…

— Nossa você tem a mão pesada… — Ela disse ainda com a mão no rosto. Quando tirou seu nariz sangrava.

— Ai droga, eu te machuei, você ta sangrando! — Me aproximei mais e toquei seu rosto tentando ver melhor. — Vem vamos embora, precisa parar esse sangramento. —

Caminhamos até o prédio e subimos às pressas as escadas, quando entramos no quarto peguei meu mini kit de primeiros socorros e pedi para Marceline sentar na cama.

Peguei um pedaço de algodão e me sentei ao seu lado na cama e comecei a limpar o sangue que ainda escorria de seu nariz.

— Me desculpa por isso… — Pedi envergonha.

— Não tem problema, a culpa foi minha — Ela disse e riu revirando os olhos. Acabei rindo também.

— Vou pedir para a Lucy não te incomodar mais… — Ela disse. Só então parei para encarar seus olhos, totalmente negros e brilhantes. Parecia haver uma galáxia inteira la dentro.

Lucy me incomodava e muito, mas não quero a ajuda de Marceline. Eu mesma tenho que resolver meus problemas, mesmo que eu não os resolva, não quero ninguém fazendo isso por mim.

— Não precisa tentar me ajudar! — Disse me afastando. O sangramento ja havia parado e eu ja tinha terminado de limpar.

— Eu sei, mas eu quero… — Ela disse me olhando profundamente. Esse olhar me prendeu completamente ali.

— Mas eu não! — Disse e caminhei até minha cama, me deitando de costas para ela.

Por que metida a rockeira queria me ajudar? Será que eu causo tanta pena nas pessoas assim?

De qualquer forma, deixei bem claro que não preciso de ajuda.


Notas Finais


E então, tão gostando? Comentem e favoritem meu povo, falem comigo ai!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...