1. Spirit Fanfics >
  2. Give me this love >
  3. "Como nos velhos tempos"

História Give me this love - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Eu voltei!!!
Edição foda na imagem bkkkk
Espero que gostem desse capítulo amores

Boa leitura.

Capítulo 24 - "Como nos velhos tempos"


Fanfic / Fanfiction Give me this love - Capítulo 24 - "Como nos velhos tempos"

- Bom dia. - Jaemin diz sorrindo.

Era uma visão que eu já não tinha a anos, Jaemin preparando o café da manhã com um sorriso lindo e animação. Ainda meio sonolenta ri da situação me sentando colocando a cabeça sobre a bancada, eu ainda estava com muito sono já que não havia dormido quase nada pensando em um milhão de coisas.

- Bom dia... - Digo coçando os olhos.

Jaemin sorri por me ver daquele jeito e logo me desperta totalmente jogando um pouco de água que me fez brigar com ele por isso.

- Porra Jaemin! - Grito completamente desperta.

- Agora sim acordou. - O mesmo diz rindo.

- Bom dia amores da minha vida. - Jeno diz entrando rapidamente pela porta da sala correndo até mim me abraçando por trás. 

- Uau, vamos tomar café juntos hoje? - Questiono vendo que Renjun e Mark também adentraram o local.

- Claro, nossa rotina voltará a ser a mesma de dois anos atrás. - Renjun diz depositando um beijo em minha bochecha. - Como se sente hoje? - O mesmo questiona preocupado. 

- Estou melhor. - Digo sorrindo pequeno.

- Seu braço que não parece bem... - Mark diz tocando o mesmo que ficava levemente mais escuro. 

- Isso é normal, é porque tenho uma pele sensível. - Digo escondendo o local marcado. 

- Ok amigos, panquecas! - Jaemin diz colocando um prato cheio de panquecas sobre a bancada. - Jisung iria adorar isso. - Jaemin disse fazendo todos rirem. - Por que ele e Chenle não vieram? 

- Estão gravando um show de variedades por isso não vieram. - Mark diz enchendo a boca com as deliciosas panquecas do Na.

- Hoje a empresa está um caos, pelo visto o CEO está voltando e Junghoe está fodido depois que o chefe descobrir tudo que ele fez.  - Jeno diz enquanto dá um gole em seu café. - Imagina quando descobrir que nós vamos sair? Será um caos.

- O CEO é tão culpado quanto Junghoe, mesmo depois de tudo ele ainda o deixou sobre supervisão, não era de se esperar algo bom dele. - Renjun diz sério. 

- Eu realmente sinto muito pelas meninas, elas vão ter tantos problemas com os fãs depois que eu sair, vocês sabem como os fãs são ne? Vão especular coisas e vai ser uma chatice. - Digo tristonha. 

- Não se preocupe querida, elas são fortes e te apoiam nisso, o que é admirável. - Mark diz segurando meu queixo depositando um selar em minha testa em seguida. 

Ficamos ali mais um pouco conversando sobre a empresa, sobre o que faremos depois da quebra de contrato e outras mil coisas. Não eram assuntos bons e aconchegantes mas aquele momento com eles era, e eu estava feliz por isso.

- Pode me passar aquele prato? - Jaemin pediu apontando para o prato ao meu lado.

- Claro. - Digo pegando o objeto o colocando na mão toda melada de detergente de Jaemin. 

Eu estava secando a louça enquanto ele ia lavando, eu não queria abusar da boa vontade de Jaemin mas eu estava me preparando psicologicamente para pedi-lo para ficar aqui até tomar a devida coragem para ir na casa de meu pai. 

Meu pai nunca aceitou o fato de eu querer ser idol e por isso se afastou desde o dia que consegui entrar na empresa, ele também havia ficado muito sensível depois da morte de minha mãe na qual ele me culpava, não era um bom momento para voltar a ve-lo, minha saúde mental não suportaria tal situação. 

- Por que está tão calada? Aconteceu alguma coisa? - O mesmo questiona terminando de limpar a pia.

- Hm, é que... - Tento dizer mas nada saia. - Nana, eu posso ficar aqui uns dias até conseguir juntar coragem para ir ver meu pai? - Pergunto rapidamente vendo o mesmo fechar a torneira e me encarar sério. 

- Você está com vergonha de me pedir isso? Eu sou um dos seus melhores amigos Somin. - O mesmo diz um pouco chateado. - É claro que você pode ficar, fique o tempo que precisar, afinal, eu gosto de ter você por perto. - Ele diz sorrindo.

Suspiro tirando um grande peso do meu coração vendo Jaemin sorrir com a situação. 

- Você é uma boba. - Ele diz tocando a ponta do meu nariz com seu dedo molhado. 

Abraço o mesmo que logo retribui o abraço me aconchegando melhor em seu peito, coloquei meu rosto na curvatura do seu pescoço sentindo seu cheiro delicioso que parecia impregnar em minhas narinas, pude sentir o mesmo se arrepiar com a minha respiração ali e logo o soltei. Sorri pequeno para o mesmo que parecia reprimir todos seus impulsos e desejos por mim naquele momento, seus lábios se fecharam num biquinho fofo e o mesmo sorriu em seguida. 

- Preciso limpar meu quarto, fique a vontade, eu vou fazer isso rapidinho. - Ele diz depositando um selar em minha testa saindo dali rapidamente.

Respirei fundo tentando me conter também mas era quase impossível com o cheiro do mesmo impregnado em minhas narinas, fui até o meu quarto me jogando na cama tencionando jogar ou ler algo mas era impossível não pensar no garoto do quarto ao lado, ele cantava animadamente enquanto limpava seu quarto com calma, quem lhe via assim não imaginava o quão doente aquele coração estava. 

Desde pequeno Jaemin havia sofrido por culpa de seus pais, após o assassinato de seu pai ele nunca mais foi o mesmo, entrou em profunda depressão e se fechou para todos nós, o que na época causou grandes intrigas entre o grupo mas com o tempo Jaemin melhorou graças a sua força de vontade e ajuda médica. 

Mas ainda hoje ele carrega os traumas, assim como naquele dia que ele teve uma  crise depois de Junghoe lhe deixar na ponte, o que nunca poderia ter acontecido já que foi ali onde Jaemin presenciou a morte de seu pai e desde então evitamos passar por ali mas aquele dia Junghoe havia atingido seu ponto mais fraco sem ao menos saber.

- Ei Nana, você quer? - Digo mostrando alguns chocolates que eu havia comprado na lojinha ali ao lado. - Fui correr um pouco e acabei comprando isso para você. - Digo jogando para o mesmo que logo pega no ar.

- Obrigado Sominie, são os meus favoritos. - Ele diz conferindo a embalagem. 

- Eu sei disso. - Digo dando um leve tapa na porta me virando para sair.

DORMITÓRIO DO 127, SEUL

Point of view:  Lee Donghyuck. 

Eu sinceramente gostaria de entender o que estava acontecendo comigo desde o término com Somin, eu estava fazendo coisas idiotas e sem pensar assim como agora vendo o corpo de uma garota qualquer que trabalhava comigo dormindo ao meu lado. Eu havia me tornado um homem promíscuo e sem noção, o orgulho e o ego haviam me dominado por completo e eu ao menos havia percebido isso, mas eu não estava arrependido talvez essa mudança fosse necessária ou completamente estúpida. 

- Cara você enlouqueceu? Trazer garotas para o dormitório? Principalmente uma staff? Você está brincando comigo ne Donghyuck? - Jaehyun me adverte sério enquanto íamos para a empresa.

- Você falava tanto de nós e Jaemin que acabou se tornando um, enquanto ele amadureceu. - Taeyong diz certamente decepcionado. - Você está proibido de levar qualquer pessoa que seja para o dormitório. 

- Nem eu ousei a fazer isso. - Yuta diz rindo. - Fala sério, que nojento. 

- Eu já entendi que agi errado. - Digo tentando sair do assunto. 

- Se o Mark descobrir... - Jungwoo diz enquanto mexe no celular. 

- Só se você contar. - Digo e o mesmo ri.

- Nesse momento todos já devem saber,  você fica com pessoas que não sabem guardar segredo Hyuck. - Jungwoo diz rindo. 

- Chega desse assunto, Hyuck está errado sim mas não vamos intrometer nas merdas dele, no final quem vai sofrer é ele mesmo. - Doyoung diz sério. 

Todos se calaram já que Doyoung sempre era o dono da razão, o seu olhar julgador sobre mim me fez entender que ele estava me alertando sobre tudo que eu estava fazendo mas que também não iria se meter para ver até onde eu iria e sinceramente? Eu não estava nem aí para o que eles achavam. 

CASA DOS NA, SEUL, 

Point of view: Narradora. 

- Isso é trapaça Jaemin! - Somin adverteu o garoto que estava lhe roubando descaradamente no xadrez. - Você está se aproveitando pelo fato de ser minha primeira vez.

Jaemin apenas riu da mesma que estava ficando cada vez mais brava e ele amava ver aquele rostinho queimar de raiva, por isso ele fazia de tudo para provocar. 

- Fala sério Sominie, eu não estou roubando, você que não sabe jogar. - Ele diz em sua defesa segurando o riso. - Xaque-mate! - Ele diz vencendo o jogo.

- Eu não jogo mais com você, tipo nunca mais. - A mesma diz dando um gole no vinho rose que ambos deliciavam.

- Ah não? - O mesmo questiona com uma expressão desafiadora. 

- Você está duvidando das minhas capacidades de não jogar com você nunca mais Na Jaemin? - A mesma questiona olhando no fundo das orbes negras de Jaemin que riu com aquilo.

- Eu não duvido das suas capacidades Kim Somin. - O mesmo diz ficando com o rosto próximo da mesma lhe encarando.

A proximidade era perigosa, Jaemin estava sentado no sofá enquanto Somin o encarava do chão, eles se prenderam no olhar um do outro por um bom tempo até os olhos de Jaemin vacilarem, ambos conseguiam sentir o hálito um do outro, seus lábios pareciam dois imãs tentando atrair um ao outro. 

O coração de ambos batia tão forte que talvez fosse audível para o outro, seus corpos arrepiavam pela proximidade e desejo reprimido, eles anseiavam pelo toque um do outro, pelo beijo, por muitas coisas que nem eram capazes de imaginarem agora com a mente tão bagunçada. 

O espaço vago entre eles foi ficando cada vez mais ocupado até que seus lábios finalmente roçaram um no outro fazendo seus corpos queimarem pelo desejo mas se separaram bruscamente ao ouvirem a porta ser aberta e as vozes eufóricas dos garotos ecoarem, e mais uma vezes eles conteram seus mais profundos desejos um pelo outro.

- Quem quer pizza? - Renjun gritou levantando algumas caixas no ar.

Somin que estava encostada no braço do sofá sentada no chão sorriu lindamente ao ver suas amigas de grupo adentrarem a casa do Na correndo até ela.

- Eu vou morrer assim. - Ela diz com dificuldade ao sentir o peso das amigas em cima dela. 

- Por que você não nos contou o que aconteceu aquele dia? Hm? - Minsu diz lhe dando um tapa. 

- Estávamos preocupadas com você! - Jimin diz séria. 

- Bater na porta as vezes é legal. - Jaemin diz recebendo um olhar malicioso de Jisung e Renjun que começaram a rir em seguida. 

- Por que? Interrompemos algo? - Eunji questiona maliciosa.

- Não, só estou dizendo mesmo. - Jaemin diz segurando o riso. 

- Acho que compramos muitas pizzas... - Mark diz olhando para as várias caixas de pizza sobre a mesa de centro de Jaemin. 

- Não se preocupe, o Renjun e Jeno comem isso tudo sozinhos. - Chenle diz depositando um tapinha nas costas de Mark. 

- Você é abusado viu. - Jeno protestou. - Não é como se nós fôssemos tão esfomeados assim ne Renjun? - Jeno questiona olhando para o chinês que ja tinha a boca cheia. - Esquece o que  eu disse. - Jeno afirmou desistido.

Todos riram com a situação deixando Jeno ainda mais envergonhado.

- Escolhe uma música ai Jaemin, vamos animar! - Chenle diz animado.

- Podem colocar ai, vou pegar umas taças para vocês também. - Jaemin diz se levantando.

- Hm, agora diz safadinha, vocês andam muito juntos ultimamente, tá apaixonada por ele de novo? - Jimin questionou. 

- Acho que sim... - Somin respondeu sem graça. 

- Não é surpresa, ele mudou tanto, até eu me apaixonaria agora. - Minsu diz fazendo todas ali rirem.

- Panelinha ai é?  - Jeno questionou jogando uma almofada nas garotas. - Pode ir falando para todos também. 

- Eu hein Jeno, coisa de garotas, você é uma garota? - Somin diz fazendo todos rirem.

- Ele ainda não se definiu. - Renjun diz levando um soco de Jeno.

- Vocês estão tão agressivos credo. - Mark diz se juntando aos amigos no chão. 

- Vou colocar baby don"t like. - Chenle diz mexendo em seu celular. 

- Eu não aguento mais essa música! - Mark diz abaixando a cabeça.

- Qual é Mark, faz uma palinha ai. - Jaemin diz enquanto coloca as taças sobre a mesinha de centro. 

Mark faz o seu rap de maneira divertida fazendo todos caírem nas gargalhadas.

- Vamos dançar! - Eunji diz puxando Somin que estava retraída. 

Elas começam a dançar junto com Chenle e Jisung que estavam aprontando muito como sempre, eles dançavam de forma idiota tirando muitas risadas de todos ali, Jaemin observava a maneira como Somin sorria e seu coração derretia por completo.

- É tão bom ver todos assim. - Mark diz deitando sua cabeça no colo de Renjun.

- Verdade, era disso que estávamos precisando a muito tempo, nossa própria paz. - Jeno diz abraçando o Na por trás que logo encaixou seu corpo no colo do amigo.

- Ei Nana, você poderia ser mais discreto? Você está secando a Eunji bem na minha frente. - Mark diz dando um chute na perna do mesmo que ri.

- Vai se ferrar Mark, eu estou olhando para a Somin. - Jaemin se defende. - Posso ser muitas coisas, só não sou talarico. 

- Hm, Haechan que o diga... - Renjun diz fazendo todos rirem.

- Ai é outra história, ele nem é nosso amigo mais primeiramente, e ele fez isso por opção própria. - Jaemin diz sério. 

- Vocês nem acreditam no que ele fez essa madrugada. - Mark diz sério. - Ele levou uma staff para o dormitório e ficou com ela lá, o melhor de tudo é que todos na empresa já sabem. - Mark diz irritado. 

- Cara, ele mudou tanto... - Jeno diz com tom de decepção. - Até ontem tava ai atrás da Somin mandando mensagens e tal e agora...

- Como alguém pode mudar tanto por orgulho e egocentrismo? - Jaemin indaga retoricamente. - Ele foi tão idiota com a Somin e ela realmente  gostava dele... 

- Sim, e foi um drama tão grande ne? Ela gostava de você mas você nunca tinha notado os sentimentos dela e ele gostava dela fazendo de tudo para ela notar seus sentimentos e quando ela notou e aprendeu a ama-lo ele fez isso tudo. - Mark diz com raiva. - Sinceramente eu me arrependo de ter ajudado ele. 

- Todos nós nos arrependemos de muitas coisas, mas no final ele também vai se arrepender e vai ser tarde demais. - Renjun afirma enquanto mexe nos cabelos de Mark. 

- Você ainda a ama ne? - Mark questiona. - Reconquiste ela, eu acredito em você, você se tornou outra pessoa assim como Haechan mas se tornou um homem poxa. - Mark diz dando um soco no braço de Jaemin. 

 - Eu não irei fazer nada Mark, eu ja tive minha oportunidade e desperdicei. - Jaemin diz sério. 

- Panelinha é? - Jimin questiona sarcástica. 

- Coisas de homens, você é homem? - Jeno indaga fazendo a mesma rir.

- Venham dançar também. - Jisung diz puxando o Na pelas pernas. 

E assim todos se juntaram a pequena baladinha que o Dj Chenle estava organizando como nos velhos tempos.


 



Notas Finais


Ah eu amo essas amizades poxa
Escrevi sms Mano


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...