História Glass Bead - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Kook Top, Namjin, Namjin Flex, Sope, Tae Bottom!, Taekook, Vhope, Vkook, Yoomin
Visualizações 13
Palavras 378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Uma conta de vidro, presa em um colar de vidro, frágil, pequena, e preciosa. Uma conta, que precisa de cuidado, mãos delicadas e um pescoço bonito para enfeitar. Uma conta cara, feita para se exibir, pois seu brilho e beleza são únicos. Essa conta, com todos seus atributos está longe de parecer comigo. Apesar de belo, e com posses, não passo de um ômega viúvo, e diferente dos outros ômegas que vivem nesta nova época. Talvez por isso eu ainda seja virgem, já que o casamento era arranjado e sou arisco o suficiente para manter qualquer um longe. Antes de tudo já era assim, bravo, impetuoso, como furacão. Não é a toa que meus amigos ainda me chamam de Tempestade em momentos de raiva. Eu não sonho com um alfa perfeito, muito menos com casamento, a maioria deles só tem prepotência e arrogância, tratam ômegas como vidro, e na maioria traem eles. Fui forçado a casar cedo para um contrato ser fechado e duas empresas podessem ser fundidas. Meu marido, asqueroso por assim dizer, foi dono da J&P, que era clínica para cirurgias plásticas mais procurada. Ser bonito era o que importava, para ter um bom casamento, ou um bom emprego, alfas, betas e ômegas lotavam a sede e as filiais atrás de ficarem dentro dos padrões, coisa que sempre achei ridículo, porque ser sempre igual, se o que você tem desde que nasceu te faz único? Ainda assim, tentaram me fazer passar por alguns desses procedimentos, nunca aceitei. Não preciso que me controlem, me digam o que fazer. Mesmo assim tentam de todas as formas, a sociedade diz que tenho que ser calmo, paciente, e amar meu lar, assim como amar meu marido. Nunca amei JongEun, eu o repudiava, a qualquer toque seu a ânsia de vomito subia, mas ele insistia em tentar algo comigo. Um velho de quase 80 anos tentando me beijar, era piada. Eu não chorei em seu enterro, não chamei muita gente, e vendi a casa assim que pude. Ele deixou tudo para mim, e meu pai quer me casar novamente, porque um ômega não pode mandar na empresa, já arrumou até pretendente. Mas eu não sou fraco. Não sou um enfeite. Não sou frágil. E não será um alfa que mudará isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...