História Glory and Gore - Hiatus - Capítulo 4


Escrita por: e Saltodevil

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Sasusaku
Visualizações 79
Palavras 2.310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora é os possíveis erros.
Li e reli muitas vezes o cap pra tentar ter menos erros possíveis e tbm editei ak já que quando copiei o cap pra aqui ele saiu da formatação original.

Bem espero que gostem 😘

Capítulo 4 - Aranel (Princesa)


10 anos após a guerra…
 

Finalmente depois de tantos anos o reino dos elfos estava estável, as construções estavam adequadas e a natureza estava de volta ao seu lugar. A guerra tinha devastado tudo, ferindo e tirando tantos dos elfos quando a natureza em sua terra muitos animais haviam morrido e se afastado do local, árvores e colheitas haviam sido destruídas, até os rios haviam sidos manchados de sangue naquela época por onde olhassem se via destruição. Foi doloroso para os elfos olharem para sua terra naquele dia tanto quanto perder seus entes queridos, mas tinham que continuar não tinham sobrevivido à toa tinham que tirar uma lição disso e era isso que o ancião tentou fazer Kizashi entender.

Era o dever dele liderar o seu povo é era isso que ele faria, após dois dias ao ataque foi submetido ao ritual para obter a bênção da árvore sagrada e embora ninguém tenha notado assim que o ritual acabou ele pode ouvir a advertência dela para si.
 

"Embora muitos te dizem digno, não conseguem ver o que eu vejo. Há escuridão em você. Se purifique meu filho não lhe deixe ser domado. Um elfo nasceu para domar e não ser dominado. Estou lhe dando uma segunda chance. "
 

Ouvia a voz suave da árvore de luz ela parecia ser como uma mãe cuidadosa e rigorosa e ao mesmo tempo que sua voz passava um tom de cuidado e carinho ela o estava advertindo e se ele não levasse a sério o que dizia era certeza a sua desgraça.

 Após aquele dia ele procurou não pensar na morte horrível dos pais se focou em reerguer seu povo, se apaixonou por uma elfa e após 7 anos casou-se com ela e foi uma cerimônia magnífica. Estava mais do que feliz, naquele dia seu amigo Fugaku estava presente como padrinho junto com a esposa que esperava seu segundo filho estava feliz pelo amigo e via o olhar de felicidade que ele tinha sobre si.

Logo depois de três meses de casado soube do nascimento do segundo filho de Fugaku e soube pelo mesmo que os deuses mandaram a ele um filho para se tornar o rei e líder de sua nação e novamente se sentiu feliz pelo amigo mas no fundo sentiu uma pontada de inveja, também queria ter filhos e esperava que isso ocorre -se logo.

Mas o logo para Kizashi não veio já tinha se passado 3 anos, mas até agora nada acontecerá e não fora por falta de tentativa sua mulher queria filhos tanto quanto ele e eles se amavam e desejavam um ao outro naturalmente. Estava perdendo a esperança começava achar que não era possível ter filhos. Talvez o problema fosse ele ou talvez a sua esposa? Será q ela estava o enganando e não queria de verdade ter filhos e estava se precavendo sem seu conhecimento?

Essas dúvidas começavam o assombrar fazia a uns meses e toda vez que pensava ficava furioso. Problema de um elfo líder com sentimentos asquerosos e intensos era que afetava a natureza toda vez que era emergido por esses sentimentos os animais ficavam agitados e o tempo começava a ficar estranho e rapidamente Mebuki notava e tentava intervir afinal ao se casar obtivera a mesma benção que o marido e sempre tentava máscara essas reações dele não queria que o povo soubesse das brigas internas de seu amado. Ela sempre corria até ele tentando o acalmar de alguma forma e hoje ela tinha como o acalmar da forma mais maravilhosa que teria em anos, correu pelas escadas do casarão em que moravam e entrou pela porta do escritório o vendo de cabeça baixa, ela nunca sabia o que se passava na mente dele mas sabia que não era bom no início ele até compartilhava com ela o que sentia principalmente em relação aos pais mas nos últimos anos ele se negava a contar o que o afligia. Andou calmamente até onde estava sentado e o abraçou, ele se assustou ao toque, não tinha notado a presença da mulher.

- Meu amor o que está havendo? -  perguntou preocupada ainda o abraçando forte, ele não respondeu como sempre apenas permaneceu parado nos seus braços - já que não quer me contar eu tenho uma grande notícia para te dar - ele levantou o rosto encarando os olhos verdes de sua esposa.

Ela transbordava alegria podia sentir e seus olhos transbordavam de emoção e começavam a marejar. Se sentiu tenso já não estava com muitos pensamentos bons, apesar de sentir uma aura de felicidade em volta de Mebuki, ela começar a querer chorar não estava fazendo seus pensamentos cessaram até a ouvir dizer.

- Nós finalmente seremos pais - já estava chorando nesse momento viu Kizashi arregalar os olhos absorvendo o que dissera.

O que estava pensando desapareceu de sua mente em segundos, estava feliz finalmente teria um filho com sua esposa. Nunca soube direito de onde vinha esse desejo mas sabia que desejava isso do fundo de sua alma. Levantou da cadeira de onde estava e pegou Mebuki pela cintura e a levantou no ar sorrindo, ela lhe olhava emocionada sentia a felicidade dele e a sensação ruim que o circulava tinha sumido sentiu-se aliviada. Com os poderes que adquiriu da árvore sagrada quando se casou com Kizashi podia sentir quando uma nova vida estivesse sendo gerada tanto que as mulheres de seu povo quando estavam com os sintomas sempre a procuravam para ter certeza do fato e isso era um dos trabalhos que exercia quando virou líder junto com o marido pois aparentemente só as mulheres recebiam esse dom específico e agora tratando de si mesma tinha demorado um pouco a notar, se sentia diferente mas nem pensava nessa possibilidade já que fazia anos que tentava , mas naquela manhã acordará com uma sensação radiante e se auto examinou e a certeza veio junto com os sentimentos conturbado do marido, mas agora ele estava radiante e sorria, amava vê-lo sorrir e agora com o fruto desse amor crescendo em seu ventre suas emoções estavam explodindo dentro de si, finalmente se sentia completa.

...

Nove meses haviam se passado estava ansiosa pelo nascimento de seu bebê que parecia não querer sair de jeito nenhum. Kizashi estava inquieto suas mudanças de humor tinha acessado depois que descobriu a gravidez mas nessas últimas semanas o sentia agitado e o entendia estava ansiosa pelo nascimento de seu filho ou filha, mas se mantia calma não se sentia mal estava bem então seu bebê também estava, ele só não estava pronto para vir esperaria pacientemente embora seu marido não parecia pensar o mesmo, via o mesmo andando de um lado pro outro a olhando deitada na cama descansando.

- Meu amor eu estou bem, não tem nada diferente além do cansaço natural e meus pés inchados por te ficado em pé durante o dia - tentava o acalmar, ela só se sentiu cansada enquanto andava pela casa e pediu para deitar um pouco e ele logo a acompanhou até o quarto com a testa franzida de preocupação.

-Você não acha que está demorando demais? E se tiver algo errado? - ele resmungava. O via sempre perguntar a mesma coisa nessa última semana. Não era natural um elfo se tão negativo e isso ela sempre observava, embora ele não mostrasse isso para os outros. Sempre soube que Kizashi estava meio que quebrado desde a guerra e mesmo sabendo disso e dos riscos que isso trazia o amava e tentava o ajudar e apoiar da melhor forma que podia.

- Tudo no seu tempo, nosso bebê só está esperando o momento certo. - falava calmamente - venha aqui - esticou as mãos em sua direção o chamando, ele parou a olhando por uns instantes antes de segurar sua mão, o puxou até ele deitar ao seu lado e botou a mão dele em sua barriga - viu está tudo bem - sentiu o chute do bebê assim que o toque de Kizashi entrou em contato com sua pele. Viu o olhar dele se acalmar embora a sensação de inquietude dele não tenha passado. - vamos dormir? Já está tarde e não sou só eu que estou cansada. - ele vinha trabalhando bastante mesmo com o reino prosperando ainda tinha muita coisa a ser feita.

Ele assentiu sem dizer mais nada e acomodou se melhor na cama ao seu lado, ela fazendo o mesmo deitou se de lado e o abraçou como pode apesar da barriga enorme entre eles e em poucos minutos adormeceu. Algumas horas depois acordou no meio da madrugada com uma pontada forte em sua barriga, abriu os olhos verdes no mesmo instante viu Kizashi dormindo tranquilamente ao seu lado e se sentou na cama ainda um pouco desnorteada pelo sono.

Ainda sonolenta levantando indo em direção ao banheiro que obtinham dentro do quarto mas ao chegar perto da porta sentiu uma pressão e logo um barulho de água caindo no chão, olhou diretamente para baixo vendo que a água vinha de si e logo em seguida foi tomada por uma dor forte que fez se curvar automaticamente, começou a sentir dificuldade até de respirar com tamanha dor, olhou em direção a cama e tentou chamar o marido.

- Ki-Kizashi - sua voz não passava de um sussurro, a dor estava intensa e quando achava que ia parar ela voltava novamente e nesses momentos tentava não gritar sabia que quanto mais gritasse mas demoraria aquele processo, então mesmo de pé já fechava a boca e fazia força contra aquela dor, por uns minutos a dor diminuiu e antes que voltasse gritou firme em direção a cama - KIZASHI - o viu levantar atordoado e pegar a espada que ele teimava em deixar ao lado da cama e ao olhar pros lados viu Mebuki meio encurvada com a mãos na barriga, largou a espada e correu até ela em instantes.

- Mebuki o que houve? - falava alto e meio desesperado em quando a amparava.

- Chegou a hora…. M-me leve pra… cama - falava com dificuldade e com o ar já cansado, não tinha condições de dar um passo sequer. Sentiu o marido lhe pegar nos braços facilmente apesar de seu peso extra devido a gravidez e a colocar com cuidado na cama. - nosso bebê decidiu vi…

- Vou chamar a parteira - a viu a sentir de olhos fechados.

Correu pelo corredor e bateu na porta do quarto de hóspedes, fazia duas semanas que acomodou uma senhora elfa já experiente em ajudar nos partos. Viu a senhora abri a porta ainda meio sonolenta e assim que viu o líder já sabia do que se tratava e nem o deixou dizer nada.

- Peça para que traga toalhas e água morna  vou para o quarto dos senhores em um minuto - a viu sumir de volta para os aposentos e tratou de providenciar o que ela pedirá aos empregados e quando voltou pro quarto a parteira já estava lá e tinha ajeitado sua esposa na posição correta para dar a luz- você fez bem queria está indo mais rápido vai acabar logo - olhou para Kizashi - acho melhor você esperar do lado de fora senhor, homens não costumam lidar bem com o parto e as vezes deixam suas mulheres nervosas.

Ele passou seu olhar da esposa para a senhora e assentiu, tinha que admitir estava nervoso ficou pedindo tanto pra esse momento é reclamando que estava demorando que agora estava uma pilha de nervos. Fechou a porta e se escorou na parede ao lado e viu os empregados chegar com o que havia pedido lhe fazer uma curta reverência e entrar no quarto.

Não sabia quanto tempo havia passado mas já amanhecia e não fazia ideia de como estava lá dentro ouvia sua mulher resmungar e sua respiração cansada já que quando os empregados saíram não fecharam a porta corretamente, ouvia a parteira dizer que faltava pouco e para empurrar. E quando o sol beirou o horizonte pode ouvir o choro é o suspiro de alívio de sua esposa.

Travou no lugar, sabia que tinha nascido mas não conseguia dar um passo em direção ao quarto de tão nervoso que estava. Após alguns minutos viu a parteira aparecer na porta dizendo que estava tudo bem e que poderia entrar, olhou para a elfa mas velha por alguns segundos antes de conseguir andar em passos lentos em direção ao quarto. Ao entrar viu a face cansada de sua mulher e um embrulho nos braços e continuou andando devagar em direção a cama. Só recobrou a consciência ao sentir o toque em sua mão é a voz de sua esposa, já estava parado ao lado da cama olhando para Mebuki a alguns minutos.

- Meu amor, está tudo bem - afirmou cansada, Kizashi parecia perdido, no início não notara por estar concentrada em seu bebê, mas a falta de palavras do mesmo a faz olhar para cima e encontra o marido com um olhar perdido como se nem a enxergasse. Após chamado viu o brilho voltarem a seus olhos. - veja ela é linda. E parece que puxou um tom parecido aos seus cabelos - ignorou o que viu e chamou atenção do mesmo para o bebê em seus braços e passou uma das mãos nos tufos roseos na cabecinha da bebê.

- É uma menina? - ele perguntou se abaixando e sentando na cama perto da esposa - uma princesa rosada - ele parecia descontraído como se não estivesse totalmente alheio à sua volta minutos atrás.

- Sim minha linda princesinha - Mebuki olha apaixonada para a filha - Sakura como as flores. Oque acha? - disse passando os dedos na bochechas da filha.

- Perfeito - se acomodou mais na esposa observando sua filha.- Nossa princesa Sakura. - sorriu para a mesma se aninhando a esposa.

 


Notas Finais


Para quem queria o nascimento da Sakura aí está 😁.
Kizashi tá meio estranho não é?
Mebuki apaixonada de mais por seu marido mas agora veio uma linda princesinha para ela amar tbm 😍
Bem por enquanto é isso é espero que tenham gostado
Por favor comentem.
Vejo vocês em breve 😍😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...