História God Save The King! - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruharem, Naruhina, Narukurama, Narumei, Narusaku, Narushion
Visualizações 65
Palavras 1.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vocês leem as notas iniciais e finais ? Respondam pra mim kkkk

(Ps: Sempre tento dar uma iniciação legal nisso skskskk)

Bom! Finalmente começamos a história principal!

EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEWWWWWWWWWWWW PORRA!

90% Narrada pelo Naruto, mas acho que menos as lutas que vão ser por Narrador Autor!

Emfim, essa é uma bela introdução ao estado atual do herói do reino de Konoha!

Vou dividir ela em volumes acho, pra ficar algo bem feito, sei lá sksks

Espero que gostem!

Boa leitura ^-^

Capítulo 4 - Volume 1 (O Reino de Sunogakure) - Família Haruno


Fanfic / Fanfiction God Save The King! - Capítulo 4 - Volume 1 (O Reino de Sunogakure) - Família Haruno

Minha visão está meio turva, por mais que eu tente está difícil de abrir os olhos. Sinto uma dor em minha cabeça, muito, mas muito forte mesmo. Tento mover meus braços, para alcançar o local da dor, mas sinto meu braço ser segurado. Em um impulso, finalmente abro os olhos olhando para a pessoa que segurava meu braço. Se tratava de uma garota de cabelos rosa, seus olhos eram de uma cor esmeralda e pareciam preocupados. Mas preocupados com o que ? O que está acontecendo ? Por que estou aqui ? Espera! O que aconteceu ?

- Por favor! Não se mova. Você ainda não está em condições...

Meus olhos começam a ficar pesados, está difícil mante-los abertos. E a dor que aumenta, e não é mais só a cabeça, mas meu abdômen. Quando me feri assim ? Que droga! Quem é essa garota, afinal ?

- Q-quem é voc...

                                                                                 ******

Que barulho chato de descarga, alguém foi no banheiro e puxou essa desgraça! Não consigo dormir assim, fora que minha cabeça ainda está doendo. Abro os olhos e não reconheço o local. Me levanto um pouco e encosto minhas costas na cabeceira da cama, e sinto o metal gelado. Com esse incomodo me levanto e noto que estou apenas de cueca. Minha cabeça ainda dói um pouco, pouso as costas de minha mãe no local e noto que está enfaixado. Deveria estar com uma ferida feia. Meu abdômen também dói e o mesmo também está enfaixado. Olho em volta, e noto que é um quarto de padrão humilde, era bem limpo e suas paredes eram pintadas de rosa claro com uma faixa branca no meio horizontal, Havia uma penteadeira, cheia de produtos de beleza, ou seja, quarto de mulher. Um guarda roupa na parede ao lado da janela e a cama na parede em frente a porta. Sim! Eu sou reparador...

A porta se abre revelando uma garota de cabelos rosas. Me lembro dela! Acho que de um sonho que tive enquanto estava dormindo, o que estou fazendo aqui ? Ela está segurando umas roupas, mas as deixa cair. Olho para seu rosto e noto que ela está admirando um pouco em meu corpo semi nu, sua boca está semi aberta, acho que ela ia falar algo e travou assim. Isso está realmente me deixando incomodado e envergonhado, mas vou tentar esconder isso de alguma forma.

- Quer que eu faça uma estátua minha ?- Falo da forma mais arrogante que consigo. A garota fechou a boca e me olhou meio irritada, tentou disfarçar, mas dava para ver sua vergonha já que seu rosto estava meio corado.

- S-só se for pra espantar moscas!- Ela respondeu meio apresadamente, ela realmente não sabe disfarçar suas emoções, ainda bem que consigo, se não estaria na mesma situação que ela.- Trouxe estas rou...

A garota foi andar e tropeçou nas roupas que deixou cair e caiu em cima de mim, meus reflexos não estavam em dia, pois cai junto. Seu rosto estava na altura de meu abdômen, ela me encarou ainda mais corada. Seu rosto parecia um tomate de cabelos rosa. Isso é estranho. Ela abriu a boca, mas a fechou, provavelmente estava sem palavras, e eu também estou, vai se foder! Que situação embaraçosa. Por sorte, ou azar, a porta se abre, revelando uma mulher de cabelos loiros todo liso para trás, mas com apenas uma franja caída para frente. A mulher encarou, encarou e encarou mais um pouco antes de ficar vermelha e parecer brava.

- Sakura! Saia de cima do rapaz!!!- A moça sai correndo, provavelmente em direção a outro comodo.

A rosado se levanta apressadamente, pega as roupas do chão e as joga em cima de mim. Grita algo que não entendo e sai correndo do quarto fechando a porta. Me levanto para por as roupas e ouço uma discussão alta, vindo de outro lugar da casa

- Pai! A Sakura estava se atirando pra cima do rapaz que você encontrou!- Gritou a mulher que deveria ser a mão da rosada, que agora sei que se chama Sakura.

- Eu não estava não! - Respondeu a rosada.

- Finalmente, já tem 18 anos na cara! Estava na hora de arranjar alguém.- Comentou o Homem rindo.

- Mas é um desconhecido, Kizashi! Você não liga para nada mesmo...

Terminei de me vestir e sai do quarto, e para em um corredor, fecho a porta atrás de mim, que tinha uma placa escrito "Sakky" com vários desenhos de flores de cerejeira em volta. No corredor tinha mais duas portas, outra escrita "papai e mamãe" e outra que não tinha nada. Sigo em direção de onde vinham as vozes, eles que estavam discutindo, naquele estilo família sabe ? Param de discutir e me olham.

- Desculpa, mas quem são vocês ?

Seus olhares se tornaram confuso, menos o do homem, ele tem olhos azuis e cabelo maçante-rosa que é denominado na forma de uma flor de cerejeira. O mesmo estava sentado na cabeceira da mesa que tinha, provavelmente era o local em que comiam, fez um sinal pedindo para eu me sentar na cadeira ao lado de sua. Eu não sei qual é sua intenção, eles parecem ser gentis, e isso pode ser uma armadilha. Estou apavorado, mas não posso demonstrar esse fraqueza!

- Hm? Eu não lhe conheço, por que ficaria tão próximo a você ?- Ri em tom de deboche. 

A mãe da rosada, fechou a cara na hora, encheu o peito para falar, provavelmente me xingaria e falaria um monte, mas o homem pegou em sua mão e fez que não com a cabeça. Sakura me olhava sem saber o que fazer, era um misto de estar confusa e com raiva, mas ignorei.

- Bem, essa é Sakura Haruno, minha filha. Está é Mebuki Haruno, minha mulher e eu sou Kizashi Haruno, é um prazer! Eu o salvei, você acha que eu teria feito tudo isso para fazer uma armadilha logo agora ?- O Homem parecia sereno e confiável, mas todos parecem. Emfim, vou parar de testar a paciência dessas pessoas.- Agora que me conhece, podemos sentar juntos e  conversar ?

Bom, se eles forem mesmo "do mal" eu não terei chance no estado em que estou, então pra que ficar discutindo ? Me sentei na cadeira ao seu lado, Sakura sentou do outro lado da mesa, na minha frente, sua mãe foi cuidar da panelas. Senti cheiro de comida e minha barriga roncou, falei algo rapidamente para disfarçar.

- É um prazer lhe conhecer Kizashi, me chamo...

Espera... Qual é o meu nome ? Tento procurar recordações e nada vem a minha cabeça desde a vez que acordei na carroça deste homem. Eu devo estar maluco! Não sei meu nome, não lembro minha idade, nem de onde vim! Isso é muito estranho!!!

- Eu não me lembro...

Comecei a me desesperar, por um motivo que não sei! Kizashi colocou sua mão sobre meu ombro me deixando mais calmo, olho para o mesmo que sorriu.

- Calma rapaz, você bateu sua cabeça! Provavelmente tenha perdido a memória, mas logo volta.

Mebuki chega na cozinha e coloca tigelas de Ramem, coloca uma na frente de cada um e se senta ao lado de Sakura. Ela me encara e noto que ainda está chateada com o que eu falei antes. Tenho que pedir desculpas, eles realmente parecem pessoas boas e aquilo foi rude.

- Me desculpem pela maneira que os tratei antes, mas um instinto de defesa me fez falar aquelas coisas. Sinto muito e se preferirem eu posso me retirar!- Baixei a cabeça em forma de respeito, novamente Kizashi segurou meu ombro olhei para o mesmo.

- Está desculpado rapaz!- Disse Mebuki e eu olhei para ela.- Você fez o certo se prevenindo daquela forma! Sua mãe estaria orgulhosa de você.

- Sim! Principalmente em Suna que anda um perigo...- Todos ficaram com um olhar triste, mas disfarçaram.- Mas agora vamos comer.

Peguei os Hashis e ataquei sem pensar, estava com muita fome, terminei de comer e soprei aliviado, estava morrendo de fome, e ainda estou um pouco. Kizashi pediu para Mebuki pegar mais e a mesma foi rindo, provavelmente foi engraçada a  cena de eu comendo igual um morto de fome.

- Mas como vamos chama-lo já que não sabe o próprio nome ?- Perguntou Sakura curiosa para mim. 

- Já sei!- Disse Kizashi encarando seu ramem.- Que tal Menma !?

- Vai chamar o rapaz com um nome de alimento ?- Disse voltando com mais uma tigela.

- Está perfeito!- Comi toda a tigela de ramem novamente.- Até voltar a minha memória, eu serei Menma!


Notas Finais


Pequeno, mas... Bom sem desculpas, foi pequeno, mas é que eu não quis começar uma treta do nada saca ?

Enfim! A mesma coisa de sempre, favoritem para receber atualizações!

E digam o que acharam, ficou boa a escrita em primeira pessoa ? O que acharam do acontecimento ? Teve erros ?

Emfim, digam o que quiserem sksksk

Até o Próximo pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...