1. Spirit Fanfics >
  2. Goddess of Prophecy >
  3. Decisions, fears and insecurities

História Goddess of Prophecy - Capítulo 40


Escrita por:


Notas do Autor


Haaayy!!!

Capítulo novo e maiorzinho! hahahahahhahaha

Capítulo 40 - Decisions, fears and insecurities


- Ei! Nevra! Alguma notícia da Érika? – Valkyon perguntou se aproximando do amigo. Ao lado do líder da obsidiana, estava Caméria.

- Está tudo bem pelo o que ela disse. – Nevra disse olhando para sua prancheta – Érika disse que a prova foi tranquila, e que está se dando bem com as duas mulheres que dividem o quarto com ela.

- Isso é bom, poderia ser um estresse a mais para ela. Não é bom estar perto de pessoas desagradáveis para nós. – comentou Caméria.

- Acho que ela também ficou tranquila com isso, já que ela tinha comentado de não se sentir muito confortável em dividir um quarto com estranhos... Mas, enfim... Estão indo para a Sala do Cristal? – Valkyon assentiu.

- É, nós vamos... – o obsidiano olhou para Caméria – Falar com Miiko.

- Ah, finalmente vão contar para ela? – o vampiro riu – Estão escondendo isso a o que? Dois meses?

- Queríamos ter certeza de que estava dando certo antes de falar com Miiko. Lembra daqueles brownies da sua guarda que anunciaram que estavam namorando umas oito vezes em um período de três meses? – Caméria disse e riu.

Não havia sido uma surpresa que Valkyon e Caméria estavam juntos. Apenas Nevra, Ezarel, Ewelein e Érika sabiam disso, mas provavelmente metade do QG já desconfiava. Valkyon, apesar de ser um homem muito fechado, quando se tratava de Caméria, ele definitivamente falhava em esconder seus sentimentos, e a hamadríade, logo percebeu que Valkyon estava interessado nela. Porque não tentar, então?

Foi definitivamente ela quem deu o primeiro passo.

Valkyon, triste por nada ter sido capaz de acordar seu irmão, nem mesmo a flor que Huang Hua trouxera do Templo, andava passando muito mais horas de seu dia treinando para ocupar os pensamentos. Caméria, aproveitando a oportunidade, começou a treinar juntamente com ele, até que um dia, quando surgiu a oportunidade, a harmadríade o convidou para sair.

Poucos dias depois, eles estavam namorando. Valkyon contara para Érika, Nevra e Ezarel. Apesar de pedir segredo porque não queriam tornar público antes de saber se realmente funcionariam juntos, Ezarel contou para Ewelein, mas acabou descobrindo que ela já sabia que Caméria estava num relacionamento, mas não sabia com quem:

- Sabem que não precisam se preocupar com a reação dela, não é? Miiko está acostumada... – o vampiro respirou fundo – Quero dizer, quantos casais já se formaram dentro das guardas? – ele riu – A maioria dos membros das guardas se casam com alguém que também trabalha numa guarda!

- É de se esperar, passamos muitas horas do dia juntos... – Valkyon disse.

- Bem, já questão indo para a Sala do Cristal. – o vampiro estendeu alguns papéis para Valkyon – Entregue isso para a Miiko, é sobre o treino de sábado. Quero arrumar algumas coisas ainda, já que vou ir amanhã de manhã bem cedo.

- Ah, vai buscar Érika, não é? Ela sabe? – Caméria perguntou.

- Não! Quero fazer uma surpresa! – Nevra sorriu.

[...]

- Estou tão feliz por todas nós! – a lobisomem disse dando pulinhos de alegria, após as três receberem o símbolo para o qual fizeram a prova – E Érika! Você ficou com a nota mais alta! Parabéns!

- Obrigada! – Érika disse sorrindo – E parabéns para vocês também! As provas e os testes não foram fáceis! Passou quem realmente mereceu passar! É uma pena que alguns acabaram se prejudicando por conta do nervosismo... – ela disse olhando em volta.

- É, mas bem... É uma prova! Tem todo ano! – a brownie disse – E então? Vai ir direto para Eel?

- Vou almoçar antes, e então vou ir!

- Ah, eu estou tão animada para voltar para a minha cidade, mas iremos apenas amanhã de manhã... – a lobisomem disse levemente emburrada – Eu estou louca para ver meu namorado e saber da surpresa que ele preparou para mim! – ela riu – Ei! Aquele homem lá não é de Eel? Ele é muito parecido com o líder da Guarda das Sombras! – ela disse apontando para alguém atrás de Érika.

- Líder da Guarda das Sombras? – Érika se virou e pode ver Nevra na entrada da cidade. Assim que o vampiro a viu, ele sorriu e acenou para ela, começando a ir em direção a sua namorada, após quase uma semana sem vê-la – Acho que alguém decidiu fazer uma surpresa e vir me buscar! – ela disse sorrindo e acenou para ele – Shaïtan! Olha lá! – a mascote latiu, abanando o rabo animadamente.

- Por que o líder da Guarda das Sombras veio te buscar? Seu namorado vai ficar com ciúmes!

- Ah, eu não falei? – ela riu e olhou para elas ainda sorrindo – Nevra é meu namorado! Aquele íncubo no bar tinha dito! – ela se virou e pulou nos braços do vampiro, que a abraçou amorosamente – Eu passei! E tive a nota mais alta!

- Não estou surpreso, mas estou orgulhoso! – ele separou o abraço e depositou um selinho demorado nos lábios dela – Eu sempre soube que era capaz!

- Oh, vocês são tão fofos juntos! – a lobisomem disse animada. O casal se afastou um pouco, mas sem desfazer o abraço, enquanto Shaïtan pulava pelo chão balançando seu rabo animadamente.

- Essas são minhas colegas de quarto!

- Ah, sim... Obrigado por fazerem companhia para a minha Érika! – ele riu – Vocês me parecem familiares... Já estiveram em Eel?

- Sim, mas faz mais um ano! – a brownie disse e colocou as mãos na cintura – Iremos almoçar. Querem se juntar a nós?

- Por mim... – Érika disse e olhou para Nevra, que assentiu e depositou um beijo no topo da cabeça dela.

[...]

- Um íncubo abordou vocês na noite do dia da prova? Ninguém se machucou né?

- Chamamos os guardas e eles o retiraram. Outras mulheres vieram reclamar dele depois. Ele estava meio alcoolizado... Foi desclassificado da prova e mandado para a cidade dele... – ela disse e o olhou, percebendo como Nevra parecia cansado – Que tal descansarmos um pouco? Você me parece cansado. Não deve ser fácil fazer uma viagem de ida e volta no mesmo dia.

- Podemos nos sentar um pouquinho, seria bom... – ele disse e se sentou no chão, na neve fofa. Érika logo se sentou ao lado dele, e o vampiro a abraçou. Eles ficaram longos minutos em silêncio, até Nevra começar a falar – Amor, você... – ele respirou fundo – O que acha de dividirmos o mesmo quarto em Eel? Eu... Andei pensando e ficamos muito mais tempo juntos do que separados.

- É, eu... Não sei... Se Miiko permitir deixar um dos quartos reservado por um tempo caso não dê certo... Podemos tentar. – ela sentiu ele acariciar o cabelo dela – E não conte para sua mãe, ela anda... Ah...

- Ela me contou que vocês discutiram.

- Agora está tudo bem, não se preocupe.

- Minha mãe veio falar comigo depois, e... Talvez esteja chegando a hora de falarmos sobre isso também. Quero dizer, pensarmos em dividir o mesmo quarto é um... Grande passo.

- É... – ela apenas disse porém ficou em silêncio. Ela e Nevra sempre foram muito sinceros e abertos um com o outro, porém após a discussão com Caroline e acompanhando a gravidez de Ewelein de perto, Érika estava se sentindo muito desconfortável com o assunto.

- Apenas... Hã... Você quer ter filhos um dia?

- Não sei, eu... Acho que é muito cedo... Vendo o que Ezarel e Ewelein estão passando eu definitivamente não... Como dizer?

- Não se sente atraída pela ideia para um futuro próximo?

- É.

- Eu... Também não me sinto pronto agora. Quero dizer, eu realmente gostaria muito de ter várias mini Érikas e mini Nevras um dia... – eles riram – Mas não agora, nossa, eu realmente sei que não estamos prontos para isso, e se você não quiser... Tudo bem.

- Não acho certo você... Possivelmente abrir mão do seu sonho de ser pai por minha causa.

- Amor, você é o meu sonho... – ele disse e depositou um beijo no topo da cabeça dela, a fazendo sorrir.

- Tenho medo de eu decidir que não quero, e um dia você olhe para mim e pense “eu sonhei em ser pai e não fui por sua causa”.

- Acha que não tenho medo do meu desejo acabar influenciando você e um dia, e o contrário acontecer? Amor, não podemos prever o futuro. Eu imagino perfeitamente um futuro onde somos felizes com filhos, e imagino um que somos felizes sem filhos... E se você só enxerga felicidade em um deles, tudo bem... Quero dizer, não podemos nos apegar a isso... Ezarel e Ewelein tentaram por muito tempo e conseguiram, mas... Talvez a gente decida ter e nunca vamos conseguir e não podemos colocar isso como um empecilho para sermos felizes, da mesma forma que métodos são falhos, e você pode acabar grávida, mesmo com nós não planejando isso.

- É... A vida continua afinal...

- Acho que se estivermos juntos, vai estar tudo bem.

[...]

- Ficou sabendo? Érika passou na prova, ela é uma enfermeira oficial agora!

- Érika? Ah? Aquela mulher que veio da Terra? Espero ter oportunidade de ser paciente dela! – o homem disse malicioso.

- Eu a vi primeiro, você nem tente!

- Você viu primeiro? Cuide para o Nevra não ouvir! Aquele vampiro vai matar você se souber que você está desejando a mulher dele!

- E tem alguém que não esteja desejando aquela mulher? Logo ela estará no mercado! Eu preciso preparar terreno! Acho que vou... Me machucar no treino da semana que vem para ser atendido por ela!

- Logo estará no mercado? Por que acha isso?

- Aquele vampiro nunca ficou com uma mulher só! A Érika tem tudo, mas ele é guloso demais e logo vai querer outra! E quando Érika estiver com o coração partido, eu estarei lá para consolá-la!

- Sei não, hein... Ouvi que eles são vinculados! Nevra pode não ser um homem com um histórico fiel, mas com certeza não desrespeita algo tão precioso das tradições vampíricas!

- Eles estão juntos há meses! Já teriam se casado se isso fosse realmente sério! Quero dizer... A benção do Oráculo só é dada a um casal que realmente se ama! Se os dois não amam um ao outro, o Cristal não brilha! Tenho certeza de que Nevra não a ama de verdade, e por isso não quer se casar! Ficaria exposto para todos quando o Cristal não brilharia! Além disso, duvido que estejam vinculados! Mas como eu ia dizendo... Quando ela precisar de um ombro para chorar, tenho certeza de que aceitará o meu de bom grado!

Nevra se segurou para não ir ensinar uma lição para aquele homem. O vampiro definitivamente havia se segurado para não ouvir, porém não conseguiu resistir quando ouviu o nome de Érika.

O líder da Guarda das Sombras sabia que comentários assim eram extremamente comuns dentro do QG, porém, após voltarem da cidade onde Érika fizera a prova, o casal fora conversar com Miiko sobre eles dividirem o mesmo quarto, e durante o jantar o vampiro pode notar como as pessoas estavam olhando para as mãos de Érika, procurando por um anel de noivado.

Ele sabia que era incomum um casal ficar tanto tempo namorando, em um casal comum Nevra e Érika já teriam se casado, e por conta da idade de ambos, estariam tentando de um filho, e seguindo a lógica de que desde que Ewelein havia engravidado, várias outros casais conseguiram engravidar, talvez ele e Érika já estivessem esperando um bebê.

Mas era tão difícil assim os outros cuidaram da própria vida?

[...]

- Você está gelado... – ela estremeceu quando sentiu os dedos dele tocarem suas costas nuas. Ela pode ouvir Nevra soltar uma risada, antes dele puxá-la e fazê-la se sentar em seu colo.

- Então preciso de ajuda para me esquentar... – ele tocou a barriga dela a fazendo encolhê-la.

- N-Nevra... – ele riu mais uma vez quando ela reclamou e tentou puxar a mão dele para ele não a tocar com as mãos geladas. O vampiro apenas segurou os pulsos de sua namorada, e a fez colocar as mãos dela atrás da cabeça dele, já que as costas dela estavam coladas no seu peitoral, e ela estava sentada no seu colo.

- Vou ter que amarrar? – ele falou de forma rouca no ouvido dela, a fazendo suspirar – Acho que vou comprar algemas de couro para você... – ele mordeu no nódulo da orelha dela – Nos últimos tempos andei precisando amarrar você muitas vezes.

- Ah... Amor... – ela suspirou.

- Hm...? – ele acariciou os braços dela com a ponta dos dedos, descendo até chegar nos seios dela, que já estavam nus – Eu poderia aproveitar e ver se não teria mais nada que pudesse fazer a gente se divertir... O acha de estimuladores?

- Estimuladores?

- Não tem isso no mundo humano? – ele riu levemente, descendo as mãos pela barriga e apoiando nas coxas dela.

- Talvez tenha com outro nome... Como são?

- É algo pequeno que vibra com uma magia bem fácil de se fazer. São bons estimulantes para o clitóris. – ela riu levemente e apertou suas coxas. Se sentia ansiosa para sentir o toque dele.

- Tem... Vibradores...

- Já usou? – ele perguntou e depositou um beijo no pescoço dela.

- Só sozinha...

- Nunca com alguém? – ela fez um sinal de negação, sentindo seu rosto quente. Ela não era alguém de manter tabus, mas admitir para Nevra que ela se masturbava era constrangedor – Por que não me mostra?

- O que?

- Eu quero ver como você dá prazer a si mesma...

[...]

- Eu realmente não consigo acreditar que consigo te achar fofa, segundos depois de te achar extremamente sexy... – o vampiro disse a acariciou carinhosamente os cabelos de sua namorada.

Ele gostava de como ela ficava fofa e satisfeita após um bom orgasmo.

Bem... Não havia sido apenas um...

Era algo que ele havia realmente sentindo falta nessa semana que ficaram longe um do outro. Obviamente, não sentia falta apenas do sexo. Érika fazia falta para ele em todo e qualquer sentido... A companhia, o cheiro... Ele realmente não sabia mais como seguir em frente sem ela...

Talvez isso significasse que estava chegando a hora? Realmente chegando a hora dessa vez? E não como antes que havia sido um sentimento de desespero pelo medo de, por conta de uma carta, acharem que tudo contribuía para não ficarem juntos?

O vampiro respirou fundo e olhou para a sua cômoda, onde ele guardava o anel que seu pai havia de lhe dado. Onde ele o esconderia depois que ele e Érika começassem a dividir o mesmo quarto? Ele precisava encontrar um bom esconderijo para ele...

Como Érika se sentiria se soubesse que ele tinha um anel para propor desde poucos dias de namoro oficial entre eles?

Brava? Será que ela acharia ele fofo? Talvez possessivo e muito, muito mesmo, precipitado? Teoricamente ele tinha a desculpa de que era o anel de noivado de sua falecida avó e que seu pai, por não conseguir vê-lo muito, havia dado para ele com antecedência.

Muita antecedência.

[...]

- Não sabe a quanto tempo eu espero por esse dia... – o vampiro disse sorrindo e sua namorada o olhou confusa.

- Esse dia? Tem algo especial hoje que eu não me lembre? – o vampiro apenas pode rir.

- Na verdade, você não sabe ainda! – ele riu mais uma vez e segurou as mãos dela, levemente nervoso – Amor, eu... Estive sonhando com o momento que eu tivesse coragem para isso por muito tempo... Antes mesmo de tornarmos o nosso namoro oficial, eu já sonhava com esse momento. – ele soltou as mãos dela, e pegou uma caixinha que estava guardada no seu bolso – Érika, em toda minha vida, eu nunca imaginei que amaria alguém como amo você. Nunca pensei que seria louco por alguém como sou por você. – ele se ajoelhou e abriu a caixinha, que tinha um anel dentro – Você quer casar comigo? – ela ficou em silêncio o olhando por um tempo antes de falar.

- Não.

- O que? – ele se levantou. Ela o olhou de cima a baixo e “abraçou” a si mesma – Eu... Desde que somos vinculados imaginei que... Eu não iria mais sentir que era a hora certa de nos casarmos, antes de você também querer também, então imaginei que...

- Eu quebrei o vínculo Nevra, é por isso que você quer se casar.

- Quebrou o vínculo? Como assim?

- Eu pensei melhor, não posso me arriscar a ficar com um homem como você. Você nunca foi um homem de uma mulher só, eu não serei a exceção Nevra, então decidi me livrar de você, antes que você se livre de mim.

O vampiro se sentou assustado na cama e olhou para lados, encontrando apenas um quarto escuro e sua namorada dormindo calmamente ao seu lado. Aquilo havia sido um sonho? Parecia definitivamente real demais para ser mentira...

“Você nunca foi um homem de uma mulher só, eu não serei a exceção Nevra.”

Ele olhou para sua namorada. Ela pensava isso dele? Aquele sonho era uma paranoia de sua cabeça por conta do que ele havia ouvido na cantina ou era uma espécie de... Visão do futuro? Será que ele estava com vontade de casar-se com ela porque ela havia desfeito o vínculo?

O vampiro se aproximou lentamente, e colocou o cabelo de Érika para o lado, tendo acesso ao pescoço dela. Encostando seu rosto no pescoço dela, e sentindo o cheiro dela profundamente, o vampiro teve certeza de que o vínculo ainda estava lá:

- Hm... Amor, para... Isso faz cócegas... – ela disse sonolenta, porém não chegou a acordar, ela apenas estava falando dormindo. O vampiro não pode evitar um sorriso bobo em vê-la daquela forma tão vulnerável, mas ele ainda se sentia nervoso por conta do seu sonho.

Será que Érika se sentia insegura por conta do passado dele?

Obviamente, ele nunca esteve em um relacionamento sério na sua vida, nunca conheceu uma pessoa com quem ele pensasse que um compromisso valeria a pena. Quando Érika apareceu, ele logo soube que ela era a exceção para aquilo.

Ele não sente falta de sua vida de solteiro.

Quando ele era um galanteador que quebrava corações por aí, seu maior medo era se apaixonar, começar um romance, e sentir falta do que ele tinha antes. Várias mulheres, suspiros para todos os lados, e todas as damas competindo loucamente por uma briga que nenhuma delas seria capaz de ganhar. Nevra gostava daquilo, mas agora que ele tinha Érika em sua vida, ele não sentia falta.

Ele não queria ser desejado por nenhuma mulher que não fosse Érika, mas ele não podia negar que tinha medo de que, por conta de seu passado, Érika tivesse medo de construir uma vida com ele. Era uma conversa que ambos já haviam tido uma vez, de forma bastante breve. A meia humana disse que sabia que ele havia mudado, mas...

Por que ele tinha tanto medo de que ela o deixasse?


Notas Finais


Com tanta fudição acontecendo em Eldarya, sempre me perguntei se lá existe algum tipo de brinquedo sexual, e decidi fazer na fanfic que sim, existe. ahahhahahhahahahahahah

Por que não?

E foi mal pelo susto. Todos estamos esperando loucamente pelo pedido de casamento, mas ainda não é a hora. kkk

COMENTEM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...