1. Spirit Fanfics >
  2. Gods And Angels >
  3. Coração De Ouro 4: FINAL

História Gods And Angels - Capítulo 42


Escrita por:


Notas do Autor


OIII AMORES!
Deixem vossa opinião, pois é muito importante tanto para mim como para o desenvolvimento da trama!
Boa Leitura!!!
BEIJOS DE CARAMELOOO😘😘😘

AVISO: CAPITULO NÃO REVISADO

Capítulo 42 - Coração De Ouro 4: FINAL


Fanfic / Fanfiction Gods And Angels - Capítulo 42 - Coração De Ouro 4: FINAL

Você se perde em pensamentos… Vendo aquela frágil garota rosada quebrada em mil pedaços bem na sua frente… Você sente uma grande vontade de ir ter com ela… De segurar sua mão, e dizer que tudo vai ficar bem… Mas você simplesmente não se move… Na verdade, não se consegue mover… E de repente… Tudo parece andar tão devagar… Mas tão devagar… Tão irritantemente…. De vagar…

E mais uma vez… Há a previsível troca de cenário.

Está escurecendo…

Sua pele arrepia quando passa uma corrente fria…

Uma gélida gota de chuva cai… E você olha para o céu, onde já se formavam pesadas nuvens negras.

A chuva começa a cair intensamente, e você se vê obrigado a tentar encontrar abrigo em baixo de alguns pinheiros… Algo que não foi muito inteligente da sua parte.

Todo o seu corpo treme de frio.

Você esfrega os seus braços e sopra para as palmas das mãos na esperança de se aquecer.

A lama nojenta se cola na sua pele com uma facilidade espantosa.

Um ruído vindo dos arbustos, te assusta.

Seria um bicho?

Um animal selvagem?

Um lobo?

O medo consome seu corpo à medida que vai pensando nas inúmeras possibilidades, acerca do que poderá vir aí .

Mas depois de alguns segundos, o que se esconde é revelado e você fica mais descansado quando vê que é loiro acompanhado pelo seu cavalo.

Ele está visivelmente cansado…

Suas roupas estavam sujas…

Seus pés caminhavam entranhadamente pela chuva…

Seu braço direito se estendia ao longo do corpo enquanto o outro procurava apoio no animal.

Seus olhos semicerrados…

Vendo o estado do homem, você, ainda tremendo, vai lentamente ter com ele…

Ele, já nem tinha forças para continuar…

Sua respiração estava falha…

Você tenta impedi lo de continuar… Tenta o parar ali… Mas você não consegue… E mais uma vez, ele atravessa você como se você não passa se de uma alma perdida…

Sem mais forças… E perante a chuva que caia, Naruto cai redondo no chão…

Seu cavalo relincha ao ouvir o seu amo caído…

E você fica ali..

Imóvel…

Parado…

E assume que não há nada que você possa fazer…

E o sentimento de impotência e inutilidade caiem sob seus ombros… Como uma mochila demasiado carregada para levar.

Aí… Algo inesperado acontece.

Você ouve passos…

Passos delicados…

Quase que nem faziam barulho quando calcavam a terra nua e crua…

E por isso, você teve a certeza de que não era um animal… O que relaxou e retirou todo o peso que estava sentindo.

Alguém surge por entre a escuridão…

Vestia uma longa capa preta… E calçava sapatos velhos.

A chuva estava de tal modo forte, que você teve de se esforçar para ver o que esse “ alguém” estava fazendo.

A pessoa em questão, tocou no rosto de Naruto, o que fez o mesmo estremecer.

- Santo Deus…

Era uma voz feminina.

Uma voz suave e delicada…

No inicio, era evidente a sua aflição… Mas rapidamente, a mulher encontrou uma maneira de retirar o loiro dali.

Com muito custo, colocou o corpo desmaiado do homem sob o cavalo, e cuidadosamente conduziu.. o animal por entre os escombros da floresta.

Você, tomado pela curiosidade a seguiu…

Foi um caminho curto…

Um caminho realmente curto…

Até chegarmos a uma pequena casinha.

Era realmente pequena.

A mulher, ainda sem retirar a capa negra, colocou o cavalo em baixo de um pequeno alpendre e retirou o corpo de Naruto de cima do cavalo, o levando para dentro de casa.

Você também entra, e repara no cuidado da disposição de cada peça de decoração…

Havia uma mesa com duas cadeiras de madeira, que se situavam perto da janela velha que era coberta por uma cortina velha vermelha.

Havia uma pequena bancada, cujos armários de arrumação se encontravam destruídos pela humidade ou até mesmo sem porta.

Também havia , pequenos quadros tapando os buracos na parede e ainda havia uma pequena cama do lado da lareira, onde se encontrava uma panela fervendo.

A mulher, deitou Naruto sobre a cama e retirou os seus sapatos o cobrindo com uma manta.

Só aí, retirou a sua capa… A colocando no ombro da cadeira, e seus olhos não podiam acreditar no que viam.

Os longos cabelos azuis….

A macia pele pálida…

Seus belos olhos perolados…

Ela realmente era uma mulher bonita.

Você se aproximou da lareira, se aquecendo também…

Já era noite cerrada (não devia passar da meia noite) quando o loiro acordou.

Hinata, que lia atentamente um livro, repousou o livro sobre a mesa e se dirigiu de imediato ao socorro de Naruto.

- On-Onde estou?

- Não se esforce….

Alertou a azulada.

A muito custo o loiro se levantou, enquanto a azulada servia um prato de sopa.

- Venha... Você precisa se alimentar…

Naruto piscou algumas vezes os olhos, e só depois se levantou.

Um pouco enjoado, andou lentamente até à mesa e se sentou encarando o prato na sua frente.

Encarou Hinata, que mantinha um sorriso no rosto, e voltou a encara o prato.

Ele não a conhecia… Ele tinha a certeza de que nunca havia visto na vida… No entanto, ela estava ali o ajudando… Porque? Porque ela o ajudou?

- Porque me está ajudando?

Você sentiu na voz dele, que ele não queria ser indelicado… Mas digamos, que naquela época nada era de graça…

- Como?

- Não me leve a mal… Estou muito grato por me ter ajudado… Mas porque o fez?

Hinata, inicialmente pareceu confusa, mas logo de seguida deu um sorriso.

- Ora… É preciso haver razão para ajudar alguém?

- Não vai querer nada em troca? Eu tenho algumas moedas de ouro… Não é muito… Mas dá para compensar e…

- Eu não quero nada…

Respondeu docemente a mulher.

- Eu não quero nada…

Repetiu novamente.

- Mas…

- Sabe… Minha mãe costumava dizer, que a bondade vem do interior de cada um… E que quando se é bom para alguém, nunca… Mas nunca se pede nada em troca…

Naruto entendeu o recado…

E deu um sorriso aberto coçando a nuca.

- Obrigado…

Mais uma vez, teve como resposta o sorriso de Hinata.

Naruto, pegou na colher e respirou fundo antes de a colocar na boca…

Mas assim que a colocou, sentiu um sabor incrível… Como nunca havia sentido antes…

Em um abrir e fechar de olhos, Naruto já tinha comido a sopa toda… E até você, se surpreendeu com a velocidade com que o loiro a comeu.

Ou a fome é o melhor tempero, ou então a sopa estava realmente boa…

Você se aproximou deles, e se sentou na cadeira do lado de Naruto…

- Me sinto realmente grato senhorita…

- Hinata… Meu nome é Hinata. E o seu?

- Naruto… O meu nome é Naruto.

Mais uma vez, a azulada sorriu, levantado o prato do loiro e voltando a se sentar na sua frente.

- Minha esposa está grávida… Ela está quase tendo nosso filho.

Ele sabia que não tinha de explicar… Mas os claros olhos de Hinata lhe passavam tanta confiança que ele sentiu necessidade de explicar a razão pela qual ela o havia encontrado naquelas circunstancias.

- Recebi a carta dela hoje de manhã… Quando ainda estava no reino Uchia, prestando serviço militar…

Tanto você como Hinata, prestavam atenção a cada detalhe das palavras de Naruto, que encarava as próprias mãos.

- Talvez não devesse ter saído daquele jeito do palácio… Só avisei alguns companheiros de que vinha embora.

- Porque não aguardou por amanhã?

- Hoje é o casamento do príncipe com a princesa Sakura… Sinceramente, não tinha muita vontade de ficar…

Hinata, naquele momento, também encarou as próprias mãos tristemente. Como se, de certa forma entendesse perfeitamente ao que Naruto se estava referindo.

- Há pessoas que não nasceram para ficar juntas.

Solta a azulada, após alguns minutos de silencio.

- É… Há pessoas que não nasceram para ficar juntas.

Concorda Naruto.

Você assistia à tristeza mutua daquelas almas, desencontradas… Talvez quebradas… Ambos os olhares eram tão vazios, que nem sequer conseguia decifrar o que pela cabeça deles passava.

- Então… Você está feliz por ser pai?

O loiro, abriu um grande… Um enorme sorriso para a azulada.

- Se estou?… Ser pai é um dos meus maiores sonhos… Vou ensinar o meu garoto a caçar… A lutar… Ahhh cara vai ser demais…

A mulher solta uma risada.

- E se for menina?

O loiro arregala os olhos.

- Menina?

- É… Sabe há essa possibilidade…

Mais uma vez o loiro abre um sorriso.

- Eu sinto aqui…

Diz apontando para o peito, dramaticamente.

- Que vai ser um garoto… Forte como o pai…

Mais uma vez a azulada dá uma risada.

- Tá bom… Se você o diz…

- E você?

- Eu?

- É… Você… Vive aqui sozinha? Não tem ninguém?

Hinata dá um sorriso triste…

- Eu tinha…

- Ahh me perdoe… Ah eu não sabia… Me perdoe...Os meus sentimentos…

Hinata dá uma gargalhada, e por momentos Naruto fica confuso.

- Não se preocupe, ele não morreu… Ele só casou com outra.

O loiro coça a nuca corado, como quem não sabe o que fazer enquanto Hinata continuava rindo do seu constrangimento.

Naruto olhou para o relógio, e percebeu que já era tarde e que teria de partir o quanto antes.

- Bem… Tenho de ir…

Diz se levantando.

- Onde?

- Para casa…

- Mas é demasiado tarde… É perigoso andar por ai a essa hora…

- Não se preocupe… Eu já estou habituado.

- É você pode estar… Mas eu não vou ficar descansada deixando você partir a uma hora dessa… Portanto, você vai passar aqui a noite… E amanhã você parte.

- Mas…

- Não há mas… É demasiado perigoso.

- Mas…

- É só uma noite… Amanhã bem cedo você parte...Mas agora não… Ainda está chovendo.

Naruto, encarou a janela, deu um suspiro pesado e logo depois sorriu.

- Tudo bem… Você ganhou…

A azulada deu um sorriso.

Se levantou… E voltou a compor a cama, onde o loiro se havia deitado.

E enquanto isso o tempo passava…

A conversa fluiu…

As risadas fluíram…

E de certa forma, você sentiu que um vinculo de amizade se criou ali…

A noite passou… E não devia passar das 6 da manhã quando já estava tudo pronto para a partida de Naruto.

Hinata preparou uma mochila com água e alguns alimentos… E junto com a comida, adicionou ( embrulhado em um saco vermelho) uma pequena roupa ( que havia feito durante a noite), para o bebé que estava para nascer.

O loiro subiu no cavalo, e olhou uma ultima vez para a mulher que o encarava sorrindo.

- Seja feliz Naruto…

- Seja feliz Hinata…

O homem, partiu a galope pela terra ainda húmida da chuva…

Parou, e mais uma vez olhou para trás… Acenou para a mulher que o assistia ir embora… Ao que ela respondeu com um aceno e outro sorriso.

E o loiro desapareceu por entre as altas árvores da floresta…

E mais uma vez, você assistia a uma partida de Naruto…

E você chega à conclusão de que a vida de Naruto se resumiu a isso… A idas e vindas constantes… Pessoas que foram… Pessoas que voltaram… Quando ele vai… Quando ele volta… Mas o bom dessas despedidas, é que ele deixava uma marca boa… Sua presença sorridente alegrava qualquer um… E você também chega a conclusão de que talvez tenha sido esse o motivo pelo qual ele agora é o Anjo da Luz…

Você respira fundo, fechando os olhos inspirando aquele aroma tão natural…

Olhou para o lado…

A azulada, caminhou lentamente até à pequena casa e fechou a porta.

Quando o barulho da porta fechando é ouvido, o cenário muda novamente…

E por alguma razão desconhecida, você sente que aquela será a última troca de cenário que irá presenciar…

Se lembra de lá atrás…

Do sitio onde estava nevando?

Onde você estava ajoelhado?

Com os joelhos ardendo, e as mãos queimando?

Sim… Esse lugar… Esse lugar perto da casa de acolhimento da Madame Rose… Esse mesmo lugar…

Quero que volte para ele…

Você está lá… Agora nesse preciso momento…

Olha para o céu…

Escureceu novamente…

Por você, passa Naruto como um relâmpago…

E só aí você percebe a nuvem de fumo que se formava bem lá no alto… Juntamente com uma grande fonte de luz…

O desespero toma conta do seu corpo…

Você corre na mesma direção de Naruto…

E o caminho, novamente, não parecia ter fim… E essa era a sensação mais angustiante de todas…

Você percorreu a floresta… Passou pelo rio, onde conheceu Naruto e Sakura…

Passou pelo mesmo caminho pelo qual Naruto correu, quando tentava a todo o custo alcançar a sua pequena amada…

Percorreu todos esses caminhos…

E quando suas pernas já falhavam…

Quando seu coração parecia estar prestes a explodir, assim como os seus pulmões, você chega…

Você chega à fonte de luz…

Você chega à nuvem de fumo…

Você chega à origem do desespero…

As crianças choravam na rua… Enquanto assistiam à sua casa… A sua única casa se destruindo…

O telhado caindo, assustou a maioria dos garotos os fazendo dar um grito de angústia e tristeza…

O jardim onde havia sido o belo casamento de Naruto e Tenten, se desfazia em cinzas… Tal como lá dentro… Tudo queimava… Tudo ardia…

Você por momentos fica paralisado perante aquela cena…

E você se lembra… Você se lembra de Naruto saindo daquela simples porta de madeira com um bolo na mão… Você se lembra de ver as crianças entrando animadamente… Você se lembra de todas elas juntas, na mesa… Você consegue sentir a alegria delas… Ardendo com cada parte da grande mansão.

Lágrimas escorrem pelo seu rosto… E você só desperta quando Naruto sai do cavalo e apressadamente corre para Tenten.

- Você está bem… Estão todos bem? Estão aqui todos?

Tenten parecia ainda assustada com tudo aquilo.

Seus olhos estavam petrificados, assistindo pegar fogo tudo aquilo que um foi sua casa e aquilo que seria a casa do seu filho.

- Tenten por favor me responda…

- Ma-Madame Rose… E-Ela ainda está lá dentro…

Naruto arregalou os olhos, e por momentos você quase que previu aquilo que ele estava prestes a fazer.

O loiro olhou em frente, para aquela casa se desmontando como frágeis peças de lego.

Respirou fundo… Olhou para a porta entre aberta…

Ganhou coragem… Contou até três… Mas antes de ir, sentiu sua mão ser agarrada fortemente por Tenten que em lágrimas o encarava…

- Não vá… Eu não quero perder você… Nós não podemos perder você… Por favor, Naruto… Por favor…

O loiro sorriu, beijou sua testa…

- Voltarei depressa…

E então correu para dentro da casa em chamas… E você corre com ele… Porque você nunca o abandonou…

- MADAME ROSE…

Chamou ele…

- MADAME ROSE…

O fumo começa a invadir as narinas do loiro, fazendo o tossir…

- Naruto…

Ele ouve a voz da mulher de meia idade, e por momentos, a esperança parece arder mais do que o próprio fogo que o rodeava.

- MADAME ROSE…

Ele continuava… Sem parar… Ele continuava…

- Na-Naruto…

Em meio às chamas, o loiro consegue ver os cabelos grisalhos da sua velha e única “mãe”.

Ele corre até ela…

Naruto, teve de ajudar a mulher a andar… O pé dela, parecia estar partido.

- Me deixe aqui… Saia daqui… Por favor… Por favor Naruto…

- Eu não vou abandonar a senhora…

- Naruto….

As escadas acabam por desabar, fazendo ambos tomarem outro rumo…

O loiro, vermelho e com o suor escorrendo por todo o seu corpo… Se viu obrigado a juntar todas as suas forças, pegando assim na velha senhora em direção à porta…

Estavam perto…

Já dava para ver… O sol… Lá fora nascendo…

Faltava pouco…faltava tão...Mas tão pouco…

Mas os ventos não estavam para norte naquele dia…

O destino jogava contra Naruto…

Um prego, perfura o pé do loiro fazendo o mesmo dar um grito de dor… Fazendo o mesmo se ajoelhar encostando o corpo da mulher ao seu..

- Me deixe aqui… Eu imploro… Meu filho… Me deixe aqui…

A madeira do andar de cima estava estalando… Ia cair a qualquer momento…

O loiro, em meio à dor que sentia… Deu um sorriso.

- Madame Rose… Tome conta do meu filho…

Implora Naruto, ao se levantar com a mulher no colo… E a lançar para fora da casa que ardia sem fim…

- VENHA NARUTO… VENHA..VENHA

Gritou a mulher do lado de fora…

Ele deu dois passos… Olhou para o nascer do sol… Estava tão belo naquele dia…

E deu um sorriso…

O segundo andar cai…

Ele fica sem saída…

O seu corpo cai...Imóvel no chão…

Ele já sabia o que viria…

Nos seus últimos segundos, não deixou de pensar no filho que o esperava até então… Não deixou de pensar na amizade que formou com Sasuke… Não deixou de pensar na cara de brava de Madame Rose quando comia bolinhos de arroz a mais… Não deixou de pensar no seu amor por Sakura… Ou do diálogo que tivera com Hinata na noite anterior.

Não deixou de pensar no por do sol, que assistia tristemente à sua ida…

E mais importante, não deixou de pensar no que havia dito a Tenten…

“ Eu volto depressa”.

Enquanto pensava em tudo isso, se esquecia das chamas que incendiavam o seu corpo… Se esquecia das chamas que tomavam o seu corpo… Do fogo que o possuia… E o tornava cinza.

- NARUTOOOO!!

Era Tenten…

Ele deu um sorriso…

- Eu volto depressa Tenten…

E você, que ainda não tinha saído do lado dele, se deita do seu lado… Deixando que as chamas consumam seu corpo também…

- A gente volta depressa…

Diz você, enquanto acaricia a pele de Naruto… Já seca.

Os olhos dele, se fecham por completo… Seu coração pára de bater… E nada resta para você.

- A gente volta depressa…

Você repete.

E seus olhos, se fecham lentamente…

E ali… Os dois…

Você e ele…

Se unem em um só…

Vocês prometeram que voltariam depressa…

Mas nenhum dos dois voltou…

E essa é a parte mais triste da história.

 


Notas Finais


Carregando 50%

AVISO: CAPITULO NÃO REVISADO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...