1. Spirit Fanfics >
  2. Goku x Misa: My Heart Attack >
  3. Saiyajins no Japão

História Goku x Misa: My Heart Attack - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Saiyajins no Japão


Foi uma viagem um tanto rápida para o país de Trunks. Em apenas seis horas, os três saiyajins já haviam aterrissado em uma planície na cidade de Kanto. Goku e Vegeta estavam muito mais poderosos do que antes, visto que continuaram todo o seu árduo treinamento com Whiss e com Beerus, após todo o Torneio do Poder...

"Então, Trunks. Qual é o padrão dessas mortes? Tem um modo específico com que esse tal de Kira realiza as matanças ou algo assim?" - Vegeta era muito mais racional do que Goku, ele queria achar os assassinos e matá-los por conta própria, já Goku, queria lutar contra eles, e talvez, aprender a ficar invisível, se fosse o caso. Trunks suspirou enquanto guiava os dois saiyajins pela cidade, nenhum deles voou na frente dos humanos, mas era quase óbvio que eles não poderiam ser seres da Terra, eram desproporcionalmente fortes:

"Antes, as mortes eram causadas por diversos fatores diferentes. Geralmente por acidentes ou doenças misteriosas, mas agora, todas elas, sem excessão, só acontecem através de ataque cardíaco, é a confirmação de que tem alguém de fato causando esse genocídio" - Explicava o filho de Bulma. Goku ficou surpreso ao ouvir aquilo, a mão dele tocou em seu próprio peito, afinal, Goku já estaria morto justamente devido a um ataque cardíaco que estivera destinado a sofrer, há muitos e muitos anos atrás, antes mesmo de sua grande batalha (e sacrifício) contra Cell:

"Mas isso é muito estranho. Kakarotto, eu acho difícil o assassino ser um tipo de alienígena. Afinal, desde que eu era uma criança, eu já patrulhava a galáxia intejra para buscar planetas pro Freeza e vender depois. Eu te garanto que explorei todos os planetas do mundo, e nunca conheci uma raça capaz de causa um ataque do coração nas pessoas. E, mesmo que de fato existisse alguém assim, por que iria se contentar ou se dar ao trabalho de matar humanos de merda?" - Vegeta já estava de mau-humor novamente, mas Goku e Trunks se entreolharam, até que o raciocínio do príncipe dos saiyajins estava correto, de fato, estavam todos confusos.

Após deixarem as malas e os pertences no apartamento de Trunks, Goku e Vegeta resolveram conhecer a cidade, talvez isso os ajudasse a chegarem até Kira, afinal, o Japão poderia ser grande, mas Kanto era apenas uma cidadezinha pequena, seria muito fácil destruir a cidade inteira com uma rajada de ki básica, mas como Kami Sama, Piccolo e consequentemente Shen Long estavam mortos nessa linha do tempo, uma vez que matassem todos os humanos, não poderiam trazê-los de volta à vida, e essa não era a missão dos dois:

"Mas que fome!!! Eu vou ver se encontro algum restaurante bom por aqui, você vai vir junto, Vegeta? Ou vai ficar aí com essa cara azeda para sempre?" - Goku sorriu e piscou para o amigo, enquanto o príncipe rosnava e revirava os olhos, se rendendo ao ouvir a barriga roncar de tanta fome. Os saiyajins então foram andando pelas ruas de Kanto, mesmo sem saberem onde estavam indo. Ambos ficaram um pouco desapontados ao sentirem o ki de todos na cidade, eram todos ki humanos, não tinham força sequer para fazer cócegas nos saiyajins, e isso os havia desanimado:

"Por favor, queremos 100 tigelas grandes de lámen bem temperado, e nos vê duas garrafas de saquê também" - Pediu Goku, jogando alguns ienes por cima do balcão, afinal havia trocado seu dinheiro natal, os zenis, por ienes na casa de câmbio do país, ao chegarem. Vegeta pegou as duas tigelas e Goku pegou as duas garrafas, os dois foram se sentar em um canto do lugar, comendo e bebendo em silêncio na mesa deles, até que Goku levantou o seu rosto ao ouvir uma mulher gritando dentro do estabelecimento, parecia nervosa:

"Você não tem respeito pelas pessoas? Por quê ficou se esfregando em mim para passar, se tem espaço de sobra entre as mesas? Por quê não faz isso com a sua mãe?" - Era uma mulher loira, deveria ter uns dezenove ou vinte anos, ela usava roupas pretas e curtas, os cabelos cor de ouro exibiam duas maria-chiquinhas dos dois lados da cabeça, ela era bem magra e com certeza não se defenderia nem de uma mosca em uma batalha de verdade:

"Essa sua saia mostra cada canto desse seu rabo, você está pedindo para ser encoxada, garota" - Disse o rapaz que havia se esfregado nela, rindo. Misa deu um tapa forte em seu rosto, e naquele momento, o homem se zangou e puxou um canivete do bolso. A rapidez do ato foi tão impressionante que a própria mulher nem teve um tempo de reação, o homem louco já estava com a faca quase sobre a garganta dela, quando, do nada, surgiu uma distorção visual no ar, Goku surgiu entre a mulher e o homem, ele segurou a faca com apenas um dedo e, rosnando de raiva por presenciar algo assim, rosnou:

"Você deveria aprender a respeitar mais as mulheres, gostaria que alguém fizesse isso na sua filha? Eu já enfrentei vilões podres, mas nesse nível, eu jamais vi algo igual em toda a minha vida" - Goku viu a face aterrorizada do assediador, que já tentava fugir pela porta dos fundos, mas o saiyajin usou novamente o seu famoso teletransporte, bloqueando a saída do local. O assediador então deu meia-volta e tentou alcançar a outra porta, mas os seus olhos se arregalaram ao verem um carrancudo Vegeta de braços cruzados ali, pronto para acabar com o verme:

"Acham que podem comigo? Se eu quiser, eu como qualquer vagabunda desse país" - Provocou o homem, talvez estivesse bêbado, pelo bafo de bebidas alcoólicas exalado por sua boca, e então ele puxou uma pistola do quadril, mirou em Goku, ato que fez a mulher loira tapar a boca com ambas as mãos e ganir de medo, mas o saiyajin apenas riu e pegou o cano da arma com a mão nua, para o horror do homem, e entortou a arma dele como se fosse feita de papel, inutilizando a mesma. E então, Goku deu um chute tão forte no rapaz que o golpe criou uma onda super-sônica que destruiu todas as janelas e garrafas do bar, estilhaçando tudo. O saiyajin havia protegido a mulher assediada dos estilhaços, envolvendo o corpo frágil dela contra os seus músculos super bem definidos, enquanto Vegeta amarrava as mãos do rapaz inconsciente com os próprios cadarços do bandido. Todos no bar aplaudiram, e Goku sorriu ao ver que a loira estava bem, ela olhou fundo nos olhos castanhos do saiyajin, seus lábios se abriram em um sorriso tão puro e genuíno, que Goku ficou surpreso ao ver. A loira esticou o rosto e beijou as bochechas de Goku, sorria com timidez:

"Muito obrigada, Kakarotto, eu nunca vou me esquecer do que você fez por mim hoje." - A loira sorriu mais uma vez para Goku, cujo queixo estava caído de tanta curiosidade e medo ao mesmo tempo, ele sabia que Vegeta não o havia chamado pelo seu nome real desde que entraram no bar, e ele era um dos únicos que sabia a origem de Goku, como aquela garota desconhecida saberia tanto sobre ele? O saiyajin estava sonhando acordado com as teorias sobre a estranha japonesa que acabara de salvar, e quando observou a loira já saindo do bar, ele a chamou:

"Hey, espera, você não me disse qual é o seu nome!!" - Gritou Goku, observando a garota parar na porta do bar e se virar para olhá-lo. A mulher sorriu para ele de uma forma fofa, agradecida, ela era tão bonita que fez algo arder dentro do peito de Goku, e então ela piscou para ele:

"Eu sou Misa. Misa Amane" - E com um último aceno de mãos, Misa saiu andando do estabelecimento, de mãos dadas com alguém invisível para Goku, ela parecia estar falando com esse alguém, deixando o saiyajin surpreso e boquiaberto ao ver a garota indo embora, ele queria conhecer a mulher mais a fundo, Goku realmente não esperava que o destino o colocaria na vida dela e ela na vida dele de uma forma ainda mais inesperada do que aquele tão famigerado encontro. O que viria agora?.


Notas Finais


Obs: A Misa não usou o death note dela para matar o assediador porque o caderno dela estava com o Light no momento ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...