1. Spirit Fanfics >
  2. Golden Love >
  3. PRÓLOGO •

História Golden Love - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiieee, chegueiiii novamente com o segundo livro 😍😍 espero que gostem ❤️❤️

Capítulo 1 - PRÓLOGO •


Fanfic / Fanfiction Golden Love - Capítulo 1 - PRÓLOGO •



DOIS ANOS DEPOIS


LONDRES.

February, 3rd, 2019.





Uma correria dentro do camarim.


— sexta-feira, às oito da noite.... isso....pode confirmar. Não, ela não estará disponível. Sim, quando será?  Vai, ela estará lá. Não podemos fechar com vocês se não atenderem às necessidades dela....



Cara falava em dois celulares ao mesmo tempo, enquanto andava de um lado para o outro.


— Cara, não esquece de confirmar minhas fotos para a revista da Variety. - Ellena avisa 


— tá legal. - Cara diz, fazendo e atendendo mais ligações 


— ah, e não esquece de agradecer o pessoal da BAZZAR pelo convite. - disse 


 Ellena estava concentrada no celular, respondendo as mensagens de fans e amigos mais próximos. Ela estava sentada na cadeira do camarim, em frente ao espelho, enquanto arrumavam seu cabelo e outra mulher finalizava sua maquiagem. 


— entramos em 20 minutos. - um assistente do programa aparece para avisar 


Dois estilistas finalizavam seu vestido, feito especialmente para ela. Eles davam os últimos ajustes e retoques. O mesmo foi feito pelos designers da Dior, que além de dar a ela de presente o vestido, também nomearam o modelo com seu nome. 


— NÃO ACREDITO! - Ellena grita, se inclinando na cadeira e olhando o celular mais de perto 


— Ellena, não se mexe, seu cabelo tá quase pronto. - O jovem diz


— e eu quase borrei sua maquiagem. - disse a moça. 


— desculpa. - ela diz, encolhendo a cabeça entre os ombros 


— tá, tá legal, Sr. Sinisson. Até mais. - Cara finalizava suas ligações. — até mais, Sra. Nivan. Tchau. - ela fala e finalmente desliga os dois celulares. — o que aconteceu? - ela caminha até o espelho, encostando-se no móvel 


— criaram outro fã clube pra mim. - Ellena diz, batendo as mãozinhas cautelosamente para não se mexer. 


Todos os três olham para ela e erguem a sobrancelha. 


— aí gente. Qual é? Me deixem ser feliz. - diz e volta a mexer no celular 


Todos riem de sua reação. 


— tá legal, qual é esse? - Cara pergunta


— fã clube número 219. "Brilho Foster Para Sempre" - ela fala, voltando a se animar. 


— você contou os seus fã clubes? - Cara pergunta, indginada 


— todos eles. - Ellena diz e ri 


As duas ficam ali, conversando um pouco, até uma surpresa aparecer para Ellena. 


— olá, tem alguém aqui? - ele bate na porta, abrindo-a devagar


Ellena se vira e o olha. Era tudo que ela precisava agora. Um sorriso se formou em seus lábios e ela pediu licença aos seus colegas que a arrumavam, levantando para ir de encontro a ele. Vê-lo a trazia paz, e ela estava precisando, já que estava nervosa para entrar no palco. Ellena nunca conseguiu controlar seu nervosismo antes de estar de frente a uma câmera. 


— que bom que veio! - ela diz e o beija


— não perderia por nada. - ele sorri — vou estar na primeira fileira da platéia. 


Eles riem e ele a abraça forte. 


— Ellena, sinto muito em atrapalhar seu romance, mas, você está atrasada. - Cara dizia, enquanto sinalizava o relógio em seu pulso


Ellena bufa e joga a cabeça para trás. 


— oi pra você também, Cara. - ele diz e acena para a colega


— e aí, Sam. - Cara retribui o aceno. — Ellena, sério, volta pra cá. 


— aí, já vou. - ela fala e caminha de volta à cadeira


— tudo bem, vou dar uma passadinha no banheiro para arrumar meu cabelo e vou correndo procurar o meu lugar... - ele diz, apontando para a namorada e mandando um beijo


— tá legal. - ela diz e agarra o "beijo" no ar — vê se não foge. - brinca 


— sem te ver lá em cima? Jamais. - ele diz. 


A jovem sorri e volta a olhar o espelho. Cara tinha uma face franzida e ao mesmo tempo engraçada. 


— tá legal... quando foi que você ficou tão melosa desse jeito? - ela pergunta


Ellena ri.


— não estou melosa. - responde 


— ah, está sim. - Cara confirma com a cabeça 


— não, não estou. - Ellena nega com a cabeça — estou? - ela pergunta aos outros que estavam no camarim


Todos permanecem em silêncio, porém soltam um riso. 


— não acredito! - ela diz, entendendo aquilo como um sim



Todos riem. 



— na real, Eu não sei apontar o que você e o Sam tem em comum. - Cara diz, cruzando os braços 


— sério isso, Cara? - Ellena franzi o cenho, indignada 


— aí, desculpa, amiga, mas o cara só pensa em "arrumar meu cabelo, comprar roupinhas novas, to bonito pra foto? Que posição devo fazer? Pode pegar meu melhor lado?" - Cara diz, imitando a voz de Sam em cada frase


— Cara! - Ellena a repreende. 


— desculpa, não está mais aqui quem falou. - Cara levanta as mãos em redenção 


Ellena nega com a cabeça. 


Enfim, terminam de arrumá-la.


O telefone de Cara toca. Ela olha o visor e vê o número de alguém que, insistentemente, ainda mexe com ela, porém era inútil, já que o mesmo estava comprometido com sua colega de trabalho há anos. Ela respira fundo e atende, caminhando para longe dos outros e saindo da sala. 


— alô, oi! - Cara fala


Estava no corredor dos camarins. Tentava não demonstrar empolgação ao atender. 


— sim. Sou eu. - diz


De repente, a voz dele muda e Cara passa a ouvir um choro sem cessar. 


— Derek? Está tudo bem? - ela pergunta, preocupada. Espera por sua resposta, até que... — oh, meu Deus! - ela diz, ao ouvir as palavras dele 


A mulher leva suas mãos até boca, que estava entreaberta. 



"A senhora está com a Ellena Foster?"


Cara escuta alguém falar com ela, bem distante, mas não consegue voltar para a realidade. 


"Oi. A senhora está com a Ellena Foster?"


De novo. 


— senhora,  você está com a Ellena Foster? - finalmente Cara escuta o rapaz ao seu lado


— oi. Eu... estou... é, um momento. - pede ao rapaz — Derek, eu... eu preciso muito ir. Posso te ligar quando chegarmos em casa? - ela espera ele responder — tudo bem, fica bem. Logo mais nos falamos. - ela fala e desliga o aparelho 


— a senhora está com....


— sim. Estou. - ela interrompe o moço 


— preciso que ela venha comigo, o programa já vai entrar ao ar. - ele diz 


— ok. - Cara, ainda desorientada, assente e volta ao camarim, abrindo a porta para chamar Ellena 


Ao ver a amiga tirando fotos no celular e com um sorriso enorme no rosto, ela soube que não poderia contar nada agora, caso contrário, arruinaria sua participação no programa do The Graham Norton Show, um dos maiores Talk Shows da Inglaterra. 


— que cara é essa? - Ellena pergunta, ao ver a amiga parada na porta e a olhá-la.


— na... nada. Só, estão te chamando para subir ao palco. - Cara tenta disfarçar o nervoso


Seus olhos ameaçam marejar, mas não podia deixar que Ellena percebesse nada. 


— tá, legal. - a jovem diz — pensei que ia ficar mais animada quando isso acontecesse. - a jovem solta um riso fraco 


— ah, para com isso. Só estou me segurando pra não te fazer passar vergonha, como sempre. - Cara brinca, mesmo sem estar no humor para brincadeiras 


 Ellena ri e então elas vão para o estúdio onde aconteceria a transmissão do programa. 




...




Cara está sentada ao lado de Sam na platéia. Ver Ellena rindo e se dando bem com os outros convidados a fazia querer desistir de destruir a felicidade da amiga. Cara aguentou o programa inteiro, calada. 


— está tudo bem? - Sam a pergunta, com cenho franzido, a tirando de seus devaneios


— oi, ah... sim... está. - ela diz


Ele assenti e volta a olhar para Ellena. 


No fim do programa, eles saíram do estúdio, direto para casa. Quando chegaram lá, Cara precisou contar.


— Ell. - ela chama a amiga, que estava na cozinha


— oi, Cara! - ela diz — vem cá, senta aqui. Vamos comer esse bolo maravilhoso que o Sam comprou pra gente.


Ela dizia, enquanto colocava o mesmo na mesa e pegava os pratos.


— Ell, eu... preciso te contar uma coisa. - Cara diz, se aproximando 


O sorriso de Ellena se desmancha.


— pela sua cara, não é coisa boa. É? - pergunta 


A moça nega com a cabeça. 


— fala. - ela pede


Cara ainda hesita, mas não há outra maneira de falar. 



— é a Sara... - começa 


— o que tem ela? - a jovem pergunta 


— ela... - Cara passa a mão nos cabelos e respira fundo 


Ellena a olha, esperando que ela conclua. 


— o Derek me ligou. A Sara... - ela não aguenta e começa a chorar



— não! -  Ellena leva a mão até a boa



Naquele momento Ellena entendeu o que a amiga tentava dizer. Não era difícil de adivinhar, já que Sara havia sido diagnosticada com uma doença terminal há mais de um ano. 


Ellena vai até Cara e as duas se abraçam e choram juntas. Ficam ali, por muito tempo, apenas lamentando o acontecido. Sara havia mudado a vida de Ellena, consequentemente a de Cara também. Era impossível não sentir aquela perda. Minutos depois, o celular de Cara toca. Era uma nova mensagem. 


A moça pega o telemóvel e, secando as lágrimas, lê o texto. 


— quem é? - Ellena pergunta, enxugando as lágrimas também 


— é o Derek. - ela diz — ele mandou o dia e o horário do enterro. Eles organizaram uma data para que a gente possa chegar a tempo. 


— tudo bem. - Ellena diz, chorando ainda mais.



"Enterrar a pessoa que mudou minha vida." Era tudo que vinha na cabeça de Ellena. "Enterrar a pessoa que me fez alcançar meus sonhos através de um... espera....." e sim, foi nessa hora que tudo veio à tona na cabeça da jovem. Ela teria que colocar os pés na América, mais uma vez. Teria que encarar o passado que pensava já ter esquecido, mas que na verdade, havia acabado de voltar a sua memória. 












Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...