1. Spirit Fanfics >
  2. Goldensterra - A Elite >
  3. - Encontro não tão amigável

História Goldensterra - A Elite - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Olá 🥰

Nossa chegamos a 100 visualizações no 1.Cap. Só tenho que agradecer, obrigado por lerem.

Fiquem com mais um capítulo 🔥

Capítulo 8 - - Encontro não tão amigável


Fanfic / Fanfiction Goldensterra - A Elite - Capítulo 8 - - Encontro não tão amigável


~~~~~~~~~ Hiro - On ~~~~~~~~~~~

01:34 pm, olho no relógio, furioso. Tyler marcou 01:20 pm na frente da biblioteca, e nada do grisalho. Acabei perdendo um belo cappuccino que Elise iria me dar

*Sério to puto*

- Oi - uma voz conhecida ecoa pela minha frente - demorei - Tyler pergunta

- Você sabe que odeio esperar, e faz isso de propósito - eu digo

- Desculpa amor - ele diz fazendo cara tristonha - depois você pode me bater - agora usa uma voz manhosa

- Vamos logo com isso - digo revirando os olhos

- Ah, cade seu senso de humor - ele diz

- Foi deixado pra trás a quinze minutos - digo olhando para o relógio

Caminhamos para dentro da biblioteca


- E como está sendo com Elise - o grisalho pergunta

Senti que a voz dele estava um pouco desconfortável, então aproveitei.

- Foi normal, ela tem um abraço forte e quente - digo rindo

- Ei Matsui, porque está com esse sorriso no rosto - Tyler ficou meio irritado

Quando ele está irritado ou bravo comigo ele me chama pelo sobrenome.

- É brincadeira seu ciumentinho - dou um leve soco em Tyler - ela está muito apaixonada por você

*Ele ficou bravo, queria que vocês visse a cara dele*

- Fico feliz por isso - Tyler diz um pouco aliviado - mas soube que você cantou pra ela foi - Tyler pergunta ainda desconfiado

- Ela é a administradora do baile lembra - digo sério - tive que cantar a música de abertura, você está mesmo fascinado na Srta.Benks - digo rindo dele

- Tá chegamos - Tyler muda de assunto

*A biblioteca de Gonden High College era aberta tanto para os estudantes quanto para as pessoas de fora, por ter uma vasta gama de livros e jornais das histórias e acontecimentos de Goldensterra.
Bom na verdade boa parte da escola tinha uma parte histórica*

- Você não veio aqui para estudar não é verdade - pergunto para o grisalho

- Não - Tyler diz sério - quero achar algo que de para consertar a merda que meu bisavô fez

- Eu vou te ajudar - digo determinado - vamos concertar isso juntos - digo colocando a mão sobre o ombro de Tyler

- Obrigado - ele diz sorrindo

Subo as escadas e procuro no primeiro andar da biblioteca.

- O que exatamente iremos procurar - pergunto

- Tente achar algo que fale dos Benks ou Shoto, algum tipo de livro ou jornal antigo - ele diz olhando as prateleiras

Vasculhamos em tudo, tem muita, mais muita coisa sobre Goldensterra.

*Espera*

- Tyler, como é o brasão da sua família - pergunto

- É uma aguia, sobre um círculo, porquê - Tyler diz

- E dos Benks - pergunto

- Eu acho que é um leão - Tyler diz, agora se virando para mim - porquê - ele pergunta

- Vem dar uma olhada - digo chamando o grisalho

Tyler sobe as escadas e caminha até a minha direção.

- Não sei se esse brasão é dos Benks - digo olhando para o brasão - acho que já vi esse símbolo em algum lugar - digo tentanto lembrar

- Esse brasão no livro - Tyler pega o livro e foca no brasão que estava na capa - Não são dos Benks... - ele interrompido por uma voz

- É dos Benks sim - dizia sério

Viramos e nos deparamos com um homem grande e com uma cara fechada, ele era moreno, mas me lembrava alguém.

- E você quem seria - Tyler disse isso, mas parece que eles ja se conheciam

- Sou o primogênito da familia Benks, Connor Benks - ele diz sério - posso saber qual interesses você tem em minha família

*Ele disse você, ele simplesmente me ignorou*

- Não devo satisfação a você - Tyler diz sério o olhando de igual pra igual

- Olha só temos um valentão entre nós - Connor diz ironicamente - qual é seu nome - ele pergunta

- Tyler Shoto - Tyler diz seco

- Pelos cabelos ja imaginava, então é você que está se aproximando de minha irmã - Connor disse serrando os punhos

- Não posso me aproximar de nenhum Benks - Tyler diz sério - ela não é mais nada minha, caso você não saiba

- Ela é sábia - Connor diz dando um sorriso de lado - não é tola igual a um Shoto

Tyler cerra os punhos e depois solta

- Bom, tolo não sou, mas posso ser bem sedutor para ela - Tyler dizia rindo maliciosamente

Não gostei do clima que se criava ali, mas eu não ia deixar meu amigo sozinho.

- Como você ousa falar desse modo na minha frente - Connor estava pronto para dar um soco em Tyler

- Tyler, vamos embora, não devemos nada a esse homem - digo sério

Vamos em direcao para descer as escadas, mas Connor segura o braço de Tyler.

- Escute aqui garoto - Connor segura o braço de Tyler

- Escute você - pego um pequeno canivete que escondo em meu bolso - se você ousar tocar a mão de novo nele, será a última vez - digo com toda raiva em minha voz

Tyler fica surpreso, ele sempre soube que eu tinha um lado meio sombrio, desde quando enfrentarmos uma gangue a um tempo atrás. Mas nem eu imaginava que eu ia perder o controle naquele monento.

Connor tira a mão de Tyler e levanta as mãos.

- Tudo bem, tudo bem - o grandão da um passo pra trás - então quer dizer que do mesmo modo que seu pai tem um capacho, você tem o seu - Connor dizia para Tyler

Pelo jeito dele ele queria muito atacar e esmurrar nós dois, mas quando o impulso ia lhe jogar para frente, eis que subindo as escadas aparece alguém.

- Já chega! - Diretora Benks aparece - Você e você para minha sala agora! - E você Connor Benks, suponho que aqui não é o lugar que eu disse para você exercer sua função ou é - ela dizia séria

Connor revira os olhos

- Já estou indo - Connor sai pela porta dos fundos da biblioteca, caminhando lentamente

~~~~~~~~~~~~ Hiro - Off ~~~~~~~~~~~~~~~~


__________________________________________________________

~~~~~~~~~~~~ Tyler - On ~~~~~~~~~~~~~~


01:40 pm

*Bom, vocês estão se perguntando do lado sombrio de Hiro, então irei falar um pouco. Quando nós dois fomos atacados por uma gangue no passado, Hiro ficava mais alerta sobre qualquer ocasião, ele jurou pegar um por um que bateu em nós no beco perto da casa dele, e ele fez isso. Quando Hiro começa a brigar com alguém ele não é aquele garotinho ingênuo não, até a feição dele muda. Ele manifestou esse lado com o idiota do Connor, ainda bem que a diretora apareceu*

Nós três caminhávamos com a diretoria, ela na frente e Hiro e eu atrás, todos estavam nos olhando, a diretora Benks não era uma pessoa que levava os alunos a diretoria facilmente, teria que ter algum motivo muito sério.

Chegamos na diretoria, a poderosa Benks abre a porta e manda nós dois entrar.

- Entrem - ela gesticula com mão para que nós dois entrem, ela fecha a porta - sentem-se, vou ser breve com vocês dois, o que aconteceu ?

Nós dois ficamos calados por um tempo, o silêncio na diretoria era agozinazente, até que tento quebra o silêncio.

- O que seu filho faz aqui - pergunto sério

Ela meio que demora um pouco para responder até que ela se submete a responder a pergunta

- Connor Benks está aqui por minhas ordens - ela diz calma - mas a pergunta é o que aconteceu na biblioteca - ela diz se levantando da mesa

- Estávamos atrás de livros para estudar sobre o inglês que o professor Kempachi estava lecionando na aula - Hiro pensa rápido na resposta, tentando amenizar o clima tão pesado

*Boa Hiro*

Ela coloca sua mão na tela de seu computador e vira para nós

- Bom, não era isso que meu computador mostrou - ela dizia calma

Na tela do computador estava, várias screenshot de nós dois. Em uma das fotos eu estava com um livro na mão e na outra Hiro estava com o canivete

- Vocês não estavam procurando livros de inglês - ela dizia entrelaçando seus dedos - você sabe muito bem, que isso não é bom para você Tyler, porque quer saber sobre minha família, eu pensava que o episódio de você e minha família ja tinha acabado - ela dizia séria

O silêncio se mentia na diretoria

- Eu esta... - Quando eu ia dizer, Hiro me interrompe

- Eu estou namorando sua filha - Hiro diz ficando em pé e com um tom de voz alto

- O que ? - ela fica perplexa com o anúncio

*Porra*

- Eu fui com ele até a biblioteca, porque meu amigo Hiro quer saber mais sobre o seu clã Diretora Benks - digo me conformando com a frase

- Então enfim a Elise esta andando na linha, se você quer saber tanto do meu clã, era só me pedir Sr.Matsui - ela se levanta e vai até sua prateleira - aquele livro que esta na biblioteca é antigo e este aqui é o atualizado - ela pega o livro e coloca sobre a mesa

- Nossa, obrigado - Hiro diz tentando dar o máximo de si de entusiasmo e não de assustado - quero saber sobre a história, pois sou só um simples Matsui que não é tão conhecido, tenho que saber o quão fantástico pode ser os Benks

*Que filha da p... esperto*

Parece que ele tentava o máximo converser a Sra.Benks, colocando seu melhor sorriso

- Pois bem, fique com livro e me entregue daqui a três dias - ela gesticulava com os dedos o número três

- Obrigado Diretora Benks - Hiro se cuvava para Sara

- Mais antes - ela estende a mão - me de aquele pequeno canivete - ela sorria com um ar ameaçador

*Esse sorriso era igual o de Elise, tal mãe tal filha*

Hiro entrega o canivete para Sara

- Obrigado - ela matem o sorriso macabro - E Tyler - ela olha pra mim - espero que você se de bem com seu novo técnico, caso ao contrário, o seu posto de capitão poderá ser revogado - ela sorri

- Ehhhhh Tá - digo franzino o cenho

Vamos andando e viramos a esquina, pego no braço dele e vamos até o banheiro.
Entramos no banheiro e verifico se não tem ninguém

- O que porra você fez lá - digo com tom raivoso - você disse que nunca mais faria isso - agora digo com tom preocupado

- Desculpe - ele diz se olhando no espelho - mas aquele Connor me deixou com muita raiva, me ignorando como se eu fosse nada - diz lavando as mãos

- Mas você esta bem - digo preocupado - você sabe que isso me assusta - digo também olhando no espelho

- Não vai mais acontecer - ele diz secando as mãos

Uma voz ecoa nos corredores da escola

- Capitão Tyler Shoto sua presença está sendo requisitada na quadra - uma voz de locutora feminina ecoava na escola

- É melhor eu me apressar, falou irmão, me espere no portão - digo saindo correndo

- Falou - Hiro grita acenando

Chegando na me deparo com fila de alunos

- O que aconteceu - digo confuso

- Já para quadra, capitão - uma voz forte se ouvia atrás de mim

Me viro e olho, Connor Benks

*Nem fodendo*

~~~~~~~~~~~~~ Tyler - Off ~~~~~~~~~~~~~~


~~~~~~~~~~~~~ Elise - On ~~~~~~~~~~~~~~


02:30 pm

Tinha saído da sala para mostrar para minha mãe todo relatório sobre o baile. No caminho ate a diretoria, avistei Sophia sentada em um banco.

- Oi, posso me sentar - digo calmamente, dando um leve sorriso

- Oi, pode sim - ela retribui com um sorriso também

- O que faz aqui sozinha - digo ainda sorrindo

- Era aula de canto, resolvi não participar - Sophia diz com voz baixa

- Ah entendi - digo

- Desculpe pelo incidente hoje cedo - ela diz - não imajinava que você namorava o moreno

Dou uma gargalhada

- Eu já te falei que não tenho nada com o voz de anjo - digo com voz baixa - estamos apenas dando uma impressão que estamos juntos - digo ainda com tom baixo

- Como assim, não entendi - ela diz franzino o cenho

- Vem comigo - digo puxando-a para um lugar que tenha menas pessoas

02:35 pm

Vamos até o jardim do colégio

*O jardim era composto por várias flores e árvores exuberantes, com uma estufa no centro, contendo plantas raras que só eram estudadas pelos alunos de botânica, e eu claro, tinha permissão de entrar lá, pois tinha a chave de acesso*

Entramos na estufa e olho para Sophia, ela esta deslumbrada

- Lindas não é - digo apontando para as flores

- Belas - ela diz hipnotizada com as flores

- Algumas flores só nascem neste colégio - digo apontando para uma flor específica que se parecia muito com uma margarida só que da cor azul claro - o grupo de botânica cuidam muito bem destas flores, e minha família tem todo cuidado com elas, dando os melhores matérias possíveis - digo com toda formalidade

- Faz me lembrar da minha casa - ela diz em trase, cheirando as rosas

- Sua família também gostava de botânica - pergunto curiosa

- Sim - ela diz com um tom encantador - mas não viemos pra cá para falarmos de flores não é - ela muda de assunto

- Sim, é verdade - digo

02:40 pm

Digo toda história o mais resumidante possível para que ela entenda, ela faz poucas perguntas até que fico surpreendida no que ela diz

- Como assim você nunca ouviu falar do meu clã ou do Shoto - digo surpresa

- Bom, minha família era da capital e me mudei para cá recentemente, nós não tínhamos contato com nenhum outro clã - Sophia diz - acho que os únicos clãs que conhecia era os Torres, porque meu pai emprestou dinheiro para eles

- Nossa - digo - é primeira vez que escuto isso

Caímos na gargalhada com a situação e o silêncio que se manifestou do nada.

- Mas então onde você mora - pergunto curiosa

- Hummm - Sophia faz uma feição pensante - acho que uns cinco quarteirões do colégio, em um apartamento - ela diz pensando

- Apartamento, mas cabem toda sua família ? - pergunto

- Eu moro sozinha - ela responde com voz baixa

- O QUEEEE - digo surpresa mais uma vez - como assim sozinha, quantos anos você tem - digo analisando de perto o corpo de Sophia que a faz corar

- Dezesseis - Elise diz ainda com voz baixa

- Uau que inveja - digo me afastando e fazendo uma feição triste - tão responsável - digo com voz baixa

Ela ri o que faz a mim rir também

- Você pode ir lá quando quiser - ela diz com um sorriso no rosto

- Mais é claro - digo empolgada - nunca fui na casa de uma amiga que mora sozinha

Conversamos mais um pouco até que percebemos uma movimentação do lado de fora da estufa

- O que será - ela pergunta apreensiva

- Não sei, mais provavelmente não é coisa boa - digo

Nós duas saimos e damos uma olhada na movimentação de alunos indo em direção a quadra da escola, paro algum aluno aleatório e pergunto

- O que está havendo ? - pergunto para o aluno

- Parece que o Tyler Shoto está jogando sério com o novo treinador - O aluno diz

- O QUE - digo assustada - Sophia vamos comigo até a quadra por favor - digo olhando para a morena apreensiva

- Vamos sim - ela diz

Nós duas partem para a quadra da escola tentar entender o que está havendo.

~~~~~~~~~~~~~ Elise - Off ~~~~~~~~~~~~~~


__________________________________________________________

~~~~~~~~~~~~~ Tyler - On ~~~~~~~~~~~~~~


01:45 pm

*As quadras de esporte de Golden High College tinham uma infraestrutura para jogos profissionais, para três modalidades Basquete, Lacross e Futebol*

- Todos em formação agora - Connor gritava para os quarenta alunos que estavam na quadra - farei uma explicação rápida para que vocês crianças possam ouvir - Connor dizia com uma voz firme e meio que esnobe - Meu nome é Connor Benks, mais a partir de hoje os que passarem no meu teste me chamaram de Treinador Benks - ele dizia firme - A partir de hoje o time de antes de Aves de Rapina não existe - Connor dizia olhando para todos nós

- O QUE ? - um aluno que fazia parte do time de antes disse - como assim e como fica nós que éramos titular - O aluno se exalta

- Vocês todos passaram por um teste hoje - Connor toma posição e coloca as mãos para trás

- Capitão, você vai aceitar isso - O aluno diz olhando para mim, na esperança de algum pronunciamento

- ... - fico calado

- Pois bem - Connor sorri - O Teste será o segui.... - interrompo o novo técnico

- TIME OLHEM PRA MIM - digo com a voz enaltecida - SOMOS AVES DE RAPINA, NÓS RECUAMOS ? - pergunto olhando para todos

- NÃO - Todos gritam

- NÓS VAMOS SER FRACOS ? - pergunto

- NÃO - Todos gritam

- VAMOS SER AMENDROTADOS ? - pergunto gritando

- NÃO - Todos gritam

- ENTÃO DAREMOS NOSSO MÁXIMO EM QUALQUER QUE SEJA O TESTE, SEJA NÓS TITULAR, RESERVA OU NOVATO, PORQUE SOMOS ? - grito olhando para todos

- AVES DE RAPINA - Todos gritam

Me viro para Connor e grito mais uma vez

- PORQUE SOMOS ? - abro os braços e dou um sorriso malicioso

- AVES DE RAPINA - Todos gritam

Connor me encara, e retribui o sorriso

- Somos Aves de Rapina - digo baixo

- Cavou sua própria cova, sua e dos seus colegas - Connor diz bem baixo no meu ouvido - Já para seu lugar - Connor gesticula apontando com a mão

Retorno ao meu lugar, todos os alunos me observava expantados pela minha atitude motivadora

- Pois bem - Connor diz - Já que vocês estão com tanta motivação, quero ver isso em prática - Connor solta um sorriso malicioso olhando para todos - O teste será 200 suicídios em 10 minutos para cada aluno - Connor diz calmo

- O QUE ???? - Todos gritam

- Atrás de mim existem contadores, para cada um de vocês, voces devem apertar, a cada suicídio - Connor anda pela quadra - as regras serão claras, aquele que apertar duas vezes, fora, aquele que descansar ou colocar a mão no joelho, fora, não existe tempo, não existe folga, não existe água, fui bem claro ? - Connor diz

- Mais 200 suicídios em 10 minutos, não dará tempo, treinador - Um aluno diz

- E quem disse que isso é problema meu - Connor olha diretamente para o aluno que disse isso, se vocês não gostaram da minha atitude, sinto em dizer a vocês, mais aqui não é seu lugar - Connor diz ironicamente - Querem motivação peça ao grisalho - Connor aponta diretamente para mim

Aperto bem forte as mãos.

- Meu assistente ficará monitorando todos vocês, quem quiser desistir saía quando quiser, quando sobra o número exato de doze alunos ou quando completar os 200 suicídios o teste se concluirá - Connor diz sorrindo para todos - Valend... - Connor nem diz direito e saio em arrancada

01:55 pm

Corro tomando a frente de todos, eu estava correndo ferozmente, com um olhar determinado

- VAMOS TIME, NÃO DESISTA - dizia enquanto corria e gritava

Isso dava mais motivação para alguns, mais muitos estavam se cansando rápido demais, passaram sete minutos, eu já estava no 180° suicídios, a frente de todos, muitos já tinham desistido, mais eu corria como nunca, eu não parava, minha velocidade era incrível, quando chegou em nove minutos eu acabei, mais não mostrei cansaço, fiquei motivando os que restava

- VAMOS TIME, SEM DESCANSO, LEMBRE- SE, A VITORIA NUNCA É FACIL, ELA É DIFÍCIL, PARA CONQUISTAR A VITÓRIA, TEMOS QUE SER PERSISTENTES, VAMOS, VAMOS - dizia enquanto corria pela quadra motivando a todos

Connor só ouvia mais não dava bola, quando deu os dez minutos ele apitou

02:05 pm

- Certo, vamos ver - Connor andava pela quadra verificando os dispositivos - 125, fora - ele apontou para um aluno que estava cansado - Certo, certo - ele passava e olhava até que ele parou em um que o dispositivo estava 300 pontos - Você venha cá - ele chamou o garoto que estava muito cansado - por acaso eu pedi 300 suicídios - Connor dizia para o aluno

- Não ... se...senhor - O aluno falava ofegante

- Então você só pode estar debochando da minha cara, porque eu pedi 200 suicídios em 10 minutos e você me vem com 300 suicídios - Connor diz ironicamente - Você for...

- ESPERE - intertompo ele - Senhor ele é um dos atletas mais rápidos do time, se perdemos ele nós - tomo a frente

- Eu pedi 150 ? - Connor pergunta para mim

- Não - digo sério

- Eu pedi 300 ? - Connor continua a pergunta

- Não senhor - respondo

- Eu pedi 200 não foi ? - Connor pergunta

- Sim senhor - digo

- Como você quer que eu respeite vocês, se vocês não tem capacidade nem para respeitar um teste - Connor dizia sério - Então sinto te dizer, você está fora - Connor aponta para o aluno

Volto para o lugar e começo a fazer o suicídio

- O que está fazendo garoto ? - Connor pergunta

- Senhor, se somos um time, nós cairmos juntos, farei 100 suicídios em 5 minutos - digo correndo

Os alunos que restavam fizeram o mesmo, corria até fazer mais 100 suicídios.

- Fica de olho, já volto - Connor diz para seu assistente

Assim passou-se 5 minutos, os alunos estavam cansados demais

- Obrigado - O aluno dizia estendendo a mão para mim

- Estamos juntos - cumprimento de volta

02:15 pm

Connor chega na quadra só que com outra roupa, uma roupa oficial dos Aves De Rapina, todos ficaram deslumbrados com o corpo de Connor, ele era musculoso e parecia bem mais entusiasmado

- Todos em posição - Connor diz

- Sobraram 19 alunos senhor - O assistente diz para Connor, mostrando a lista

- Pois bem - Connor pega uma bola de basquete - O segundo e último teste será o que definirá os 5 titulares e 7 reservas, no total de 12 jogadores - Connor bate a bola de basquete no chão repetidamente - O time será composto por 2 pivô, 2 alas e 1 armador e os 7 reservas que serão 1 armador , 3 pivôs e 3 alas - Connor diz sério - O capitão será designado por mim, normalmente será o armador titular, mais posso trocar se assim for necessário, o teste será o seguinte, vocês terão 3 chances de fazer um DRIBBLE em mim, se caso conseguirem ou não, não quer dizer que vocês não passaram, isso será definido pelo o que achei do DRIBBLE, ficou claro ? - Connor pergunta

- Sim, senhor - Todos nós respondemos

- Então começaremos - Connor pega a lista e chama um de cada vez - Tobias Nevil - Connor chama um aluno - Se posicione - Connor diz - Está preparado

- Sim, senhor - o aluno responde

- Comece - Connor diz

O aluno sai em disparada para a cesta, mais Connor pega a bola facilmente

- 2 chance - Connor gesticula fazendo o número dois com a mão

O aluno vai denovo em disparada, mais Connor de novo pega a bola

- 1 chance - Connor novamente gesticula com a mão o número 1

O aluno vai de novo, mais não consegue passar por Connor, todos ficam espantados, Connor tinha uma velocidade tremenda em suas pernas e braços, dava para ouvir os outros alunos falando que era como se ele estudadasse os movimentos dos alunos

- Acabou as chances - Connor dizia - Você está fora garoto

Todos ficam espantados com a atitude fria de Connor

- Vamos ver o próximo - Connor dizia calmamente olhando a lista

E assim passou os 18 alunos, Connor passou 11 alunos, todos eles estavam felizes, mais muito desgastados, Connor não estava cansado, nem uma gota de suor, ele pegou a lista e disse o último nome da lista

- Tyler Shoto - Connor ele da um leve sorriso malicioso

Vou até a quadra e pego a bola

- Está pronto garoto - Connor pergunta

- Sim - digo sério

- Então vamos começar - Connor vibra um pouco na frase

Vou em direção a Connor, muito sério, mas eu tinha que fazer algo diferente, o objetivo não é a cesta, o objetivo era a barreira chama da Connor, eu via que os olhos de Connor estava lendo meus movimentos, até que Connor avança para pegar a bola de minha mão, mudo muda para a outra, dando um giro em Connor, saio em arrancada e disparo para a cesta, dou um impulso para marcar, quando surgiu Connor para bloquear minha jogada.

- Co...Como - digo surpreso - Você estava a três metros de mim

- Você me subestima pequeno Shoto - Connor diz - me diga o que você conseguirá se aproximando de minha irmã - Connor diz baixo para apenas eu ouvir

-...- fico em silêncio

- Bom, 2 chances - Connor sorri

Pego a bola novamente, encaro ela e penso, no que Connor disse

- Ei garoto - Connor quebra o transe de pensamentos - Vamos, comece

Corro em direção a Connor, mas faço uma direção diferente, corro em direção para esquerda, Connor vai diretamente em minha direção, quando Connor estica braço pra pegar a bola, dou um giro 360° ficando atrás de Connor. Peguei o ponto cego de Connor, agora estamos de costas um para outro, então digo baixo

- A questão não é o que eu vi em sua irmã - digo ofegante - a questão é que não quero mas essa discriminação com os clãs e eu vou acabar com tudo isso que vocês chamam de hierarquia

- Suas palavras são formidáveis mas nada será concretizado se você perder para mim - Connor diz, batendo a bola que escapa da minha mão, indo em direção ao chão, mas pego rapidamente a bola e corro para cesta, dou uma enterrada tão forte que faz o aro da cesta tremer. Escuto aplausos vindo de fora da quadra

- Ora ora, boa tática de jogo - Connor diz

- 1 x 1 - digo com um sorriso malicioso

- Vamos ver agora - Connor ri

Uma turma de aluno que se passava perto da quadra avista Connor e eu disputando e chamam mais alunos, aos poucos a arquibancada começa a lotar


02:45 pm

Connor joga a bola para mim

- Espero que você jogue sério - Connor diz

- Digo o mesmo - digo sorrindo

Começo chamando Connor, batendo a bola no chão vagarosamente, Connor fica meio irritado e vai pra cima.

Avisto Elise e Sophia, elas estavam chegando na arena

02:55 pm

Os dois estavam exaustos, eu desviava das mãos de Connor, não o deixando tocar na bola, até que penso rápido e vou sentido contrário da marcação de cesta

- O que você está fazendo garoto - Connor diz ofegante

- ... - Tyler não diz nada

Tyler bate a bola no chão e chama Connor

- Vamos venha - dizia pra mim mesmo

Connor vai disparando em minha direção, quando Connor chega bem perto da bola para pegar, eu faço
um arremesso

- Meu nome é Tyler Shoto, e irei mudar, ser a revolução em todo esse império - digo ofegante já arremessado a bola

Connor fica paralisado e olha para trás, sem esperanças da bola entrar no aro, até que ela entra. Todos da arquibancada vão a loucura, Connor se vira para mim

- Parabéns jogador, você está dentro - Connor diz cumprimentando e me puxando - Fique longe da minha irmã, seu idiota sortudo - ele dizia baixo - cuidado com aquele que domina todos os clãs

Não entendi o que ele quis dizer com isso

- Parabéns a todos vocês, o time de Aves de Rapina está feito - Connor diz sério, soltando um leve sorriso

- Mais eae treinador, quem é o novo capitão - um jogador diz

- Bom vejamos - Connor olha para todos os seus jogadores - Vocês decidem - Connor solta um leve sorriso

- TYLER - Todos os jogadores dizem

Fico deslumbrado com a atitude dos meus colegas

- Obrigado - digo

- Bom aqui está - Connor da a braçadeira de capitão para Tyler - Parabéns Shoto

- Obrigado treinador - digo sorrindo

- Ei irmão - digo avistando Hiro com Elise e Sophia

- PARABÉNS MANO - Hiro grita

~~~~~~~~~~~ Tyler - Off ~~~~~~~~~~~~~~~~


__________________________________________________________

~~~~~~~~~~~ Autor - On ~~~~~~~~~~~~~~~~


04:00 pm

A felicidade se estendia por Gonden High College, era hora dos alunos irem embora, Tyler esperava Hiro na entrada, pois ele iria dormir na casa dele hoje, Elise tinha pegado carona com suas amigas para o shopping, ela ligou para Sophia, mais ela não atendeu

~~~~~~~~~~ Autor - Off ~~~~~~~~~~~~~~~~~


~~~~~~~~~~ Hiro - On ~~~~~~~~~~~~~~~~~~


- Eae capitão - digo pulando em Tyler, dando uma gravata

- Gostou né, joguei muito - Tyler falava se vangloriando - vou até tirar uma foto nossa aqui - Tyler coloca as mãos no bolso, mais não acha o celular - puts, esqueci em cima da mesa na aula de inglês, vou buscar - Tyler ia pegar o celular

- Pode deixar que eu pego, fica tranquilo - digo já correndo para aula de inglês

Subi até o 3°andar e fui até a sala de inglês, avisto o celular de Tyler nas mãos do professor Kempachi

- Diga para aquele paspalho, tomar cuidado com suas coisas - O professor dizia - Bom eu vou indo, mas faz um favor, acorde aquela mocinha que está dormindo no fundo da sala - O professor Kempachi apontava para o fundo da sala

Olhei e caminhei até a moça

- Oi, com licen... - digo mas fui interrompido por mim mesmo, eu conhecia a menina, era Sophia que estava dormindo


Notas Finais


Olha só essa quadra pegou fogo ? 🔥

O que acharam ? 🧐

Críticas construtivas serão bem vindas 😬

Espero que tenham gostado 🥰

Imagem @zen.hryu (insta)

Até a próxima 😻

Ps. Lavem as mãos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...