1. Spirit Fanfics >
  2. Gomu Gomu no Deku >
  3. Conversas - Treinamento

História Gomu Gomu no Deku - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


VOLTEEEEEI !

Espero que curtam o capítulo.

Capítulo 2 - Conversas - Treinamento


Fanfic / Fanfiction Gomu Gomu no Deku - Capítulo 2 - Conversas - Treinamento

Antes :

All Might : Você pode se tornar um herói !


× Time Skip : 6 horas mais tarde ×

A campanhia da residência dos Midoriya tocou. Inko,que estava na cozinha,logo abriu-a e se deparou com Katsuo Bakugou.

Bakugou : Boa noite,Tia Inko...o Izuku está ocupado?

Inko : Não está,não,querida. Pode subir,ele está no quarto. - respondeu sorrindo dando passagem para a loira que agradeceu e foi até o quarto do rapaz.

Chegando lá bateu na porta,recebendo um "Pode entrar" de Midoriya em resposta.

Midoriya : K-Kacchan?! - corou. Havia uma garota em seu quarto. E não era qualquer garota,era A garota.

Bakugou : Oi...podemos conversar? - ele assentiu e ela sentou-se na cama do rapaz,aproveitando que este estava sentado no tapete. - Sei que não tenho o direito de perguntar,mas o que foi aquilo naquela hora? Braços não esticam daquele jeito!

Midoriya : Bem... - olhou a própria mão. - Eu não sei...eu posso te jurar que não tinha nenhum tipo de poder aquele momento. Estou tão surpreso quanto você.

Bakugou : Entendo... - corou levemente. Ele havia despertado a quirky para salvá-la então? Ela gostava daquela ideia. Porém sua expressão ficou séria de repente. - Mas o real objetivo de eu ter vindo aqui é que eu quero lhe contar a verdade.

Midoriya : Hã?

Agora :

Realmente confuso e curioso,assim se via Midoriya diante da fala da loira.

Midoriya : Do que está falando,Kacchan?

Katsuo engoliu em seco. Sabia muito bem que Midoriya poderia odiá-la de verdade depois do que dissesse,e sabia também que teria que escolher bem as próprias palavras.

Bakugou : Eu...não queria que você fosse um herói. E,sendo sincera? Ainda não quero...por isso me fiz de má contigo por todo esse tempo.

Palavras mal formuladas,mas ainda reveladoras.

Midoriya : E-Eu não entendi o que você quis dizer,Kacchan... - afirmou com a voz trêmula de nervosismo. Para ele a amiga passou a ser má com ele apenas por ser,ou talvez os elogios que recebia por causa se sua incrível individualidade teriam lhe subido a cabeça. Mas do jeito que ela havia falado,com aquela seriedade toda,parecia que tinha algo mais nas ações dela.

A mesma suspirou pesadamente antes de continuar a falar.

Bakugou : Começou mais ou menos há 5 anos,quando tínhamos 9 anos de idade. Foi nessa época que eu comecei a explorar mais minha individualidade,claro sem muitos avanços por causa da minha idade e pouca criatividade. Você sempre ia comigo,mesmo que fosse apenas pra olhar. Me ajudou um monte,já que você sempre foi alguém estudioso e detalhista quando se trata de individualidades. - sentiu o próprio rosto esquentar quando relembrou dos seus tempos de criança,onde Midoriya sempre a elogiava em seus 'treinos'. - Mas você era muito inocente,ou só não queria encarar a realidade.

Izuku baixou um pouco a cabeça. Foi nessa idade que ele começou a insistir de verdade em ser um herói profissional,mesmo sem um poder. Era a sua forma de se iludir e não encarar os fatos,embora no fundo sempre soubesse que era impossível.

Bakugou : Comecei a ficar preocupada contigo. Tinha medo de você se iludir demais e se machucar... - a essa altura ela ja abraçava os próprios joelhos, sem a mínima coragem de encarar o rapaz. - E tudo piorou no ano seguinte...

Midoriya : Como...como assim? O que aconteceu,Kacchan?

Mais uma vez ela engoliu em seco.

Bakugou : Você lembra do Sakamoto ?

Midoriya : Shinsu Sakamoto? O garoto que brincava com a gente e que também não tinha poder?

Bakugou : Ele mesmo.

Midoriya : Mas o que diabos ele tem haver com essa conversa? Está tentando me enrolar, Kacchan? - indagou erguendo a sobrancelha esquerda em questionamento.

Bakugou : O que aconteceu com ele foi o motivo de eu ter...mudado contigo...

Midoriya : Eu realmente não estou entendendo. - respondeu sério,ficando de pé e a encarando. - Como alguém que nem mora mais aqui pode ser a causa de você começar a me tratar mal?

Bakugou : Essa é a questão,Izuku. O Sakamoto não se mudou....ele morreu.

Com tais palavras,Midoriya recua dois passos para trás,atordoado e em choque. Não que fosse muito chegado ao finado,mas era uma realidade totalmente diferente do que haviam lhe falado. De fato um choque.

Midoriya : Isso não tem graça,Kacchan...

Bakugou : E porque raios eu viria até aqui só pra mentir pra você ?! Se eu quisesse continuar mentindo pra você eu teria simplesmente ficado em casa,e iria fingir que o dia de hoje não aconteceu! - exclamou com voz elevada.

Midoriya : ....Como ele morreu? E porquê só estou sabendo disso agora?

Outro suspiro da parte dela.

Bakugou : Foi na semana em que você vianjou para a casa dos seus avós,em Hokkaido,junto com a sua mãe. O Sakamoto e os pais dele foram atacados por um vilão dentro de casa,mas só ele morreu. Alguns vizinhos que houviram a gritaria chamaram a Polícia,que veio acompanhada de mais dois heróis. Antes de ser levado até a prisão,o infeliz disse "Matei o menino apenas porque ele reagiu,fui fazer somente um roubo,e acreditam que ele quis dar uma de herói e entrou na frente dos pais?!" aí ele deu uma risada asquerosa,e terminou a frase dizendo "Mas era só um fraco sem poder.". Na semana seguinte,quando você voltou,inventei que eles haviam se mudado. Você sempre foi meio medrososo,e saber disso só ia te assustar. Mas acho que provavelmente a sua mãe sabe disso.

Midoriya voltou a se sentar,atordoado e em choque pelo o que ouviu.

Bakugou : Eu não vi o corpo,somente vi quando escoltararam ele até o camburão e ele acabou dizendo isso.

Midoriya : Mesmo assim... - ele levantou o olhar,fitando-a. - O que isso tem haver com a nossa situação?

Bakugou : Naquele momento,quando ele disse aquilo,a única pessoa em que conseguir pensar foi em você. - corou. - D-Digo,eu fiquei assustada. E comecei a pensar "E se isso acontecer com ele ?". Foi então que decidi tentar te fazer desistir da ideia de ser herói ; mesmo que você me odiasse por isso.

Raiva. Esse perigoso sentimento que Midoriya aprendeu a ter com o tempo,mais uma vez naquele dia,começou a crescer.

Midoriya : Deixa eu ver se eu entendi...Você jogou fora uma confiança e amizade de 10 anos,passou os últimos 4 anos de nossas vidas pisando nos meus sonhos,me ridicularizando,me batendo,me diminuindo e humilhando...porque me achava indefeso ?

Ela não respondeu.

Midoriya : Responde !! Você fez da minha vida um inferno pelos últimos 4 anos porque queria que eu desistisse de um sonho que você sabia bem que a muito eu o tinha ?! - perguntou com um tom mais elevado de voz.

Bakugou : QUE DROGA,IZUKU! EU SÓ QUERIA-

Midoriya : ME PROTEGER?! EM QUE LUGAR DA SUA CABEÇA FAZER TUDO O QUE VOCÊ ME FEZ,INCLUINDO MANDAR EU MATAR,É ME PROTEGER ?!

Bakugou : VAI A MERDA! EU NÃO QUIS DIZER AQUILO! A CULPA É SUA POR QUERER INSISTIR NESSA HISTÓRIA DE HERÓI! SABE A RAIVA QUE SENTI QUANDO O PROFESSOR FALOU QUE VOCÊ QUERIA IR PRA U.A.?! ENTENDA : AS PESSOAS AO SEU REDOR SÓ QUEREM O SEU BEM !

Midoriya : AH ENTÃO A CULPA AGORA É MINHA POR NÃO DESISTIR DO MEU SONHO ?! VOCÊ PODIA TER FALADO COMIGO COMO UMA PESSOA NORMAL!

Bakugou : NÃO ME VENHA COM ESSA! VOCÊ SABE MELHOR DO QUE NINGUÉM QUE CONVERSAR NÃO IA ADIANTAR NADA ! VOCÊ É BEM TEIMOSO QUANDO QUER !

Ela havia tocado na ferida,e Midoriya sabia disso : De fato,quase a matou hoje por não aceitar os 'nãos' que recebeu de pessoas que tentaram resolver a situação com diálogo.

Midoriya : E PORQUE SE IMPORTA TANTO,ALIÁS ?! QUER DIZER QUE AGORA QUE EU TENHO UM PODER NÃO SOU O "DEKU (Inútil)" QUE PRECISA SER PROTEGIDO PELA GRANDE KATSUO BAKUGOU ?!

Bakugou : LARGA DE SER IDIOTA ! DROGA,EU ME IMPORTO TANTO PORQUÊ EU GOSTO DE VOCÊ !

.....

Quê?

Um silêncio constrangedor se instalou no cômodo. Em um lado havia Izuku Midoriya,um jovem que há poucos minutos estava furioso,mas agora não acreditava no que ouviu.

Do outro lado havia Katsuo Bakugou,uma garota que sem querer havia revelado seus sentimentos,e que também não estava acreditando em sua fala.

Bakugou : Pronto,fudeu agora foi a bagaça toda! - pensou tão vermelha quanto um pimentão.

Midoriya : Você...o que? - indagou desacreditado.

Bakugou : Eu...eu... - Agora já foi,não adianta negar...

Bakugou : Eu...isso aí que você ouviu ! - respondeu completamente sem graça.

Ela planejava contar a verdade por trás de seus atos para Midoriya,ser expulsa da casa dele por ele em seguida e no fim teria que aceitar aquela situação. Nem em sonho imaginou se declarar de forma tão...embaraçosa e "não romântica".

Izuku se sentou,passando a mão no rosto e suspirando de estresse. Ela sentou-se novamente na cama.

5 minutos...10 minutos...20 minutos...nenhuma única palavra foi dita até então.

Midoriya : Ainda não faz sentido,você sabe,né ? Se fosse realmente pra acontecer comigo o que aconteceu com o Sakamoto,ainda exista a possibilidade dele tirar a minha vida simplesmente por tirar,mesmo que eu não resistisse.

Bakugou : Eu...nunca pensei nisso...

Midoriya : E por algo de tão fácil percepção você destruiu a nossa amizade. Mas porque escolheu justamente bancar a vilã?

Bakugou : Eu achei que,se eu tentasse te convencer a força dando uma de malvada,você iria se intimidar e uma hora acabaria se tocando de que não dava.

Midoriya : Mas agora eu tenho um poder...

Bakugou : Sim...no fim,foi tudo um plano idiota,tosco e sem nexo...

Mais silêncio. Porém Midoriya novamente toma a palavra.

Midoriya : E... - ruborizou. - Sobre esse papo de gostar de mim...faz quanto tempo?

Bakugou : 7 anos.

Midoriya : As coisas podiam ter sido tão diferentes... - Entendo...de toda forma,não é como se eu estivesse triste de saber disso.

Katsuo levantou o olhar com clara surpresa,com um nítido rubor na face,encarando um Midoriya - que sabe-se lá de onde arrumou coragem para dizer aquilo - que olhava a parede do quarto com o mesmo rubor.

Bakugou : Então...você também...?!

Midoriya : É...

Diante daquela conversa conturbada,que acabara de uma forma diferente do imaginado,Bakugou voltou a ficar de pé.

Bakugou : E como ficamos?

O outro suspirou,esfregando o cabelo em desembaraço.

Midoriya : Vou ser sincero com você. Mesmo que você tenha me dito tudo isso,eu simplesmente não consigo confiar em você,não por agora pelo menos. - respondeu sério.

Bakugou : Compreensível... - com um sorriso triste caminhou até a porta. Doía,porém não é como se não esperasse por isso afinal.

Midoriya : Todavia... - voltou a falar,atraindo a atenção da garota para si. - Isso não te impede de tentar conseguir essa confiança de volta. - seu rosto tornou-se ainda mais vermelho.

Midoriya : I-Isso se quiser,é claro..

Bakugou : Vou tentar,te juro ! - afirmou com um pouco mais de felicidade,abrindo a porta e parando. - E sobre eu te chamar de Deku...na verdade no começo era uma forma de te apoiar,mas eu fazia de conta que não.

Midoriya : Como assim?

Bakugou : "Deku" me lembra "Dekiru",que significa "Você consegue". - falou o olhando por cima do ombro.

Izuku sorriu.

Midoriya : Então a partir de agora eu sou Deku...no bom sentido. - terminou rindo, arrancando uma fraca risada de Katsuo.

Bakugou : Até mais então,Deku. - e saiu.

Midoriya ficou ali, sentado e refletindo sobre aquele dia complicado. Não soube quanto tempo,mas quando se deu por si sua mãe já estava no seu quarto,olhando-o preocupada.

Inko : Eu ouvi a gritaria toda lá de baixo...está tudo bem com você?

Midoriya : Vou ficar,mãe,vou ficar.

× Time Skip : 2 Dias ×


• Midoriya On •

Sendo 5:00AM de um domingo,eu encontrava-me já acordado e de pé na Praia Costeira de Dagoba. All Might estava na minha frente em sua forma musculosa.

All Might : Antes que faça qualquer pergunta,permita-me questionar,Jovem Midoriya : Você não havia me dito que você era um quirkyless? Mentiu para mim?

N-Não ! Nunca !

All Might : Então o que foi aquilo lá no incidente do vilão? Braços não esticam daquele jeito !

Onde será que eu já ouvi isso ? -- Bem...ontem eu e minha mãe fomos no médico ontem. E ele nos disse que,embora seja raro,existem casos de individualidades despertadas depois do tempo ideal.

All Might : Entendo...fascinante,jovem Midoriya ! Um despertar de poderes ocultos em um momento de risco !

É,acho que pode-se dizer que foi isso.

All Might : E o que é esse seu poder ? O que ele faz?

Apelidei ele de "Gomu (Borracha)",e ele me dá :

Super Força : Concede-me uma força além das capacidades humanas.

Imunidade : Me tornei imune a eletricidade,além de golpes físicos como socos os chutes não fazerem efeito contra mim,ah menos que eu seja atingido por um um impacto realmente grande. Também me torno imune a projéteis não perfurantes.

Elasticidade : Todo o meu corpo é feito de borracha. Consequentemente consigo esticar qualquer lembro do meu corpo em grandes distâncias.

Anti-Intangibilidade : Aparentemente meu corpo emana uma energia estranha, invisível a olho nú,que me torna capaz que tocar seres normalmente intangíveis,como aconteceu com o monstro de gosma.

All Might : Interessante,um garoto de borracha então? Mas... - ele me analisou de cima a baixo. - Super-força? Não vejo nenhuma mudança física em você.

De fato. Minha forma física não mudou,mas me encontro mais forte do que antes. Exemplo : Consigo levantar o fogão lá de casa,algo que não conseguia antes. Porém ainda preciso fazer um esforço.

All Might : É normal,jovem. A individualidade é recente,precisará de um tempo para se adaptar ao seu corpo.

Por outro lado,o que estamos fazendo aqui? Esse lugar mais parece um lixão do que uma praia.

E eu não estou exagerando. Por algum motivo, constantemente todo tipo de lixo acaba parando aqui chegando pelo mar,além de moradores que despejam seu lixo aqui sem se importar com as leis.

All Might : Esse será o vosso treinamento : Limpar todo o lixo nesta praia ! Sabe, o trabalho de um herói também inclui atividades  comunitárias. E será uma ótima forma de preparar seu corpo !

Preparar meu corpo?

All Might : O One For All é a maximização das capacidades físicas,um poder que vêm amadurecendo a cada portador. Do jeito que você está agora,seu corpo explodiria !

Oi ?!

A-Ah...!

All Might : Aqui. - entregou várias folhas para mim. - Esse será o seu cronograma durante esses dez meses de treinamento até o próximo exame da U.A.

Incrível ! Tem até minha carga horária de sono.

All Might : Honestamente,é um cronograma bem difícil. Acha que consegue ?

Eu tenho que me esforçar muito mais que qualquer outro,senão não consigo,não é?

O herói número sorriu ainda mais.

All Might : O que está esperando? Let's go ! Come on,Young Midoriya!

• Midoriya Off •

E assim se passaram os 10 meses de treinamento de Midoriya.

Durante o primeiro mês seu físico não evoluiu muito,sendo apenas o nascimento de algumas ondulações musculares em seus braços,quase invisíveis. Seu relacionamento com Bakugou não tinha tido muitas melhoras também,mas conversavam mais abertamente,não se limitando ao "Bom dia","Boa tarde" e "Boa noite".

O segundo mês havia sido mais produtivo. Músculos de fato começaram a crescer nos braços e pernas de Midoriya,detalhe notado por Bakugou. Essa já conseguia ter conversas mais prolongadas com o esverdeado, mas sem intimidade.

O terceiro mês Midoriya passou a fazer musculação em casa,como uma forma de acelerar seu treinamento com All Might. Se tivesse sorte ele não só receberia o poder de All Might,como conseguiria treiná-lo um pouco. Algo que o deixava admirado era que Katsuo realmente insistia em reatar a amizade deles,e ele não sabia o que o surpreendia mais : Ela estar conseguindo ou ele não conseguir guardar rancor contra ela.

No quarto mês ele já havia limpado mais de metade da praia,inclusive chegando tarde em casa para adiantar o processo. Katsuo vez ou outra ligava,preocupada com essas saídas de Midoriya. O mesmo sempre desconversava.

No quinto mês recebera a autorização de All Might para utilizar sua individualidade no treinamento,o que ajudara muito. Suas conversas com a loira também evoluíram. Agora ele tinha um pequeno desejo de contar-lhe sobre o que fazia.

Enfim o sexto mês.

All Might,em sua forma magricela,observava com espanto a praia complementamente limpa e um Midoriya,agora cheio de músculos (nada exagerado demais para a sua idade) parado em meio ao local sem a parte de cima de suas vestimentas.

All Might : Very good,jovem Midoriya! Completou o treinamento com êxito e antes do prazo! Fantástico!

Midoriya : Muito obrigado,All-

All Might : Opa ! - o interrompeu. - O que conversamos? Nessa forma me chame de "Toshinori-sensei".

Midoriya : É verdade. Muito obrigado,Toshinori-sensei !

All Might : Está melhor. - afirmou sorrindo. - Agora é a hora de lhe passar o meu poder! Suceda o One For All, Izuku Midoriya!

Izuku o olhava com um brilho no olhar de admiração. All Might arrancou um fio de cabelo de sua cabeça.

All Might : Coma.

Midoriya : Eh ?

All Might : Para te passar o One For All é necessário uma amostra de DNA,e essa é forma menos nojenta de se fazer isso.

Midoriya : Mas...

All Might : Apenas coma !

Obedecendo,Midoriya pegou o fi de cabelo e o pôs na boca, tendo um pouco de trabalho para engolir.

Midoriya : Não sinto nada de diferente.

All Might : É normal. Irá demorar um pouco para fazer efeito. Agora vá, amanhã começaremos a parte realmente difícil do seu treinamento.

Midoriya : Sim !


Notas Finais


E então,opiniões? Dicas? Críticas?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...