História Good Boy - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Show Nu, Won Ho
Tags Boysxboys, Changki, Changki É O Poder, Changkyun, Kihyun, Monstax, Romance, Yaoi
Visualizações 139
Palavras 2.571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sei que o momento ainda não é tão bom, mas quero lembra-los de que devem se cuidar. Comam bem, durmar bem e se distraiam sempre que possível.

As partes em itálico são trechos do rap de Shine Forever.

~Boa leitura

Capítulo 39 - Vai mesmo ficar em casa?


Jimin chegou quase duas horas depois e me senti bastante envergonhado quando ele me encarou fixamente, suspirando ao passar ao meu lado quando dei espaço ao abrir a porta.

Talvez Park estivesse se sentindo mal por ter um amigo tão fraco como eu, pois sei que nada faria o inchaço nos meus olhos desaparecer e ele bem sabia o que havia acontecido durante o tempo em que fiquei sozinho.

- Conversou com o Jungkook? - Questionei após entrarmos no quarto, sentando-me na cama e aguardando até que ele fizesse o mesmo. Jimin revirou os olhos, ficando centímetros a minha frente.

- Você acredita que eu o vi de conversinha com o Yoongi do segundo ano? - Bufou irritado, cruzando as pernas sobre o colchão.

- Mas eles estavam apenas conversando, Jimin. - Pontuei simples, pois não via nada de errado em dois garotos conversarem.

- Eles estavam de segredinho, Kihyun. Quando entrei no banheiro, o Yoongi ficou em total silêncio e ainda virou a cara para mim. - Relatou indignado e pude notar que suas bochechas assumiram um leve tom avermelhado.

- E o Jungkook?

- Aquele idiota ficou sorrindo e quando perguntei o que eles estavam fazendo, o Kookie apenas disse "Coisa nossa" e ficou com a maior cara de paisagem. - Jimin apertou a barra da camiseta, xingando o namorado de desgraçado no processo. - Eu fiquei tão puto que mandei ele namorar com o Yoongi, porque eu não nasci para ser corno. - Não aguentei e comecei a rir fazendo-o me dar um tapa no braço.

- Por Deus, Jimin. O Jungkook pode ter amigos, sabia?! - Acariciei a região dolorida, recebendo um olhar indignado por parte do loiro.

- Eu nunca o proibi de ter amigos, mas o fato de ele estar estranho comigo e depois ficar de segredinhos com aquele garoto me tirou do sério. - Deslizou a mão pelos cabelos, suspirando pesado antes de se deitar.

- Você precisa se controlar mais. - Comentei baixo, observando-o fazer um bico antes de responder.

- Eu preciso é parar de gostar de pintos. - Resmungou emburrado e eu arregalei os olhos por suas palavras.

- JIMIN! - O Park soltou uma risadinha travessa, levantando-se e aproximando-se ainda mais.

- Mas chega de falar disso. - Assenti, sentindo-me totalmente estranho por sua tão repentina mudança de humor. - Você não vai mesmo viajar com seus pais? - Neguei com a cabeça, recebendo um olhar curioso em resposta.

- Acho melhor não. A minha avó tem o dom de enxergar no fundo da sua alma e tenho certeza que chorarei muito assim que ela me abraçar e perguntar o que está acontecendo comigo. - Parei por um momento, lembrando-me de todas as vezes em que a vi fazendo isso com Hoseok, que mesmo relutando, sempre acabava contando a ela seus maiores segredos. - Não quero que meus pais saibam sobre meu envolvimento com Changkyun.

- Entendi. - Ele assentiu e eu desviei o olhar, envergonhado. - Acho que não vou viajar então, porque não posso deixá-lo sozinho. - Encarei-o.

- Jimin, vai ser um feriado prolongado e você estava louco por essa viagem. Não vou aceitar que cancele tudo por minha causa. - Neguei com a cabeça, encarando-o seriamente mas recebendo apenas um revirar de olhos como resposta.

- Eu sei que faria o mesmo se estivesse no meu lugar. - Pontuou simples e eu concordei a contragosto, mas sabia que não poderia privá-lo de se divertir.

- Vá viajar com sua família porque eu não ficarei sozinho. Hoseok e Hyungwon estarão aqui em casa.

- Está tentando me enrolar? - Semicerrou os olhos, procurando algum indício de mentira em meu rosto.

- Não. O Hyungwon terá uma folga meio forçada e como não mantém contato com a família, não pretende ir para lugar nenhum e o Hoseok também não vai trabalhar porque ele é dançarino de uma artista que também estará de folga. Resumindo, eles ficarão comigo boa parte do tempo. - Relatei rápido, pensando que talvez o Park nem mesmo entenderia o que eu disse.

- Espero que não esteja mentindo para mim, Yoo Kihyun. - Cruzou os braços diante do peito, encarando-me com uma seriedade nada habitual.

- Eu não tenho motivos para mentir, Park Jimin. - Devolvi no mesmo tom, controlando-me para não rir quando ele começou a falar que eu deveria me cuidar quando ele estivesse fora e que me bateria caso soubesse que pulei alguma refeição. Não pude deixar de sorrir.

Às vezes Jimin parecia mais um pai do que meu melhor amigo.

☆☆☆☆☆☆☆


Durante o feriado, eu não sabia bem o que fazer. Como tinha planejado viajar com meus pais, havia montado meu cronograma de estudos de modo que pudesse estudar todo o necessário antes dessa data e apesar das "quebras" que tive na última semana, consegui concluir meu objetivo, o que me deixou totalmente desocupado em seguida.

Suspirei.

- Hey neném, nós vamos assistir filmes ali na sala, quer nos acompanhar? - Hoseok apareceu na porta, munido de alguns cobertores e travesseiros. Olhei em volta, ponderando sobre ficar sozinho no quarto ou aguentar Hyungwonho de "xamego" na sala.

Por fim, escolhi a segunda opção.

- Não tenho nada melhor para fazer mesmo. - Dei de ombros, pegando meu próprio travesseiro e acompanhando o mais velho até o outro cômodo.

Hyungwon estava sentado no sofá, selecionando algum filme na Netflix. Sorriu quando sentei no chão a sua frente, pegando um dos sacos de salgadinho sobre a mesa de centro enquanto ajeitava o travesseiro em minhas costas.

- Vocês vão mesmo comer tudo isso? - Questionei ao apontar para a mesa de centro, esta que estava repleta de refrigerantes, salgadinhos e pacotes de chocolates.

- Isso foi ideia do seu irmão porque eu nem posso comer essas coisas. - Torceu o nariz e logo o Shin se fez presente no cômodo.

- Você nem consegue engordar, Wonnie, não sei do que está reclamando. - Aproximou-se do Chae, entregando a ele uma tigela com frutas. O maior encarou meu irmão de modo seco e resmungou um "idiota" quando Hoseok depositou um beijo em sua testa e sentou ao meu lado, puxando um pacote de salgadinho para si.

O Chae deu play ao filme e eu ajeitei os óculos antes de me concentrar na imagem que era transmitida na tela. Passamos toda a tarde e o início da noite assistindo e me senti uma criança de cinco anos quando concordei com Hoseok que seria divertido desenhar (com canetinhas coloridas) nos braços de Hyungwon, que dormia serenamente no sofá. Óbvio que ele gritou e xingou após perceber o que havíamos feito, mas confesso que adorei aquilo. Era como um pequeno crime que havia sido descoberto.

No dia seguinte, recebemos uma ligação de nossa mãe, que possivelmente gostaria de saber se não haviamos colocado fogo na casa. Tivemos que escutar as mesmas orientações do que não fazer em casa e eu estive a beira de um colapso quando nossa avó assumiu a linha, questionando o motivo para não irmos vê-la. Claro que inventei uma desculpa qualquer sobre estudar para um simulado e dei um jeito de deixar que ela conversasse apenas com Hoseok, pois sei que transbordaria mais uma vez caso a escutasse por mais tempo.

Durante a tarde, me senti entediado, pois fiquei sozinho em casa enquanto Hoseok e Hyungwon foram para a academia. Eles até tentaram me levar, mas eu garanti que só atrapalharia o treino deles e depois de se cansarem muito, finalmente consegui vencer tal batalha.

Peguei o notebook sobre a mesa de estudos e me sentei sobre a cama, conectando o headphone ao eletrônico antes de iniciar uma playlist que Jimin havia me indicado. Assisti alguns vídeos aleatórios no Youtube e suspirei cansado, não sabendo bem o que fazer em seguida.

Pensei em algo que pudesse me distrair por algum momento e decidi que daria uma olhada no Facebook (Coisa que eu dificilmente fazia), pois Jimin havia dito que no sítio de seus avós não tinha sinal para telefone e internet mas que mandaria notícias e postarias fotos quando fosse para próximo da cidade.

Mal havia aberto minha conta e uma postagem de Changkyun apareceu a minha frente. Meu coração errou algumas batidas e eu coloquei a mão no peito, atordoado, mas decidido a não me abalar tanto por simplesmente ver o nome do mais novo ali.

Respirei fundo e observei melhor a postagem, percebendo que se tratava de algumas frases:

"Eu trouxe você para meus dias antes escuros

Não estou satisfeito com apenas uma vez

Sorria para mim novamente

Segure firmemente em meus braços

Pois quero preencher os espaços vazios com você..."


- I.M -

Abaixo havia uma selfie de Changkyun, com o olhar distante e aparentemente triste. Ele estava deitado em algum móvel e foi impossível não sentir meus olhos lacrimejarem após aquilo.

Eu sentia falta dele, mesmo sabendo que era errado.

Uma caixa aparecendo no canto da tela chamou minha atenção e eu logo a encarei curioso. Changkyun havia me mandado uma mensagem, perguntando se podiamos conversar. Apenas suspirei e saí da página, fechando o notebook antes de deixá-lo de lado.

☆☆☆☆☆☆☆

- O que você tem, Wonnie? - Escutei meu irmão questionar para o namorado, enquanto eu ajeitava minhas roupas no corredor.

- Você sabe a resposta, Hoseok. - O tom do Chae era ríspido e eu franzi o cenho, confuso.

- Mas eu não fiz nada. - Meu irmão ditou indignado, fazendo-me praticamente correr pelo corredor.

- Me poupe porque não estou interessado. - Avistei os dois na sala, parados frente a frente enquanto Hyungwon tentava empurrar meu irmão que o abraçava pela cintura.

- Vocês estão brigando? - Questionei quando adentrei o cômodo e o maior aproveitou a distração de meu irmão para empurrar seus braços para baixo e caminhar para o lado.

- Ele que está brigando comigo, mas eu não fiz nada. - Encarou o namorado, que instantaneamente riu desdenhoso e lançou-lhe um olhar enfezado.

- Nossa, e você é santo mesmo. - Riu mais uma vez, fazendo-me ficar ainda mais curioso. Hyungwon pegou as chaves e smartphone sobre a mesa, guardando-os no bolso da calça preta justa que usava. - Mais tarde eu volto. - Deslizou a mão pelos cabelos, ajeitando-os em seguida.

- Aonda vai? - Hoseok questionou um tanto desesperado, aproximando-se do Chae que recuou no mesmo instante.

- Respirar um pouco. Estou cansado de olhar para você. - Lançou um olhar amargo para o mais velho, antes de virar-se em minha direção. - Tudo bem por você, Kihyun? - Questionou calmo e eu sorri de modo tímido para si.

- Ficarei bem. - O maior sorriu e logo escutei meu irmão suspirar.

- Por que pergunta para ele e não para mim? - O Shin questionou indignado, recebendo um revirar de olhos e um sorriso frio por parte do namorado. Hyungwon acenou para mim e saiu de casa, fechando a porta com uma calmaria que eu sabia que ele não estava sentindo. - Mas que droga. - Hoseok resmungou irritado e eu caminhei até o sofá.

- O que você fez? - Questionei ao sentar sobre o móvel, observando suspirar antes de responder:

- Nada, neném. - Sentou-se no sofá maior e eu o encarei com um sorriso amarelo.

- O Hyungwon não ficaria bravo por nada, Shin. - O maior ficou em silêncio e eu suspirei antes de continuar: - Ele está estranho desde que voltaram da academia ontem, o que aconteceu lá?

- Nada. - Cruzei os braços diante do peito, encarando-o seriamente e percebendo o quão sem jeito ele havia ficado com isso. - Eu encontrei com a Jennie e... - Não deixei que ele continuasse, pois havia entendido a situação assim que ele mencionou o nome daquela garota.

- Peça desculpas a ele. - Inquiri sério, recebendo um olhar incrédulo em resposta.

- Mas eu nem terminei de falar. - Fez um bico emburrado fazendo-me revirar os olhos.

- E não precisa. Ele viu vocês juntos, não é?! - Assentiu rapidamente e eu cruzei as pernas sobre o sofá. - Então é justificável que ele esteja irritado. - Falei o óbvio, pensando se Hoseok realmente havia esquecido a personalidade de Jennie.

- Mas eu não fiz nada de errado.

- Hoseok, nós bem sabemos como a Jennie trata você. - Pigarreei por um momento, tentando afinar a voz ao máximo que conseguiria. - "Wonho oppa, como você é forte" - Gesticulei com as mãos, tentando demonstrar tudo o que já havia visto a fazer. - "Wonho oppa, você gostou do meu perfume?" - Mostrei meu pescoço, como se indicasse para que ele o cheirasse. - "Wonho oppa, pode afrouxar a alça do sutiã?" - Hoseok engasgou com o ar, pois ele não sabia que eu já havia visto Jennie pedir isso.

- Você está exagerando neném. - Falou envergonhado, o tom róseo em suas bochechas denunciando que ele sabia que eu estava certo.

- Qual das opções ela não usou dessa vez? - Ergui as sobrancelhas, fazendo-o rir brevemente.

- A última. - Revirei os olhos, pensando se Hoseok realmente achava que isso anulava todo o resto.

- Peça desculpas, você está errado.

- Mas eu não fiz nada, eu mal a toquei. Foi apenas um abraço. - Fez um bico emburrado, tentando a todo custo me convencer de que estava certo.

- Hoseok, vocês dois são íntimos demais para ex-namorados e você bem sabe que isso deixa o Hyungwon com ciúme. - Óbvio, pois o próprio Chae já havia demonstrado que se sentia enciumado quando Hoseok recebia muita atenção de outras pessoas, imagine da ex dele. - Até eu sentia ciúme quando estavam juntos. - Torci o nariz, lembrando-me amargamente de como odiava quando ela fazia essas coisas quando eu estava próximo.

- Mas eu não fiz nada, porque tenho que assumir o erro? - Questionou indignado e confesso que já estava me irritando com ele.

- Porque se fosse o Hyungwon no seu lugar, você não ficaria nada feliz ao vê-lo cheirando o pescoço da ex-namorada ou de qualquer outra pessoa. - Falei impaciente, pois sabia que ele era idiota o bastante para "sentir o cheiro do perfume" da garota para que pudesse opinar sobre o assunto.

- Mas que absurdo. - Encarou-me incrédulo e eu me levantei em seguida.

- Apenas peça desculpas quando ele voltar e por favor, tranque a porta. - Torci o nariz mais uma vez, ajeitando os óculos quando senti minha bochechas queimarem.

Ver Hyungwonho juntos na cama era como ver meus pais ali. Nada bom.

- Não é como se ele fosse aceitar fazer nada comigo enquanto você está em casa mesmo. - Deu de ombros, fazendo-me encará-lo indignado.

- Está me expulsando? - Ele me encarou, negando com a cabeça antes de falar:

- Até parece, se for o caso, podemos ir a para outro lugar. - Percebi a leve malícia em sua voz e simplesmente ergui os braços em rendição.

- Nossa, desisto de você. - Caminhei em direção a cozinha, decidido a fazer o almoço já que Hyungwon não estaria ali para isso e se eu fosse depender de Hoseok, comeríamos lámen o dia inteiro.

- Eu também te amo neném. - Escutei-o falar atrás de mim e logo seus braços rodearam meu tronco e ele depositou um beijo em minha bochecha. Voltou ao cômodo anterior e eu sorri, sentindo meu peito aquecido com aquela boa sensação de ser amado.


Notas Finais


Eu sei que esse capítulo não é aquilo que esperavam ler, mas eu o escrevi por 3 motivos.

Primeiro: A história é ChangKi, mas quero lembrar que a vida do Kihyun não gira em torno do Changkyun.

Segundo: Quero enfatizar que a amizade é importante e que deve ser valorizada enquanto existir.

Terceiro: Ficar sozinho em momentos assim deixa as pessoas com a mente livre para pensar em coisas que a machucam. Se possível, procure distrair-se ou conversar com alguém.

Não sei se gostarão da forma que Changkyun e Kihyun vão se reconciliar, mas sou ciente que não posso acertar sempre hahahahahaha

Amem o Hoseok/Wonho independente de qualquer coisa ♡

Não se esqueçam que os meminos precisam do nosso apoio também, principalmente o Shownu que veio sendo atacado e parece estar bem desgastado.

Eu não pretendia postar esse capítulo ainda, mas percebi que não posso parar agora. Desistir não faz parte dos meus planos.

Até o próximo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...