História Good girl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vamps
Personagens Bradley Simpson, Connor Ball, James McVey, Tristan Evans
Tags Bradley Simpson, Connor Ball, James Mcvey, The Vamps, Tristan Evans
Visualizações 71
Palavras 1.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores!!!!
Hoje eu tô feliz por motivos como: Luke Hemmings me seguiu nesse krl! Nunca critiquei que ele tirou o piercing, nunca critiquei que ele e os outros tão demorando uma eternidade pra liberar o 5sos3, oush, eu revoltada com isso? Nunca nem vi. Amo aquele loro dos zóio cor de oceano.

Ah, eu esqueci de dizer, mas quem eu escolhi pra ser a Angel é a linda da Mia Alves, uma brasileira maradivosa.
A Hailey é a Bridget satterlee.
A Brooke é a Audrey Michelle.
O Noah é o Dylan Sprayberry.
E a Leah é a Carrington Surham.

Enfim, tá ai mais um cap pra vocês, dessa vez narrado pela nossa (não tão) Angel.

Capítulo 3 - I enjoyed feeling less Angel


Fanfic / Fanfiction Good girl - Capítulo 3 - I enjoyed feeling less Angel

Ain't you ever seen a princess be a bad bitch?...

 

Angel

Ás 6:20 Acordo com o som do meu despertador tocando Nothing is gonna hurt you baby, minha música preferida. 

Não tardo muito para me levantar da cama e seguir meu caminho para o banheiro.

Ás 6:30 eu saio do banheiro já de banho tomado e de higienes feitas e vou até meu armário, o abrindo, e pegando meu suéter e minha saia xadrez escolhidos no dia anterior.

Ás 6:35 eu bato na porta do quarto do Tris.

-Vamos acordar que o sol já tá raiando! Exclamo e alguns segundos depois ele aparece com o cabelo bagunçado e a cara amassada. Ele ia falar algo, mas eu Interrompo sua fala colocando minha mão em sua boca e o mesmo me olha confuso.  -Você está com bafo e se não mover essa bunda nos próximos 5 minutos vai se atrasar já que leva quase 10 pra fazer o cabelo, e como consequência eu também vou me atrasar já que você que me leva.

-Eu só ia dizer bom dia, Deus garota. Diz quando tiro minha mão de sua boca, voltando para seu quarto em seguida.

Ás 6:40 desço e vou para á cozinha.

Carolyn, ou a mãe do Tris, mexia em seu notebook enquanto tomava café, meu pai conversava com alguém importante em seu celular e no fogão nossa cozinheira Rosa fritava o que pelo cheiro aparentava ser o favorito meu e do Tris, ovos e bacon.

Ela me percebe e me lança um sorriso, o qual eu retribuo.

-Bom dia. Falo para ela, deixando um beijo em sua bochecha.

-Bom dia cariño! Responde me chamando pelo apelido que havia me dado anos atrás.

Rosa era como minha segunda mãe, ela cuidava de mim e do Tris como se fossemos seus filhos, mesmo ela já tendo filhos para cuidar.

-Bom dia Carolyn

-Bom dia querida. Ela diz me mandando um beijinho no ar, sem tirar os olhos da tela do notebook.

-Bom dia filha. Meu pai diz após desligar seu celular, deixando um beijo na minha testa. -Como foi o trabalho de física? Pergunta.

Suspiro e me sento á mesa.

-Muito bem

-Tirou a melhor nota? Questiona arqueando sua sobrancelha.

-Eu sempre tiro. Respondo.

Ele assente satisfeito e Tris se junta á nós em seguida, Rosa aparece com nossos pratos e depois de dizermos obrigado começamos á comer.

*

Ás 7:28 Eu e o Tris chegamos no colégio em seu carro.

Junto meus livros e deixo um beijo na bochecha dele, dizendo um ‘até mais’, antes de abrir a porta de seu conversível.

Vejo-o estacionar e ando até o portão da escola, chegando 15 segundos antes do sinal tocar.

Assim que chego à classe vazia, sento na primeira cadeira da fileira em frente á mesa do professor e escuto a buzina do sinal, observando a sala lotar.

Sorrio satisfeita com mais um coronário sucedido.

Era sempre assim, eu tinha tudo planejado, desde o que eu ia vestir até o momento exato em que eu chegaria para o inicio das aulas.

Algumas pessoas podem me chamar de controladora, prefiro dizer que sou prevenida e metódica.

Já meu pai chamaria isso de perfeição.

*

Minha playlist tocava Angels do The XX e cada verso me dava inspiração para tornar as formas reais em caderno de desenho.

Durante os intervalos em gostava de ir para o gramado da escola e me sentar contra á árvore, que eu julgava ser a mais antiga daqui, eu me encostava, pegava meu celular junto aos meus fones e meu caderno de desenho.

Isso me acalmava, era um dos poucos momentos em que eu sentia que não devia nada á ninguém, um dos únicos momentos em que eu me sentia como... Eu mesma.

-Angel! Hailey, também conhecida como minha melhor amiga, grita chamando minha atenção. –Na onde você tinha se metido? Eu te mandei milhões de mensagens depois da festa.

Festa...

A festa da Lucy Sunnel era pra ter sido mais uma festa não frequentada por mim, eu deveria ter passado o tempo que passei lá estudando.

Sim, eu, Angel Wright Evans, fui à minha primeira festa vestindo roupas curtas, usando maquiagem forte e com uma peruca azul na cabeça após ser desafiada pelo meu melhor amigo, Connor Ball, de ir à mesma, foi algo imprudente e irresponsável de se fazer, mas se tem algo que eu sou além de metódica é competitiva, eu simplesmente não poderia deixar o Con ganhar. E assim eu quebrei as regras e deixei de ser, por algumas horas, a boa garota da escola.

-Angel! Hailey me chama mais uma vez e eu a olho. –Ouviu minha pergunta?

-Sim, eu não te respondi por quê...  –Deveria contar á ela o que fiz, que fui à festa, mas eu não consegui. –Deixei meu celular no silencioso enquanto estudava. Minto, tão bem que até eu mesma acreditaria.

Hailey revira os olhos e se senta ao meu lado.

-Sabe Angel eu sei que você curte esse negócio de tirar notas boas, ser a melhor em tudo e tals, mas ir á uma festa uma vez em sua vida não vai te matar. Porra, estamos no 3 ano do colegial, é aquele momento da vida de um adolescente em que ele deveria tacar o foda-se um pouco, se embebedar, dançar feito louco e transar!

-Estou me voluntariando para o último tópico caso você queira. Alguém diz e eu levanto meu olhar para a pessoa, vendo o Connor que sorria malicioso para a Hailey.

-Só falar a hora e o lugar bebê. A loira diz provocativa e eu observava aquilo boquiaberta.

Hailey e Connor quase nunca se falavam, então eles estarem se paquerando não é algo normal.

-O que eu perdi? Questiono aos dois.

-Nada, eu e Connor apenas conversamos mais ontem . Hailey explica dando de ombros e o Con assente.

Olho para eles ainda meio surpresa com a situação, mas acabo concordando.

-Então Angel meu amor, eu não te vi na festa ontem. Ele diz também se sentando no gramado.

Eu sabia o que isso significava, eu “perdi” o desafio, eu até posso ter ido à festa, mas não fui vestida de Angel e não poderia contar á verdade ao Con já que havia mentindo para Hailey, eu teria que então admitir a derrota.

-Ok Connor, eu perdi. Digo suspirando.

-O que? Acho que não ouvi direito. Provoca.

-EU PERDI O MALDITO DO DESAFIO DE IR À MALDITA DA FESTA! SATISFEITO? Grito.

-Muito. Fala sorrindo vitorioso e eu reviro meus olhos.

Nossos celulares assim como de todos no gramado apitam e isso só podia significar uma coisa.

-Leah. Con, Hailey e eu concluímos juntos.

Leah, ou Lele como ela gostava de ser chamada, é a maior fofoqueira o colégio, basicamente Lele é a primeira, a saber, de todo boato ou algo do gênero que ocorre no colégio ou com alguém dele, e isso é algo bem vantajoso para ela e para seu site Lele Gossips, o site mais famosos de toda Birgmingham High School . O diretor já tentou impedir a circulação do site uma vez, então ela deu um jeito e em vez de ser um site como qualquer outro, o Lele Gossips  espalha suas noticias através de vídeos com ela contando sobre a novidade, cada vez com um link diferente. Se o seu celular apitar juntamente com o de seus amigos é bem provável que seja Lele e mais alguma fofoca, pode-se disser que ela é nossa Gossip girl britânica.

Hailey clica no link e eu e Con assistimos pelo celular dela mesmo.

Hey hey Birmingham High School, aqui quem fala é Lele, a maior informante de todo colégio, com mais uma novidade fresquinha para vocês.

Para aqueles que vivem de baixo de uma pedra, ontem aconteceu a primeira festa do ano, tendo como anfitriã nossa querida Lucy Sunnel. Como em toda festa tivemos aqueles acontecimentos bafos.

Iniciando por algo leve, temos a troca de saliva entre Felicity Smith e Brad Simpson, sim pessoal, fontes confiáveis nos disseram que Brad e Felicity foram vistos subindo as escadas em direção ao quarto, o que aconteceu em seguida entre os dois é um mistério, ou nem tanto para o mais sabidos.

A segunda noticia da noite e a mais bombástica foi à aparição de uma estranha misteriosa nunca vista no colégio, o curioso é que em toda festa temos os penetras, mas essa penetra em questão é mais do que diferenciada. A garota apareceu pra tombar! De roupa provocante, batom vermelho e o que mais se destacava era com certeza seu cabelo em um tom bafo de azul. Ela chegou chegando, dançando toda sensual, totalmente despreocupada e atraindo á atenção dos presentes ali, inclusive de um @ citado anteriormente. Isso mesmo guys, rolou encoxamento e esfrega esfrega entre a garota misteriosa e o Brad!

Margente, esse garoto não pera né nom.

Com quem vocês shippam o Brad, com a Felicity ou com a garota misteriosa?

Só sabemos que nesse sábado haverá outra festa, dessa vez na casa do Noah gostosão Parker e muitos estão questionando se a garota misteriosa vai voltar a dar as caras. Eu pessoalmente espero que sim.

Isso é tudo por hoje, nos vemos no próximo babado.

Beijinhos dourados diretamente de mais um Lele Gossips.

-Quem vocês acham que é essa garota? Con pergunta assim que o vídeo termina e Hailey sai do link.

-Não faço ideia. Hailey diz pensativa e eu apenas dou de ombro.

Dançar com alguém não estava nos meus planos para a festa. Quando eu cheguei lá atrai muitos olhares e a partir dai eu não sei o que deu em mim, foi como se eu me tornasse alguém completamente diferente.

Eu como Angel não dançaria com um garoto naquela proximidade, muito menos com Bradley Simpson. Já eu como a garota misteriosa era outra coisa, completamente diferente de mim, e quando eu senti os braços do Brad me envolverem, eu simplesmente enlouqueci. Isso nunca aconteceria normalmente, só que a questão é: nada do que aconteceu ontem á noite aconteceria normalmente.

Mas a verdade é que eu gostei, gostei pra caramba de me sentir menos eu, de me sentir igual uma garota normal do 3 ano do colegial deveria se sentir,  sentir como se eu fosse capaz de cometer as coisas mais loucas imagináveis, gostei de me sentir menos “Angel”. 

O sinal toca e eu me levanto do gramado igual Hailey e o Con fazem.

Con segue seu caminho para sua próxima aula e Hailey e eu seguimos juntas já que teríamos química juntas.

E conforme andava pelos corredores pude concluir e me decidir definitivamente.

Parece que teremos a aparição da garota misteriosa na festa de sábado.

Afinal, o que de mal poderia acontecer?


Notas Finais


Você sabe que vai dar merda quando essa frase aparece: "Afinal, o que de mal poderia acontecer?" Spoiler? Talvez sim, talvez não.

Espero que tenham gostado do cap, love ya
Bjs-H


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...