1. Spirit Fanfics >
  2. The Good Guy and the Ice Queen - Baekhyun e Chungha >
  3. Capítulo 4

História The Good Guy and the Ice Queen - Baekhyun e Chungha - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Escrevi esse enquanto aproveitava minha insônia e acabei adorando...

Espero que gostem, baes*-*

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction The Good Guy and the Ice Queen - Baekhyun e Chungha - Capítulo 4 - Capítulo 4



O sol finalmente raiava em um novo dia. Chungha não se deu conta disso, estava tão cansada depois de um dia cheio de provas e desastres que não percebeu quando caiu no sono na noite anterior. 

Já Baekhyun se incomodou com os raios brilhosos entre as frestas da persiana na janela que batiam em seus olhos fechados. Ele estava se sentindo tão bem, gostava daquele cheiro doce feminino que desde ontem exalava em sua volta, estava em um sonho na qual ele se via dormindo ao lado da dona desse perfume, mas espera... Como poderia ser um sonho se seus olhos estavam abertos?

Baekhyun não teve reação ao perceber que havia acordado no quarto dela... Na cama dela... Ao lado dela! Quando diabos ele dormiu? Ontem ele com certeza estava sóbrio o suficiente para não dormir na cama de uma estranha, mas depois de passar a noite ali, Baekhyun se sentia  um completo jovem adulto inconsequente, seria pior se depois de tudo aquilo eles tivessem transado, mas obviamente nunca aconteceria. 

— Que ótimo... — Levantou a cabeça olhando para si mesmo percebendo que ainda estava sem camisa e deu uma risadinha jogando a cabeça de volta no travesseiro. — ...Dormi na cama da garota que fodeu a minha vida... Eu sou um verdadeiro masoquista. — Comentou sarcástico consigo mesmo, voltando a olhar para as costas da garota bonita dormindo do seu lado.

 Nesse momento ela se mexeu na cama, assustando Baekhyun... Talvez ela tivesse acordado com a voz dele, mas não foi esse o caso. Ela se virou de frente para Baek ainda dormindo, ele não conseguia fazer outra coisa além de ficar alí deitado e perdido naquele rosto encantador.

— Eu nem sei o seu nome... — Baekhyun odiava o fato de achar ela linda apesar de ser uma doida perigosa.

Era muita ironia do destino... Ontem tudo que ele queria era a dona do perfume doce na cama com ele - obviamente fazendo outras coisas - e hoje, apesar de não ser como ele pensou, ela estava bem alí fazendo aquele biquinho fofo enquanto sonhava com algo. 

O que ele faria agora? Baek tomou coragem para se levantar e ir embora, afinal ele morava a um corredor desse apartamento, seria simples mancar até sua casa. Mas, ao se mexer um pouco, Chungha também se mexeu, estava muito próxima dele e graças a isso ela abraçou seu abdômen nu se aconchegando nele inconscientemente. 

O rapaz se assustou internamente e não teve coragem de se mexer de novo, se via totalmente exposto ao sentir a temperatura quente do corpo dela colado ao seu. Baekhyun pegou o braço da garota que o envolvia e o jogou para o outro lado para que ela parasse de o abraçar e ele pudesse levantar, mas segundos depois ela já havia voltado a envolve-lo, não apenas com seu braço direito sobre ele, mas com sua perna direita também. 

— Assim você não me ajuda, maluca... — Ele estava praticamente preso e constrangido por aquela estranha estar o abraçando daquele jeito.

Baekhyun então, pensou em outra forma de sair da cama, mas viu que só conseguiria levantar se passasse dando a volta por cima dela, talvez um movimento rápido e único fosse o suficiente para se levantar sem que ela percebesse, mas a perna ferrada não deixaria esse movimento ser perfeito. 

Assim, ele voltou a afastar seus braços e pernas de si e tentou se apoiar com as mãos no colchão para pular por cima dela na cama de uma vez, mas quando percebeu ela se mexer novamente, travou ainda estando encima dela numa posição duvidosa, ele tentou sair dali delicadamente e implorava para que ela não acordasse e se desse conta daquilo.

Mas já era tarde demais, ao olhar para o rosto dela de novo, viu seus olhos se abrindo rapidamente, sem dar um tempo para ele dar um jeito de desaparecer dali. Chungha paralizou ao ver aquele homem familiar encima dela cercando-a em sua própria cama, olhou para o rosto sem expressões de Baek e finalmente se deu conta:

— Aaaaaaaaaahhhhh! — Gritou, usando toda a força que tinha para empurrá-lo da cama.

Enquanto ele se espatifava no chão, ela se levantou ficando de pé na cama, ainda gritando como uma estérica:

— Que merda você está fazendo??? Por que diabos está aqui??? — Gritava.

Baek teve medo de tentar se levantar do chão e apanhar novamente da maluca, então apenas ficou alí deitado com dor, tentando explicar a situação:

— Não é o que parece...

— Cala a boca!! Você é um aproveitador!! — Ela andava de um lado para o outro encima da cama se escabelando.

— Eu só estava tentando sair da cama, garota! A culpa não é minha se sua cama fica encostada na parede, só tinha um lugar por onde eu podia passar! — Ainda deitado, ele gritava para ela poder ouvir.

Querendo ou não, o argumento dele era válido, a cama dela realmente ficava no canto daquele quarto enorme, mas isso não amenizava a situação por mais que ela achasse que já conhecia a personalidade dele, mesmo assim, Chungha parou de gritar e andar, o respondendo:

— Tá. 

— Tá? — Ele estranhou o fato da doida parar de se escabelar do nada, ué? Ela se convenceu com apenas aquela explicação?

Baek tentou se levantar um pouquinho para ver o que ela estava fazendo, mas ao vê-lo aparecendo por debaixo da cama, Chungha se assustou novamente revidando com uma travesseirada em seu rosto, fazendo ele cair para trás, voltando ao chão.

— Aiiiigh! Você não se cansa de me bater não? — Baekhyun desistiu de se mexer e apenas ficou alí jogado no chão olhando para o teto.

— O que você está fazendo no meu quarto?? Por que dormiu aqui?? — Voltou a gritar e andar de um lado para o outro na cama novamente.

— Eu sei lá!! — Ele respondeu gritando irritado, também sem saber a resposta correta. Baek sabia que ela não tinha se convencido só por aquela explicaçãozinha vinda dele.

Chungha começou a pensar no dia enorme de ontem:

— Beleza, eu estava fazendo seu curativo e... 

Ela lembrou que ele estava alí em seu quarto porque ela atropelou ele de manhã, o abandonou no hospital sem pagar a conta e ainda por cima, quando ele teve alta do hospital ela bateu nele, piorando o hematoma na costela. 

— Meu Deus...! — Chungha se agachou na cama com as mãos na cabeça, olhando para o nada aliviada e sem acreditar. — Eu não matei você! 

— Ainda... — Baek comentou com uma voz doente.

— É sério, Byun Baekhyun do EXO está realmente vivo! 

— Eu também tô falando sério, acho que morri por dentro já.

— Como ele sobreviveu?

— Como ousa fazer uma pergunta dessas sendo que foi você a causadora de tudo??? — Se sentou no chão para olha-la e responder para ela indignado enquanto ela falava com sigo mesma sem nem prestar atenção nas respostas do mais velho.

— O que aconteceria se eu tivesse matado ele?

— Chega. Pelo menos você não me matou...

— Eu iria pra cadeia...

— Hospício, isso sim...

— Como eu contaria para os meninos do EXO? 

— Você não conseguiria nem chegar perto deles...

— E o funeral?

— Acho que você já tá exagerando...

— Será que alguém choraria por ele?

— Para com isso! — Baekhyun devolveu a travesseirada na garota, fazendo-a voltar a si.

— Okay, você está vivo... — Chungha saiu de cima da cama já indo ajudar Baek a se levantar.

— ...E pretendo continuar assim! — Ele aceitou a ajuda e se sentou na ponta da cama satisfeito.

— Então sai da minha casa! — Chungha ordenou, fazendo ele ficar surpreso.

— O quê?

— Eu não quero você aqui. Vaza! — Ela o fez levantar da cama e o empurrou até a porta da frente.

— Você vai me expulsar da sua casa depois de tudo que fez comigo? — Mesmo fraco e mancando, Baek se mantinha em negação em ir embora daquele jeito, dificultando Chungha de guiá-lo até a saída.

— Eu não quero mais te machucar... Então você não pode continuar na minha casa, vá para a sua.

— É só parar de me bater.

— Não é tão simples.

— Como assim? Esse meu rostinho bonito acorda a louca sádica dentro de você? — Brincou, mesmo sendo jogado para fora da casa dela a força.

— É sério, Baekhyun! Não tem porque continuarmos assim. Vá viver a sua vida! — Chungha tentou fechar a porta na cara dele, que interrompeu o fechamento colocando seu pé saudável entre ela.

— Você quer mesmo me tratar assim? Não disse que era minha fã?

— Sou fã do grupo inteiro, não só de você. — Corrigiu.

— Tanto faz... Você não devia estar me idolatrando já que me conheceu pessoalmente?

— Não sou uma criança, não tenho tempo de ser uma fanática... Além disso, você está melhor, já fiz seu curativo e você não precisa mais da minha ajuda para ir pra casa... Tchau! — Ela fechou a porta na cara dele finalmente.

"Eu não gosto de você!" 

Chungha ouviu a voz alta dele atrás da porta enquanto respirava fundo, naquela altura do campeonato ela já sabia daquilo. Ela se sentia mais aliviada de saber que ele morava bem na porta ao lado, pelo menos conseguiria saber se ele se recuperou bem. 

 Ela o expulsou rapidamente pois Irene chegaria em sua casa a qualquer momento para ensaiar e ela não estaria preparada para ver Chungha com um homem dentro de sua casa, principalmente um homem na qual as duas eram fãs. Seria melhor assim, se ninguém soubesse do acidente e muito menos que Byun dormiu em sua cama...






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...