1. Spirit Fanfics >
  2. Goodbye, My Love - Markhyuck >
  3. 9 Dias: Atravessando o Céu

História Goodbye, My Love - Markhyuck - Capítulo 4


Escrita por: ZH0NGL0V3S

Notas do Autor


E ai gentee preparados para realizar o primeiro tópico da lista? Vamo que vamo em

Desculpe caso tiver erros, revisei diversas vezes mas sempre encontro algo errado depois 😕

Tenham uma boa leitura!! 💖

Capítulo 4 - 9 Dias: Atravessando o Céu


Deixa eu ver se eu entendi — Disse Jeno, também seu melhor amigo, através do telefone — Você está me ligando no meio da noite para falar que quer pular de asa delta comigo e com o Jaemin amanhã, porque do nada te deu vontade de voar.

— Ei, sempre foi meu sonho! Mas sim, nós três pulando de asa delta — Donghyuck respondeu, esperando que Jeno aceitasse.

De boa, sempre estou a fim. Podem aparecer bem cedo. Até mais tarde!

Donghyuck se despediu e desligou o telefone. Logo depois de criar a lista, ele já quis colocar algo em prática. O que parecia melhor para começar era pular de asa delta, que era seu sonho desde criança.

Em seguida, respondeu uma mensagem de texto de Mark. Este tinha o chamado um pouco depois da lista ter sido feita, esperando que pudessem combinar uma hora para assistirem a série juntos. Não soube como conseguiu digitar as palavras, mas viu que foi uma boa escolha, pois passaram dez minutos conversando bem animados, respondendo com rapidez tudo que chegava. Depois que acharem que já estava tarde, resolveram continuar a conversa mais tarde. Donghyuck resolveu ligar para Jaemin, pensando que ele poderia estar preocupado.

Hyuck! Está tudo bem?

— Está sim, já tive meu surto, acabei quebrando um copo mas ficou tudo bem.

Se machucou?

— Não, nadinha. Relaxei bastante e agora estou lidando melhor com esse fato.

Não chame isso de fato. Eu quero pensar que ele errou.

— Desculpa, é que tudo aponta para o acerto dele. Bom, já fiz uma listinha de desejos. Tudo é simples e amanhã vamos pular de asa delta com o Jeno. Nem pensa em me deixar de vela com aquele marmanjo, eu te imploro.

Mas você já viu o gostoso que aquele homem é? Se ele quiser me pegar, sinto muito.

— Não dá para confiar em você!

Se fosse você e seu queridinho no nosso lugar você estaria pegando sem pensar duas vezes — ao ouvir isso, Donghyuck gelou e se perguntou diversas vezes se Jaemin sabia de seus sentimentos por Mark

— E quem é meu queridinho?

Eu não faço ideia, mas eu sei que você gosta de alguém. Te conheço desde que você mijava na cama e sei dizer quando tá apaixonado ou não

— Nossa, Sherlock. Então boa sorte pra descobrir quem é. 

Pode colocar na sua lista de desejos “ver o Jaemin descobrir quem é meu pretendente e pagar um almoço para ele de recompensa”.

— Não vou colocar o que não vai ser realizado, homem. Você é pamonha demais pra adivinhar a pessoa. Tô até surpreso de você ter notado que eu gosto de alguém.

A sua fé em mim é impressionante. Você vai ver a realidade batendo na sua porta. Enfim, foi um dia cansativo demais, você merece descansar agora. Vamos realizar todos os seus sonhos, pode falar pra mim se precisar de alguma coisa.

— Obrigado, Nana. Eu te amo.

Também te amo, Hyuck. Sonha comigo. 

Donghyuck sorriu e encerrou a ligação. Por fim, deitou em sua cama, achando que não dormiria a noite toda por causa de todos pensamentos, mas ao fechar os olhos, foi em questão de minutos que o sono o pegou e ele dormiu como uma criança cansada.

Porém, ainda deu tempo de ouvir a chuva de granizos caindo fora da casa, assim como o mendigo falou.

ஜஜஜஜ

Donghyuck acordou com os primeiros raios de sol penetrando sua janela por volta das seis e meia da manhã. Lembrando que realizaria o primeiro item da sua lista, lavou o rosto, deixando todos os vestígios de sono para trás e se já se vestiu para ir. Quando desceu para tomar o café da manhã, viu que novamente comeria sozinho, dessa vez porque tinha levantado cedo demais.

Preparou todo seu café sozinho e o aproveitou sem pressa, escovou os dentes, escreveu um bilhete para seus pais dizendo que sairia com os amigos e deixou a casa para se encontrar com seus dois amigos. Caminhou até a casa de Jeno, que era próxima a sua, e tocou a campainha, logo vendo ele aparecer na porta ainda de pijama.

— Está bem arrumado já? - Perguntou Donghyuck, em tom de brincadeira.

— Acabei de acordar, me deixa — Jeno resmungou, abrindo o portão para o amigo entrar — Quem te acordou tão cedo assim?

— O Sol — Donghyuck respondeu enquanto abraçava Jeno, sentindo a cabeça pesada de sono apoiar-se em seu ombro.

— Mande ele foder, são oito da manhã.

— Você disse para vir cedo, acorda — O mais novo revirou os olhos. Ele não se lembrava de como Jeno era chato quando acordava.

— Eu vou me arrumar, daqui a pouco o Jaemin chega.

Donghyuck assentiu e sentou no sofá, ligando a TV. Não demorou para Jaemin chegar, buzinando para dizer que estava do lado de fora. Jeno apareceu já arrumado na sala, agora mais animado por ter despertado e por ver a pessoa que ele tinha imensa atração, e desligou a TV, fazendo a visita se levantar e segui-lo. Ao entrarem no carro, Jaemin deu um beijo rápido em Jeno e deu um abraço desengonçado em Donghyuck por este ter sentado no banco de trás. Logo seguiram para seu destino.

O caminho para o ponto mais próximo de pulo de asa delta foi um pouco longo, mas o clima era divertido. Os três formavam um grupo animado e barulhento, com diversos assuntos e dramas. Mal viram o tempo passar e se assustaram ao ver que os quarenta minutos previstos já haviam passado.

Eles chegaram no local e entraram na fila para pagar. Havia apenas mais duas pessoas além deles, era muito cedo para os turistas chegarem, então foi bastante rápida as inscrições e já se encontravam ouvindo as instruções do guia.

— Quem vai primeiro? — O guia perguntou depois de terminar a explicação.

Os três se entreolharam, e resolveram decidir jogando pedra, papel e tesoura. Donghyuck acabou perdendo e sendo o primeiro.

Andou até a asa delta, com um pouco de medo, e esperou o profissional colocar seus equipamentos em ambos. O moço conversava casualmente com ele, acostumado a lidar com pessoas que ficavam aflitas antes de voar, e Donghyuck ficou bastante agradecido, pois estava ganhando coragem aos poucos com palavras motivadoras vindas do instrutor.

Ele queria fazer aquilo. Ele tinha que fazer. Apesar do peito estar pesado pelo medo e pela ansiedade, ele daria ouvidos às palavras de motivação e ao desejo.

Uma vez posicionados na asa delta, o profissional começou a guiar a decolagem. Acompanhando seus movimentos, Donghyuck se concentrou e correu. Assim que seus pés deixaram o solo, ele pensou que fosse morrer naquele momento, de infarto ou de queda, mas para sua surpresa nada de ruim aconteceu. Sentiu o vento o abraçar e o medo foi se desfazendo, dando lugar à felicidade e adrenalina. Sua boca abriu-se em espanto, depois foi se esticando até formar um sorriso. Ele sentia que estava voando por conta própria, mesmo tendo o peso dos equipamentos, o calor do guia e a sombra da asa delta em si. Sentia que fazia parte da corrente de ar que o carregava. Sentia-se livre e leve. Todas as coisas que ocupavam sua mente foram varridas por um instante, e ele só pensava na experiência.

Donghyuck soltou uma risada. "Incrível, mais do que eu imaginei. " ele pensou. Cada vez que faziam algum movimento, o coração ainda errava batidas, porém ele achava gostoso. Fazia comentários que causavam risadas no guia e sabia que seus olhos brilhavam de tamanha empolgação. Sobrevoar as paisagens era magnífico, inacreditável, incomparável, uma vista diferente de todas que ele já havia presenciado. Pela primeira vez naquele dia, ou talvez pela primeira vez na sua vida inteira, ele percebeu o quão bonito era o céu azul, o quão alvas poderia ser as nuvens, o quão vasto e encantador era toda a mata, o quão surpreendente era a cidade, o quão bonita a vida poderia ser.

Ele desejou ter percebido isso antes.

Ao aterrissar no chão, suas pernas tremeram levemente e ele não sabia dizer como estava. Assim que se soltou dos equipamentos e agradeceu o guia que o acompanhou, sentou-se no chão perto dali para esperar seus amigos, ainda com seu sorriso bobo no rosto.

Donghyuck tinha acabado de experimentar uma sensação única.

Ele poderia estar próximo da morte, mas ele nunca se sentiu tão vivo.

 


Notas Finais


O que acharamm???

Pulariam de asa delta com o Hyucko?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...