História Gorda - BTS Imagine - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hoseok, Jimin, Jungkook, Namjoon, Seokjin, Taehyung, Yoongi
Visualizações 231
Palavras 1.552
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi cremosxs💖

Então, eu acabei de escrever, eu tô com sono, se estiver com muitos erros e tempo verbal trocado, perdão, amanhã eu vou concertar.

Acho que ficou meio bosta o capítulo, mas eu precisava atualizar, boa leitura.

Capítulo 4 - Porcentagem


Mais um dia chato de aula, com a prefessora de inglês que dormia enquanto falava dos problemas pessoais que tinha, era até bom, por que dormindo ela não perturbava.

— Ei Fernanda, trouxe o UNO? — Seokjin perguntou virando-se pra mim que sentava atrás dele.

— Sim, tá na mochila.

— Vamos aproveitar que a professora dormiu pra jogar.

— Você sabe que quando começamos jogar, parece que tá rolando briga de galo, vamos acabar acordando ela. — Lívia lembrou enquanto terminada de copiar a matéria.

— Vai ser um amistoso, apenas pra distração. — Disse Jungkook, que levava a sério até apostas com crianças, de tão competitivo.

— Então arrumem as cadeiras que vou embaralhar.

E todos então viraram as mesas e as cadeiras, com o máximo de cuidado para não fazer barulho, sentados em círculo como em uma partida de poker. Coloquei as cartas na mesa passando a próxima etapa para outro.

— Eu embaralhei, quem parte? — JK levantou a mão, partindo a pilha grande de cartas em 4 pilhas pequenas, e logo as juntando em ordem aleatória.

— Quem vai dar então? — Jeon perguntou tentando esconder o sorriso safado e a risada de deboche, por achar graça da própria piada suja.

Eu sorri junto levantando a mão.

— Você não pode, já embaralhou, eu dou. — Seokjin catou as cartas e começou a contar.

— Não acredito que a única oportunidade que tenho de dar, tiram de mim.

Todos do círculo do jogo começamos a rir, Lívia arregalando os olhos como se dissesse “ Você disse isso muito alto”. Eu realmente não me importava, apesar de ser muito tímida com pessoas de fora, aquele não era meu verdadeiro jeito, era uma proteção que criei pra evitar me decepcionar e sofrer com comentários externos. Mas a Fernanda sem traumas e temores, a que apenas meus amigos conheciam, essa sim, não valia uma moeda de um centavo.

— Vão valer todas as regras ?

— Sim, pra ser mais difícil.

— Você sabe que eu sempre me ferro no que tem que fazer silêncio. — Reclamei com Jeon.

— Problema é seu. — Me respondeu seco, por pouco não o faço voar da cadeira que estava.

— Repassando as regras, número 9 fazer silêncio, 0 trocar as cartas com alguém, 7 colocar a mão na pilha. Quem desobedecer compra carta. — Lívia explicou de forma engraçada, gesticulando como uma aeromoça dando instruções sobre a máscara de oxigênio.

— A partir de agora é cada um por si, não tem amizade. — Seokjin avisou, tirando a primeira carta da partida.

O tempo ia passando, e a cada rodada o ódio em nossos corações só ia aumentando, como esperado já estávamos nos xingando e nos jurando de morte. Depois de uma carta reverter, a ordem tinha trocado, Lívia jogaria e eu após.

— Me desculpa amiga, não tem outro jeito.

— Não acredito que vai fazer isso comigo. E nossos 5 anos de amizade? — Eu disse a olhando com suplica, mas não adiantou, ela jogou duas  da famosa "Mais 4". E enquanto eu comprava as cartas o jogo ia seguindo.

— Aí mais você é filha da puta, poderia ter jogado outra carta. — Um silêncio surgiu.

— Não. — Quando olhei a mesa, o número nove era a última carta a ser jogada, todos riam, mas sem dizer uma palavra.

— Pau no cu de vocês. — Já que eu iria comprar umas 15 cartas, iria fazer com gosto após xingar todo mundo.

No fim Lívia ganhou e me deixou com o baralho interno em mãos de tantas cartas que peguei. Enquanto brigávamos e eu berrava que Lívia tinha ganhado roubando, olhei a porta da sala, Jimin estava escorado nela com umas meninas de outras salas em volta, como urubu em carne podre. Mas ele nem dava atenção a elas, na verdade olhava na direção das nossas mesas, e parecia rir como se estivesse a tempos prestando atenção na nossa conversa.

Queria enfiar minha cabeça na mochila e fechar o zíper, ver se morria sem oxigênio. Será que ele ouviu todas as besteiras que eu tinha falado? Bom, se não tivesse escutado esse dia, talvez em dias anteriores, já que eu sou uma máquina de falar ambulante. Era meio estranho ele prestar atenção na conversa dos nerds e até rir com isso.

O Sinal tocou e era hora de outra matéria, a professora de inglês saiu com baba na bochecha, como se não tivesse dormido nenhum segundo, entrou a professora de matemática, que era uma baixinha muito legal, porém exigente.

— Então vamos começar a apresentação dos trabalhos?

— Mais já profe? Calma, senta, respira.

A turma dos que faziam trabalho em cima da hora tentavam enrolar ela pra dar tempo de terminar o deles.

— Sim, rapidinho, vou começar a chamar, grupo 1 pode vir.

— Ei Fernanda, você fez o nosso né? — Lívia agora que lembrava de garantir que o trabalho estava pronto.

— Fiz sim. Tudo no esquema.

Apesar de ser um grupo de pessoas inteligentes, eu tinha me responsabilizo de fazer aquele trabalho sozinha. Lívia concordou, Seokjin nunca ajudava mesmo, e Jungkook preferia tudo que deixasse o tempo dele livre pra jogar videogame.

O tema era bem interessante me dando várias idéias, e eu sabia que conseguiria fazer sem ajuda. A professora havia pedido para que criasse ou copiasse jogos de tabuleiro que envolvessem matemática. Claro que eu não iria copiar um, eu fiz o meu.

Funcionaria como uma tabela, onde se respondia sim, não ou talvez em algumas perguntas, no final, somaria as respostas e fazendo uma conta pra descobrir a porcentagem. Mas não seria um jogo qualquer, séria sobre amor.

— Grupo 3, Lívia, Fernanda, Seokjin e Jungkook.

Levantamos e fomos até ela mostrar minha obra prima, não estava tão nervosa por que a apresentação seria apenas a professora. Nunca suportei a exposição de apresentar um trabalho para turma, sempre tinha ataques de anciedade e esquecia tudo que sabia de cor.

— Então professora, o jogo se chama “ Quantos % você está apaixonado?”

Os olhos da baixinha brilharam em curiosidade. Expliquei a ela como funcionava e ela mesma jogou uma vez.

— Olha lá professora em, 98% in love. Tá xonada. — Começamos a brincar com ela que logo estava vermelha.

— Vão ganhar nota máxima pela criatividade e pelas contas, me surpreendi com o trabalho de vocês.

Saimos pulando de alegria, e eu me sentindo útil pelo menos pra alguma coisa.

— Agora que todos apresentaram os trabalhos, podem usar eles para brincarem até a aula acabar. — Ela falava como se fôssemos criancinhas e ela estivesse deixado brincar com massinha, na verdade alguns ali estavam nesse nível mental mesmo.

Meu trabalho incrível foi um sucesso, e eu e Lívia tivemos que andar a sala toda fazendo continhas pras pessoas. Estava tudo indo bem, até chegar Jimin com seu sorriso de miss universo tocando no meu braço.

— Posso fazer? — Ele perguntou, e eu queria gritar não na cara dele.

— Claro. — Lívia sabendo que eu tinha dado erro 404 na cabeça, tomou a frente dando o a prancheta pra ele responder as perguntas.

Cada pergunta que ele lia, dava um sorriso e olhava pra mim rapidamente.

— Hum “ Pensa o tempo todo na pessoa?” Acho que talvez. — Fez contato visual por 3 fucking segundos e marcou a alternativa.

Eu queria largar aquela bosta com Lívia e ir me afogar na privada do banheiro feminino. Ele finalmente respondeu todas as perguntas, e pudemos então fazer os cálculos.

— Seu resultado foi 75% apaixonado. — Lívia disse simpática.

— Esse jogo deve tá errado, por que tenho certeza que estou 100%.

Sorriu mais uma vez e foi se sentar, minhas pernas mais moles que sorvete no verão.

— Fernanda ele não tirava os olhos da sua cara. Eu tava quase saindo pra não atrapalhar o momento do casal.

— Ele deve tá achando engraçadinho a menininha apaixonada que começa agir que nem barata tonta perto dele.

— Lá vem você.

E antes que eu pudesse continuar com minha tese, a professora começou a falar.

— Esse bimestre não vou passar prova, e sim dois trabalhos, quem foi mal nesse, tem como recuperar com o outro. Vão ser duplas e não grupos, e pra ninguém ficar reclamando, vai ser sorteio.

A turma virou uma alcatéia de lobos, todos vaiando a professora.

— Acho que preferem a prova então né? — Começaram a gritar “ Não, pelo amor de Deus”.

Estava realmente chateada em não poder fazer trabalho com Lívia, já que eu não tinha intimidade com quase ninguém da sala. Provavelmente meu par seria alguém que não ajudaria em bosta nenhuma.

A professora colocou nomes em papéis e começou a sortear, passava e passava, estavam acabando os papéis e nada do meu nome. Minha esperança de ir com alguém do club dos nerds tinha desmoronado, porque todos já tinham par, inclusive Lívia. Seokjin espumava de felicidade por estar de par com a menina gostosa da turma, pena que ela era cabeça de vento.

Eram os dois últimos papéis, se meu nome não saísse, mais um dia sendo esquecida no churrasco como sempre.

— E a última dupla, amém que não aguentava mais abrir papel, é Fernanda e Jimin.


Notas Finais


(Espero que saibam o que é um UNO)

Então galera, eu tenho esse trabalho que mencionei no cap, kkkkkkkkk fiz um desses real kkkkkk o que eu tinha na cabeça papai? kkkkkkkk

Comentem por favor que me deixa feliz, vou tentar atualizar mais uma vez essa semana.

Obrigada pelo apoio sempre, como eu já disse essa fanfic é muito importante pra minhas feridas emocionais, e fico feliz que pessoas possam se identificar com ela.

Twitter: @Fefefofnha

Beijo da Nanda 💜💖💜💖💜💖💜💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...