1. Spirit Fanfics >
  2. Gossip Z >
  3. Capítulo 4 - Tem coisa melhor?

História Gossip Z - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem, perdoem qualquer erros. Boa leitura!

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Tem coisa melhor?


Fanfic / Fanfiction Gossip Z - Capítulo 4 - Capítulo 4 - Tem coisa melhor?

 Tem coisa melhor?

17 de outubro de 2015.

 19h55min da noite.

 Sexta – feira.

Saint East street.

Duas semanas para o Baile de Halloween.

Era quase oito quando eu peguei minhas coisas e caminhei pela calçada até a porta da casa da Charlotte. Blair também saiu e eu a esperei, Charlotte nos recebeu com o maior entusiasmo do mundo — como sempre fazia—.

– Temos várias coisas para fazer, a gente vai se divertir muito. - Ela batia palminhas sorrindo.

– Espero mesmo, não aguento mais essa semana na escola! - Blair era a mais inteligente de nós, tirava boas notas, mas ainda sim era uma de nós.

– Nem me fale.. - Eu revirei os olhos, sempre odiei estudar mesmo.

– Só o que me faz ir são as aulas de educação física e os meninos. Porque se não nem ia. - Tudo bem nós três não éramos do tipo “orgulho da família” em questão da escola.

– Enfim, hoje é sexta vamos comemorar e parar de pensar em escola.. - Blair animou. – Vocês já sabem como vão ao baile? - Ela sorria pra nós.

– Sim, minha roupa já está quase pronta, mais tarde mostro para vocês! - Charlotte disse entusiasmada.

– E você, Brooke? - Ela me questionou.

– Ainda não.. tenho algumas dúvidas sobre os vestidos em questão de cor, tecido e blá blá blá. - Eu respondi sincera.  

– Então nos mostre para que a gente te ajude! - Blair disse óbvia.

– Próxima festa do pijama na minha casa eu mostro. - Dei de ombros.

– Tudo bem, só não esqueça. - Charlotte disse rindo. – O que mais podemos fazer? - Ela pensou.

– Não sei, quero conversar até minha voz ficar rouca. - Fazíamos isso todo fim de semana.

– Como vocês acham que a bruaca vai estar? - Eu questionei.

– Ela eu não faço a mínima ideia, mas nós.. - Charlotte apontou pra si e para Blair - Vamos deixar você linda, para pisar na cara dela e o Noah te olhar a noite toda.

– Falando nele.. - Eu ia começar a dizer, mas um barulho me fez parar.

– Alô? - Charlotte atendeu ao telefone que tocava insistentemente em cima da mesa. – Sim, claro que podem, eu passo o endereço! - Ela sorria presunçosa pra nós. – Tudo bem, até. - Ela desligou o telefone e se jogou em cima de nós.

– O que diabos aconteceu? - Blair era tão curiosa quanto eu.

– Os meninos ligaram e parece que vamos ter a ilustre visita dos três da Royal. - Nossos gritos foram imediatos.

– Tudo bem, controle! É isso que temos que ter. - Eu me pronunciei. – Vamos agir com naturalidade.

– Somos damas, temos que sermos finas.. - Blair riu.

– Que hora vão vir? - Eu perguntei.

– Não sei ao certo, eles disseram que iam passar em algum lugar e depois vinham direto pra cá.

Demorou uns vinte minutos até eles tocarem a campainha. Blair era a que mais conseguia disfarçar a euforia então ela tomou conta de ir abrir a porta enquanto eu e Charlotte surtávamos na sala. Eles estavam simplesmente lindos —igual todos os outros dias da vida deles— e vinham com caixas de pizza na mão.

– Desculpem a demora, passamos na pizzaria antes.. – Louis sorriu.

– Não queríamos vir de mãos abanando! – Noah deu de ombros.

– Enfim, o que vamos fazer de bom por aqui? - Thomas era o mais festeiro de todos.

– Vocês podem escolher - A burrada de Charlotte foi dizer isso. 

– Ótimo! Vamos jogar verdade ou consequência! - Thomas sentou no chão sorrindo enquanto os amigos o acompanhavam. Essa praga de brincadeira era uma merda, só servia para deixar as pessoas constrangidas diante as outras. Mas que escolha tinha eu se não jogar? Todos concordaram, eu estava sozinha.

– Mas vamos fazer um jeito diferente! - Charlotte começou dizendo, ou seja, lá vem merda. – Invés de ficar girando a garrafa, nós vamos anotar números em papeis. Eu digo um número, quem estiver com o mesmo vai ser o escolhido.. todos de acordo? - Charlotte sabia muito bem como tirar a monotonia das coisas.

– Sim! - Como disse, eu estava sozinha nessa.

– Deixa eu pensar.. - Ela apoiou a mão no queixo por uns segundos. – Número 5.

– Sou eu! - Olha que sorte, era Noah.

– Muito bem, Walker.. - Isso não ia rolar. – Dentre as meninas da nossa classe, quantas você acha bonitas e dessas quais teriam a sorte de você querer ficar? - Charlotte era tão sútil que dói na alma.

– Acho seis delas bonitas.. e acho que nunca parei pra pensar, mas só quatro teriam chance. - Filho da mãe ele não disse nomes.

– Ótimo, muito bom! - Cutuquei–a discretamente porque sabia que ela não descansaria até ter meu nome dito por ele.

– Minha vez.. - Ele sorriu. – Número 12.

– Eu! - Era Louis.

– Meu caro amigo Thompson, é verdade que você está doido pra ir ao baile, mas não tem coragem de chamar quem você quer que seja sua acompanhante? - Noah riu divertido.

– Sim, é verdade. - Louis o encarava raivoso.

– E você pode nos contar quem é? - Caramba eles eram pior que as minhas amigas.

– Não! - Ele quase voou na garganta do Walker. – Minha vez - Ele disse rápido.

– Quero número 2. - O moreno disse.

– Sou eu! - Charlotte levantou a mão.

– Quero saber de verdade, com quantos caras você já ficou esse ano? - Eles eram malvados nas perguntas.

– Apenas três. - Ela foi sincera.

– Caralho, achei que com essa carinha você tinha ficado com uns seis pelo menos. - Thomas riu.

– As aparências enganam meus caros. - Ela disse séria.

– Isso tá uma droga, não quero mais jogar.. - Blair se manifestou. – Vamos fazer outro tipo de coisa, mais produtivo.

– Como por exemplo? - Noah questionou.

– Ver série! - Ela riu.

– Pretty Little Liars! - Eu e as meninas gritamos.

– Nem fodendo, vamos ver Games Of Thrones. - Eles disseram.

Resolvemos assistir The Big Bang Theory porque todos gostavam e não tinha brigas pelo controle, às horas passaram e quando demos por nós já era três da manhã, os meninos ficaram para dormir porque estava realmente muito tarde e embora nossa cidade fosse tão calma que você podia perambular por ai de madrugada sem te acontecer absolutamente nada de ruim, a mãe da Charlotte fez eles ficarem. No outro dia nos levantamos cedo e a mãe de Charlotte havia deixado um café da manhã em dobro pra nós, comemos como seis elefantes.

Os meninos se despediram e foram embora. Na hora do almoço nós fomos para a minha casa, sempre comíamos lá ou na casa da Blair os pais da Charlotte eram separados — uma longa história— e a mãe dela era dona de uma loja luxuosa de artigos para casamentos, mas como tinha que sair de casa muito cedo só dava tempo de deixar o café. Nossas mães sempre foram amigas desde quando nascemos, por isso tanto minha mãe quanto a da Blair obrigaram Ashley a deixar Charlotte sob os cuidados delas durante o período em que ela não estava em casa.

– Boa tarde, Alli.. - Minha mãe chamava Allison, mas como elas já tinham intimidade só se tratavam pelo apelido.

– Bom dia, gracinhas! - Elas odiavam esse nome.

– Ih já vou embora já hein.. - Blair brincou.

– Ótimo sobra mais pra nós! - Eu disse zoando.

– Cala a boca, Waldorf. - A comida estava deliciosa, nós quatro conversamos por muito tempo até que minha mãe teve que sair, Blair e Charlotte ainda ficaram mais um tempo e logo foram embora. Eu subi para o meu quarto, no intuito de tomar um banho gelado e me refrescar, adentrei o mesmo e segui para o banheiro me despindo, liguei o chuveiro e a água caiu sobre mim, aproveitei e lavei meu cabelo que estava precisando. Não demorei muito e vesti uma roupa fresca, abri a janela e deixei o vento entrar fiquei por ali mesmo vendo filmes no computador e mexendo no celular.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...