1. Spirit Fanfics >
  2. Gotham- Always by your side >
  3. A obsessed woman

História Gotham- Always by your side - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


"Uma mulher obcecada"
Martin é sequestrado por uma perigosa criminosa, que tem uma estranha obsessão pelos olhos de Violet, que utiliza isso ao seu favor.
Uma pequena surpresa pode ser uma grande confusão.

Obs: Como o Martin não fala, vou usar uma fonte diferente para quando ele escreve no bloco de notas.
Aproveitem a leitura!

Capítulo 9 - A obsessed woman


Fanfic / Fanfiction Gotham- Always by your side - Capítulo 9 - A obsessed woman

Pov. Oswald

Sequestrado? Como... Por quê? Isso não pode ficar assim, tenho que fazer alguma coisa!
Meu primeiro instinto é sair de lá, e Violet percebe que há algo de errado. Me levanto, e Vanessa olha para mim, confusa. O juiz parece não entender, e muito menos aprovar tanto a atitude de Edward e Dimitri de invadirem o tribunal, quanto o fato de eu simplesmente sair assim.


Juiz: Senhor Cobblepot, não é permitido deixar o tribunal!


Ele mal termina a frase, pois dois homens de capuz, cujos braços estão à mostra, exibindo a tatuagem da Nest of Snakes, aparecem e começam a atirar. Todos se abaixam em pânico, para não serem atingidos, enquanto outras pessoas escapam pela saída. Mas todos nós sabemos a verdadeira razão pela qual estão aqui.

Dimitri segura um deles tentando atirar, mas o segundo o segura, começando uma briga. Edward se envolve também, mas os dois estão em desvantagem, já que os dois estão armados e são mais fortes que eles. Violet aproveita para pegar sua arma no bolso do casaco, enquanto gesticula para Vanessa, para ela tirar Jamie daqui.
Após Dimitri ser nocauteado, Violet atira com precisão no peito de um deles. Aproveito para derrubá-lo, já que Violet jogou a arma em minha direção. Eu atiro em sua cabeça, e por sorte, Edward consegue nocautear o segundo rapaz.


Oswald: Quem sequestrou Martin?!


Edward: Pode parecer coincidência, mas foi a predadora que estávamos procurando. Ela e seu ajudante possuíam as mesmas tatuagens.


Oswald: O quê? E você não fez nada?!


Edward: Eu não pude, Oswald! Eles o levaram antes que eu pudesse impedir!


Eu não sei do que estou com mais raiva agora. O que esse malditos querem com Martin? Por quê envolvê-lo nisso?
De repente, Edward puxa a arma de minha mão e atira em alguém atrás de mim. Ao me virar, me reparo com o segundo gangster, agora sem vida. Com o tribunal vazio, Violet e Dimitri (agora com hematomas no rosto) aproveitam para sair, para ajudar com o resgate. Vanessa ficou com Jamie.
Antes de ir, Violet dá um abraço no pai, que se emociona. Ela o solta, e antes de ir, diz:


Violet: Pai, quando isso acabar, vou te explicar tudo. Prometo.


Jamie dá um abraço rápido nela novamente, e nos vamos. Espero que esses assuntos se resolvam, afinal.

Um tempo depois...

Como havia um terceiro gangster na cidade, presumimos que seguí-lo seria uma maneira de chegar até essa predadora. E para nossa sorte, estávamos certos. Entramos em um grande prédio, um hospital abandonado em um estado deplorável. Pensar que Martin foi sequestrado por uma predadora (que ainda é traficante de órgãos) me preocupa.
Consigo ouvir ruídos no andar de cima. Ao subir, silenciosamente chegamos à uma sala trancada, a Edward a arromba. A cena que encontramos é de Martin sendo segurado pelo braço por uma mulher loira, de jaleco (que não possuía mangas, deixando a tatuagem á mostra) e luvas, segurando um facão. Além de um homem alto e inexpressivo ao seu lado, que sequer dava uma palavra. Aponto minha arma para a loira.


Oswald: Solte-o agora!


A mulher se vira e sorri, mas não solta Martin, que está tremendo de pavor.


??: Ah, bem quem eu estava esperando, Oswald Cobblepot..!
Sinto muito, mas não. O garoto vai ser muito útil para mim, quem sabe se eu vender os órgãos dele...


Oswald: Não se atreva!


Edward a encara friamente. Jason surge do nada, mas se mantém calado, apenas observando como um mero espectador, como se aquilo o divertisse. Violet se dirige à frente da mulher, que paralisa ao vê-la.


??: ...É você! É realmente você, Love Reaper! Ah, meu tio me falou sobre você, mas é ainda melhor vê-la pessoalmente!


Que história é essa? A loira fixa o olhar em Violet, admirada e até um pouco excitada. Como se fosse um milagre ela estar ali. Violet não entende nada, assim como o resto de nós.


??: Oh, onde estão os meus modos? Sou Jessica, Jessica Romanov. Meu tio era-


Violet: Alexander Romanov?


Jessica: Sim, sim! Sei que ele foi uma de suas vítimas. Ele havia comentado sobre você antes de morrer, quando a viu na Rússia. Mas esses olhos... Tinha que ver por mim mesma, são tão lindos quanto imaginei!


Violet permanecer fria e recua enquanto Jessica se aproximar dela. Edward corta o estranho clima.


Edward: Temos assuntos mais urgentes a tratar! Liberte o garoto!


Jessica exibe um sorriso malicioso. Violet a ameaça com sua arma, mas Jessica a encara novamente, e em seguida, solta o braço de Martin.


Jessica: Certo, quero fazer uma aposta com Violet. E o que eu quero em troca.. São seus olhos. São perfeitos... Quero passar a vida junto desses olhos!


Jessica coloca sua mão no rosto de Violet, próxima aos olhos dela, com aquele mesmo olhar de admiração, e Violet, com certo desprezo. Sendo franco, até eu me surpreendi com essa condição repulsiva, e olhe que não me impressiono facilmente.
Essa mulher é louca? Nem pensar que Violet vai aceitar isso!


Violet: Vamos fazer assim: Se eu vencer, Martin estará livre e você morre. Mas se eu perder, você terá os meus olhos. Aceita?


Jessica: E o garoto também morre. É pegar ou largar.


Quando vou protestar, Violet pisca para mim, como se já tivesse um plano. Permaneço quieto enquanto Edward olha sem acreditar no que ouve, mas faço sinal para que ele fique quieto. Dimitri, por outro lado, se intromete na conversa.


Dimitri: Violet, pense no que está fazendo, seria uma tremenda estupidez!


Violet: Hm... Eu aceito.


Jessica: Maravilha! Siga-me!


Enquanto Jessica e seu ajudante estão preparando a sala, Violet aproveita que estão distraídos, e coloca seu grande casaco em Martin, para que ele possa escapar do prédio sem ser reconhecido. Então, se abaixa para falar com ele, em tom de voz baixo, mas simpático para o tranquilizar.


Violet: Olhe, Martin, não precisa ter medo. Você vai escapar com o tio Oswald e o tio Edward enquanto eu resolvo isso, tudo bem?


Ele acena com a cabeça, e Violet se levanta para falar conosco.


Violet: Podem ir, mesmo que eu perca, Martin não pode ser morto de estiver longe daqui.


Oswald: Ficou louca? E quanto à você? Vai perder os olhos se perder!


Isso é absurdo. Apesar de sua consideração pela segurança de Martin, não consigo entender como ela pode apostar os olhos assim. Ela têm tanta autoconfiança assim ou é apenas loucura? Ou é pelo prazer de apostar? Qual o sentido de correr um risco desses? Ela apenas sorri abertamente.


Violet: Às vezes, correr riscos é a melhor opção. Agora vão.


Seguro a mão de Martin e vamos na direção oposta. Posso ouvir os protestos de Jessica e Violet trancando rapidamente a sala. Tudo o que posso fazer é contar com a sorte para que ela vença, e sair daqui.
Após um bom tempo tentando achar a a saída, conseguimos achar uma porta que dava para os fundos do prédio, mas estava trancanda, e Edward a arrombou também (sim, de novo). Porém, os únicos seguranças do local apareceram por conta do barulho. Pego minha arma no mesmo instante.


Oswald: Martin, fique atrás de mim.


Ele obedece, ficando mais afastado. Edward avança no mais próximo enquanto tento atirar nos outros dois. Consigo atirar em um, mas o quarto guarda me segura pelo pescoço fortemente, quase me sufocando. Martin, apesar de assustado, tenta procurar algo para atacá-lo. Ele pega a arma que deixei cair e atira na perna do guarda, fazendo ele perder o equilíbrio, e consequentemente me soltando, o que o deixa furioso.


Guarda: Seu maldito!


Ele tenta avançar, mas Edward o segura, pressionando-o contra o chão. Eu me levanto indo na direção de Martin, apesar de ainda estar tonto pela falta de ar.


Edward: Saiam daqui, vocês dois! Eu resolvo isso.


Nós dois saímos e fecho a porta, e logo após isso, podemos ouvir disparos de uma arma, gritos de um dos guardas, depois mais disparos.
Assim que Edward sai, percebo que ele está com um hematoma do rosto, mas ele parece não ligar. Martin me abraça repentinamente (Imagem do capítulo), e faz o mesmo com Edward em seguida, como se dissesse "senti saudades". E o sentimento é mútuo, tenho que admitir.

Edward sugere que nós o levássemos para a casa de Dimitri, o que parece ser a melhor opção. Martin, confuso, tenta compreender sobre o que estamos falando.

Oswald: Sei que está confuso, mas logo te explicarei tudo. Agora, temos que sair daqui, tudo bem?


Durante o caminho, em meio aos meus pensamentos, percebo qual foi o motivo de terem sequestrado Martin.
Death Viper não quer apenas me matar, também quer matar as pessoas com quem me importo. Por isso mandou Jessica atrás de Martin, e por que sabia que ela tinha essa obsessão pelos olhos da Violet. Ele queria eliminar os dois, e certamente essa não será a última vez que ele tentará matar alguém importante para mim.

Após algum tempo, chegamos em casa e abrimos a porta. Martin entra e a observa por um tempo. Em seguida, ele senta em uma cadeira e escreve em seu bloco de notas.


Martin: Quem era aquela mulher sinistra que me levou para o prédio?


Oswald: São pessoas ruins, Martin. Eles não são confiáveis, então se vir alguém com aquela tatuagem de cobra, mantenha distância. Eles são muito perigosos.


Ele acena com a cabeça. Obviamente, irei protegê-lo se precisar, mas todo cuidado é pouco. Ele começa a escrever novamente.


Martin: E quem era aquela moça de olhos violeta e aquele homem loiro com um sotaque estranho?


Oswald: Ah, são amigos do tio Oswald. Aquele rapaz loiro é russo, e ele se chama Dimitri, e aquela moça se chama Violet.


Martin: Pode me contar mais sobre eles?


Oswald: Se você insiste, tudo bem. Conheci Violet quando tinha uns 16 anos.


E assim se iniciou uma longa conversa, mas não tão longa quanto a espera pelo resto do grupo.

(Quebra no tempo- Oito e meia da noite)

Já era noite e não havia sinal e nenhum sinal de Violet, Dimitri ou Jason.
Fiquei a maior parte do tempo com Martin, enquanto Edward focava apenas em sua pesquisa pelo próximo predador. Martin percebeu que eu e Ed quase não demos uma palavra um com o outro, e quando o fizemos, nossas resposta eram monossilábicas.


Martin: Você e o tio Edward
brigaram?



Oswald: Não exatamente, é coisa de adulto.


Ele franze a testa, não muito convencido com minha resposta, o que atrai a atenção de Ed por um momento.
Em questão de segundos, ouvimos as batidas na porta. Ao abrí-la, nos deparamos com Violet, o que me causa alívio por saber que ela venceu a aposta. Mas logo atrás dela, estão Jason, Dimitri e...

Três outras crianças?

O garoto e a garota eram muito parecidos com Dimitri, enquanto o mais novo tinha cabelos castanhos e olhos verdes. Ele estava nos braços de Dimitri, com um ferimento no braço. Edward volta sua atenção para eles.


Edward: Quem são essas crianças?


Dimitri: São... Os meus irmãos.


Continua...


Notas Finais


Trilhas sonoras:
Jessica Romanov- Kakegurui- Unpleasant: https://youtu.be/xspeF1T_sn4

Oswald, Edward e Martin- Undertale- Home (pra aliviar o clima): https://youtu.be/5_E_y1AWAfc

Espero que tenham gostado, e um grande abraço de raposa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...