1. Spirit Fanfics >
  2. "Graças" À Rejeição: Amor Próprio >
  3. Capítulo Único; assim como o que aprendi.

História "Graças" À Rejeição: Amor Próprio - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Escrevi essa história enquanto ouvia "Simplicity" by Tim, pensando em algumas situações que presenciei, declarações sendo rejeitadas. E assim eu decidi escrever como se eu fosse a pessoa rejeitada, sabe? NÃO TENHO intuito algum de romantizar coisa alguma, que fique bem claro. É apenas uma lírica.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único; assim como o que aprendi.


Tentei de todas as formas dizer a você o que sinto: por poemas de outros autores, por frases feitas, por músicas recomendadas ou por simples demonstrações de carinho. Mas quando tentava demonstrar, você virava as costas. Quando eu era ousado, você desaparecia. E, por vezes, quando tentei segurar sua mão tudo o que recebi foi seu desprezo e nojo que mais me fazem perguntar a mim mesmo o que havia de errado. Eu me declarei ao mesmo tempo em que segurava o mais belo buquê de flores, eu o havia comprado com as últimas notas que haviam em meus bolsos. Você riu, tentei de todas as formas não chorar diante do seu olhar frio e riso irônico mas foi impossível. E então, eu soltei. Soltei todas as lágrimas que eu poderia e que estava armazenando por tanto tempo, todos os meus sonhos ao seu lado e também todo o meu orgulho. Regurgitei tudo o que estava me deixando engasgado, toda toxina que era aguentar esse sentimento dentro do meu peito. 

Chorei como nunca. E o que você fez? Contrário ao que eu pensava você, finalmente, se sensibilizou. Se ajoelhou à minha frente para me ajudar a apanhar as rosas que haviam caído das minhas mãos e à tirar os espinhos que estavam presos em meus dedos, tamanha força aplicada na hora que eu me livrei de tudo que me aprisionava. Por mais que estivesse me sentindo feliz por finalmente ter recebido uma migalha de atenção e afeto seu, a vida fez questão de pregar mais uma de suas inúmeras peças comigo. Ao terminar de me ajudar, você se levantou e me ajudou a levantar também. Enxugou minhas lágrimas, seu olhar estava praticamente nulo, estava vazio… Não vi nenhum resquício de empatia, qualquer emoção, nada. E rejeitando o buquê, você o deixou em minhas mãos dizendo uma última palavra: “faça um favor a si mesmo, não mendigue amor onde existe apenas desprezo”

Você foi embora, me tirou de todas as suas redes, me excluiu totalmente da sua vida. E, inconscientemente ou não, aquela sua atitude que a princípio eu considerava imatura e cruel me ensinou da forma mais dura sobre a importância do amor próprio. Me fez ver que o que eu sentia por você não era saudável para mim, e tampouco seria para você. Me fez ver também a diferença entre amor e carência, amor próprio e altruísmo, romantismo e obsessão. Passei a entender melhor que você fez a coisa certa. Rejeitou o que eu achava que era amor ao invés de me deixar cego pela carência e ficar ao meu lado por pena. E hoje, apesar de não ter mais como falar uma palavra sequer com você, eu só queria que soubesse que todo o seu “desprezo” me ajudou a ser muito mais forte, que sou grato por ter aprendido mesmo que tenha sido doloroso.

 


Notas Finais


É isso, agradeço a atenção de todos que lerem!

Até logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...