1. Spirit Fanfics >
  2. Grávida de Uma Completa Estranha >
  3. 39 - Segunda Temporada

História Grávida de Uma Completa Estranha - Capítulo 78


Escrita por:


Notas do Autor


❤️❤️

Capítulo 78 - 39 - Segunda Temporada



A essa altura todos já sabiam do que houve com Lauren. Maite, Demi, Belinda e Alfonso estavam agora tentando acordar Camila de mais um desmaio, depois de saber que o corpo da esposa está desaparecido. A notícia foi dada pela manhã, Camila não dormiu nada, passou a noite com os filhos. E toda vez que olhava para Ally não conseguia segurar o choro. A pequenina é a cópia exata da esposa, essa agora que ninguém sabe onde está.

– Mila? — May a chamou passando algodão molhado com alcoól sobre o nariz dela. Camila perdida, abriu os olhos tentando entender onde se encontrava, sua cabeça confusa dava voltas. Olhou para os lados e Belinda, Berta e Demi a olhavam preocupadas.

– Onde... Onde eu estou? — Sentou na cama.

– No seu quarto amiga.

Respondeu May, Camila ficou alguns segundos quieta para então desabar no choro outra vez, tinha que ter alguma coisa errada. Como as coisas podem mudar assim de uma hora para outra? Elas estavam tão bem ontem pela manhã. Por que tudo isso? Por que? ** eram perguntas que rodavam a cabeça da latina, enquanto tentava em vão controlar o choro, e só piorou assim que ela viu a mãe invadir o quarto, desesperada e com lágrimas nos olhos. Ninel nem tinha mais bolsa, esta caiu na escada quando ela subia correndo para ver logo a filha, já imaginava como Camila ia estar, nunca tinha visto ela tão feliz e apaixonada assim.

– Minha rainha! — Abraçou a filha apertado, ouvindo o choro sofrido dela.

– Ma...ma eu... Eu perdi ela.

– Não meu amor, não fala isso, a Lauren vai aparecer. — Acariciava o cabelo da filha, a mulher estava igual uma menininha encolhida no colo de Ninel, como quando cai, se machuca e a mãe enche o dodói de beijinhos... — Precisa ser forte minha rainha, seus filhos vão precisar muito de você.

– Eu... Eu não vou conse... Guir. — Soluçou.

– Claro que vai Mila, você tem que fazer isso pelas duas, Lauren ama demais aquelas crianças, assim como ama você também. Eu sei que não é fácil meu amor, mas eu estou aqui do seu lado, para te apoiar e te ajudar sempre. — Beijou a cabeça dela. Camila fungou secando as lágrimas.

– Isso só pode ter sido coisa da Normani, do Austin  ou então do... — Saiu do colo de Ninel e a encarou assustada.

–  Do o que Mila?

– O Franco mama! Será que aquele desgraçado não morreu?!

– Mas é claro que ele morreu minha rainha, não tinha como escapar de um tiro daqueles, a não ser que... — Paralisou, ainda não tinha pensado nisso, mas só pode ser. Os dois eram muito apegados e Ninel simplesmente esqueceu que Franco tem um irmão. – Meu Deus o Felix!!

– Quem é Felix mama?

– Irmão do Franco, ele pode ter vindo muito bem para cobrar vingança contra a Lauren, já que foi ela quem matou aquele desgraçado. — Todas a olharam assustadas.

                                            (...)

O corpo de Lauren foi removido do automóvel antes que o socorro chegasse, como havia sido arremessado longe ninguém percebeu. Com a ajuda de outra pessoa o colocaram dentro de um carro, e trataram logo de sair dali. Lauren ficou muito mal, hematomas pelo corpo, um corte no braço e a perna esquerda sangrava muito através da calça, parecia quebrada, além de estar desacordada.

Xx: Nossa ela está muito mal... — A pessoa que estava nos bancos detrás com Lauren disse.

Xx: Mas não se preocupe, não será isso que vai derrubar a Jauregui não.

Xx: Precisamos cuidar logo desses machucados Jacob.

– Faremos isso. Ela tinha razão em dizer que devíamos ter tido mais atenção em tudo.

Xx: Mas os caras são espertos, iam sacar logo se a gente invadisse assim, essa máfia é grande.

– Eu sei Shawn, mas o que é deles tá guardado, vamos cuidar primeiro da Lauren e depois trataremos com muito carinho desse assunto. — Mordeu a mandíbola.

– Você nem imagina como estou ancioso!  — Respondeu Shawn raivoso e sentido.

Ele acabou ficando enrolado com o que tinha que terminar antes de sair da empresa, quando estava no estacionamento viu o carro de Lauren sair, em seguida outro preto e com vidros escuros foi logo atrás

Shawn achou estranho e resolveu seguir. Percebeu que o carro estava praticamente grudado no da irmã, isso o deixou intrigado.

Só não mais que assustado quando o viu avançar para cima dela e fazê-la cair ribanceira abaixo, Sebastian fez o retorno para conseguir chegar na pista debaixo que era onde o carro de Lauren tinha ficado depois de capotar três vezes. Assim que chegou lá tirou o celular do bolso com as mãos trêmulas e discou o número de Jacob, este que logo que ficou sabendo acionou os outros, que já disconfiavam quem era o culpado, a procurar pela placa do carro que Shawn anotou e tinha lhes passado. Em pouco tempo Jacob tinha chego e foi ajudar Shawn a tirar Lauren do carro o quanto antes, pois quem tentou uma vez não iria desistir até vê-la morta.

O caminho até a casa de Jacob não tão longe dali, foi rápido. Os dois trataram logo de tirar Lauren do carro, levaram-na para um dos quartos, durante o caminho ligaram para um doutor que afirmou não demorar a chegar. E realmente dez minutos depois ele adentrando o quarto, onde Lauren estava deitada e desacordada.

– O que houve com ela? — Perguntou o homem ao se aproximar da cama, olhou a mulher com uma expressão nada boa, sentou perto dela, abriu a pequena maleta, tirou uma tesoura de lá e cortou a calça dela, assim que o fez viu o quão ruim estava a perna da paciente.

– Foi um acidente de carro doutor. — Respondeu Jacob.

– Ela vai precisar ser removida para um hospital, não tenho aqui tudo o que é necessário para atendê-la, precisamos de exames complexos, para sabermos se houve algum dano por dentro. Vê se a perna tá mesmo quebrada e cuidar do corte do braço.

– Doutor nós precisamos de sigilo total, isso se trata de uma tentativa de homicídio, não podemos alarmar nada por enquanto. — Disse Shawn.

– E por que tentariam matá-la?

– Isso não vem ao caso — Jacob interrompeu, foi até uma gaveta da cômoda trancada a chave e tirou dois maços de dólares. – O senhor deve ter alguma clínica ou conhece algum hospital de confiança que possamos levá-la, estou lhe oferecendo isso aqui, mas se achar pouco dê seu preço. — O médico afastou o dinheiro.

– Escolhi a medicina porque amo o que faço, amo salvar vidas. Vamos levá-la logo para minha clínica, não é tão longe daqui. Está perdendo muito sangue e isso não é nada bom. — Os dois assentiram e rapidamente, mas com cuidado colocaram Lauren novamente no carro e sairam seguindo o médico que ia na frente indicando o caminho.

                                           (...)

Depois de examinada e de terem cuidado logo da perna e do braço, Lauren ainda desacordada era monitorada por dois enfermeiros, o doutor saiu do quarto e foi avisar como estava tudo a Shawn e Jacob. Assim que o viu Shawn levantou afobado.

– Como está a minha irmã?!

– Calma rapaz, primeiro deixe-me apresentar, sou o doutor Salan Albert — Os dois assentiram. — Bom, ela está desacordada, mas daqui a algumas horas deve dispertar, fraturou a perna direita, teve um corte feio no braço esquerdo e cortes pequenos pelo corpo. Não foi necessário fazer uma transfusão de sangue, mas ela esteve a ponto de precisar.

– Em quanto tempo o senhor acha que Lauren vai estar bem? — Quis saber Jacob.

– Não menos de dois meses.

– Ok. – Jacob se afastou com o celular em mãos.

–  Bom, vou voltar ao trabalho. — Disse o médico e Shawn assentiu. Minutos depois Jacob volta.

– Normani está envolvida nisso.

– Eu disse! Mas você e a Lauren não quiseram acreditar em mim. — Falou Shawn irritado.

– Eu sei, eu sei, você tinha razão mesmo, é que com um pai tão rico. Por que ela ia se envolver com bandidos?

– Mulher despeitada Jacob é igual caminhão sem freio, só pára quando mata um. Ela tá com ódio da Lauren, principalmente depois da surra que levou.

– É, mas já deixei avisado que é para ir atrás dela, eu quero a Normani por perto.

– Também quero! — Respondeu Shawn com um olhar perverso e estralou os dedos em seguida.

– Ninguém pode saber que a Lauren está aqui Shawn, isso ia deixar em alerta quem tentou matá-la, nem mesmo Camila pode saber. — Shawn assentiu, ele imagina como a cunhada deve estar, mas em primeiro lugar está a segurança da irmã, se assim ela vai tá protegida, então que seja.

                                            (...)

– Mama, eu nunca soube que Franco tinha um irmão.

– Havia me esquecido desse detalhe minha rainha, Felix deve ter alguma coisa a ver com isso.

– Eu não aguento esperar sem saber se a Lolô está viva ou não, se ela estiver morta eu quero morrer também. — Deitou a cabeça no colo da mãe voltando a chorar.

– Não diga besteiras Mila. E os seus filhos? Como vão ficar sem mãe?

– Meu bebês... — Soluçou. – Me... Meus bebês mama, amam tanto ela... E... E agora?

– Fica tranquila meu amor, tenho certeza que Lauren vai aparecer, e viva para vocês quatro.

– Também tenho certeza disso. — May tocou a mão da amiga. Demi sentou ao lado de Ninel na cama e afagou o cabelo da latina.

– Fica tranquila Mila, ela vai aparecer. Não sofra por antecipação, não sabemos ao certo o que houve com ela, enquanto não tiver corpo não devemos perder a esperança.

 – Amor! —  May a repreendeu.

– Desculpa falar assim amiga, mas você sabe que as coisas funcionam dessa maneira. — Camila fungou, levantou o corpo para encarar a amiga, suas olheiras bem evidentes denunciavam todo o seu sofrimento.

– Também sei que tem pessoas que nunca aparecem — Camila engoliu o nó que formou-se na garganta para então continuar. – Se isso acontecer estou perdida... Não sou nada sem minha Lauren. Por Deus eu não sou...

– Calma Mila por favor... Não quis te assustar, mas é uma possibilidade, tudo pode acontecer, tenho a plena certeza que Lauren vai voltar, sã e salva para você. — Completou Demi.

Ninel voltou a ninar sua filha, que tinha apoiado a cabeça nos seios da mãe. Minutos depois ela tinha conseguido dormir, Ninel com ajuda das meninas ajeitou a filha melhor na cama, beijou-lhe a bochecha e saiu acompanhada dosque estavam ali presentes. 

Poncho foi para a Televisa, mas Belinda preferiu ficar e dar apoio a Camila. Maite e Demi foram meia hora mais tarde, depois de literalmente detetizarem a casa elas estavam organizando tudo, já morriam de saudade do filho que ficou em Monterrey com Lídia.

Lauren estava absorta do mundo, mas lá no fundo no seu incosciente ela sabia que de alguma maneira precisava lutar, todo o seu empenho e esforço não podia ser em vão. Anda não era a hora, ainda tinha muito por fazer e orgulhar sua mulher, filhos, irmão, amigos que vieram na bagagem com o tempo, e que já faziam parte de sua família também. Não podia ir agora, primeiro precisava acabar com isso que um dia ela ajudou a cultivar. Precisava dá um basta por sí e por seus filhos, para que não cometam nunca o mesmo erro que ela cometeu. Dá a jogada final e escutar o xeque-mate declarando sua vitória. E o gosto bom de dever comprido invadir sua boca. Definitivamente é preciso muito para pará-la, é preciso muito mais para parar a Jauregui!


Notas Finais


😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...