1. Spirit Fanfics >
  2. Gravidinha >
  3. Bebês

História Gravidinha - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


🐰 – Bom dia. Boa tarde ou boa noite minhas estrelinhas! Tá tudo bem com vocês? Estão se alimentando bem? Dormindo direitinho? Estudado...? 😝😝😝

Mais um capítulo fresquinho pra vocês. Fiquem com os seus filhinhos hehehe.

Let's read the night away? Let's read the night away! 💖🐰

Capítulo 17 - Bebês


Fanfic / Fanfiction Gravidinha - Capítulo 17 - Bebês

Hoje era o grande dia. Kang _____ e Im Nayeon estavam posicionadas ao lado do altar, elas seguravam buquês pequenos de cor rosa bebê com seus vestidos brancos e saltos da mesma cor.


Era nítido o nervosismo de cada um ali, principalmente de Daniel, o noivo. Mesmo que fosse cedo, Nayeon e _____ não deixavam de ficar preocupadas, e se Jihyo desistisse? E se Jihyo não parecesse e deixasse o Kang no altar?


Muitas coisas passavam pela mente das duas noivas ali. A Kang acariciou sua barriga redondinha e cogitou a ideia de abandonar o próprio casamento,mas, viu que a resposta pra’ isso sempre seria: não.


Ela levantou seu olhar e encarou o Lee ali, sorrindo para si, mesmo que ela quisesse, jamais poderia abandonar quem ela tanto ama. Lee Felix, o pai de seus gêmeos, seu noivo e futuro marido.


A música nupcial começou a tocar e logo em seguida Jihyo entrou. Seu vestido de cauda branco estava radiante em si e, o tecido e o formato ficava perfeito em seu corpo. Jihyo estava deslumbrante.


As duas amigas estavam quase aos choros. Quando mais jovens, prometeram passar cada momento uma ao lado da outra e era isso que estava acontecendo neste momento. Jihyo se casaria, Nayeon no próximo mês e _____ logo depois de dar a luz aos seus bebês.


A cerimônia não durou tanto tempo, e logo depois começou a festa para os convidados. As três amigas pararam para tirar uma linda foto e depois deixaram Jihyo “livre” para ir falar com os seus convidados. 


– Fico feliz de que, Jihyo finalmente encontrou alguém para si. Isso não é bom? Todas encontramos nossos caminhos o que nos faz maduras. Primeiro Jihyo, depois você, e, então, eu… Nós crescemos e isso nos fez diferente. Não somos mais as três filhinhas de papai, somos noivas, futuras mulheres… E mães. – Nayeon riu, ao ver a face de _____.


– Estou feliz por ter obrigado Felix a ser o pai dos meus filhos. Querendo ou não foi uma das decisões mais importantes que eu já fiz e se não fosse por essa minha irresponsabilidade eu jamais teria achado o amor da minha vida.


– Você é doida, isso sim mas, não a julgo. – Nayeon e _____ riram. A Kang viu de longe o seu noivo e Chanyeol conversarem com outros convidados homens. Provavelmente, era uma conversa clichê de homens.


– Mal posso esperar para que nasçam! – A Kang acariciou sua barriga pela milésima vez no dia.


– Você ainda não me disse os nomes! – Nayeon murmurou.


– Eu e Félix ainda não escolhemos. – A Kang torceu o nariz. Era verdade. Ela e Félix não haviam escolhido os nomes dos bebês.


– Céus! _____! Vocês são muito enrolados! – Nayeon bufou. 


– Não somos "enrolados", Nayeon. – A Kang bebericou o seu suco totalmente natural e viu seu noivo se aproximar. 


– Eu, Chanyeol e Daniel vamos lá fora jogar um pouco, daqui a pouco estamos de volta. – Felix deixou a taça de champanhe ali em cima da mesa.


– Agora? … Está bem, mas, cuidado pra' não se sujar. – A Kang ajeitou o cabelo do Australiano e sorriu. – Divirta-se!


– É. E só divirtam-se, bonecos. – Nayeon diz, puxando Chanyeol e lhe dando um selinho.


Os três rapazes saíram dali aos risos, e enquanto isso, Jihyo ia se aproximando. 


– Agora está na hora das "girls" dançarem! – Jihyo puxou as mãos das amigas, agora ela não tinha mais o vestido extenso, mas, sim, um curto e rodado muito lindo em si.


– Ya! Estou grávida! – _____ exclamou.


– E? Você ainda pode dançar, faz bem pro' meu afilhado! – Jihyo as levou até o meio da roda. A música era agitada e muito boa, então, não tinha como ficar parada.


■■■


Esse era o oitavo mês de ambos. Os papais levantaram naquela manhã juntos, e, tomaram um café reforçado feito pela Lee mais velha. Não havia nada que ela não fizesse naquele momento por seus netinhos que mal nasceram, mas ela amava tanto.


– Vamos lá! Temos coisas importantes pra' fazer ainda, Fe! – A Kang se levantou rápido. – Tchau, senhora Lee. O café estava divino! 


E, assim, ela saiu dali. Ambos os Lee encararam.


– Ela está mesmo animada. Mas, pra' que mesmo? – A mãe de Félix questionou.


– Hoje é o dia em que ela assume pela primeira vez a sua parte na Empresa. O nosso chefe foi viajar em negócios e, toda a responsabilidade passou para ela. E, agora, ela está bem animada. 


– Eu até entendo. Independente de tudo, apenas vá com ela e, bom trabalho! – Felix concordou. Levantou-se dando um beijo na mulher e saindo de casa em sua procura a achando no carro. Logo partiram dali para seu destino: a empresa.


■■■


– Fe! Por favor! – A Kang juntou as mãos.


– Não! Nem vem! – Ele se afastou do abraço dela. 


– Eu estou faminta.


– É arriscado. Daqui um mês você faz 9 meses!


– Isso! Daqui um mês, e não… Amanhã! Confia em mim, e, vai comprar um bolo pra' mim! POR FAVOR! – Ela gritou. Seu desejo de comer um bolo recheado e fresquinho só aumentava. 


– Tá' bom. Eu vou, mas qualquer coisa você me liga! – Félix se levantou e deu em sua noiva um selar. Logo, saiu dali em busca do bolo de sua amada.


■■■ 


Se passou Dez Minutos. _____ esperava impacientemente ali em sua sala. A loja de bolos era um pouco longe dali da Empresa, então, tinha motivos pra' demora do Lee.


Ela ouviu batidas na porta e se levantou para abrir. Estava ali Mina, uma de suas secretarias.


– Senhorita Kang, trouxe os papéis que Chan mandou eu lhe dar, mas meio que esqueci e só lembrei agora! – Ela sorriu forçado.


– Não tem problema! – _____ estendeu suas mãos e pegou os papéis. Ela o analisou e logo depois se levantou para os guardar em seus arquivos.


Contudo…


– Meu deus! – Mina exclamou! – Senhorita Kang! A sua bolsa estourou! 


_____ arregalou os olhos e olhou para a sua saia que estava completamente molhada. 


Pegou seu celular e discou o número conhecido e decorado. Começou a chamar e logo foi atendida.


"– Oi, pode fal…"


"– NOSSOS BEBÊS VÃO NASCER… E NÓS NEM ESCOLHEMOS UM NOME!"


Notas Finais


~ 🐰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...