1. Spirit Fanfics >
  2. Grávido Aos 16 - Chanbaek >
  3. 05

História Grávido Aos 16 - Chanbaek - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora 🖤

Capítulo 6 - 05






Narrando


Dois dias depois.


Baekhyun estava de olho nas panelas ao mesmo tempo que vigiava o pequeno alfa brincando no tapete da sala, desde que Chanyeol saiu Junghee não disse nada, nem mesmo um ah.

Preocupado com o silêncio do menininho de quase três anos - iria fazer três dali uma semana, é como se ele já tivesse três, decidiu puxar assunto com o alfinha.

Aproveitando também para fazer algumas perguntas sérias.

-- Junghee? -- chamou pelo pequeno que o encarou -- Você gosta de ficar com as suas mamães?

De imediato, ele negou.

-- Por que não? -- se sentou no sofá de frente para ele.

De primeira ele não falou nada, ficou longos segundos calado.

-- Elas gritam com o junnie -- sua voz saiu tão baixa que se Baekhyun não tivesse tão perto do Park ,não teria ouvido.

-- Elas gritam sempre com você? -- ele assentiu -- Elas já bateram em você?

Ele negou.

-- Junnie ficava sem comida quando não obedecia.

-- Te deixavam com fome? -- balançou a cabeça -- O dia todo? 

-- Até maninho chegar e fazer papa pro junnie.

-- Seu irmão que te dava comida? -- assentiu -- E seus brinquedos e roupas, quem te deu?

-- Maninho deu pá eu.

-- Suas mãe batiam em você junnie? -- perguntou de novo -- Me conte a verdade.

-- égua, colher de pau, chinelo e belisco.

Égua? Como assim égua.

-- Régua, elas te batiam de régua? -- sim -- e elas te batiam sempre?

-- Só quando junnie caia e chorava, quando pedia comida também.

Mesmo que as pronúncias saiam lentas e um pouco emboladas, o ômega podia entender perfeitamente o que o pequeno alfa dizia.

Decidiu ligar para chanyeol e perguntar se ele sabia disso.

-- Junghee eu vou terminar de preparar o almoça,ok? -- ele assentiu voltando a prestar atenção nos brinquedos -- Se quiser alguma coisa é só me chamar.

Baekhyun pegou o celular que estava encima da mesa de centro e voltou para a cozinha.

Suas mãos tremia, sua respiração ficou acelerada, ligou pro namorado que o atendeu no terceiro toque.

-- Oi meu amor -- a voz cansada do alfa se fez presente -- Aconteceu alguma coisa?

-- Você sabia?

-- Sabia de quê?

-- Que elas batiam nele -- a voz baixa para que pequeno alfa não ouvisse -- Você sabia?

Um barulho de lençóis fora ouvido.

-- Ele te contou isso? -- chanyeol perguntou com seu tom preocupado -- Baekhyun responde.

-- Eu perguntei algumas coisas pra ele, e ele foi me respondendo.

-- Eu desconfiava -- depois de um minuto em silêncio o alfa falou -- Tinha visto algumas marcas rochas nós braços e pernas dele, principalmente nas mãos, quando eu perguntava a ele sobre, ele não respondia só chorava. Por isso passei a deixar ele com a dona Maria, a vizinha, paguei a ela pra cuidar dele quando não estivesse em casa.

-- O que vamos fazer? -- o ômega suspirou.

-- Eu consegui a guarda do Junghee -- o alfa disse rápido com alegria e emoção. -- Como eu te disse antes pelo telefone, elas não o registraram, tive que explicar o porquê um menino de quase três anos não era registrado sendo que isso se faz assim que a criança nasce.

-- Você contou a eles a verdade?

-- Não iria mentir -- disse firme -- E também o meu advogado me instruiu a dizer a verdade porque, provavelmente ,eles iria mandar uma assistente social pra ver a minha situação financeira e minha vida, basicamente iriam me investigar.

-- Então você tem uma pequena chance de perder a guarda dele?

-- Sim, mas eu consegui a guarda dele, eles só vão mandar alguém pra ver se tá tudo ok, se eu menti sobre a minha situação atual.

-- Como assim, o que eles vão fazer?

-- Vão verificar se a história que eu contei é verdadeira. Devem conversar com algum vizinho meu ou parentes, coisas do tipo.

-- Que bom que saiu tudo bem -- Baekhyun suspirou aliviado.

-- É, não sei o que faria sem a família do meu pai me ajudando.

-- Nossa -- soltou o ar surpreso -- Você e seu pai estão bem íntimos né, pra quem se conheceram a pouco tempo.

-- Ah amor, é como se tivéssemos uma ligação, ele me entende e me apoia. Ele também me dá algumas broncas, mas isso é normal.

-- Hm -- mesmo que Baekhyun estivesse feliz pelo namorado ter finalmente encontrado seu pai, ele ainda se mantinha com dúvidas -- tudo bem, mas não fique alegre demais, não quero que se decepcione.

-- Irei tomar cuidado.

-- certo. Agora, quando você vai voltar?

-- Logo logo estarei aí.

Baek sentiu uma puxada em sua camisa - que na verdade era do namorado a qual ele roubou dele - olhou pra baixo vendo as orbes castanhas do cunhadinho fofo.

-- O que foi junnie? -- ouviu chanyeol perguntar sobre o irmão, e pediu para falar com ele.

-- Tio Baek -- a vozinha fofa e infantil do pequeno alfa o chamou apontando para a sala -- Batendo na porta.

-- Tem alguém batendo na porta?

-- xim -- assentiu e apontou para o celular na mão do Ômega -- Maninho?

-- Sim, quer falar com ele? -- agachou para pegar o alfa no colo e o levou para a sala. Colocou ele sentadinho no sofá com o celular na mão -- Eu vou atender a porta, coloca no ouvido para conseguir ouvir ele.

Enquanto Junghee falava animadamente com o irmão no celular, Baekhyun foi atender a porta.

Sehun.

-- O que você quer? -- perguntou ríspido.

Não gostava nem um pouco do Beta mais velho, pelo simples fato do mesmo ficar dando encima de seu namorado.

-- Vim ver o Chan, ele está? -- perguntou tentando ver por cima do ombro do outro.

-- Não, não está -- saiu pra fora e encostou a porta -- o que quer com o MEU namorado?

-- Me contaram que ele tinha se mudado da casa das mães dele, deve ter sido por sua causa. Ele se dava muito bem com as mães pra sair de casa.

-- Ele não saiu de casa ,ele foi expulso. -- o loiro o olhou assustado.

-- Impossível -- riu não acreditando -- O que você fez? Com certeza foi culpa sua.

-- Você acha que elas são legais porque elas fingiam ser legais quando estavam perto de você, mas eu não te devo explicação alguma. -- abriu novamente a porta -- Fica longe do meu namorado seu oferecido.

-- Oferecido não meu bem -- riu debochado -- Eu fui o primeiro e único amor do chanyeol, você é só passageiro.

-- Passageiro que já dura dois anos. -- fechou a porta na cara do loiro. -- Vamos almoçar junnie?

O pequeno alfa estava gargalhando no sofá vendo Puca na tv.

-- É um desenho bem engraçado mesmo, mas agora vamos almoçar.

Baekhyun colocou o desenho pra gravar para que depois Junghee pudesse terminar de assistir.

-- O que é tão engraçado em? -- perguntou ao ver que o pequeno ainda ria.

-- Palece o maninho correndo do Hun hyung -- gargalhou, a risada infantil contagiante fez o ômega rir junto com o pequeno alfa.



Cont•••





Notas Finais


Prometo não demorar no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...