1. Spirit Fanfics >
  2. Grávido do Meu Inimigo - TodoDeku >
  3. Biblioteca

História Grávido do Meu Inimigo - TodoDeku - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Biblioteca


Midoryia saiu da escola tentando não ser percebido pelo o garoto de cabelos bicolores, não queria ter que vê a cara dele e de preferência nunca mais.

— Ótimo agora tenho que ficar aqui esperando por uma entrega que nem sei o que é. - disse o esverdeado indo para as estantes observando alguns livros de contos, era apaixonado por contos. 

Enquanto escutava suas músicas em seu celular, com seus fones de ouvido customizados com dois morangos em cada lado, não percebeu a chegada de alguém na biblioteca.

— Olá? entrega para...deixe-me vê, Midoryia Inko - um rapaz de cabelos pretos que carregava consigo uma caixa em suas mãos e uma prancheta.  — Inko Midoryia?

Izuku por nem escutou os chamados e ficou apenas vendo os livros e organizando.

Até que resolveu subir na escadinha para organizar os da prateleira de cima, era um biblioteca enorme e bem moderna. Sua mãe tinha orgulho do que construiu.

O entregador o observou e foi até a sua pessoa, o chamando mas não teve resultado.

— Olá? Você poderia me ajudar? - chamou.

— Garoto? Rapaz? Verdinho? - chamou mas não obteve sucesso. 

Midoryia sentiu alguém lhe chamar, então olhou pra trás e levou um susto ao vê alguém, tinha esquecido que alguem vinha deixar as encomendas para sua mãe.

Com o susto acabou se desequilibrando e então ameaçou de cair; a sorte é que se não fosse pelo o reflexo rápido do rapaz poderia ter caído no chão e algo pior teria acontecido.

— O-oi - disse Midoryia que ainda estava tentando processar o que tinha acabado de acontecer.

— Olá, por pouco eu não te pego. - disse o rapaz sorrindo para ele.

Na cabeça de Deku a única coisa que ele pensava era "meu pai amado que sorriso perfeito" 

Enquanto os dois estavam ali conversando, e sim ele ainda o segurava nos braços. Deku não sentiu nenhum cheiro vindo dele, deduziu que era um beta.

Midoryia só não contava que alguém havia chegado no local observando toda a cena com os braços cruzados e uma cara nada boa para o rapaz.

— Com licença eu não sabia que aqui era um bordel. - disse o bicolor se aproximando dos dois.

— Essa voz? - disse o esverdeado confuso. — É o pavê . - viu Todoroki  e revirou seus olhos.

— Quem você está chamando de pavê seu brócolis ? 

— Você mesmo. - o garoto desce dos braços do rapaz. — O que você tá fazendo aqui seu imprestável?

— Nossa é assim que você trata os seus clientes? - disse Todoroki fingindo uma falsa indignação.

— Quer comprar um livro, alugar ou usar o computador? Estão tudo ali na sua frente, já sabe como funciona.

O entregador ficou apenas ali tentando entender com o garoto ainda em seus braços.

— Ah, eu não quero interromper a discussão do casal, mas preciso que você assine para que encomenda seja entregue. - disse colocando ele no chão e pegando a prancheta.

— Ele não é meu namorado, olha se eu tenho cara de alguém que namora um imprestável desses? - apontou para o bicolor.

— Então você tá solteiro? - se aproximou dele passando um dos braços para o ombro.

— Eu estou,  e também livre todo sábado às sete horas até as dez. - disse Midoryia assinando seu nome no recibo.

Shoto observa tudo com um olhar de reprovação diante a cena. — Deku você já se curou daquele seu problema na boca? Espero que sim, para você não espalhar doenças por aí entende.

Midoryia apenas sorriu de lado e então pensou em várias maneiras de esconder um corpo.

— A-ah...até mais. - O entregador se retira e entra no carro lavando suas mãos.

— Qual o seu problema garoto? Tem demência?

— Mas você realmente tem um problema na boca, você é só fala besteira.

— Você me paga Shoto Todorki! 

— Tô morrendo de medo

Então Midoryia corre para cima do garoto e Todoroki começa a tentar correr se esquivando do rosado, mas isso não durou muito tempo pois os dois que caíram. 

Era uma cena engraçada, deitados no chão, um por cima do outro. Quem olhasse de longe perceberia outra coisa.

— Saí de cima de mim Todoroki, saí agora. - Deku tentava se soltar, mas não obteve sucesso.

Todoroki o prendeu no chão, colocando as duas mãos presas sobre a sua.

— Midoryia você até que fica bonitinho aqui debaixo de mim sabia? - falou deixando alguns selares no pescoço do outro.

— O que é que você tá falando garoto, você tá ficando louco. Sai logo de cima de mim seu lobo asqueroso. - disse fechando os olhos sentindo a textura dos lábios macios mordiscando sua pele.

— E se eu não quiser, hum?...Sabe eu tô com tantas saudades de ficar assim com você sabe? - disse passando umas das mãos sobre os fios caídos do garoto. —  você aqui debaixo pedindo pra eu sair, com esses seus olhinhos que sempre fica com medo de algo, com medo de eu fazer alguma coisa com você...sabe isso me deixa com tanto tesão gatinho. — o garoto esfregou sua intimidade sobre a do outro, colocando seus dedos na cintura do mesmo agarrando e falando bem baixo no ouvido do garoto.

— T-todoroki nós não vamos mais fazer aquilo, a gente prometeu. – pobre Deku , nem estava mais raciocinando direito por conta do calor e do desejo que seu lobo e seu corpo o entregando para as garras do predador ali a sua frente.

— Mas é que eu não aguento mais ficar aqui, perto de você, sem fazer alguma coisa...essa sua boquinha, seu corpo. — disse passando os dedos por conta canto do corpo do garoto.

— Sabe gatinho naquele dia na educação física, você tava tão...porra! - socou o chão lembrando do dia. — tão gostoso com aquele shortinho, e quando você pulava, merda estou ficando duro só de lembrar da minha bela homenagem que fiz pra você no meu quarto gatinho.

Midoryia poderia jurar que estava vermelho nesse momento. Apesar dos dois não se  gostarem um do outro, nunca deixaram de negar que havia uma tensão sexual entre os dois,  depois de uma festa na faculdade que foram ano passado, as coisa mudaram entre os dois.

— Como eu quero te foder aqui, nesse chão frio, e deixar essas paredes fervendo com os seus gritos. - Todoroki rosnou para o rapaz que manteve se encolhido. Porém não deixou barato. Sabia como provocar o garoto.

Os olhos de Shoto estavam tornando uma coloração diferente e sua boca estava tão saciada, Mas eles não podiam, ou será que podiam? 

— Eu quero você Todoroki, eu quero agora. - disse Midoryia invertendo as posições e ficando por cima do garoto, rebolando vagarosamente e pegando o garoto pela a gravata e deixando seus rostos colados.

Midoryia prensionava seu quadril para o membro do garoto, eles iriam enlouquecer ali mesmo se não arrancassem as roupas um do outro. Ambos ansiavam pelo o toque, pelo os beijos.

Midoryia atacou os lábios de Shoto e então os dois se entregaram ali naquele chão daquela biblioteca



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...