História Gravity Falls - Um novo verão - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Galera, minha vida ainda tá toda bagunçada da mudança, mas abri mão do meu tempo, (e dos meus créditos) só para trazer mais um capítulo novo.
Acreditem, eu estou fazendo o máximo que posso por vocês, e adiei coisas importantes só para escrever para vocês. Então por favor comente e dê seu favorito, e assim você prova que tudo isso não foi em vão.
O capítulo de hj compensa uns três no tamanho lkkk
Boa leitura.

Capítulo 29 - Mudanças..


Pov Alex 


Estávamos parados em frente a escada, pela reação de Alexya, acredito que ela nunca tenha conhecido essa parte da casa. 


Então ela deu seu primeiro passo, e começou a subir as escadas, eu a segui em cada passo, e depois de alguns degraus, chegamos até o segundo  andar. 


Subimos em um corredor de tamanha médio, haviam quatro portas de madeira branca, o chão era um carpete azul ciano. Haviam alguns quadros na parede, essa que era cor azul escura. 

Era uma casa realmente bonita, embora acho que alguém gosta muito de azul. 


Paramos frente à primeira porta, então Alexya bateu três vezes. Nenhuma resposta, ela bateu novamente, mais rápido dessa vez. 


Nathan - Um minuto.. - disse, de dentro do quarto - 


A porta se destrancou em alguns segundos, e então ela se abriu rapidamente. 

Nathan abriu a porta e sorriu para nós, ele vestia um short verde escuro, com uma camiseta preta sem estampa e andava de pantufas.


Nathan - Que surpresa ver vocês aqui, - dizia, parecendo bem sonolento - o que trazem vocês aqui tão cedo.. - disse, com um bocejo no final -


Os olhos meio avermelhados e o rosto com marcas do lençol indicava que ele acabou de acordar. 


Alexya - Cedo ?.. são quase duas da tarde.. 


Nathan - Então eu dormi demais.. - disse, ainda sonolento - estou com uma dor de cabeça.. parece que levei uma marretada ontem a noite - disse, com os olhos pouco abertos e com uma das mãos na cabeça -


Ele começou a andar em direção ao quarto do lado, um pouco devagar ainda. 

Nós o acompanhamos ainda conversando. 


Alexya - Agora que você falou, eu também estou com dor de cabeça, e meu olho direito está doendo bastante.. - disse, quando eu percebi que o olho dela estava bem vermelho - acho que isso foi da bengala que levei no meio do olho.. 


Alex - Pode ser, é bem provável que seja isso - disse, concordando com ela - 


Nathan continuou andando até parar em frente à segunda porta, ele bateu forte cerca de cinco vezes, então pudemos ouvir passos em direção à porta. 

Alice abriu a porta, parecendo estar no mesmo estado que Nathan. 


Ela vestia uma calça preta, uma camiseta rosa clara, a camiseta tinha uma estampa com uma diamante azul claro, ela calçava uma pantufa branca de gato. 


Ela pareceu surpresa de nos ver aqui, julgando pelo olhar dela. 


Alice - Alex, Alexya, o que vocês fazem aqui tão cedo.. ? - perguntou, sonolenta e parecendo confusa - 


Nathan - Não é cedo.. e nós dormimos demais, vamos descer - disse, sendo bem direto e andando em direção à escada -


Nós rapidamente descemos, um pouco devagar devido à reação dos dois. 



Pouco tempo havia passado, e nós estávamos na cozinha. Nathan e Alice já estavam mais acordados, e estávamos todos comendo um bolo de chocolate feito pela tia deles, que estava delicioso, diga-se de passagem. 


Logo depois, me lembrei o real motivo por termos vindo até aqui hoje, olhei para Alexya, e ela logo entendeu a mensagem, deve ser telepatia de gêmeo. 


Pov Alexya 


Alex estava me olhando estranho, parece que ele quer começar essa conversa agora. 


Alexya - Então.. - comecei, um pouco receosa - nós viemos aqui para uma coisa.. no começo achamos estar enlouquecendo, mas agora acreditamos que seja verdade.. 


Nathan - E o que era tão importante assim, para trazer vocês aqui ? - perguntou, parecendo muito curioso -


Alexya - Acreditamos ter passado muito tempo naquela floresta.. - continuei, agora mais séria - 


Alice - Nem me fale.. - interrompeu ela - foram longos dois dias - disse, parecendo cansada só de lembrar -


Alex - Esse é o problema.. - disse, também sério - não se passaram dois dias


Alexya - Pelo que ficamos sabendo, se passaram duas semanas.. - disse, ainda no mesmo tom - nós não acreditamos mas é verdade, chegamos a conferir em calendários.. e recebemos uma ligação que dizia que havia se passado duas semanas.. 


Nathan - Espere.. - disse, parecendo muito confuso - Está dizendo que se passaram duas semanas desde que saímos de casa ?! 


Alex - Exatamente - disse, ainda sério - 


Alice - Isso não faz sentido.. - disse, também muito confusa - como é possível que se passaram duas semanas, se foram apenas dois dias.. 


Alexya - Eu sei que isso é exatamente confuso.. é quase impossível de acreditar - disse, percebendo o olhar dos dois - mas realmente aconteceu, e é por isso que estamos aqui, pelo seu tio… se tem alguém que possa ter uma explicação para isso, será ele


Nathan - Faz sentido, meu tio é a pessoa que mais entende desse assunto.. ele com certeza tem uma explicação para tudo isso. - disse, concordando com meu pensamento - 


Logo refizemos o caminho da garagem, passando pelos mesmos cômodos de antes. Alex parecia olhar curioso para os móveis da casa, mas eu podia sentir no fundo do seu coração que ele estava aflito, e confesso que eu também estava. 


Abrindo a porta da garagem, nos deparamos com Rick. A velha pick up azul marinho que ele soldava dias atrás já estava no chão. Ele continuava com seu avental, o mesmo era jeans azul escuro, em tons mais claros que o carro. Ele estava sentado em uma cadeira giratória, desparafusando um relógio de parede, em uma mesa de madeira clara no canto do cômodo. 


Nós entramos na garagem, com Nathan e Alice à nossa frente, e antes que pudéssemos falar algo, ele falou. 


Rick - Bom dia para vocês.. - disse, com um tom amigável, virando a cadeira em nossa direção - Quem é esse seu amigo, Nathan..? - perguntou, se referindo à Alex - 


Nathan - Ele é irmão da Alexya tio, conheci os dois no mesmo dia, você sabe como.. - respondeu, de forma também amigável - 


Ele levantou da cadeira e foi em direção à Alex, estendeu sua mão e o cumprimentou. 


Rick - Então você é o Alex, fico feliz que tenha voltado para casa.. - disse, ainda de forma amigável -


Alex - Obrigado, eu também fico muito feliz.. - disse, bastante envergonhado - 


Então todos ficaram em silêncio por alguns segundos, acredito que nenhum de nós estávamos dispostos a fazer a tal pergunta, nem mesmo eu. 


Rick - Bom, acredito que não vieram aqui para dar oi á um senhor albino de meia idade.. - disse, de forma brincalhona - a que devo essa visita ? 


Todos nos entreolhamos, era como se tentássemos escolher alguém para falar, apenas com olhares. Até que Nathan começou. 


Nathan - Então.. o senhor sabe sobre aquela missão de resgate, que o senhor nos instruiu e disse que realmente duraria alguns dias.. certo ? - disse, parecendo já confuso - 


Rick - Continue.. - disse, agora com tom de voz intrigado - 


Alice - Bom.. - disse, seguindo do ponto de Nathan, também confusa - realmente nós passamos dois dias naquelas florestas, mas quando voltamos, descobrimos que não foi bem assim..


Nathan - Segundo nossos calendários, e os gêmeos também notaram nos deles que.. - disse, falando devagar e com cautela - parece que se passaram duas semanas.. 


O tio de Nathan nos olhou e então começou a dar longas risadas, chegando até mesmo a se sentar novamente na cadeira ainda aos risos. 


Rick - É sobre isso que vieram me falar, achei que seria algo mais sério.. - disse, ainda com pequenas risadas - me perdoem, eu realmente deveria ter explicado antes.. 


Alice - Explicado o que ?! - perguntou, extremamente confusa, assim como todos nós - 


Rick - Vamos começar pelo começo....... - disse, falando de forma lenta e pausada - quando falei para vocês sabre os artefatos, dei um pequeno resumo sobre cada um, e claramente deixei passar detalhes, eu também não fazia idéia de onde Alex se encontrava, então não pude alertá-los.. mas por precaução, pus um pequeno feitiço rastreador em vocês.. então vou explicar algumas situações. Vamos pelo início.. a caverna de Altraks.. Altraks foi um velho alquimista, e por meio de seus próprios métodos, criou pérolas capazes de dividir sua matéria corporal e cerebral sem causar nenhum dano.. ha rumores que ele queria criar uma pedra capaz de te levar pelo tempo e espaço.. mas ele morreu aos seus trinta anos, com um ataque de um urso raivoso, que despertou de sua hibernação, e o comeu em sua caverna. Em suas últimas palavras, ele transformou o urso em um golem de pedras, e o dividiu em dois. Esses dois ganharam por missão proteger as pérolas a qualquer custo… 


Alexya - Acho que nós já os conhecemos.. - disse, agora mais séria do que antes - 


Rick - Imaginei mesmo.. por segundo temos a Floresta Aprisionada.. essa floresta existe e é conhecida assim há décadas, e sempre foi famosa por isso.. aprisionar pessoas e todos os tipos de criaturas. Eróxio é o nome de um grande ser mítico que ronda essa floresta, ele testa seus supostos visitantes, exalando um gás natural, que entra em seus cérebro junto com o oxigênio, como uma neurotoxina. Essa gás rouba parte suas memórias, sejam elas as mais tristes ou as mais felizes, sempre as que mais te marcaram de algum jeito. Ele às distorce, e cria uma fantasia irreal, no intuito de aprisionar a nossa mente. Por sorte ele não é lá bom com mentiras, apenas alguém muito ingênuo ou muito abalado emocionalmente consegue ser enganado e não descobrir a verdade. Quando a máscara cai, ele se mostra e pergunta o intuito da visita da pessoa, caso ela esteja em uma viagem ou apenas foi para lá acidentalmente, ele a libera fácil, apagando sua memória do lugar, é claro. Esse ser costumava ser generoso com guerreiros em missões honrosas, e lhes ajudava, mas isso mudou há algum tempo. Ele também tem uma ego muito forte e sensível.. 


Nathan - Isso nós conseguimos reparar.. - disse, de forma brincalhona - 


Alexya - Mas algo é estranho.. ele nos ajudou a chegarmos no último item.. e acabou me dando uma coisa também - disse, agora ainda mais confusa - 


Rick - Se ele ajudou vocês, deve ter visto uma causa nobre, mas isso dificilmente acontece.. vocês tiveram sorte, e você disse que ele te deu algo ?! - perguntou, curioso - 


Alexya - Sim, isso aqui.. - disse, tirando o dente do bolso e entregando à ele - 


Ele levantou e olhou curioso para o objeto, até que disse. 


Rick - Curioso.. não é possível, se não me engano isso é.. - disse, olhando fixamente para o dente, em tom curioso e surpreso - 


Ele andou rapidamente até uma prateleira suspensa cheia de livros, e procurou até pegar um. Esse livro era com uma capa de couro dura, tingida de verde escuro, e em sua capa havia um nome em letras douradas, com uma fonte linda, lá estava escrito "Criaturas e seres.. lendas, maldições e presentes", nome bem curioso. 


Ele abriu diretamente em uma página, e leu tudo muito rápido, olhando de relance. O mesmo fez uma expressão de espanto, então olhou para mim. 


Rick - Isso é incrível.. - disse, em muito ânimo - deixe-me explicar à você.. um dente de Eróxio é algo muito precioso, ele só é dado de bom grado pelo próprio Eróxio, o que acredite, é difícil.. ele também só pode ser entregue, à um herdeiro direto de uma nação de guerreiros, apenas nessa circunstância ele pode ser dado.. e então chegamos na próxima parte, ele só irá se transformar, nas mãos um guerreiro de pura luz, que segundo a lenda, um dia brilhará mais forte que o sol.. esse dente irá se transformar na arma que mais simpatiza com seu dono, se tornando um objeto mítico lendário.. 


Duas palavras.. O QUE ??!!! o que isso significa ? Como isso pode ser possível ? O que aquilo tudo tinha a ver comigo ? Isso era definitivamente muita informação para mim. 


Alexya - O que isso quer dizer então ?!! - perguntei, tentando manter a calma - 


Rick - Resumidamente.. que o Eróxio gostou muito de você, e que você é uma herdeira de nobres guerreiros.. que segundo a lenda está destinada a mostrar todo o seu poder um dia.. - disse, parecendo bem surpreso - 


Alexya - Mas eu não sou nada disso !! - disse, me exaltando um pouco - ao menos não sabia que era.. 


Rick - Isso é normal, é muito comum não sabermos da nossa real linhagem, isso acaba mesmo se perdendo com o tempo..  Veja, deixe-me chagar no último local.. eu não sabia se vocês conseguiriam, mas vocês conseguiram.. venceram a Gruta do Poder.. basicamente, a lenda diz que uma dia, um pedaço do sol caiu na terra, e essa enorme esfera de energia se formou.. Seu poder e brilho era tão fortes, que muitos sucumbiram à ele.. mas sempre houve aqueles que venceram. De forma resumida, a esfera tem acesso a todas as lembranças de nossa vida, até mesmo as mais sombrias e escondidas.. algumas que nem mesmo nós nos lembramos. Ela às molda e às transforma, para que despertem o pior em nós.. nossa verdadeira fúria.. e nisso consiste o poder. Aqueles que aceitam e deixam seu poder fluir.. são presenteados com seu próprio poder, a melhor versão de si mesmos. Depois do efeito passar, ele causa alguns efeitos colaterais, o primeiro é o sono pesado e profundo, seguido de dor de cabeça, náusea e calafrios as vezes.. mas só nas primeiras horas.. 


Nathan - Realmente, os efeitos estão passando.. aos poucos 


Eu e Alice assentimos, então eu perguntei. 


Alexya - Essa esfera pode criar imagens que não são reais.. ? - perguntei, agora mais curiosa - como coisas que não aconteceram.. 


Rick - Bom, tecnicamente não, a esfera precisa de algo que já esteve na sua cabeça antes, mas ela pode simplesmente criar algo com informações que já existem no seu cérebro.. 


Eu assenti, indicando que entendi, mesmo não entendendo tudo.


Rick - Então.. eu puder ver o último lugar, e era bem difícil chagar ali.. vocês estavam na Floresta Morta.. acho que o nome deduz tudo. Algumas centenas de anos atrás, havia uma floresta, que se destacava por seu brilho, os milhares de animais vivos, tanto comuns quanto mágicos. Mas algo mudou ali.. segundo as lendas, um rapaz rico, andava sobre aquele lugar. Ele era ambicioso, cobiçava o poder e o dinheiro mais que tudo.. ele vivia em pro disso, ter mais e mais e mais.. os animas e toda a floresta o temiam, pela ameaça que ele representava. Então um dia, ele encontrou uma tribo nativa, que conhecia exímios feitiços, tendo de magia negra quanto branca.. Aquilo foi um paraíso para ele, que rapidamente se apossou do feitiço mais poderoso do lugar, um feitiço sombrio e proibido. Ele realizou uma magia muito poderosa, que o custou sua vida. A floresta, morreu do mesmo modo, e nada mais vive lá.. - completou, com pesar em sua voz - 


Alexya - Por que fomos parar lá.. ? - perguntei, meio melancólica - 


Rick - Pergunte à ele - respondeu, apontando para Alex - Eu sei de muitas coisas do mundo mágico e mítico, mas o que não entendo é como e por que Alex foi sumir desse jeito.. será que poderia nos dizer, Alex ? - perguntou, parecendo intrigado - 


Alex levantou seus olhos, e pareceu pensar um pouco, como se perguntasse a si mesmo se deveria responder. 


Conhecendo meu irmão do jeito que conheço, sei que ele não estava muito confortável em se abrir, ele nunca foi bom nisso, quem dera com pessoas quase desconhecidas. 


Alexya - Não precisa responder se não quiser.. - disse, em voz de consolo - 


Alex - Tudo bem.. - disse, com uma voz pesada - é melhor mesmo dizer é tirar isso da minha mente.. começou antes daquele dia. Foi na tarde que viemos para cá, assim que eu adormeci, tive um sonho muito estranho, com essa cidade. Eu estava no topo de uma montanha, e na minha frente, haviam duas montanhas com um corte na horizontal, deixando suas pontas suspensas. No seu meio passava um trilho, que estava quebrado e destruído, totalmente quebrado. Havia uma cachoeira no lado direito, bem acima da cidade. E embaixo de tudo, estava Gravity Falls, a cidade toda estava em ruínas, lojas quebradas, ruas desertas, fogo e destruição por todos os lados, até mesmo a caixa d'água estava tombada. O céu estava negro, cheio de nuvens obscuras que mantinham a cidade em trevas. Havia apenas uma coisa em cor viva… - disse, ainda com pesar - 


Alexya - A lua.. - interrompi, no mesmo tom de voz - 


Ele assentiu, com uma expressão de tristeza. 


Alex - Depois disso, veio uma voz, grossa e demoníaca, que ficava falando comigo, falando meu nome, coisas que aconteceram no meu dia e etc. Ele sempre dizia que me queria e iria precisar de mim em alguma coisa. Até uma vez, que ele repetiu uma frase estranha.. que me atormentou. Aquilo martelava minha mente todo o tempo, e quando aconteceu um pequeno acidente na casa dos meus avós, ficou insuportável. Eu sentia minha língua mexer sozinha, como se meu corpo precisasse dizer aquilo, então tudo ficou escuro. O que me lembro depois é de acordar e ver Alexya no chão, já na floresta, ver aquilo me enfureceu, e eu fiz tudo por impulso.. 


Rick - Você poderia repetir essas palavras para mim ?.. se você lembrar delas seria ótimo.. - disse, muito intrigado - 


Alex - Claro.. - disse, um pouco pensativo - se não me engano… era algo como "pelo sangue do gêmeo mais velho foi criado, e pelo sangue do gêmeo mais velho será consumado.." 


Rick o olhou pensativo, e pareceu forçar seu cérebro para lembrar de algo, mas o que seria ?!.


Ele novamente foi até a estante, devolveu o livro que tinha pegado antes, e buscou outro. Até tirar da prateleira um enorme livro dourado, ele reluzia, tinha toda sua capa e contracapa no dourado vivo. Haviam letras prateadas escritas nele, que diziam "contos, cantos e encantos", ele parecia ser muito importante. 


Rick abriu o livro, procurou por alguns segundos, até fazer a maior cara de surpresa que eu já vi. 


- Pelos bigodes do profeta !! - exclamou, em alto e animado som - o que ele te recitou foi uma profecia.. aliás, foi A Profecia.. 

 "Sobre a lua de sangue, e o fogo do gramado.. 

Acima da terra abatida, e a tristeza do cerrado.. 

A luta que no fim do dia, já havia terminado.. 

No encontro da luz e das trevas, andando lado à lado..

Onde o céu de carvões, havia se formado..

Assim nasceu todo o mal, e seu herdeiro não gerado.. 

Aquele que foi selado, voltará para ser vingado.. 

Pelos filhos da espada e magia, esse será derrotado.. 

Pelo sangue do gêmeo mais velho foi criado..

E pelo sangue do gêmeo mais velho será consumado..

Eis aqui a profecia, que ronda esses ditos deles serão cobrados.. 

Pelas suas mãos, o mundo será destruído, ou restaurado..

E então sairá o resultado" 

E assim terminou a profecia que foi destinada a Gravity Falls, segundo a lenda essa profecia decidirá o destino dessa cidade um dia - completou, parecendo muito chocado com o que leu - 


Alex - E por que eu disse uma parte dela.. ?! - perguntou, tão confuso quanto eu estava -


Rick - Segundo a própria lenda, somente o que destinatário dela a saberá involuntariamente.. isso significa que você é a pessoa que está destinada a guiar o rumo dessa cidade.. e destruir o mal antigo.. eu que parece loucura.. - disse, eufórico e bem acelerado - mas você é a pessoa citada na profecia.. filho da magia e da espada, você é o gêmeo mais velho citado.. você será consagrado um mago supremo no futuro.. 


Nathan - O que é um mago supremo. ?! - perguntou, também parecendo confuso - 


Rick - Veja.. você sabe que todos são capazes de fazer algum feitiço.. se esses forem básicos, de sua língua nativa e com muito treino.. mas magos supremos não, em poucos dias, um mago supremo pode aprender um feitiço de nível médio, sem muito treino.. para um feitiço simples, dependendo do caso até mesmo o fato de apenas saber o feitiço e sua pronúncia já são suficientes.. um mago supremo pode chegar a um nível de poder absurdo, e quase inesgotável.. 


Alex - Está dizendo, que EU, sou isso.. uma pessoa que está destinada exclusivamente a salvar essa cidade.. ?! - perguntou, parecendo não acreditar - 


Rick - Exatamente.. por isso tanta coisa está acontecendo com você em tão pouco tempo.. não é uma série de coisas ao acaso, mas sua ligação com essa cidade.. tenho certeza que sua família está ligada à essa cidade, e à magia, há muito antes de vocês nascerem, correto ?! - perguntou, ainda muito eufórico - 


Nós assentimos, e ele continuou. 


Rick - Então. !! Isso só aumenta as chances, mas para ter total certeza, deixe-me perguntar uma coisa, vocês nasceram em alguma data específica, em que aconteceu uma coisa específica e bem improvável.. ??!! - perguntou, muito curioso - 


Alexya - Sim.. nossos pais sempre se gabaram que nós nascemos.. 


Eu dizia a frase com ânimo, pois falávamos isso sempre para muitas pessoas. Mas realmente. 


Alex - Nós nascemos em uma noite de lua de sangue, que coincidiu de ser uma noite de lua gigante.. os dois fenômenos na mesma noite.. - disse, de forma lenta e pensativa - 


Rick - Isso só comprova tudo, você é realmente quem descrevem na profecia.. nunca pensei que veria você com meus próprios olhos.. isso é incrível !!


Então é isso, somos o que.. heróis. ?!



Notas Finais


Eu só quero agradecer novamente pelas mil visualizações, isso nunca seria possível sem vocês. Eu confesso que nunca pensei que isso tomaria uma proporção tão grande, mas vocês fizeram isso possível. Tornaram uma pequena meta, um pequeno sonho possível. Eu agradeço de novo, beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...