História Gravity falls:O outro lado dos ciphers - Capítulo 20


Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Dipper Pines, Mabel Pines, Personagens Originais, Stanley "Stan" Pines
Tags Billdip, Mawill Gravity Falls
Visualizações 17
Palavras 2.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aí galera! Resolvi postar um capitulo novo adiantado porque tô com muita ideia na cabeça!
Eu vou focar um pouquinho (tipo, bem pouquinho) mais na história da Sombra, então me desculpem se parecer que estou protagonizando ela de mais.
Mas chega de enrolar e fiquem com o capítulo e a playlist! (as músicas farão sentido na parte dois :V)
-Playlist-
Angel (Theory of a Deadman)
Just A Dream (Sam Tsui & Christina Grimmie)
-######-

Capítulo 20 - SEGUNDA TEMPORADA: Deuses do Amor, Parte 1


– Então... Qual é o “pequeno favor” que você quer Zeus? – Perguntou Tayrone. Sombra aparentemente queria negar, mas suspirou e esperou a resposta.

– Bom... Um tempo atrás eu e Hera nos divorciamos...

– Opa, calma aí! Nós não vamos te ajudar a reconquistar sua ex! – Sombra falou fazendo um xis com os braços como quando alguém faz para negar algo. O Tayrone teve que concordar com a opinião de Sombra.

– Na verdade a história é um pouquinho mais complicada, e melhor se nós nos sentarmos na sala... – Falou Zeus. Sombra suspirou e deu um sorrisinho meio de dó meio sarcástico para Tayrone e falou:

– Espero que aguente isso sem seus poderes.

Tayrone não entendeu. Da última vez que foi tele transportado (o que aconteceu há alguns minutos), nada aconteceu. Até que Zeus fez um raio maior e lançou entre eles.

Talvez fosse o tamanho do raio ou o fato de um deus ter se tele transportado com eles, mas há uma coisa que Tayrone podia afirmar: a vertigem e o enjoo eram insuportáveis. Quando reapareceram, talvez tenha sido genética ou milagre que o impediu de vomitar.

Tayrone reparou ao redor e viu que a sala em que estavam era bem espaçosa, com um tapete de pele e penas de grifo (encontramos um dos responsáveis pela extinção da espécie), uma lareira de pedras negras com retratos de águias e... touros? , alguns quadros com pinturas obviamente caras que ficavam entre janelas espaçosas sem vidros ou venezianas, um sofá de veludo branco de três espaços onde ele e Sombra estavam sentados e um sofá dourado onde Zeus estava sentado. Naquele momento Tayrone reparou mais em Zeus (que havia ficado com um metro e oitenta) e viu que ele não era como as imagens retratavam. Parecia um jovem de vinte anos, no máximo! Com cabelos loiros espetados, pele bronzeada, olhos azuis que... faiscavam? E também usava uma túnica que tinha só uma alça. Qualquer um diria que ele era bonito.

– Então, qual a história? – Sombra perguntou, voltando à calma habitual. Tayrone simplesmente se espreguiçou no sofá. Pode ser desleixado, mas admita que você faria o mesmo.

Zeus ficou um pouco vermelho e começou a explicar:

– Eu tinha um caso com um deus chamado Ganímedes. E-eu realmente gostava dele, mas estava casado com Hera. Ele acabou descobrindo isso e...

– ‘Pera aí! Você era casado e escondeu isso do cara? E não pediu um divórcio ANTES de ter um caso ou sei lá o que com ele? – falou Tayrone surpreso.

– Serie ÓTIMO se me deixassem TERMINAR DE EXPLICAR. – Zeus falou com as faíscas de seus olhos. Tayrone engoliu mais alguns comentários sobre a estranheza de Zeus e Sombra arregalou os olhos. Provavelmente por estar distraída de mais olhando algo aleatório. Zeus continuou – Eu achava que Hera surtaria se descobrisse, e eu não queria magoar o Ganímedes. Não que eu não gostasse de Hera, mas eu a via como amiga. E eu só casei com ela porque eu achava que a amava...

Zeus fez uma pausa e Tayrone se sentiu em uma novela brasileira. Até que Tayrone se lembrou que conhecia o “mito” de Ganímedes e Zeus e falou com uma sobrancelha meio arqueada:

– Você não tinha sequestrado o Ganímedes porque se apaixonou pela beleza jovem dele (ou algo assim) e ele ficou servindo o néctar do olimpo?

Zeus revirou os olhos e falou:

– Como sempre vocês mortais enxergam todos os deuses gregos como pervertidos... Eu NÃO sequestrei o Ganímedes! De fato me transformei em uma águia e fui até ele, mas não fiz essa barbaridade! Ele achava que eu realmente era uma águia e se aproximou. Acabei distraído e voltei a minha forma verdadeira. Ele levou um susto e fez uma cara bem fofa até... – Zeus falou com um ar sonhador e, percebendo como estava, continuou – Acabamos virando amigos. E me apaixonei não só pela sua beleza (que não dá pra negar: era divina), mas por quem ele era. Eu me confessei e perguntei se ele queria vir morar no Olimpo comigo. Pensei que ele não iria querer deixar Troia (ele era meio que o príncipe lá) ou ficar comigo, mas ele aceitou!

Zeus fez mais uma pausa (N/A: Acreditem, até eu ‘tô impaciente aqui), parecia que estava lembrando-se de velhos tempos. Tayrone se comoveu um pouquinho com a história. Até Sombra, que aparentava não se preocupar muito com Zeus.

– Ele passou a servir o néctar dos deuses. Hera ficou com raiva quando descobriu, e com mais raiva ainda quando o tornei imortal. Eu meio que fiquei escondendo nesses séculos que eu era casado do Ganímedes... Mas ele acabou descobrindo três anos atrás, e terminou comigo dizendo que se eu não queria mais ele, eu deveria ter dito... Hera e eu nos divorciamos uma semana depois disso, e ela disse a mesma coisa, mas não ficou louca e disse para eu ir atrás dele...

– E você não foi porque queria que alguém fizesse por você...? – falou Sombra se manifestando. Ela falou receosa, como se esperasse ser eletrocutada por um raio.

– Eu sou Zeus, o deus dos deuses, não sou imprestável. – respondeu ele com um olhar um pouco acusador para Sombra – E acredite, eu procurei por ele! Perguntei até para Eros! Mas eu simplesmente não o encontrava!

Sombra fez um gesto de afirmação com a cabeça, como se perguntar algo para Eros fosse realmente um ato corajoso (Eros: O que vocês têm contra mim? N/A: SAI! Você nem apareceu ainda!).

– Resumindo a história toda como você poderia ter feito para poupar tempo, você brigou com Ganímedes, sua ex te deu uma lição de moral, e quer que encontremos Ganímedes porque mesmo com todos os seus poderes, não conseguiu fazer isso? – Falou Tayrone. Ele esperava que Zeus lançasse um raio nele por causa da última parte, mas o mesmo assentiu, com um semblante triste.

Sombra suspirou e falou:

– Tudo bem, faremos isso por você, mas por dois motivos: um; eu estou sentindo pena. E dois, o Ganímedes era meu amigo.

Tayrone esperava que ela dissesse que era pela informação, mas acabou se surpreendendo com os motivos. As únicas coisas que sabia sobre ela eram as coisas que seu tio Corus havia contado antes de morrer... Também se surpreendeu pelo fato de Sombra ter um amigo deus.

– Obrigado, Skià... – falou Zeus sorrindo – A saída fica por ali. Espero que goste do Olimpo, Tayrone.

Zeus falou apontando para outra porta enorme. Tayrone notou que ele não falou de Sombra (o que acabava confirmando que ela já estivera no Olimpo), mas ignorou.

Tayrone se levantou junto de Sombra e acenou com a mão para Zeus e deu um “Tchau”.

Quando Tayrone saiu, ficou maravilhado: as escadas para a saída da mansão de Zeus levavam até ruas e casas eram de mármore, as ruas lotadas de mercadores e pessoas que provavelmente eram semideuses que foram morar lá. Mais ao longe se viam florestas e bosques e várias outras construções que se destacavam, que provavelmente eram dos deuses.

– Uau, Sombra! Esse lugar é incrível! – falou Tayrone.

– É, é mesmo... – Sombra deu um pequeno sorriso olhando para as ruas. Tayrone não sabia oque aconteceu para ela fugir da cidade que estava abaixo do Olimpo, ou até mesmo DO Olimpo, mas deduziu que ela viveu uns bons momentos – Então, vamos procurar o Ganímedes?

 

-quebra de tempo-

Os amigos ficaram procurando bastante tempo por Ganímedes. Tayrone chegou a questionar como eles achariam o cara se nem mesmo Zeus conseguiu, mas não levantou esse tópico.

Depois de três horas, ele e Sombra chegaram a conclusão de que usar túnicas estava cansativo, então decidiram procurar roupas não olimpianas.

Sombra, que aparentemente conhecia bem a cidade, levou Tayrone para a frente uma pequena lojinha chamada Afrodite&CIA- Roupas e Doces que Cativam Seu Coração. A parte de fora tinha paredes brancas e a placa era rosa bebê e tinha as letras e bordas de ouro. A porta também era rosa bebê e tinha uma maçaneta dourada com uns pequenos diamantes incrustados.

Sombra olhou para a loja surpresa e deu um sorriso e disse para Tayrone quase berrando:

– EU NÃO ACREDITO QUE ELES AINDA TÊM ESSA LOJA!!! – ela quase pulou de alegria.

– Uou uou uou, calma aí! Eles quem? E por que você tá toda feliz? – perguntou Tayrone confuso com a alegria repentina.

– Tu já vai descobrir! – respondeu entrando na loja nem cerimônias. Tayrone apenas a seguiu torcendo para que os poderes da Sombra os salvarem caso alguma proprietária os expulsasse a ponta pés.

O interior da loja era simples, mas espaçoso: chão branco, paredes rosa bebê (que aparentemente era a cor favorita da proprietária), a metade esquerda do lugar tinha diversas roupas de diferentes lugares do mundo. Já a metade direita tinha mesinhas bonitinhas com cadeiras do mesmo estilo e um único balcão no fim do estabelecimento que tinha um mostruário de doces bem convidativos e um caixa eletrônico.  Atrás do balcão tinha um rapaz de cabelos brancos e pele parda. Tirando ele, não havia mais ninguém ali.

– ÁGAPEEEEE!!! – gritou Sombra para o garoto de cabelos brancos (Ágape)

O garoto levantou os olhos que eram de um verde claro. O garoto ficou perplexo e sorriu. Deu a volta no balcão correndo e eles se abraçaram, deixando um Tayrone plantado observando.

– Skià, há quanto tempo! Achava que eu não iria te ver de novo! E por Zeus, você perdeu tanta coisa! As coisas legais começaram a acontecer quando você foi embora! E parece que foi ontem que você era aquela garotinha fofa! – disse Ágape separando um pouco o abraço para apertar as bochechas de Sombra. 

– Também senti sua falta! E eu sei que foi um vacilo não ter enviados notícias e tal, mas para de apertar minhas bochechas. Não gosto disso!

Sombra respondeu. Tayrone, se sentindo meio secundário, falou:

– Então vocês são ou eram namorados?

Os dois riram e Sombra respondeu a pergunta:

– Na verdade não. Quando eu vim para o Olimpo, eu fiquei na casa da Afrodite que ela dividia com Eros, Storge, Philia e o Ágape aqui. Nós todos erámos amigos e a Afrodite era tipo a irmã mais velha brincalhona! Eles são parte da pequena porcentagem de deuses que eu gosto. E essa loja eles já tinham e eu ajudava aqui até que eu... bem... fugi do Olimpo quando eu uns doze anos.

Tayrone ficou meio surpreso com a naturalidade que Sombra começou a falar quando viu Ágape. Era de fato meio difícil pensar que não eram namorados, já que por causa dos estereótipos da sociedade homens e mulheres héteros que se tratavam da mesma forma que Sombra e Ágape tinham laços românticos. Algo ridículo na opinião de Tayrone.

– É... aquele foi um dia e tanto... E desculpe-me por não ter perguntado antes, mas qual o seu nome?

Falou Ágape se dirigindo a Tayrone, que respondeu:

– Sou Tayrone Cipher Pines, mas pode me chamar de Tayrone ou Tay (tanto faz).

– Ok então, Tay! – falou Ágape simpático – Mas e aí? O que vie...

– ÁAAAGAPEEEEEE! QUE BARULHO É ESSE? – perguntou uma voz masculina vinda do andar de cima. Depois um garoto (provavelmente outro deus) albino, com cabelos brancos pouco abaixo dos ombros, olhos avermelhados e pele muito branca apareceu de umas escadas meio escondidas na parede no fundo da loja/padaria – SE A AFRODITE...

Ele parou no meio da frase e reparou que Sombra e Tayrone estavam ali. Depois se aproximou deles em silêncio e falou aparentemente sério:

– Skià, como você some sem dar mais nenhuma notícia?  Isso é completamente irresponsável e... AH QUEM EU QUERO ENGANAR! Tô nem aí pra isso! Agora vem aqui e me dá um abraço, sua pestinha!

Sombra sorriu e abraçou o albino. Depois olhou pra ele orgulhosa e falou:

– Olha só... Eros sendo menos irritante e insuportável. O que aconteceu, hein?

– Ha, ha, ha... Muito engraçado. E quem é o carinha ali?

Falou o Eros apontando para Tayrone, que sentiu um “deja-vu”.

– Tayrone Cipher Pines. Mas pode me chamar de só de Tayrone ou Tay. – respondeu Tayrone, já se apresentando pela segunda vez.

– Bem, como eu ia dizendo antes, o que vieram fazer aqui? – perguntou Ágape.

Tayrone respondeu enquanto Sombra conversava um pouco mais com Eros.

– Nós meio que estávamos fugindo da nossa cidade que foi dominada por uma Fumaça da Loucura. Meus pais e minha tia (N/A: A Isa era casada com o Corus, o que faz dela tia do Tay) ficaram loucos por causa da fumaça e tivemos que fugir. Zeus meio que nos sequestrou e em troca da informação de quem lançou a fumaça (só sabemos que foi Lich) teríamos que encontrar o ex de Zeus.

– Ah, tá falando do Ganímedes? Ele tá morando lá em casa há uns dois anos. O estado de espírito do coitado tá baixo...

– Sério? Ufa! – falou Tayrone, sentindo um alívio ao saber o lugar onde encontrar o tão falado Ganímedes.

– Pois é. Isso vai nos poupar um trabalho enorme. – falou Sombra entrando na conversa dos dois.

– Bem, podemos fechar a loja a mais cedo e levar vocês pra nossa casa.

Ofereceu Eros. Sombra e Tayrone afirmaram com a cabeça e Eros deu um sorriso. Depois puxou os dois e os arrastou até a seção de roupas dizendo:

– Mas antes escolham uma roupa e tomem um banho. A Afrodite vai me matar se vocês me aparecerem nesse estado.

 

Continua...

Cena Bônus:

Tayrone: Ei Sombra!

Sombra: Hm?

Tayrone: Sobre o que você e o Eros estavam conversando?

Sombra: Na verdade estávamos só te shippando com pessoas e deuses que achamos que combinam com você.

Tayrone: -_-


Notas Finais


Esperam que tenham gostado! Para quem quiser ver o mito original (eu alterei algumas coisas porque o original é meio... é) tá aqui o link: http://portal-dos-mitos.blogspot.com.br/2015/11/ganimedes.html
E para quem quiser saber, eu me baseei pra escrever neste capítulo nas Quatro Formas de Amor (porque fazer sete ia dar trabalho), que eu infelizmente perdi o link. Mas sintam-se livres para pesquisar!
E algo que eu não botei no capítulo que é meio irrelevante: o Ágape usava uma roupa grega padrão e o Eros usava calça jeans, jaqueta vermelha, blusa branca e botas de cano curto brancas.
Se verem qualquer erro me falem!
E agora vou dar tchau senão eu não paro de escrever aqui! kkk
Beijos de anjo da morte! (sem corações porque tô no PC ;-;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...