História Grey's Anatomy parte 2 - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Alexander "Alex" Karev, Amelia Shepherd, Cristina Yang, Derek Shepherd, Meredith Grey, Personagens Originais
Tags Grey's Anatomy, Meredith Grey
Visualizações 10
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente se vocês se perderem na historia ( porque até eu me perdi ao escrever entre a primeira e a segunda temporada) me chamem ou deixem nos comentários que eu explico. Espero que gostem.

Capítulo 6 - Maravilhoso ou horrível mundo novo parte 4


Fanfic / Fanfiction Grey's Anatomy parte 2 - Capítulo 6 - Maravilhoso ou horrível mundo novo parte 4

  Eu estava andando pelos corredores do hospital, mas parecia que apenas eu vagava por eles. As portas estavam todas abertas, mas não tinha ninguém neles. Corri pelos corredores apavorada e pensei “Porque estou aqui, porque não tem ninguém aqui?” 

  Um barulho de uma porta sendo aberta veio de algum lugar, Corria até a passarela e no andar debaixo um homem de jaleco estava atravessando-a. Corri por dentro do prédio e peguei a escada para o andar debaixo. Um homem estava parado de costas no posto das enfermeiras. O seu cabelo não era muito curto e parecia ter por volta de um metro e setenta e cinco.

- Com licença- Eu disse me aproximando- o que esta acontecendo aqui?

- Você não sabe?- Disse uma voz que eu conhecia em algum lugar- estão todos mortos!

A figura se virou e pude perceber de súbito que era Alex.

- Alex.

  Fui acordada pela forma asombrante de Alex Karev.

 

...

 

  Cheguei ao hospital atrasada aquele dia. Uma turma de médicos (Deduzi que eram médicos por seus jalecos brancos) estavam na entrada como se fosse um tour pelo hospital.

- Ah, Dra. Grey- Gritou George, enquanto eu tentava entrar escondida- esses são os novos internos!

-Não era para chegarem em uma semana?

- Eles apareceram do nada- George cochichou no meu ouvido.

Era uma turma pequena apenas seis. Eu olhei para eles.

- O que estão esperando, apresentem-se- Eu disse.

- Dra. Alana schwanz.

- Dra. Marina Enke

- Dr. Nicolas Kucharski

- Dr. Caleb Sexton 

- Dra. Rachel Shepherd

- Dr. Samuel DeLuca.

Eu pensei uns minutos.

- Espera ai- Eu olhei para a menina de cabelos castanhos e olhos profundos e o menino de cabelos que lembrava o Derek parados a minha frente- Shepherd? Você é irmã de Derek Shepherd?

- Sim- Ela estampou um sorriso que lembrava a Amelia.

- Eu já fui casada com o seu irmão e a sua Irmã trabalha aqui, como eles nunca me falaram de você?

Ela ficou sem resposta.

- E você, só pode ser irmão do Andrew DeLuca certo?

Ela assentiu. E eu retribui o aceno. Caminhei até o balcão principal de recepção e peguei o telefone que dano alto falante.

- “Dra. Shepherd e Dr. DeLuca comparecer na entrada principal imediatamente”

  Cinco minutos depois os dois apareceram correndo na recepção.

- O que Fo... Rachel- Gritou Amelia.

- Samuel- Também gritou DeLuca.

- Que bom, já chamei eles, já conheci eles e agora vou conhecer a minha demissão porque estou uma hora atrasada!

Corri para o vestiário e fui direto para o elevador, para poder começar o meu trabalho no quarto andar. Mas fui interrompida quando a porta do elevador já estava a se fechar. Então entra Dr. Kucharski.

- Dra. Grey- Ele disse apertando o botão para o elevador parar.

- O que houve? Estou super atrasada.

- EU tenho que contar uma coisa, mas não quero que isso influencie na minha carreira no Grey + Sloan.

- Pode falar rápido eu tenho uma paciente agora.

- Eu tenho um tumor cerebral e... Eu já fui a alguns médicos e eles disseram que é melhor eu aproveitar o tempo que eu ainda tenho, que é arriscado operar, ele já esta avançado e pode estourar.

- Meu Deus. Ele disse qual é a estimativa?

- um mês e meio no maximo. 

Agora eu me sentia triste.

- Vou ligar para a Dra. Shepherd e marcar uma tomografia e... Você pode operar comigo... Se quiser!

Ele fechou os olhos e suspirou inclinando a cabeça.

- Eu estou com medo!

- Olha, é normal ter medo- Eu disse abraçando ele- mas vamos te tirar dessa.

As portas do elevador se abriram e eu o soltei.

- Obrigado Dra. Grey.

 

...

 

  A infeliz e fatídica noite chegou, e meu encontro com Derek Shepherd estava a alguns quilômetros de mim.

  Um homem de terno me recebeu e me levou até a mesa onde um neurologista de quinta estava me esperando.

- O que você quer?- Eu perguntei já puxando a cadeira e sentando.

- Eu estava pensando em um vinho- Disse ele sarcasticamente.

- Sem piadinhas Shepherd, eu quero saber o que você quer e ir embora!

- OK. Grey.

Quando ele começou a tirar sarro da minha cara eu tinha vontade de pular em cima dele e estragar aqueles olhos e mãos de bilhões de dólares.

- Eu queria conversar com você em questão as crianças que até agora estão com a minha irmã em Michigan, os nossos bens e todo o resto, para não parecermos dois esquizofrênicos na frente de um advogado.

- Ah, você não precisa estar no advogado para parecer um- Eu disse.

Ele me olhou e continuou.

- A casa pode ficar para você, eu não quero o fantasma da Ellis Grey me assombrando- Ele tossiu- bom, eu vou direto ao ponto, as crianças, eu quero ficar com elas.

Eu tossi um pouco do vinho que eu bebia e o fitei.

- Nem morto você vai ficar com as crianças, principalmente a Ellis, ela é quase um bebê.

- Ela tem dois anos.

- É um bebê para mim.

- Bom, isso então vamos resolver com o juiz- Ele disse pondo de pé, jogando duas notas em cima da mesa e saindo.

- Imbecil.

  Eu me reclinei um pouco na cadeira prestes a levantar quando três pessoas surgiram na minha frente. Cristina, George e Izzie.

- E ai o que ele disse?- perguntou Izzie eufórica.

- Eu não sei, ele falou duas palavras, se levantou, deixou o dinheiro, e esse vinho é da pior qualidade.

- Ele falou das crianças- Perguntou George.

- Ele quer ficar com elas.

- O que?- Falaram todos em coro.

- Ele não pode fazer isso- Disse Cristina.

- Ele não vai, mas não vai mesmo.

 

...

 

  Derek chegou ao covil de Renesmée trinta minutos depois do jantar com Meredith. Ele estacionou o carro na garagem da mansão que tinha capacidade para cinco carros ou mais. Chegou ao interior da casa através da porta que ficava na garagem. Caminhou pelo interior da casa a procura de Renesmée, mas não havia sinal dela, a não ser um papel amarelo fixado na porta da geladeira.

“Vou ficar até mais tarde no trabalho hoje, tem comida na geladeira. Eu te amo”

  Derek subiu as escadas e entrou no quarto, abrindo todas as gavetas da cômoda a procura da chave do porão. Onde ele guardava uma coisa que Renesmée não podia suspeitar que ele guardava. 

  Ele desceu mais uma vez as escadas até o térreo e abriu uma pequena porta que ficava quase escondida em um corredor na parte oeste da casa. Quando abriu a porta uma nuvem de poeira veio ao seu encontro, ele ligou a luz e desceu delicadamente os degraus da escada. O lugar era empoeirado com sacos de lixo guardando pertences dos dois e prateleiras com caixas sem utilidade. Ele foi até uma das caixas que ele deixava escondida entre as outras e tirou dela uma moldura de madeira com um vidro que guardava um post-it azul com os antigos votos de casamento com Meredith.

  Ele ficou olhando aquele objeto com tanta raiva que o jogou no chão com tanta força que os cacos se espalharam por todo o porão.

  Ele subiu e trancou a porta, e a única coisa que trouxe do porão foi o post-it em si. As luzes do farol e o barulho dos pneus do carro de renesmée soaram e ele correu de volta para a garagem, ligando o seu carro novamente e saindo sem ela perceber.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...