História Griperti, é real - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Griperti, Limantha
Visualizações 224
Palavras 1.855
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura pessoal. Desculpem os erros ortográficos.

Capítulo 17 - Ponto fraco


Manoela. 

Ao chegar em casa, vejo a Tatá e minha mãe juntando brinquedos na sala, elas estavam numa alegria tão boa, entrei de fininho pra não atrapalhar.. ao entrar no quarto me lembro da conversa com a gi, ela acabou me fazendo sentir tudo de novo, só que desta vez sem dor, sem ferir, a algum tempo descidi deixar pra trás tudo que havia acontecido, e dá uma chance a amizade, se fosse pra rolar algo, rolaria em algum momento, deito na cama e penso mais um pouco, será que mandar mensagem é uma boa? Vai que ela não responde ou eu atrapalho algo ? 

Vou tomar um banho rápido e penso mais um pouco sobre hoje, então decidi mandar mensagem pra ela. 

Manu: Gi? 

 

Ao passar alguns minutos e ela não responder começo a andar pela casa, de um lado pro outro, mamãe já tinha vindo me dá um beijo então já estava pronta pra dormir, quando de repente o celular tocou. 

Gigi_grigio: oi manu 

Manu: tudo bem com você?

Gigi_grigio: tudo sim, e contigo?

Manu: também estou

Gigi_grigio: que bom

Gigi_grigio: o que achou do roteiro?

Manu: que roteiro?

Estava voando na conversa

Gigi_grigio: o da peça Manoela

Manu: ah sim kkkk 

Manu: desculpa é que to meio lenta

Gigi_grigio: ué e quando é que você não tá?

Manu: não é todo dia tá kkk 

Gigi_grigio: mas é toda hora 

Manu: o que ?

Gigi_grigio: c tá com sono? 

Manu: não, porque?

Gigi_grigio: c tá falando coisa com coisa. 

Ao ler essa mensagem resolvi me aproveitar da situação, se falasse algo demais no dia seguinte colocaria a culpa no sono, não é?

Manu: eu senti sua falta

Gigi_grigio: hum

Gigi_grigio: entendi

Manu: enfim, amanhã tem um jantar do pessoal, c vai?

Gigi_grigio: provavelmente sim

Manu: ok, boa noite

Gigi_grigio: boa noite 

Fecho a conversa com ela, eu sabia que não deveria ter falado que senti saudades, não depois de ter feito ela me esquecer, que burra Manoela. De repente meu celular apita mais uma vez. 

Gigi_grigio: eu também senti sua falta. 

Manu: dorme bem

Gigi_grigio: se cuida

 

Giovanna

Qual é a da Manoela mesmo? Depois de tudo a garota volta querendo mexer comigo? Eu to muito fora de mim com essa conversa, ela sentiu minha falta e eu nunca imaginei isso, aiai como eu me iludo. 

Ao fechar a conversa com ela me visto e vou dormir. 

 

Dia seguinte 17 horas. 

 

Manoela

O dia passou voando, hoje à noite tem encontro mvad, se eu to ansiosa? Claro que eu to, avisei a mamãe que iria sair e que talvez não voltaria cedo, ela super entendeu e disse que eu estava em falta com a Tatá, então fui conversar com ela. 

-priminha? 

-entra _disse num tom chateado

-como você tá?

-eu to bem 

-desculpa estar ausente tá? Eu to tendo muito traba.. 

-não precisa se desculpar, eu sei

-eu prometo melhorar isso tá? 

-não precisa

-o que foi?

-eu sinto falta de você, e isso pode ser mudado, mas também sinto falta da mamãe e do papai, e isso não pode mudar nunca. 

Ao ouvir aquilo aquela culpa toda voltou, e de uma vez, apenas abracei ela e não pude deixar de chorar um pouco.

-me deixa dormir manu?

-ainda são 6 da noite

-mesmo assim

-tá bom

Já estava sem animo nenhum pra sair, infelizmente aquilo acabou comigo, mas já tinha marcado com as meninas do elenco e não poderia mais faltar porque estavam todos na expectativa que eu fosse. 

Grupo mvad 

Talita: gente que horas vai ser ? 

Gigi_grigio: 20:00 

Gabimedvedovsk: vou chegar umas 21 gente, comecem o jantar sem mim.

Gigi_grigio: importante é que você vá amiga

Hall: gente, vocês vão beber?

Gigi_grigio: isso é hora pra falar de bebida Hall 

Gigi_grigio: eu vou 

Hall: kkkkkk 

Talita: kkkk gigi

Gigi_grigio: oii 

Talita: alguém mais vai gente?

Manu: vou

 

Ao responder o grupo fecho a conversa e vou me vestir 

 

Giovanna

Hoje pela manhã tive uma decepção muito grande, fui vê meu pai pois estava próximo ao dia dos pais, e finalmente falei pra ele sobre minha bissexualidade, o que me chocou não foi minha coragem pra contar, foi a reação dele, disse que “na ficção estava tudo bem” mas na vida real era diferente, tinha o preconceito das pessoas de fora, tinha a imagem dele e de minha mãe, logo depois só consegui chorar, conversei um pouco com a Ana no celular e só conseguia chorar novamente, até que ela me encoraja a ir pro jantar, mesmo sem vontade alguma. 

Ao dar 19:00 e no grupo algumas pessoas já haviam confirmado que iriam, eu me arrumei e fiquei aguardando dar o horário, o restaurante era bem gostoso e tinha um lugar de DJs e musicas ao vivo. 

 

_____________________________________

Ao chegar no restaurante me dei de cara com Manoela, e me admirei muito com o estilo dela, estava com uma blusa de botão, uma calça bem colada e uma bota, bem no estilo, pra complementar uma bolsa de lado pequena que guardava assessorias

Ao chegar comprimento todo mundo, inclusive ela. 

 

Manoela: 

O jantar havia sido muito bom, comi bastante e todo mundo levantou pra dançar, hoje não iria beber, por estava meio triste, fui dançar com a galera, conversei com a Ana sobre a gi, dancei com a gabi e a daph com aquela barriguinha linda, e enfim me aproximei um pouco da gi, que estava com uma garrafa de bebida dançando com o Vinícios

-chega aí manuzinha_falou o Vinicius imitando o MB 

-oi gente

-oi manu

Gi estava virando a garrafa de bebida junto com ele, o que aconteceu? Era MB e Samanta na pista? Ao ver que ela virou metade de uma vodka puxei a garrafa de sua mão 

-me solta manu 

-eu so peguei a garrafa, você vai passar mal de tanto beber

-é daí? 

-você tá bebada gi

-claro que to eu to bebendo bebida com álcool se fossse pra ficar boa eu tomava remédios 

-ok 

Me virei e deixei ela lá, quer saber? Não vou mais me importar, ela sabe o que faz

Alguns minutos depois vejo a gi correndo pro banheiro, com feição de quem estava chorando, corro atrás dela e entro no banheiro, vejo uma Giovana sentada no chão com uma garrafa de bebida e chorando, isa veio atrás mas ao me ver fechou a porta e voltou. 

-hey o que houve? _disse me sentando junto dela. 

-se for pra brigar comigo e me deixar pior sai daqui Manoela

-não me trata assim, eu só quero ajudar

-eu falei pro meu pai que sou bi e ele foi bem ignorante

-ele pareceu bem sensato naquele dia 

-por isso me senti à vontade pra falar pra ele, aquele idiota

-ei, não fica assim tá? 

-Uhun

Um silêncio tomou conta do ambiente, eu tinha tanta coisa pra falar e fazer, mas a coragem não deixou. 

-manu? Como tá aquele lance dos teus tios ?

-hoje minha prima disse que sente a falta deles. 

-eu sinto muito

-eu também

Ela vai aproximando sua mão da minha, e eu entrelaço. 

Ficamos ali por alguns minutos até a Ana entrar e sorri com o que viu

-AÍ O MEU CASAL

-oi também Ana 

A gi tentou levantar mas estava tão bebada que não conseguiu

-as meninas já tão indo embora gi, vamos? 

-eu não quero ir agora amiga

-mas eu to com sono gi, vamo

-ela vai dormir na sua casa Ana?

-não, porque ?

-eu posso levar ela

-desse jeito que ela tá?

-pode deixar, eu cuido

-tá vendo Ana ela cuida de mim 

Gi estava tão bebada que não sabia mas nem o que estava dizendo, Ana apenas concordou e deu tchau, ao sairmos dei tchau as meninas e coloquei a gi no carro

-Eu não quero ir pra casa Manuela

-mas você tem que ir 

-posso ir pra sua?

-é sua mãe? 

-ela não vai falar nada

-tem certeza ? 

-tenho

-tá bom 

Fomos a viagem toda ouvindo musicas, até que começou “bilhetinho azul” do Cazuza

-essa musica é um hino 

-realmente é mesmo

Sorrimos e cantamos até chegar lá em casa, gi tinha dificuldades pra andar pois continuava bebendo a garrafa de vodka no carro

-c não acha q tá na hora de jogar isso fora? 

-por que ? Na sua casa não pode entrar com bebida? 

-você tá tão bebada

-eu sei

Ao chegar em casa, entrei com ela no meu quarto, fechei a porta e fui ao guarda roupas pegar uma roupa larga minha para ela tomar um banho quente. 

-eu não vou tomar banho agora

-q bebada chata, alguém filma 

Ao me calar ela fica seria

-aconteceu algo?

-manu? 

-oi

-me beija

-gi. 

-é sério, eu to com muita saudades 

Ao ouvir aquilo não pensei duas vezes antes de beija-la, um beijo apressado e quente, e encerrado com uma velocidade mais lenta. 

-agora c toma um banho ? 

-tudo bem

Ela entra no banheiro e veste minha blusa

-obrigada por cuidar de mim mas ainda to tão bebada

Me aproximo dela e coloco uma mecha de seus cabelos pra trás

-eu cuidaria de você a vida toda

-você é linda

-vou fazer algo pra gente comer. 

Ao voltar me deparo com uma Giovana vendo um livro meu, de costas na cama e com a bunda aparecendo já que estava de Costa e só de blusa e calcinha

-gi, se ajeita se não vai ficar difícil conversar

-aí vai? 

Ela joga o livro pra trás e chega perto de mim, entrelaça suas mãos em meu pescoço e não tinha como não pegar na sua cintura. 

-eu to louca, ou você tá com tesao em mim?

Ao responder quase sem voz ela me beija, bem colada em mim, ela começa a beijar meu pescoço e jogo ela na cama, só que dessa vez com delicadeza, subo por cima dela e começo a beijar seu pescoço

-eu sou toda sua Manoela

Ao ouvir aquilo lembrei que ela realmente estava bebada, como tudo aconteceu tão rápido e só de pensar em transar com ela bebada e eu boa me deu logo um arrependimento antes de acontecer, me joguei do seu lado e fiz uma cara de quem sabe que era errado

-porque parou? 

-gi, vamo dormir? 

-eu não to com sono

-mas eu to, vamo? 

-tem certeza?_disse subindo por cima de mim e beijando meu pescoço 

-não

Estava quase cedendo quando a razão falou mais alto

-Gi é sério, vamo dormir

-você faz qualquer pessoa desistir de transar, meu Deus. 

-desculpa 

Ela se vira pra um lado e eu para o outro, eu queria muito tê-la mas não queria que fosse assim, queria que fosse com carinho, que nós estivéssemos em nosso estado normal pra aproveitarmos tudo, não sei como ela foi parar no meu quarto, na minha cama, como a minha roupa, mas queria que ficasse ali pra sempre só pra eu poder acumular tanta beleza. 

-manu? 

-oi ?_disse me virando pra ela

-desculpa 

-pelo?

-por dar trabalho

-tranquilo

Ao nos calarmos ela estende a mão, eu pego, e fecho a luz do abajur, é Giovana, eu não consigo mais passar um minuto sem você. 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado galera, logo estarei atualizando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...