1. Spirit Fanfics >
  2. Grotesco (Three-short de TodoDenki) >
  3. Papies Foram Trocados

História Grotesco (Three-short de TodoDenki) - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Papies Foram Trocados


Fazia tempo que Todoroki estava, praticamente, vivendo no porão de Denki, aquilo havia se tornado normal para ambos.

Mas de qualquer modo, era desgastante. Kaminari pretendia esgotar a sanidade de Todoroki mas ao invés disso estava perdendo a sua, o mais velho fazia chantagem emocional, zombava de si, o provocava, lhe dava medo, fazia se sentir inseguro, dizia-lhe coisas horrendas, o irritava e o ameaçava. Era realmente sufocante. Ele estava quase que... Se cansando daquilo tudo

Denki não queria ter de falar ou olhar para Shouto, muito menos ter que ouvir sua voz, estava se perguntando se realmente gostava dele, se perguntava se aquilo tudo valia a pena, se perguntava qual o motivo daquilo tudo, por que fizera aquilo? Seus pais haviam concordado em lhe dar uma casa em que eles pagariam o aluguel e controlariam seu dinheiro para que ele sequestrasse um colega de sala e o mantivesse em cativeiro em seu porão!? Claro que não! Então, por quê? Isso não fazia o menor sentido, era só mais um peso que tinha que carregar e nem era sua obrigação

- Que desgastante. . . Que merda! - Denki estava sentado em uma cadeira de cabeça baixa e levemente suava

- O que foi? Está tudo bem?

- Shouto... Eu preciso conversar com você

- Oh... Tudo bem - sentou-se no chão ao lado de Kaminari - Pode falar

- Eu... Eu estou te deixando

- Como assim?

- Eu estou te deixando ir!....

- Me deixando ir? Ir para onde Kaminari?

- Estou te deixando ir! Pode sair! Ir para a sua casa!...

-. . . Então eu - apontou para si - Posso sair por aquela porta - pontou para a porta - Por aquela porta?... Aquela porta ali? Sério?

- Sim - se ajeitou na cadeira ofegante, estava cansado - Você pode sair, vai

- . . .

- O que? Você não quer?

- Não é que... Isso é estranho, não era para isso acontecer

- Não era para isso ter acontecido tá?... Olha... Desculpa tudo bem? Eu acho que toda a rejeição que recebi me fez projetar um amor platônico por você... Eu só quero que isso acabe logo, você está livre

- Tudo bem então...

"Finalmente! Eu consegui!" - pensou Shouto e Kaminari

- Mas... Podemos só... Ter uma última vez? - propôs Shouto

- Do que está falando?

- Ah, você sabe muito bem do que estou falando! - levantou-se e sentou no colo de Denki 

- Ah, isso... Você tem certeza?

- Absoluta

- Tudo bem então... Mas - sorriu em seguida - Você não irá encostar um dedo em mim

- Ah...Tudo bem... Eu acho

- Você entendeu não é? Você - apertou a coxa do mais velho - Vai se submeter a mim!

- O que?

[...]

Estava feito, agora ambos poderiam descansar... não é?

Muito bem, Shouto acreditava que aquilo se passou por apenas de um mal entendido e que tudo voltaria ao normal mas não foi bem assim, ele tentava se comunicar com Kaminari, que sempre o ignorava, achava aquilo uma falta de respeito enorme, se fosse o caso contrário tudo bem mas, agora, ignorar uma pessoa que você sequestra e depois a solta soava com um insulto. Desagradável

"Mais que desgraçado mais desprezível, como ele pode fazer isso comigo?"  - pensava Shouto indignado

Os pensamos rodavam sua cabeça sem lhe dar nenhum descanso, era perturbador e cansativo. Respirava fundo para não ter uma crise, roía as unhas para não se arranhar, ria para não gritar, sorria para não chorar, se machucava para não ferir os outros e se contorcia para não se tocar. Era agonizante

- . . . Que droga. . . - estava hiperventilando, respirava igual a um porco, era nojento de se ouvir - Que merda. . . Eu não consigo acreditar. . . Aquele rato miserável de cabelos loiros e de olhos radiantes está me deixando louco! - pensava no sorriso de Denki, em seus olhos brilhantes, em seu cabelo macio, em sua boca rosada, em suas pernas e em seu corpo desnudo, estava exitado - . . . Eu não acredito nisso, ha ha... Tudo bem, então vamos lá

[...]

Estava começando a ficar perigosa aquela situação, Todoroki agora começara a stalkear Kaminari, sabia seu dia a dia do começo da manhã até o final da noite, era assustador e repugnante, seu peito doía ao pensar nisso, isso o incomodava profundamente, estava agora, no lugar de Denki, era como... Provar do próprio veneno

Claro que Shouto nunca se submeteria a fazer o que Denki havia feito consigo, claro que não, que ideia ridícula, então. . .

o que faria?

.

.

.

Shouto inventou de falar com Denki, seu plano era infalível, aliás, depois que for colocado em ação, não haverá mais volta

- Oi Kaminari! - perguntou Todoroki

- Eh... - estava em sala, simplesmente não poderia ignora-lo ali - Oi?

- Como vai? - esboçou um grande sorriso, isso era estranho

- Vou bem... Eh, e você?

- Vou muito bem ha ha, ainda mais que sei, que tudo isso, vai acabar logo

- Vai acabar o que?

- Oras, tudo - encostou a maçã do rosto na palma da mão fechada

- ... - olhou ao redor - Olha, fala logo o que você quer

- Eu querer alguma coisa? Claro que não, apenas estou conversando com você... O que? Não posso mais?

- Eu acho que já terminamos aquele dia, fala logo o que você quer!

- Já disse que não quero nada - bufou um sorriso estressado, direcionou seu olhar para a boca de Denki, corou desviando o olhar

- Se não quer nada, não fique perto de mim

- Nada aqui é propriedade sua para me manter longe, só estou esperando o tempo passar para finalmente tudo findar, não sei porque se incomoda tanto

- Do que diabos está falando?

- Você vai ver - saiu dali estressado, meio choroso mas estressado, ao menos, seu plano estava funcionando

Praticamente foi isso, passou o dia inteiro perturbando Kaminari, ele sabia que se o menor ficasse irritado, ele subiria até o terraço

Ao final do dia, observou-se Kaminari Denki bem onde Shouto sabia que estaria, já estava na parte final de seu plano

- Kaminari! - chamou de longe

- Ah!? Ah não, aqui não! - apertou os cabelos - Não! Sai de perto de mim!

- O que houve? - começou a dar passos lentos para mais próximo de Denki

- Mais que caralho, que merda você quer!?

- Eu não poderia lhe dizer isso

- Seu desgraçado de merda - andava para trás afim de se afastar de Shouto - ... Tudo bem, que tal abrirmos o jogo?

- ...Tudo bem por mim - continuava seus passos 

- O que você quer?

- O que eu quero? Ah, Denki - aumentou a passada - Eu quero você!

- Ah não... Shouto, você está sofrendo da Síndrome de Estocolmo*!?

- Claro que não - estava perto de quem o questionara, agora, só faltava uma última coisa

- Shouto, por favor - subiu no parapeito - Que tal procurarmos um tratamento para você?

- Do que está falando? Eu estou perfeitamente bem! Não foi isso que você mesmo disse a você antes de me sequestrar?

- . . .

- Não foi!? Não disse a si mesmo: "Está tudo bem!", "Tudo vai ficar bem!"; "Ele terá de aceitar isso!"; "Isso é normal, não é!?"; "É uma forma de amor, é uma forma de amar". Então por que diabos você está me dizendo que preciso de terapia!? Por que está me dizendo que minha forma de amar ou expressar amor está errada!? - estava gritando - Então, por quê? Por que me julga como errôneo quando se é o hipócrita da história? Parece que há uma injúria aqui, não é? Ha ha.

- . . . Todoro-

- O QUE!? Não posso fazer o que você fez comigo!? Acho que está mais do que no meu direito... Então, Kaminari Denki - deu mais dois passos se posicionando - Já que me prendeu em sua casa por vários e infernais dias, por que não vem viver eternamente junto a mim?

Shouto correu até Kaminari, subiu em cima do parapeito, o abraçou e, por um descuido proposital, caíram

 

O vento era frio e quando encostava na pele, era como agulhas que vagarosamente furavam mas usavam uma certa força, era tenebroso mas, para ambos, ainda sim, era reconfortante. Ali, todas as angustias haviam se desfeito, não havia espaço para elas, não havia espaço para mais nada, nem mesmo, para suas lágrimas, e por isso, elas saiam de seus olhos e voavam junto consigo, procuravam o mesmo destino, liberdade

Bater contra o chão, para Shouto, era uma forma de se libertar, o que é melhor do que acabar com seus problemas? Claro, aniquila-los de uma vez só, muito mais fácil, não? E é bem por isso que as pessoas dizem isso umas para as outras, para ter como fim, seu maior problema ter cometido isso ou ela mesma cometer isso, certo?

Ter vivido sendo Shouto fora muito difícil, realmente é difícil viver nas condições dele, não que eu esteja transformando-o em um coitadinho que mereça a pena das pessoas, porque ele não merece isso, ninguém merece

Ninguém é vítima

São apenas dois caras que decidiram transformar suas ilusões em reais vivendo em um verdadeiro inferno mal escrito

Era como dizia os pensamentos silenciosos de Shouto:

"Isso é Grotesco"

Mas mesmo assim

Ele esboçava um grande sorriso ao lembrar disso

Como os que caíram daquela gigantesca altura, eles sorriram e

Chegaram ao chão


Notas Finais


Síndrome de Estocolmo - nome dado a um estado psicológico particular em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo amor ou amizade perante o seu agressor.

E um caso muito conhecido que provavelmente você não sabia é a história da Bela e a Fera


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...