História Guardião Da Galáxia - Imagine Chanyeol - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Huang Zitao "Z.Tao", Kris Wu, Lu Han
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao "Z.Tao", Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Aventura Espacial, Imagine, Magia, Romance
Visualizações 280
Palavras 1.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, Cherries.

Capítulo 4 - Capítulo 04


Fanfic / Fanfiction Guardião Da Galáxia - Imagine Chanyeol - Capítulo 4 - Capítulo 04

De longe escutamos um barulho totalmente estranho, era como se diversas dinamites fossem disparadas somente em um lugar minado, assustando todos do acompanhamento não ficando um em sua barraca temendo que seja o país vizinho atacando, já que sempre sofremos ameaça de guerra. Acredito que tenha sido eu a primeira sair da barraca curiosa para o que esteja acontecendo, enxergando a fumaça preta criada no céu indicando a direção do acontecimento, porém, um pouco mais para a esquerda existia outra imagem de fumaça e essa já cinza indicando não estar queimando nada mais, era como se duas bombas foram explodidas.

— Estamos sob ataque ? — Um dos rapazes questionou, assustado.

— Não acho, vai ver a nave que vinha buscar S/N explodiu.

Brincou uma das garotas acreditando que irei entrar nesse joguinho, não agora, com aquela fumaça atraindo minha curiosidade e despertando meu lado aventureira. No mesmo instante aproveitando da distração deles ligando para seus pais, outros arrumando suas coisas querendo ir embora por estarem com medo, peguei minha lanterna resolvendo colher informações, entrando naquela floresta seguindo a direção da outra fumaça cinza.

Acho que uma caminhada de uma hora por não ser tão longe de onde estávamos, uma área bem escondida entre duas montanhas, quer dizer, eram antes duas montanhas existindo agora apenas metade de um. Pelo visto, essa explosão foi bem grave, destruiu uma montanha e metade da outra, sem falar do cheiro da fumaça e o calor como se eu estivesse entrando na camada mais quente do núcleo da terra, árvores ainda queimando e um fundo buraco formado no chão aquecendo o mesmo, talvez fosse isso a fazer sair aquela fumaça estranha.

Eu teria chegado mais próximo se não fosse pelo surgimento de um colega, impedindo minha ação.

— Pode ser uma área contaminada, quer morrer ? — Questionou ele, segurando ainda meu braço.

— Ou, não pode ser.

Ele teria dito algo mais, se não fosse a voz de alguém suplicando por socorro, assustando o idiota que apertou mais ainda meu braço ao ponto que gemi de dor.

Tem alguém aí ?

Gritou uma outra vez a mesma voz, após escutar a minha.

— O-onde está você ? — Perguntei.

— Ficou louca ? E se for inimigo ?

— Que tipo de inimigo pediria socorro ? — Soltei seu braço após questionar, caminhando na direção daquele buraco ardente fazendo-me pingar de suor a cada passo dado. Quando cheguei na beirada do mesmo, avistei o corpo de um rapaz no centro dela, suas vestes eram de um material estranho e não estavam queimadas como deveriam estar, seu rosto estava sujo impedindo uma visão mais detalhada e seu cabelo era dar rosa, não aparentando ser tingida.

— Consegue se mexer ? — Aproximei-me dele queimando meu dedo, ao tocar sua face em busca que esteja vivo ainda.

— Não toque-me, pode ser fatal no momento.

Respondeu ele abrindo pouco a pouco os olhos, estranhei o fato que por segundos ele estavam em cores bizarras, logo adquirindo cores naturais que se deve ter.

— Will ? Pode me ajudar ? — Chamei por meu colega, nada escutei percebendo que o medroso fugiu.

— Que planeta é esse ?

— Uh, a terra ? — Fui óbvia na pergunta retórica, observando o rapaz se sentar apoiando-se nas mãos. — O que aconteceu contigo ?

— Descida perigosa. Com quem devo falar em seu planeta, criatura estranha ? — Indignada com a forma dirigida a mim, coloquei-me de pé apontando a luz da lanterna na face dele que inesperadamente arrancou o objeto de minhas mãos e atirou meu corpo ao chão, ao ficar por cima de mim me imobilizando. — Acha que pode atirar seu lazer em um simbolar, criatura ?

— Vejo que essa explosão afetou teus neurônios, imbecil.

Como ele estava fraco, fui capaz dei inverter as posições ficando por cima dele agarrada em seus cabelos os puxando, logo me arrependendo ao sentir minha pele queimando por algum motivo inexplicável que me fez saltar para longe ficando a observar o rapaz se colocar de pé enquanto analisava tudo a volta, principalmente, o céu.

— Que constelação estranha. A lua está tão pequena e diferente.

— Existe outro tipo de lua, por acaso ? — Soltei uma breve risada.

— Sim, de onde nascemos.

— Sério, cara. Andou bebendo e explodiu o que não devia ? — Nada ele respondeu, apenas correu em direção da outra fumaça. — O que houve ?

— Preciso ver se sobrou algo na nave.

— Que nave, cara ?

— A que me trouxe aqui.

Eu deveria era ir embora e deixar esse louco se virar, mas aprendi com meu pai que devemos ajudar o próximo por mais que ele seja um lunático fora de si como esse rapaz esquisito, o qual foi logo entrando na área contida por muitos estilhaços aparentando ser um avião ou transporte aéreo parecido. Ele não se preocupou na questão de usar equipamentos para este tipo de coisa, tal como entrar no fogo ainda existente como se fosse imune, pois com minutos após saiu trazendo em mãos apenas uma foto um pouco queimada.

— Melhor que se afaste daí, seu maluco! — Gritei de onde eu estava, com as mãos na boca e nariz devido a fumaça. Ele olhava a foto em mãos não se preocupando de sofrer uma queimadura, era uma cena estranha para mim, em seguida precisei sair daquele transe escutando o barulho de helicópteros entre outros meios que fazem esse trabalho de investigação.

Dei um passo para sair correndo não querendo ser testemunha de algo tão estranho assim, porém, voltei no mesmo instante preocupada com o que poderia acontecer com aquele rapaz lunático, ao mesmo tempo sentindo-me responsável pelo menos. Então, não fiquei preocupada de ir na sua direção invadindo aquela área arriscada, sem medo agarrei sua mão assustando o mesmo que me olhou de uma forma estranha, logo saí lhe puxando correndo em uma certa direção em busca de nos esconder por enquanto.

Um tanto longe daquele lugar escondidos na floresta, soltei sua mão passando a andar de um lado para o outro, tentando entender o que estaria acontecendo.

— Não se queimou ? — Escutei sua voz grave, virei e ele encarava a mão a qual segurou a dele.

— Não. Por que eu iria queimar ?

— É que pra entrar naquela chama precisei me tornar uma, o efeito costuma demorar a passar e você tocou-me, outra vez. — Lembrei que no primeiro contato algo ardeu minha pele, mas desta vez não havia sentido nada. Talvez seja viagem da minha cabeça, afinal, o lugar estava quente.

— Olha, não sei porque estou lhe ajudando, talvez seja por saber como é ser considerada louca e, se te pegam logo chegariam a mim através de você por ter estado naquela área. — Eu falava e ele prestava atenção, estava como uma estátua olhando para mim meio que desligada como um robô. — Entendeu ? Eu livrei você dessa, então agora cada um seguirá seu caminho.

— Um guerreiro galáctico nunca entrega alguém, muito menos abandona sua galáxia em tempos de guerra. — Sentou-se em uma pedra enorme, totalmente frustrado por algo não dizendo palavras que fazem sentido.

— Entendi! Você deve ser amigo de uma daquelas estúpidas e elas se aproveitaram da situação pra zoar comigo. Olha só, não é porque eu acredito em outras vidas que isso é motivo de perseguição, entendeu ? — Inclinada de frente pra ele, apontava o dedo enquanto falava o qual foi segurado pelo mesmo mordendo inusitado. — Qual o teu problema ?

— Como funciona as coisas em seu mundo ? Preciso de uma nave para retornar a minha galáxia. — Se levantou agindo de uma forma séria, com certeza não era pegadinha daquelas meninas e ele apenas é um rapaz que fugiu do hospício e fez besteira. Talvez, um filhinho de papai mimado que surtou.

Minha distração olhando ele falar com cada árvore despertou assim que escutei meu celular tocando, era do professor responsável por nossa excursão.

Onde está, senhorita S/N ? Não importa, venha que estamos indo embora devido ao que houve, essa área se tornou proibida pois servirá de investigação. — Comunicou-me ele, nada respondi pois estava pensando em como fugir daquele rapaz.

— Ah, logo chego. — Encerrei a ligação e encarei o rapaz, agora ele havia feito uma fogueira não sei como. — Bom, a gente se esbarra por aí. Paz!

Dei um passo para ir embora, não adiantando muito.

— Espera! — Virei-me, vendo ele vir na minha direção.

— Como se chama, criatura estranha ?

— Paciência, senhor. — Respirei fundo para não gritar com ele, soltando o ar em seguida. — Sem nomes, não queremos problemas um para o outro e eu já lhe livrei de um, então viva como um ser humano normal e volte a fazer seus tratamentos no manicômio. Até nunca mais!

Não esperei nada mais que ele viesse a dizer e nem mesmo sua reação, peguei qualquer direção correndo o quanto podia sempre olhando para trás vendo se não estaria me seguindo, ao contrário, não veio mesmo atrás e pelo visto se tratava apenas de um riquinho explodidor de coisas no seu juízo nada normal.





Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo. Até mais, bb's. <3
Trailer dessa fanfic >> https://youtu.be/qu7z7aZzRMY
Meu perfil @Meiyeol


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...