História Guardião: Retomada do Reino - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui vocês verão mais da personalidade do Omitral, gosto muito desse cara. Acho que estou acelerando muito a história, irei enrolar mais os acontecimentos e focar mais na história. Também irei aproveitar mais o treinamento da Arisu e suas dúvidas sobre o caminho que vai seguir.

Capítulo 6 - Almoço interrompido


 Asura viu que estavam próximos e já avisou dizendo que não ia demorar para pousarem no planeta. Poderiam ficar andando pela cidade com o objetivo de comprar algumas coisas importantes.

Arisu estava com dúvidas sobre as manipulações e resolveu perguntar para Omitral. O homem estava ocupado mexendo em alguma coisa parecendo uma máscara.

— Senhor Omitral, alguém pode usar outra manipulação que não seja a dela?— Perguntou enquanto via ele mexer nos equipamentos.

— Pode sim, mas é difícil e pouco aconselhável, é melhor você usar uma só manipulação mas ser mestre nela ao ponto de usá-la da melhor forma do que saber todas e não ser mestre em nenhuma— Disse tudo aquilo sem tirar os olhos das máquinas, definitivamente aquilo estava danificado pela neve— Treinar uma só já requer anos de prática e treinos, para você aprender outra manipulação é necessário seguir o círculo elemental.

— o que é o círculo elemental?— Perguntou interessada no assunto.

— É um círculo imaginário representando as fraquezas de cada elemento, por exemplo o fogo, ele é forte contra o elemento ar, mas fraco contra a água— Disse explicando o que era aquele círculo— Esse círculo determina a dificuldade ou a facilidade que você tem em dominar certos elementos. O seu elemento é o planta, esse é o mais fácil para você dominar, logo em seguida é o elemento elétrico o mais fácil, a facilidade irá aumentar a cada vez que você avança no círculo— Dizia fazendo a garota ficar surpresa com essa mecânica— O oposto também acontece, você irá apresentar dificuldade de tentar manipular o ar, seu corpo irá doer muito se não seguir o círculo e tentar dominar o elemento oposto ao seu. A ordem de elementos é a seguinte, o elemento vence o outro na sua frente e perde para o de trás, entendeu? Fogo, ar, planta, terra, eletricidade e água, essa é a ordem elemental da roda elemental. Temos também os derivados, mas não entrarei nessa parte agora, ok?

— Entendi senhor Omitral— Arisu respondeu animada.

— Recomendo se arrumar agora, eu já estou terminando e Asura vai pousar daqui a pouco, iremos almoçar lá— Disse finalmente se virando para a encarar.

— Ok, senhor Omitral, já estou arrumada— Disse sorrindo divertida.

Saiu e o deixou ali encarando a sua máscara, aquilo era muito importante para ele e nunca havia quebrado ou deixado a desejar. Ficou refletindo no quanto de tempo ficou sem lutar e se conseguiria se dar bem, reconhecia que comparado ao Asura ele era fraco tanto no quesito físico quanto elemental, não tinha uma reserva tão grande de energia comparada ao amigo, por mais que soubesse várias técnicas que não dependem de muita energia e seu conhecimento grande em técnicas de selamento, tinha até criado um e experimentou seu poder, já que foi selado por alguém usando a técnica contra o próprio criador dela.

Asura avisou que tinham chegado e agora era a hora de descerem. Recolheu sua máscara e a guardou no bolso da calça. Os três saíram e Asura pediu para abastecerem a nave enquanto eles iam fazer compras. Omitral andou junto de Arisu procurando um bom lugar para comerem algo.

Omitral era alguém muito engraçado e a garota amava sua companhia, ele era alguém muito simpático. Asura se uniu a eles e os três puderam passear juntos, Omitral frequentemente comprava ferramentas para algo que ele dizia ser importante.

Encontraram um restaurante e cada um pediu algo que gostasse para comer. Asura e Omitral começaram a agir de forma estranha repentinamente e isso preocupou Arisu.

Praticamente sem nenhum aviso um estranho objeto foi atirado pela janela e ela reconheceu ser uma granada. Asura pegou o objeto e jogou de volta antes que fosse detonada em seguida ele gritou mandando todos irem embora pela porta dos fundos, Omitral pediu para Arisu se esconder atrás do balcão e não sair até ser seguro.

Omitral havia colocado aquela máscara que era tão pequena que só conseguia proteger a boca dele, mas quando tocou seu rosto ela se transformou e aparentemente se fundiu aos óculos dele, que aumentou e fundiu as lentes tornando uma só, aquilo tomou conta de todo seu rosto não deixando um único ponto desprotegido. Omitral usou o raio-x e pôde ver vários robôs se aproximando. Outra granada foi arremessada.

— Merda!— Asura gritou se esquivando.

— Taca a mãe pra ver se quica!— Gritou Omitral chutando aquilo para longe dele e de Asura. O amigo o olhou incrédulo com o que ouviu— Que foi? Vi isso em um filme antigo, o nome é tá dando onda caso você queira ver Asura, é engraçado a dublagem brasileira no filme... Tá com sua espada? Recomendo pegar ela agora.

— Tô sem arma nenhuma, deixei minha espada no império— Disse sem jeito.

— Você está desarmado e pretende lutar com o Kadrak assim? Quer nos matar seu merda? Como vai usar a Manipulação da energia sem uma espada? Vamos morrer!— Gritava desesperado.

— Saiba você que não irei precisar de uma espada e eu consegui aprimorar a manipulação da energia com novas técnicas que uso sem uma espada— Gritou de volta respondendo o amigo.

Omitral pegou sua pistola e atirou em dois robôs, ambos estavam em local fechado e isso significava que não poderiam usar todas as suas técnicas mais fortes, já que poderiam matar Arisu.

— Manipulação da Energia: Anel Giratório Brilhante— Asura criou uma pequena esfera de energia rodeada por um disco parecendo um pequeno planeta e seu anel. Então ele arremessou em direção ao pequeno exército de robôs que atirava em direção a lanchonete.

O ataque se expandiu e cortou uma parte deles ao meio. Mesmo sem as pernas os andróides rastejaram e chegaram perto, Omitral atirava e cortava com sua espada a cabeça deles.

— Manipulação do Fogo: Sopro do Dragão— Omitral repentinamente cuspiu uma forte rajada de fogo em direção aos robôs derretendo o metal e os explodindo.

A dupla resolveu sair do restaurante e se proteger em outro lugar longe de Arisu. Aquele exército era gigante e a quantidade destruída parecia piada comparada ao restante. Omitral se viu cercado, estava atirando com toda sua munição e cortava cada um usando suas manipulações.

— Manipulação da Água: Explosão Aquática!— Aquilo era um poderoso ataque em área com a água batendo violentamente em tudo ao redor do usuário. Não importava a resistência, tudo era empurrado e destruído pela fúria da água.

Omitral viu que o terreno estava mais que perfeito para novos ataques, já que estava molhado e planejou usar outra manipulação, tocou o chão e olhou sorrindo para cada um daquele monte de sucata.

— Manipulação da Eletricidade: Campo Elétrico— Sua mão soltou diversos raios que saíram do chão e atacaram os robôs os destruindo de dentro pra fora.

— Manipulação da Energia: Punhos Destrutivos— Asura concentrou a energia nos punhos e os usou com a energia duplicando a força de seus golpes a cada soco dado.

Os robôs foram diminuindo gradativamente com os esforços combinados de cada um. Asura era brutal e não tinha piedade desmembrando os robôs com as próprias mãos e usando os membros arrancados contra os próprios. Vez ou outra alguém tomava um tiro ou recebia um golpe, mas Omitral estava com sua cabeça protegida e frequentemente usava a espada para se defender em outras áreas do corpo.

Aquilo estava cansando os dois, conseguiram reduzir bastante o número de inimigos, mas ainda estavam em desvantagem.

— Manipulação da Energia: Barreira— Asura criou um muro enorme de energia, separando os inimigos dele e de Omitral— Você está bem?!

— Estou, são só arranhões, já lidei com coisa pior— Respondeu ofegante— Queria ter sua estamina

— Até agora eles não acertaram nenhum de nós gravemente, estamos bem ainda. Arisu está bem escondida— Asura disse se sentando ao seu lado.

— Esses caras tem péssima mira, insistem em errar o alvo a poucos metros de distância, me lembram certos soldados de um filme bem antigo... Acho que dá pra matar alguns com minha arma— Omitral disse sacando sua arma e indo para a ponta da barreira. Atirou e um dos robôs atirou em sua mão o desarmando ao mesmo tempo que atirava na cabeça— Definitivamente esses caras não são iguais aos Stormtroopers de Star Wars

— Quem?— Asura perguntou confuso— Desde quando você conhece tantos filmes? Além dessas manipulações que você não sabia antes, você está estranho desde que voltou.

— Isso é o que cinquenta anos sozinho em um selo "eterno" fazem com alguém! Acha que fiquei contando os dias na parede? Claro que treinei e me diverti vendo filmes, séries e animes, além de jogar videogames, já devo ser considerado um idoso com setenta e dois anos e uma aparência de vinte e dois, se bem que não vão considerar esse tempo na minha identidade— Disse irritado.

— Ainda não perdoou? Eu juro que iria te soltar quando tivesse oportunidade! E adivinha, a oportunidade surgiu e você tá livre— Disse encarando o melhor amigo nos olhos— Você devia estar grato por eu ter te soltado daquela merda que você criou, pensei que não tivessem formas dele ser quebrado.

— Que belo amigo é você! Me soltou só para morrer nas mãos do Kadrak! Eu te mataria se não fosse meu único aliado nesse momento— Omitral gritou com raiva— Eu deixei aquelas brechas de propósito, sabia que talvez eu precisasse quebrar o selo ou que ele cairia em mãos erradas, só não consegui prever que seria daquela forma. Inventei uma frase qualquer e pronto.

— Vocês podem discutir a relação depois! Entreguem o mecanismo que está com a garota e nós os deixaremos vivos— Uma voz mecânica saiu do robô a frente dos outros.

— O que você está insinuando?! Não é nada disso! Você é doente!!— Gritou Asura ficando vermelho de raiva.

— Nunca iremos entregar a senhorita Arisu para Kadrak, terá que passar por nossos cadáveres primeiro!!— Omitral gritou pegando sua arma novamente.

— Que seja— Todos jogaram granadas ao mesmo tempo— Ela sabe que vocês estão escondendo a verdadeira indentidade de nosso mestre? Que feio...

Assim que elas explodiram os dois saíram da barreira e voltaram a atacar os robôs. Aquilo estava sendo cansativo, mas perder não era opção. Omitral usou várias técnicas nos inimigos ficando cada vez mais cansado.

— Manipulação do Ar: Tornado— Omitral criou um tornado que engolia cada um dos robôs próximos, rapidamente ele moveu o ataque que não só atraia os inimigos como também as construções.

Asura o mandou parar e rapidamente o vento se dissipou. A dupla viu que tinham poucos inimigos atualmente e resolveram lutar sem manipulações. Rapidamente conseguiram exterminar todos, deixando apenas o líder vivo para interrogatório. Omitral estava cansado e bastante ferido, enquanto Asura estava aparentemente normal se não estivesse machucado, aquele cara tinha uma resistência a dor absurda observou Arisu pelo balcão. Tinham tomado alguns tiros, mas nada fatal para ambos.

— Conte que arma é essa! Agora!!— Asura gritou impaciente pisando no corpo desmembrado do robô.

— Nunca falarei! Seu "amigo" ou o que você chama de amigo não te contou dela? Vejo que não há confiança entre vocês três— Disse cinicamente— Irei morrer, mas não me rendo. Mestre Kadrak irá mandar outros ainda mais fortes até ter a cabeça dos dois na mão... Adeus otários!

Rapidamente ele ativou sua autodestruição e diferente do mundo fictício ele não tinha um tempo tão alto para iniciar a detonação, era no máximo dois segundos em que Asura criou novamente sua barreira, no formato de cubo envolvendo a dupla e a lanchonete antes que tudo explodisse e matasse todos.

Assim que a fumaça se dissipou ele desativou a técnica e foi buscar Arisu, como o esperado ela estava escondida aínda. A garota perguntou o que eles escondiam dela e a dupla abaixou a cabeça com Omitral dizendo que contaria depois. Asura o olhou pensando se deveria ou não confiar nele.

— Sei que devem estar querendo respostas, mas agora não é o melhor momento, está tudo destruído e vão chamar o império para resolver essa situação, será complicado se nos pegarem. Conversamos na nave— Omitral disse removendo sua máscara olhando para a destruição no local— Sorte que evacuaram assim que mandamos irem embora, seria um desastre...

Os três voltaram sujos e com aparência acabada demais. Entraram e cada um foi tomar um banho enquanto o piloto automático cuidava de tudo para o próximo destino antes do reino. Ficariam alguns dias para o trio resolver suas pendências.


Notas Finais


Gostaram do capítulo e do pequeno mistério sobre o Omitral? O cara manja das referências, aguardem que terão muitas aínda. Acham essa dupla formada pelo Asura e Omitral muito boa? A dinâmica entre os dois tá legal? Pretendo explorar muito essa amizade ainda, agora é um trio com a nossa pequena Arisu.
Gostam do trio? Ou ficou algo bem mais ou menos na história? Aguardo feedbacks. Próximos capítulos serão mais calmos e focarão nos personagens se conhecendo e criando laços uns com os outros. Tô muito preocupado com a aceitação dos personagens.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...