História Guardiões da galáxia - A aventura continua - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia
Personagens Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Gamora, Groot, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Rocket Raccoon, Yondu
Tags Drax, Ego, Família, Gamora, Groot, Guardiões Da Galáxia, Mantis, Nebulosa, Peter, Rocket, Starmora, Thanos
Visualizações 35
Palavras 2.530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei! Dessa vez foi mais rápido, como prometido ♥️ Espero que vocês consigam pegar as referências que eu deixei ao longo do capítulo kkkkkkk Boa leitura e aproveitem!

Capítulo 3 - Vol. 1 - Algo que brilha mais que o sol


Fanfic / Fanfiction Guardiões da galáxia - A aventura continua - Capítulo 3 - Vol. 1 - Algo que brilha mais que o sol

- Não, Peter! - Gamora fala para o humano que estava em sua frente.

- Qual é, Gamora? Vai ser legal! - Ele insiste ainda mais.

- Pela última vez: Nós não vamos para Xandar!

- Você nem sabe o que faríamos por lá...

- Não sei. E não me importo em saber porque eu não vou! - Gamora olha para Peter com um de seus olhares mortais e desde as escadas, furiosa.

Peter respirou fundo, pensando em como começar a convencer a Zen-Whoberi novamente. Passaram-se alguns meses na companhia um do outro, e mesmo assim, Peter não conseguia ter uma conversa com Gamora sem acabar em uma briga ou em algum tipo de ameaça, mas Peter gostava disso, por algum motivo que nem ele mesmo sabia. Algo naquela mulher o deixava louco. Ele costumava observar a rotina dela, e notar pequenos detalhes, como o jeito que ela gosta de arrumar o cabelo, ou quando ela limpa sua espada com bastante concentração. Mas o que mais chamou a atenção dele ultimamente (Não que ele nunca tivesse notado antes!), foram seus trajes.

Ele percebeu que a mesma usava quase sempre o traje de quando pertencia ao titã louco, e ficava surpreso em ver que ela não se importava com isso. Às vezes, Gamora vestia aquele vestidinho preto, o qual Peter admirava sempre que tinha a chance, oferecido pela Nova Prime quando salvaram Xandar, mas no fim, retornava ao seu traje casual. Observou o restante da equipe e percebeu que eles também não tinham uma grande variedade de trajes. Compras. A ideia estalou em sua mente naquele dia. As missões que receberam da tropa nova esses últimos tempos, renderam a equipe unidades suficientes para eles irem até Xandar e comprar roupas e acessórios novos. Mas tinha um grande obstáculo verde em seu caminho. Gamora não queria voltar a Xandar, pois achava que a Tropa Nova iria verificar os registros e perceber os roubos que Rocket tinha se metido ocasionalmente.

- Para onde você quer ir, Quill? - Drax pergunta, fazendo Peter acordar dos seus devaneios.

- Cara! Não me assusta desse jeito. Onde você estava?

- Estava limpando minhas lâminas favoritas e tive a impressão que a pequena árvore estava dançando ao som da sua música terráquea. Para onde você pretende nos levar?

- Para Xandar. Essa equipe precisa se divertir um pouco, relaxar...

- Eu não estou nervoso. Estou bem relaxado, por sinal.

- Cara, é apenas uma ideia. Você nunca passeou com sua família?

- Sim. Costumava levar minha filha para os festivais do meu povo e depois para os lagos esquecidos do meu mundo. Era bastante proveitoso.

- Exatamente! Eu só queria fazer eles saírem um pouco, gastar nossas unidades com algo que eles gostem... Mas claro, Gamora não quer ir.

- Tente conversar com Gamora outra vez, companheiro. Talvez ela...

- O que estamos esperando? - A voz de Rocket ecoa pelas paredes da Milano, e em seguida o mesmo aparece na sala de comando. - Próxima parada. Xandar.

- Quem falou para você que iríamos até lá? - Peter vai até a cadeira do guaxinim, que estava ajudando as coordenadas da nave.

- Gamora. Ela também disse algo sobre sua idiotisse.

- Espera, ela disse o quê?

- Disse que você é idiota e um tremendo de um...

- O que ela disse sobre Xandar...

- Ah, ela disse que você queria ir até lá hoje. E eu ouvi dizer que lá tem um estoque imenso de explosivos à venda!

- Espera aí! Você não vai gastar nossas unidades com bombas. Além disso, Gamora não tinha concordado em ir.

- E quem liga para o que aquela esquentadinha diz? - Rocket fala e os demais olham para todos os lados da nave, verificando se Gamora não tinha ouvido isso.

- Ela não vai gostar disso. - Drax fala.

- Onde ela está? - Peter se aproxima da escada, esperando a resposta do guaxinim.

- Deve estar no quarto, ou lá no fundo da nave.

Peter desce as escadas e procura pela mulher esverdeada completamente furiosa. Ele verifica o quarto, mas não a encontra. Peter engoliu em seco. Ela deveria estar no fundo da Milano, onde eles guardam todas as armas. Como ele iria conversar com Gamora, se ela poderia lançar qualquer coisa perigosa nele? Peter olhou em volta e viu Groot, que estava repousando em seu vaso em cima da mesa. Ótimo. Ela não iria atacá-lo se ele estivesse com o Groot em suas mãos, porém logo desistiu ao pensar nela tão irritada a ponto de quebrar o vaso no chão.

- Gamora? - Peter abre o compartimento da nave e olha para os lados. Ele respira fundo ao ver ela limpando sua espada. - Você tá bem?

- O que você quer, Peter? - Ela fala sem tirar os olhos da espada.

- Sobre o que eu disse a respeito de Xandar... Você mudou de opinião?

- Não.

- E se nós fossemos de qualquer jeito?

- O que você está querendo dizer? - Dessa vez, ela o encara com uma expressão que até o homem mais corajoso imploraria por misericórdia.

- N-nada. E-eu só queria saber... Porque... - Peter respirou fundo, irritado consigo mesmo por gaguejar tanto. - Bom, estamos indo para lá nesse exato momento.

- Peter! Seu...

- Se acalma, Gamora. Abaixa essa arma, por favor. - Peter põe as mãos na frente dele, para se proteger da espada que estava sendo apontada para ele.

- Eu te disse que não é uma boa ideia ir para lá e você não me ouviu!

- Não fui eu! Foi o Rocket, Ok? - Peter grita assim que ela se aproxima, com a espada próxima a seu pescoço. - Ele que ajustou as coordenadas para Xandar. Eu iria falar com você novamente antes de irmos e... Por favor, abaixa essa arma!

Gamora jogou sua espada no chão, mas ainda encarava Peter. Sua expressão fatal se transformou em algo indecifrável, até mesmo para Peter que a observava frequentemente.

- Se a Tropa Nova nos prender, eu vou matar todos vocês! - Ela fala, por fim e Quill suspirou aliviado.

- Certo.

Nesse exato momento, a nave balançou, fazendo Peter se segurar em Gamora, em busca de apoio. Antes que Quill pudesse processar o que tinha acontecido, ela o empurrou em direção a parede, na tentativa de sair dos braços do humano.

- Se encostar em mim outra vez eu vou...

Outro balanço, dessa vez a Zen-Whoberi que foi lançada em direção à Peter. Ele não podia deixar de perceber a ironia daquela situação, e iria tirar proveito disso.

- Você vai, o quê? - Quill fala, com um de seus sorrisos sarcásticos.

Gamora bufa e tenta se soltar dos braços do humano, que estava se divertindo bastante com a cena. O balanço se tratava de saltos, e logo depois, ouviram o compartimento da nave se abrir e foram em direção à ela, onde o restante da equipe estava pronta para descer.

- Ei! Não podemos deixar o Groot aqui sozinho! - Quill fala, olhando para Drax e Rocket que desciam depressa para fora da nave.

- Tem razão! Você fica aqui e nós vamos. - O guaxinim fala.

- Eu fico. - Gamora diz, já dando meia volta para dentro da Milano.

- Nada disso. - Peter estende o braço na frente dela, fazendo-a parar. - Todos nós vamos. Inclusive o Groot.

- Ficou louco? Não podemos levar o Groot para o centro de Xandar. - Gamora grita.

- Ah, Relaxa. É só colocar ele em um petshop, ou deixar ele perto da fonte...

Peter se esforçou ao máximo para não olhar nos olhos da mulher verde ao seu lado, pois seria um homem morto se visse.

- Tanto faz. Eu só quero comprar meus explosivos logo. - Rocket fala e continua descendo da nave.

- Ótimo! Então vamos. - Peter sorriu e antes que Gamora pudesse rebater ou reclamar, ele deu uns passos para trás e fechou a porta da nave, deixando Gamora irritada no lado de fora. Ele pegou o pequeno vaso e depois abriu a porta novamente, vendo a equipe esperando ele descer.

Andaram um pouco até chegarem ao centro de Xandar. Sentiram uma sensação estranha ao ver não só o lugar que salvaram de Ronan, o acusador, mas também o local em que se conheceram. Tantas lembranças.

- Eles deveriam ter feito um monumento nosso. - Peter fala, com ar sonhador.

- Ninguém quer ver essa sua cara feia, Quill.

- Ah ah! Muito engraçado... À propósito, Rocket... Adorei a sua estátua.

- Qual? - O guaxinim pergunta, olhando para os lados.

- Aquela alí, feita com sacos de lixo.

- Seu...

- Parem! Querem ser presos novamente? - Gamora intervém.

- Tanto faz. Eu vou ser preso qualquer dia desses mesmo... - O guaxinim pega seu dispositivo da bolsa e pesquisa o mapa do planeta. - Vamos fazer o seguinte: Eu vou comprar meus explosivos, enquanto vocês fazem o que quiserem, e em uma hora, nos encontramos na fonte.

- Não quer se juntar a nós? - Drax pergunta.

- Claro que não. Eu só vim aqui pelas bombas.

Rocket olha para a tela do dispositivo e se afasta da equipe, indo em busca do estabelecimento que o próprio rastreou.

- Deixa ele, Drax. Vamos por aqui. - Peter aponta para as lojas de Xandar, bastante movimentadas.

Eles entraram em diversas lojas, em busca de acessórios do seu planeta natal e de algo que os agradasse.

Drax comprou um par novo de facas e logo seguiu em direção à praça de alimentação de Xandar com o pequeno Groot. Gamora apenas observava o modo que Peter brincava e se divertia com diversos tipos de utensílios e peças de roupas.

- Gamora! Experimenta isso! - Ele entregou um óculos bastante informativo, fazendo ela piscar várias vezes para tentar enxergar alguma coisa através dele.

- Quem compraria algo assim? - Ela tira os óculos.

- Tem razão. Esse aqui é bem mais irado! - Ele se vira e ela não conseguiu deixar de rir ao ver o humano com óculos enormes no rosto, fazendo uma pose engraçada. - Ah, você está se divertindo?

- Não. - Ela fala, sem convicção e olha para outros itens perto dos óculos.

- Então você deve experimentar isso! - Ele mostra um vestido no qual ela nunca ousaria usar, nem se fosse o último vestido do universo. Era amarelo e tinhas várias formas esquisitas em todo o tecido.

- Você só pode tá de brincadeira...

- E estou. Na verdade, acho que esse... - Ele pega um vestido de tubinho preto, bastante elegante. - Ficaria bem melhor em você.

Gamora olha para o vestido e revira os olhos, tentando ignorá-lo. Concordava com ele, afinal o vestido era simples e bastante atraente, mas não queria que ele soubesse disso.

- Vamos sair logo daqui, Peter.

- Não até comprarmos alguma coisa. Qual é, Gamora? Você já está aqui, não tem por quê se preocupar com a Tropa Nova ou seja lá quem for. - Ela o olha, pensativa.

- Tudo bem. Mas não vou usar esse vestido. - Ela fala após alguns segundos e Quill poderia comemorar alí mesmo, mas manteve sua compostura.

Eles andaram mais pela loja e nada parecia agradar a Zen-Whoberi, pois, a maioria dos trajes eram coloridos e adaptados para os Xandarianos. Por outro lado, Peter separava vários conjuntos em sua mão, adorando cada peça de roupa que encontrava.

- O que acha desse? - Peter mostra uma camisa cinza de manga comprida com algo escrito na parte da frente. Ela sorri e logo depois assentiu.

- Acho que deveríamos levar algo para a equipe.

- Tem razão. É só pegar um par de calças para o Drax e... - Peter olha em volta e depois sorri maliciosamente. - Tenho uma ideia para presentear o Rocket.

[...]

Aproximadamente uma hora depois, Quill já tinha comprado várias coisas, desde as necessárias até as mais inúteis, observou ele mesmo, embora não ligasse, pois ele iria acabar precisando... Um dia.

Peter estava sentado ouvindo música em seu Walkman totalmente relaxado em um banco esperando Gamora, que ainda estava dentro da loja.

- Quill! - Drax tira o fone dos ouvidos do humano que não tinha notado a presença dele.

- Ah, Cara! Já disse para você parar com isso. - Peter esfrega os olhos ao olhar para cima, imaginando por quanto tempo ficou sentado.

- Peço desculpas, aliás, belo traje. - Drax aponta para a blusa cinza que o mesmo tinha comprado à alguns minutos (ou talvez horas!) atrás.

- Onde está o Groot?

- Está aqui. Tive a impressão que ele estava se movimentando novamente.

- Hum... Deve ter sido impressão sua mesmo. - Ele inspeciona o vaso, esperando o pequeno se mexer, porém sem resultados.

- Onde está Gamora?

- Está lá dentro. - Quill aponta para a loja.

- Ela irá se atrasar para nosso encontro com o Rocket.

- Falando nisso... Você não vai acreditar no que eu...

Peter imediatamente para de falar, até mesmo de pensar, ao ver Gamora saindo da loja. Ela usava uma blusa branca como base para uma preta de couro, uma calça da mesma cor, um cinto revestido e uma jaqueta de couro, incluindo luvas e braceletes. Quill estava fascinado. Sua pele verde brilhava com a luz do sol de Xandar, seu cabelo avermelhado tinha um tom mais rosado e suas marcas prateadas, reluziam perfeitamente contra seus olhos.

- Estamos prontos para sair em alguns minutos. Vamos para a fonte, esperar o Rocket voltar e depois partiremos daqui. - Gamora olha para o humano, que ainda estava admirando a mesma. - Peter? - Sem respostas. - Quill!

- Sim! Q-Quero dizer... Vamos. - Ele pisca algumas vezes antes de falar.

Gamora apenas o observa e segue em direção ao local marcado, com Drax, Peter e Groot logo atrás. Momentos depois, o guaxinim aparece na fonte arrastando uma bolsa enorme e pesada atrás dele.

- Você comprou tudo isso? - Peter pergunta ao menor.

- Hã... Sim... É, eu comprei. - Rocket fala de um jeito que todos logo perceberam a verdade.

- Não me diz que você roubou essas coisas...

- Quer calar a boca e me ajudar? Os guardas podem vim a qualquer momento.

- Isso é bastante desonroso. - Drax disse, balançando a cabeça.

- Eu não tô nem aí... Vamos logo pra Milano, eu tô morto de fome. Ei! Vocês não vão me ajudar? - Rocket bufa quando vê a equipe indo embora, deixando ele para trás com todos aqueles itens.

Todos entraram na nave, exceto Rocket, que estava chegando ainda com suas coisas.

- Isso é para você, Drax.- Peter joga para o maior um par de calças novas, parecidas com as que ele costuma usar.

- Obrigado, companheiro. Será de bastante utilidade para mim. - Ele fala, enquanto põe o pequeno Groot em cima da mesa.

Peter sorri e vai até o quarto improvisado do Rocket. Drax apenas o observa saindo de lá minutos depois, rindo bastante.

- Cara, o Rocket vai ter uma bela surpresa.

- O que você fez? - Drax pergunta.

- Eu troquei a rede de dormir dele por outra. - Quill fala com um sorriso de uma criança quando apronta algo.

- Ele irá se aborrecer tanto assim?

- Vai assim que ver a rede cor de rosa e os lacinhos perfumados pendurados onde ele não alcança. - Ele dá uma leve risada e olha para trás.

Rocket chega exausto na nave, deixando a bolsa pesada em um canto e vai direto ao seu quarto. Drax e Peter ficam posicionados de costas esperando o grande momento.

- QUIIIIILLLL, SEU DESGRAÇADO! DEVOLVE A MINHA REDE! Ah, cara! Isso fede a criança limpa! Que nojo!

Ambos não aguentaram a cena e caíram da gargalhada. Aquilo seria uma memória inesquecível para Peter Quill.


Notas Finais


Gostaram? Comentem aqui embaixo a opinião de vocês! ♥️
Em breve irei trazer mais um capítulo! Obrigada por lerem, me incentiva bastante a continuar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...