História Guerra das Aranhas - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Homem-Aranha, IKON
Tags Augusto Snicket, Heróis, Shippe
Visualizações 66
Palavras 2.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nesse capítulo veremos o tempo passar correndo e as mudanças sendo jogadas na nossa cara como novas revelações!
Bom capítulo pessoal!

Capítulo 30 - Capítulo 30: O Tempo Passou


Fanfic / Fanfiction Guerra das Aranhas - Capítulo 30 - Capítulo 30: O Tempo Passou

Duas horas depois do resgate.

O Aranha Noturna, a Guerreira Aranha e a Rosa Dourada encontraram com o zangão azul num prédio abandonado. Eles estavam com Vitor Valente amarrado e desacordado, enquanto o jovem loiro com uma arara azul no ombro caminha tranquilamente com o senhor Richard empurrando a cadeira de rodas de sua mãe.

Eu quero atum! Atuuuum!–Gritava a senhora.

–Calma, mamãe –Pedia Rodrigo.

–Pelo jeito cumpriram o acordo –Sorriu Danilo Dalas ao ver o Vitor –Ouvi as notícias, o zangão vermelho Apolo Antunes esta morto. Vocês saíram melhor que a encomenda.

–Não estou a fim de bater papo com você –Reclamou Renan revoltado com tudo que teve que fazer –Vamos fazer a troca de uma vez.

–Só um pergunta antes, quem matou o Apolo?

–Foi ele –Amanda respondeu apontando pro Vitor.

–Ok –Danilo sorriu, então Vitor também tinha cumprido sua parte do trato –Pode ir, senhor Richard, foram três dias maravilhosos.

–Vai se danar –Xingou Rodrigo e empurrou a cadeira em direção aos heróis.

–Pegue o Vitor –Mandou Danilo e sua arara azul voou como um raio e agarrou o desacordado monstro –Foi ótimo fazer negócios com vocês, mas não posso garantir que o Vitor não irá incomodá-los novamente.

–Nem eu posso garantir que não vamos acabar com você da próxima vez –Renan estava afiado. O zangão sorriu e partiu.

–Obrigado, heróis eu... –Rodrigo estava agradecendo quando Renan tira sua máscara e o cala –Renan!!!

–Pai!–Ele correu e abraçou o pai aos prantos.

Havia muito o que contar, muitas consequências a enfrentar, mas por alguns minutos Renan se permitiu ser um jovem normal e chorar abraçado ao pai.

 

Duas semanas após o desastre no Centro de Operações da Colméia

Em Metalvile, a cidade do massacre em que Vitor Valente ficou conhecido, ficava a Colméia, a maior prisão do mundo. Estava acontecendo uma reunião entre os dois zangões e a Rainha. Ela não estava de fato presente, apenas conversava por uma ligação a vivo à voz.

–A morte de um zangão é uma perda terrível! Nossas forças foram afetadas drasticamente, o KimHoe da Novo Mundo pode aproveitar para nos atacar, temos que tomar medidas quanto a isso.

–Diante desse ocorrido, a senhora ainda acha sensato nomear um de nós como Rei da sede da Colméia que será aberta na Coréia do Sul?–Perguntou o zangão amarelo, Bruno Benevolente.

Danilo tentou não expressar sua ansiedade diante daquela pergunta. Ele tinha arquitetado a morte do zangão vermelho, agora a vaga de Rei seria disputada entre ele e Bruno.

–Ainda não tomei minha decisão, mas... Danilo Dalas.

–Sim, minha Rainha.

–Você ficará encarregado de encontrar alguém digno de assumir o cargo de zangão vermelho. Mas não se preocupem, escolherei um de vocês dois para ser o Rei, e não um novato. Bruno Benevolente, você ficará encarregado de descobrir o que esta acontecendo na Cidade do Raio. Primeiro o surgimento de novos afetados, depois o Apocalipse Aranha e agora a morte do zangão vermelho e seus dois ferrões, isto não pode ser ignorado.

–Irei servi-la com minha espada, senhora.

Danilo não gostou nada daquilo, a missão de Bruno era muito melhor que a sua, ele tinha muito mais chances de ser nomeado Rei se obtiver sucesso. “O jeito vai ser eliminá-lo também”. Danilo se conteve para não sorrir.

Na Cidade do Raio, Renan estava ajudando seu pai com a mudança. Depois do sequestro e de saber que seu filho era um super herói, Rodrigo decidiu que não queria ficar longe dele, então pediu transferência e se mudou para perto da Universidade Moura, para uma casa muito maior e arrumada que a de Jinhwan onde Renan estava morando.

–Vou sentir falta de ter um colega de quarto –Admitiu Jinhwan ajudando o amigo a desfazer as malas.

–Eu também vou sentir sua falta, mas moramos perto e podemos nos visitar o tempo todo. Por que você acha que pedi uma cama extra ao meu pai –Eles olharam pra segunda cama no quarto do Renan –Você pode dormir comigo sempre que quiser –Os dois sorriram tinham muito carinho um pelo o outro.

–Obrigado e temos muito o que conversar.

–Claro, ainda estou chocado com o B.I. ter terminado com você.

–Você esta chocado com o fim do meu relacionamento? Devia estar mais preocupado com o que vai responder pra Roberta e pro David.

Jinhwan tinha ido almoçar com B.I. no dia seguinte ao resgate, ele pensou em deixar tudo quieto, mas não conseguiu e acabou contando tudo que aconteceu no aniversário da Roberta, em como ele perdeu a virgindade no banheiro com o June. B.I. ficou furioso, as palavras dele machucaram muito o Jinhwan, o fazendo se sentir muito mais culpado. O B.I. podia ser todo popular e descolado, mas ainda era virgem, ele planejava perder com o Jinhwan, ele o amava de verdade, entretanto a traição foi de mais e resolveu terminar. O pequeno asiático ainda se sentia um bosta pelo que fez e ainda tinha que dar um fora no June... Só que não conseguiu.

–Ok, você acaba de terminar o namoro. Ok, estou chateado por saber que você tinha namorado –Dizia o June–Mas foi legal de mais pra ser só um lance de uma noite só, então vou continuar dando em cima de você, até que aceite namorar comigo –O June tinha um sorriso tão envolvente que era quase impossível dizer não, mas Jinhwan o fez, várias vezes.

Depois que o pai de Renan aceitou sua vida de super herói, o que não foi nada fácil, o pequeno pode enfim lidar com seus problemas amorosos. Ele estava metido num triangulo amoroso pra lá de confuso.

–Não quero me meter entre vocês dois –Ele disse quando finalmente teve coragem de conversar com os dois ao mesmo tempo.

–Você não precisa –Disse David.

–Nós conversamos e chegamos à um acordo.

–Que acordo?

 

Um mês depois do aniversário da Roberta

–Não acredito que isto esta acontecendo –Disse Jinhwan comendo salgadinhos deitado na cama do Renan enquanto assistiam uma série no notebook.

–Eu também não, aqueles dois não tem vergonha!–Reclamou Renan tomando refrigerante.

–Quero Atum!–Gritou sua avó do quarto dela.

–Só no jantar, vovó!–Renan gritou em resposta e depois voltou a reclamar –Como nossos pais começam a namorar sem nos contar?

–Fiquei chocado com a minha mãe mentir pra mim por semanas –Indignou-se Jinhwan.

–Você é gay e nunca contou pra ela.

–Estou só esperando o momento oportuno.

Rodrigo Richard e BooJoo superaram as desavenças do desastroso jantar há séculos, tinham se tornado amigos, e agora se aproximado muito por causa dos filhos que formaram um grupo de heróis. Essa aproximação acabou se tornando romântica, depois de namorarem por duas semanas escondidos, resolveram contar aos garotos; assim saíram para um jantar romântico e os deixaram tomando conta da vovó Richard.

–Você já vai em seu segundo namorado, Jinhwan –Acusou Renan, pois depois de Jinhwan dar setenta e oito foras no June, acabou fraquejando e aceitou ser seu namorado.

–O June é gostoso e legal de mais, me julgue! Quer saber? Não me julgue coisa nenhuma! Você por acaso contou pro seu pai sobre seu poliamor?

–Não, mas... Ele vai saber na hora certa –Renan ficou todo desconcertados –Eu amava a Roberta, mas o David mexeu muito comigo, e depois que me proporem namorar nós três, acabei descobrindo que era tudo que eu queria.

–Quem dera o B.I. aceitasse isso –Suspirou Jinhwan.

–Você é muito safado, Jinhwan. Pensei que gosta-se mais do June.

–Eu gosto, só que ainda me sinto culpado com o jeito que as coisas acabaram entre mim e o B.I.

 

Um mês, duas semanas e sete horas depois do Kenny chamar Amanda pra nadar na festa da Roberta.

–Você vai o quê?–Perguntou uma das líderes de torcida.

–Vou deixar a equipe –Avisou Amanda juntando toda sua coragem.

–Você não pode fazer isso! Você é a melhor! Nós somos populares por sermos líderes de torcida! O que vai fazer sem isso?

–Vou criar meu próprio grupo de dança. Nunca contei pra vocês, mas sou super fã de Kpop e de quadrinhos também, sou uma geek de carteirinha, estou falando sério –Ela tirou um cartão da bolsa –Tenho carteirinha Geek mesmo, me dá 10% de desconto em qualquer quadrinho da Marvel ou DC, e 30% em entradas pro cinema.

–Quem é você e o que fez com a Amanda Alves?!

–Eu sou a Amanda Alves de verdade, e cansei de tentar ser alguém que eu não sou, então vou largar meus pompons e ler meus HQs! Vocês não fazem ideia de como estou atrasada na leitura das Guerras Infinitas da Marvel –Ela falava como sempre quis, sem se preocupar em ser taxada como nerd.

–Terminou aí, bebê?–Perguntou Kenny chegando abraçando Amanda por trás e beijando sua bochecha.

–Terminei sim, amor –Ela lhe deu um selinho –Boa sorte nas competições, garotas –O casal saiu rindo cutucando e mexendo um com o outro.

 

Um mês e meio depois da morte do zangão vermelho.

–Parabéns, a contrataremos como jornalista investigativa.

–Não brinca!–Carol Castro estava num escritório diante de um homem negro de cabelos brancos mesmo ainda sendo muito novo, devia ter por volta dos trinta; e que vivia mascando chiclete tentando se livrar do vício do cigarro –O senhor não vai se arrepender, Gabe Gomes!–Ele era o editor chefe de um pequeno jornal que começara a ser impresso naquele mesmo mês, o Jornal Revelação, que visava desmascarar os mentirosos e expôs a verdade.

–Assine seu contrato com a secretaria quando sair e comece a trabalhar amanhã mesmo!

–Muito obrigada! Muito obrigada mesmo!

Carol assinou toda animada, mal olhando para a secretária, que por sinal era uma muito mal-educada, uma magricela branca de cabelos cor-de-rosa que só fazia serrar as unhas e lançar olhares recriminadores, ela devia ter por volta dos vinte e cinco anos. Carol a detestava, mas estava tão feliz por finalmente arrumar o trabalho num jornal que foi capaz de abraçá-la.

–Me larga, garota!

–Obrigada, senhorita Tatiane Tavares!

–Ok, ok! Agora me largue antes que eu fure seus olhos com minha serra de unha!

Depois que Carol saiu saltitante, Tatiane foi até a sala do editor chefe,

–Acha mesmo que esse plano de contratar esses jovens metidos a detetives vai dar certo, Gabe?

–A ideia não foi minha, Tatiane –A porta da frente se abriu e alguém entrou –Reclame com ele. Chefe, a Tatiane esta reclamando do seu plano.

–Mentira dele, chefe!

–Parem com isso, crianças –Bruno Benevolente, o zangão amarelo entrou na sala do editor-chefe –A abordagem do Apolo resultou em sua morte,então tentaremos outra coisa. Ninguém saberá que a Colméia esta agindo, desta forma, seja quem for que esteja por trás dessa confusão vai agir e vamos pega-lo. Os jovens vão investigar a cidade inteira e acredite, vamos achar muitas coisas interessantes. Ainda não me esqueci dos dois afetados aranhas que falhei em capturar durante o Apocalipse Aranha.

Bruno era astuto e poderoso, assim como seus dois Ferrões, agentes de alto nível que eram seus parceiros mais próximos, fortes e confiáveis. A Colméia dessa vez agiria por debaixo dos panos.

 

Um mês e três semanas depois da morte de Miloke, a líder de operações das Industrias Moura.

–Vocês conseguiram mesmo?!–Marcus Moura estava fascinado pelo feito de Togarma Torres e Melanie Malone.

–Deu muito trabalho, mas conseguimos salva-lo, senhor –Disse Melanie lançando olhares provocantes. Togarma revirou os olhos e tomou a frente.

–Foi difícil reconstituir a pele e os órgãos, mas é oficial, temos nosso primeiro afetado aranha do nosso lado.

Diante deles, num vidro dormia um homem submerso num líquido com propriedades semelhantes ao de um saco amniótico, mas ao invés de nutrir um feto, restaurava aquele adulto.

–Desperte e se torne nosso aliado –Pediu Marcus tocando no vidro –Samuca Santos, o Ilusionista Aranha.

 

Um mês e vinte e oito dias após o ocorrido no Centro de Operações da Colméia.

Coréia do Sul, Empresa Novo Mundo.

–Relatórios interessantes –Concluiu KimHoe depois de ler tudo –Não sei se isso é dedo da Colméia, mas o surgimento de novos afetados, sugere que pode haver um fragmento do meteoro que destruiu a China.

–As imagens que temos de um grupo indo até o local da queda do meteoro anos atrás, pode não ser a Colméia –Sugeriu um velho alto de postura ereta.

–Então sugere que possa haver outra organização por trás daquele roubo e do surgimento destes afetados aranha? Muito interessante, não posso ignorar. Monte um grupo para investigar isso.

–Nossos pesquisadores triangularam as ações dos afetados e encontraram uma grande empresa no epicentro de tudo. As Industrias Moura.

–Comecem por aí, descubram se eles estão por trás disso e se descobrirem que são outro pilar de poder nessa disputa entre nós e a Colméia, quero que o destruam e o que tiverem de interessante seja recolhido.

E assim, KimHoe, o pai de Jinhwan, ordena um grupo de ninjas da lua para destruírem as Industrias Moura.

 

Dois meses depois disso tudo.

Mais uma vez um cenário perigoso foi formado, vários poderes se movendo com cuidado, o menor deslize pode gerar uma guerra ou a destruição de qualquer um deles.

Enquanto isso Renan e seus amigos se envolvem em confusões amorosas e lidam com criminosos normais limpando as ruas da Cidade do Raio, sem nem desconfiarem que uma grande calamidade estava à caminho.

O tempo parou de correr tão rápido, pois de agora em diante, os acontecimentos serão importantes de mais para serem ignorados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...