História Guerra de Casamentos - Capítulo 6


Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Natasha Romanoff, Nick Fury, Steve Rogers
Tags Barbara Morse, Brutasha, Casamento Gay, Clint Barton, Comedia Romantica, Lgbt, Stony, Wandamaximoff, Winterfalcon
Visualizações 83
Palavras 2.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oooie, xuxus! Aqui é a tia SrtaStarkBarnes...
Desculpem o atraso em postar esse capítulo, eu fiquei presa fora de casa... 😒😒😒 Tiroteio perto de onde eu moro, só pude voltar agora.
Maaaaas, aqui estou eu! 😀💖👏
Vim agradecer ao comentário do último capítulo e aos seis novos favoritos! Vocês emocionam muito a gente! Sério!
Agora, podem ler! 😜❤

Capítulo 6 - Eu estou de G-R-E-V-E


Fanfic / Fanfiction Guerra de Casamentos - Capítulo 6 - Eu estou de G-R-E-V-E

 


-Eu não fiz nada, Tony! - Bruce tentou argumentar, mas o ressentimento nos olhos de seu irmão, fizeram Benner se corroer por dentro. 
-Não foi você que escreveu? -- Tony perguntou, incrédulo. 
-Foi. Fui eu que escrevi! Mas... 
-Mas nada, Bruce! - Tony praticamente berrou, assustando o mais novo. -Se você foi o autor desse texto, então isso revela muita coisa sobre você! 

Bruce tentava um jeito de contornar a situação, mas se encontrava puxando a forca sobre o pescoço a cada palavra... 
-Sabe, Grandão... - Tony começou a falar, cheio de ironia na voz, para disfarçar a mágoa. - Eu não espero que você saiba qual é a sensação de amar alguém, imaginar uma vida juntos, organizar um casamento para o próprio irmão, dando todo o seu coração nisso, e para vir um projeto de lei de merda e impedir que você se case. E sabe porque? Porque você não se encaixa num padrão de merda imposta por uma sociedade, que se importa mais com quem alguém vai para a cama, do que com a fome, a falta de empatia, as mortes e guerras... 

Tony se aproximou de Bruce. E apontou um dedo para ele, cutucando-o enquanto falava. 
-E o pior, Bruce... É que decepção vem de quem a gente menos espera. Mas a culpa não é sua! - Tony balançou as mãos - Claro que não... Mas dói, muito, saber que seu irmão é capaz de escrever atrocidades como aquele discurso! 

Bruce se encheu e resolveu enfrentar o irmão. 
-Atrocidades? Foi apenas um discurso! E quer saber? Eu penso assim mesmo. Cada pessoa tem uma cabeça, Seu playboy arrogante! Você não pode obrigar o mundo a achar que é normal dois homens ou duas mulheres se amarem! Tem sido assim durante anos, e não é você que vai mudar o mundo! 
-Aah, ele resolveu se transformar e liberar o monstro interior! - Tony rolou os olhos, sarcásticos. Uma risada sem humor escapou de seus lábios. - Anda! Desconta sua raiva, põe para fora tudo que tá ai dentro, seu homofóbico! 
-Eu não sou homofóbico, Tony! Eu tenho apenas uma opinião diferente da sua! Opinião, essa, que é da maioria dos eleitores desse país! 

Tony cruzou os braços e o olhou. Primeiro com raiva, depois com a decepção lhe esmagando o peito. O tom de voz era para ter saído bravo e alto, mas Tony só conseguiu falar num sussurro. 
-Você só diz isso porque não sabe como é ser diferente. Não sabe como é passar a vida sendo olhado como uma aberração. Você sempre foi o perfeito! O certinho! O orgulho do papai! Mas e eu? Eu sou diferente, sempre fui... Vivendo a sombra de uma coisa que não sou, para me encaixar nos padrões, para ser aceito. E a verdade, é que ninguém vai me aceitar... 
-Vai sim! - Bruce diz, exasperado. -Tony, Há inúmeras mulheres pelo mundo! Você quer se casar? Encontre uma e case-se! Vai ver, você só acha que gosta de homens porque ainda não encontrou uma mulher de verdade... 
-Nem precisa terminar essa frase, seu monte de bosta ignorante e imaturo! - Tony se exaltou. - Isso foi a coisa mais filha da puta que você podia ter dito para mim! Ou pra qualquer outra pessoa! 

Bruce se calou, percebendo que haviam lágrimas nos olhos de seu irmão. "Será que fui longe demais?", ele se pensava. 

Mas as lágrimas de Tony não eram mais de dor ou decepção. Eram de ódio. Uma cólera cega lhe invadiu o peito e ele tacou a ultima cartada, para abalar, seriamente, Bruce. 
-Você é tão esperto, não é Bruce? Tão autossuficiente e cheio de opinião... Organize, a partir de agora, você mesmo seu casamento! Eu tô fora. 

Tony se virou para sair do ambiente, deixando Bruce boquiaberto. Mas o autor do discurso polêmico se recuperou a tempo e saiu correndo atrás do irmão. 

-Tony, para! Por favor, não faz isso! Pensa na Nat..  
-Ah, eu to pensando! E tenho pena de quem ela escolheu... Natasha conhece esse seu lado monstruoso? Ela tem muitos amigos gays. -Tony se soltou, e tentou voltar a andar. 
-Tony, espera! Você não pode fazer isso! Falta pouco para o casamento... 
-Dane-se! Eu realmente não estou nem ai! Sai da minha frente, Bruce! 
-Me escuta! Por favor, me ajude! Eu não vou conseguir sem você, Tony! Entendo que não queira falar comigo, mas por favor, termina de organizar o casamento... 

Ver seu irmão ali, implorando para ele, fez Tony ter uma idéia magnífica. Ele sorriu internamente. Ia ser muito bom se vingar de Bruce... 
-Tudo bem, você venceu. - Tony levantou as mãos em" rendição"- Você me convenceu! Pode parar com essa cara patética. Eu continuo organizando seu casamento... Maaas, eu decreto a minha própria greve! 
-Ham??!
-Isso mesmo! Eu estou de G-R-E-V-E! Greve! Entendeu? Passar bem! 

Tony Stark finalmente conseguiu se livrar de seu irmão, o deixando esbabacado e sem entender nada. 

No dia seguinte, Bruce implora para que Tony vá a casa no lago para ajudar a organizar o ambiente do casamento. Tony vê a oportunidade perfeita para pôr seu plano em prática e adquirir a greve da organizaçao. 

Benner vai até a varanda da casa e vê Tony chegando. Ele tenta ignorar o que ocorreu no dia anterior e iniciar uma conversa amigável com seu irmão. 

Porém, é notório que Tony ainda está com raiva e o deixa falando sozinho. 
-Tony? Você pode me dar atenção durante um minutinho, por favor? -Bruce questiona, e Stark se volta para ele. - Olha, sei que você está com raiva. E sei que falou que ia fazer uma greve, mas essa não é a solução. - Vendo que Tony nada diria, Bruce recomeça- Greve, Tony, não adianta de nada! Eu mesmo já fiz inúmeras greves sem sentido e inconsequent... 
-Não venha comparar as suas greves idiotas com a minha. Não tem nada haver uma com a outra. 
-A sua não tem importância nenhuma, Tony! Só vai atrasar o casamento! 
-Eu não estou nem ai. Já disse. Não vou deixar de organizar, mas também não vou fazer nada! 

Nesse momento, Tony olha para o lado do irmão e vê alguns piquetes de campanha do Governador Nicky Fury. Ele pega um desses e começa a escrever, arrancando a caneta da mão de Bruce, convocando para uma greve geral a favor do casamento gay. 

Bruce entra em desespero. 
-Tony, não faz isso! Para! Me devolve! 
-Não! 
-Seu idiota! Vai se manifestar publicamente, é? 
-Vou! 
-Já parou para pensar, - Bruce tentou jogar sujo- Que se você fizer isso, papai vai saber que você é gay? Sabe o quão arrasado nosso pai ficaria? 

Tony se virou para ele, e Bruce notou que tinha dito a coisa errada de novo. 
-Sério? Ele vai ficar arrasado? Desgostoso? Ele vai me tirar do posto de filho favorito? - Tony fez um falso beicinho, e depois começou a se exaltar. - Então eu tenho uma novidade para você, Sherek: Eu nunca fui o filho favorito! Ele sempre sentiu desgosto de mim, porque eu escolho organizar festas a ter um emprego "descente" como o filhinho favorito dele! 

Tony fez uma pausa, apenas para recuperar o fôlego. 
-E quer saber mais? Que ele se decepcione o quanto quiser! Eu to cansado de viver nas sombras, ser alguém que não sou, só para agradar um pai que nunca vai ser agradado! Então, se é para continuar sendo a ovelha negra da família, eu vou continuar sendo. Mas dessa vez, por quem eu realmente sou! 

-Você só pensa em você mesmo, não é, Tony? Você é egoista o suficiente para... 
-Protestar, seu grande imbecil, é um direito de todo e qualquer cidadão americano! Um direito constitucional! E eu não estou fazendo isso só por mim, não! - Tony contou até dez. - Você sabe quantos gays e lésbicas vivem a mesma situação que eu? Só para tentar se encaixar em padrões de pessoas que nada tem haver com suas vidas? Só para não serem os diferentes? Gays e lésbicas que encontraram o amor verdadeiro,  para depois vir uma emenda e dizer que eles nunca vão poder se casar? "Porque vai contra a natureza" - Tony falou numa viz debochada. - Eu não estou defendendo só os meus interesses! Estou defendendo os interesses de milhões de pessoas, tem certeza que o egoísta sou eu? Onde foi parar sua sororidade e compaixão? Então, sim, Bruce! Eu vou fazer greve, protestar, vou colocar em jogo as minhas pernas malhadas durante anos e anos de academia e "desmunhecar" o quanto eu quiser, até que outras pessoas consigam o mesmo que eu! Eu quero casar também, Bruce. Ter uma família com o homem que amo, ter filhos, um cachorro e quem sabe uma casa na praia? 

Bruce olhou estupefato para o irmão. Nem mesmo teve uma reação ou tentou se defender. Tony respirava controlando a raiva. Então Bruce começa a ficar com raiva tambem. 
-Olha aqui, Tony! Para mim, você continua sendo egoísta! Eu não acredito que você está fazendo isso comigo e meu casamento... 
-Pensa-se em mim antes de escrever aquilo! Afinal, foi você que começou a merda toda! Atura, Bruce! 

Bruce se prepara para retrucar quando seu telefone toca. Ele o pega, ainda tremendo de raiva devido a discussão. 
-Oi, Governador Fury! - Bruce atende o telefone, respirando fundo. - Em que lhe posso ser útil ? 
-Estou ligando apenas para parabenizá-lo pelo discurso que escreveu para mim. Foi magnífico e teve uma enorme repercussão, tanto entre a mídia, quanto entre os eleitores. 
-Obrigado, Senhor! Fico feliz que tenha gostado! -Bruce diz. 

Tony o olha. Já fazia uma idéia do que seria o assunto e tenta encostar a orelha para escutar, mas Bruce sai andando. 
-Imagina! A gente tem que elogiar quando algo sai bonito, filho!  E dessa vez, saiu tão bonito que chamou a atenção da Casa Branca... 
-Sério?! Que fantástico senhor - Bruce exclamou, espantado. Uau, isso ele nunca imaginaria... 
-Sim, sério! Escuta, o Presidente e a Primeira Dama vão financiar a minha campanha, me apoiando e ajudando no que for preciso. -Falou o governador e  Bruce se impressionou, pelo que o governador falou.

Tony por sua vez, estava parado na frente de Bruce, tentando descobrir o que era fantástico e legal. 

-Tenho que desligar agora, filho, minha limousine vai dar partira. Mas fico feliz que minha filha vá se casar com um homem tão genuíno. 

Eles se despediram. Tony revirou os olhos. Não preisava escutar para saber que o tema da conversa havia sido o discurso. 
-Vamos lá, Tony! Pensa comigo... - Bruce se desespera para que o irmão volte "a razão" e o ajude. - Essa greve, protesto... Isso dai, não vai dar em nada! Nao vai ter apoiadores e... 
-Pouco importa, Bruce! Que haja apenas uma pessoa, e eu mude a opinião preconceituosa e enraizada nela. Eu já ficarei feliz! Não espero mudar o mundo todo, mas quero mudar a perspectiva de alguém! 


Nesse momento, um carro passou em frente a eles, e Tony saiu correndo para se jogar em cima do carro e perguntar para a mulher que dirigia se ela era a favor do casamento gay. Bruce gemeu, em frustação com a teimosia do irmão. 

A mulher do carro olhou espantada para Tony, levantou os vidros e saiu andando. E ai, foi a vez de Tony suspirar irritado. 

-Tony, mano... Não me diz que está fazendo isso por causa daquele time gay, que você apoia? - Bruce perguntou, colocando a mão no ombro do seu irmão. 
-Não! Caramba, Bruce! -Tony se virou para o irmão.- Eu só não quero mais ter que viver escondendido com o Steve. Isso está acabando com a gente... 

Nesse momento, o telefone de Bruce toca de novo e ele atende. 
-Oi, Governador! Diga! 
-É só para avisar que o Presidente e a Primeira Dama acabaram de confirmar que vem, sim, ao casamento! 
-Esplêndido! - Bruce tentava tirar o telefone do alcance da mão de Tony, que pedia para falat com o Givernador. 
-Me dá esse telefone agora, Bruce! Governador Fury! Me deixa falar com ele! 

Os dois travaram uma pequena guerra cômica pelo celular, igual quando eram mais novos e brigavam pelo controle a televisão. O Governador ficou confuso. 
-Bruce? Que está acontecendo? 
-Nada, Governador! -Bruce respondeu por cima dos berros de Tony. - O Senhor está ocupado, não é? Tudo bem, eu aviso! Tchau! 

Bruce desligou na cara do Governador, que começava a questionar a sanidade de sej genro. 

Tony o olhava, com ódio nos olhos. 
-Por que não me deixou falar com ele? 
-Escuta, Tony! Fury estava ocupado, mas pediu para avisar que o Presidente e a Primeira Dama vem para o nosso casamento... 
-O QUE?! - Tony berrou. - Como assim? Vamos ter que mudar toda a logística de segurança, e vamos ter que reorganizar o espaço! Eles precisam de um lugar de honra, de preferência perto do Altar. E os seguranças deles também... Quantos você acha que vem? Quatro? É pouco... Devem ser seis ou oito! Vou precisar ligar para o aluguel de cadeiras e pedir mais vinte, por segurança! Quero dizer, melhor sobrando do que faltando...
-Tudo bem, Tony! Precisamos começar o mais rápido possível, então! - Bruce agradecia aos céus a distração do irmão. 

Tony concordou e chegou a pegar o celular. Mas então, sua ficha caiu. Era óbvio que Bruce tinha dito aquilo para fazer ele esquecer do protesto. Stark voltou a ficar chateado com a atitude infantil do irmão e fechou a cara. 
-O que foi agora, Tony? - Bruce gemeu, em frustração. 
-Eu não vou ser distraído e nem parado nos meus objetivos. Pode vir até o Papa, Bruce! Eu ainda estou de greve e ainda vou fazer o protesto até que essa lei seja mudada! Passar bem! 

Tony vira as costas e sai, deixando um Bruce extremamente irritado e boquiaberto, para trás.


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado, esse capítulo deu um trabalho de três dias 😂😂😂🙊 Meus dedos ainda estão doloridos kkk
Nos vemos nos comentários!
Bjs 😘❤💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...