História Guerra é guerra, Amor é amor - Capítulo 12


Escrita por: e Kate4679

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Markson, Yugbam
Visualizações 257
Palavras 2.467
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Tréguas declaradas





   –finalmente chegou– falou o Im fechando a pasta de documentos –ja pode me Explicar oque aquele cara queria com você uma vez que você me evitou o dia todo de ontem?– falou olhando para Jackson que se sentou na cadeira a sua frente.

–ele estava deprimido com umas coisas ai, mas já passou–

–e você é conselheiro por acaso?–

–tendo em conta que ajudei alguem a decidir se devia levar cupcakes ou flores para alguem, sim, sou conselheiro, agora me diz para quem eram as flores–

–para a garota do publicitário– falou rodando o lápis entre os dedos, Jackson tinha dito que garotas não gostavam de receber muitos doces por acharem que vão engordar, mas Youngjae não era garota, e adorava doces, dai que optou pelos cupcakes.

–hm, esta mesmo gostando dela neh?–

–por mais que me custe admitir, estou apaixonado–

–o Youngjae?–

–o que? Quem?– Jaebum perguntou alaado, como assim Youngjae? Cimo Jackson tinha descoberto?

–estou perguntando se o Youngjae já chegou–

–acho que não, por que?–

–quero falar com o Kunpimook–


–o assistente dele? Acho que ele hoje não vem–

–por que?–

–o Youngjae não explicou direito, apenas disse que ele estava encomodado, por isso não veio ontem, ficou tomando conta dele, e tendo em conta que passaram a noite da segunda no hospital, deve ser grave–

–no hospital?–

–é, depois eu pergunto oque realmente houve–

–eu também vou querer saber– Jackson saiu da sala indo para a sua organizar seus pensamentos.

0000

–pronto, nos livramos de tudo– Falou Jinyoung mandando o ultimo email.

–já não era sem tempo– Mark se espreguiçou ali na cadeira

–que manchas são essas no seu pescoço?–

–não é de sua conta– Mark se ajeitou.

–rs, que eu me lembre o Jackson não é do tipo selvagem, a menos que ele não seja o único a andar por esses caminhos– falou provocativo e logo levou um soco bem dado.

–sai da minha sala seu idiota!–

–rs, ou o que?– Jinyoung virou a cadeira de Mark colocando as mãos de cada lado e logo sentiu um chute em suas partes baixas o que o fez se ajoelhar no chão.

–eu não sou como o Youngjae que cai nas suas cantadas, antes de você pensar em me aprontar, eu já te apontei e já te frei 3 vezes, então toma cuidado com onde colada seus dedinhos, Park Jinyoung.

Jinyoung olhou para Mark de cima e soltou uma risada nasal logo se levantou e saiu da sala.

Mark inspirou fundo e soltou o ar pelas bochechas e saiu da sala.

Youngjae andava pelo corredor distraído mexendo na sua pasta quando esbarra em alguem.

–aish,me desculpe eu...– Youngjae olhou para Mark e logo fechou a cara.

–Jae espera!– Mark segurou Youngjae pelo braço o mantendo ali –porque não conversamos? Nós nunca brigamos e ficamos se olhando pelas costas, sempre sentamos e conversamos como amigos, como irmãos–

–mas nem tudo é como antes, você não é como antes, nunca usou a violencia para nada mas usou para bater em um garoto por causa de um homem–

–Jae ele estava tentando roubar o meu homem, eu amo o Jackson e estava só defendendo oque é meu–

–acorda hyung! Você não ama ele, você esta obcecado pelo Jackson, você deve procurar um psicólogo isso sim!–

–alguem falou em psicologo?– Os dois se viraram e viram uma ruiva com um mini casaco social preto que deixava a Mostra seu decote e uma saia vermelha –doutora Suzy stela, psicóloga formada, ao vosso dispor– falou com um lindo sorriso nos lábios vermelhos pelo batom.

–muito prazer, Choi Youngjae– Youngjae fez uma breve reverência.

–aah, então você é o Youngjae– falou tirando um meio sorriso contendo a raiva dentro de sí, ser possuída por um homem que pensava em outro homem não era algo muito agradável.

–sim, porque?–

–por nada, apenas o Jaebum comentou sobre um novo sócio, e alias, esse empresa mudou um pouco desde a ultima vez que cá estive então, podem me acompanhar até a sala dele?– Youngjae fechou a cara.

–eu tenho que fazer umas coisas– o Choi saiu dali com passos pesados.

–bom, vamos– Mark foi na frente e deixou a mulher a porta da sala de Jaebum.

–muito obrigada em...–

–Mark Tuan–

–ah, muito prazer Mark Tuan, e se precisar de uma psicólogo, é só ligar– Suzy tirou de sua bolsa um cartão com seus contactos e o entregou a Mark.

–aah, ok– Mark se retirou dali e Suzy suspirou

–que homem– e logo bateu na porta ouvindo um "entre".

–como vai meu cliente favorito?– Falou se aproximando da mesa de Jaebum.

–Suzy, o que faz Aqui? Eu não chamei você– Jaebum falou se levantando e caminhou até a mulher.

–vim por conta própria, já não posso?– disse se sentando na mesa fazendo questão que sua saia subisse bastante.

–eu ando muito ocupado, o final do ano esta chegando, muita permissão para ver e assinar, se preocupar com os gastos, as publicidades ideias por isso agora será impossível te dar atenção–

–ah vai, só meia horinha, eu estou com saudades de você–

–eu também mas não dá–

–antes você sempre tinha tempo para mim–

–Me desculpe– Jaebum caminhou até a porta.

–eu conheci o Youngjae– Jaebum parou de andar –bonitinho ele mas, é gay–

–o que você pretendente com isso?– Jaebum se virou e viu Suzy separar as pernas.

–nada de mais, apenas contar para uma e outra pessoa que enquanto a gente transava, você gemia o nome de seu sócio ou simplesmente que o maior garanhão de todos os tempos, Im Jaebum, esta gostando de um homem– falou provocativa e viu Jaebum Cerar os punhos.

–oque você quer?– se Suzy não fosse uma mulher já estaria indo a caminho do hospital.

–Já disse, apenas meia horinha de sua atenção–

Jaebum suspirou e fechou a porta logo caminhando até a mulher que afastou mais as pernas e viu Jaebum se meter entre elas e lhe segurar com força tomando os lábios com intensidade.

000000

–você esta mesmo bem?– Youngjae perguntou batendo o lapis na mesa

–claro hyung, eu já disse bem melhor– até já consigo andar sem sentir dor– respondeu o garoto do outro lado da Linha.

–ok, daqui a pouco eu saiu e vou passar lá na sua faculdade para avisar, se cuida ok?–

–pode deixar Hyung– Youngjae desligou o celular e ouviu batidas na porta –pode entrar– mas logo fechou a cara ao ver quem era –o que você quer?–

–não precisa me agredir assim, alias porque você me trata desse jeito? Eu nunca fiz nada para você– Jackson falou se aproximando da mesa.

–ou diz oque quer, ou sai daqui, porque eu não quero papo contigo–

–esta bem, eu quero saber do Kunpimook, oque houve com ele?–

–o Mark não te contou? já que vocês são amantes–

–me contou mas...–

–então pronto, se ele te contou oque você quer de mim?–

–é porque ele contou algo que não bate com oque o Jaebum me disse e eu só quero confirmar para não tomar decisões precipitadas–

–olha, o que você e o Mark pensam ou deixam de pensar não me interessa, apenas fiquem longe do Kunpimook, é tudo que vos peço–

–olha, você querendo ou não, eu gosto do Kunpimook, e eu tenho a plena certeza que ele também gosta de mim, o que tivemos não foi ocasional, foram dois corações destinados se encontrando, aqui não foi coisa boba, foi amor, eu senti e ainda sinto.

–escuta aqui, Jackson Wang, não me interessa oque o Kunpimook sentiu por você porque, ele não vai sentir mais, eu vou fazer de tudo para fazer ele te esquecer–

–rs, e eu vou fazer de tudo para ele nunca me esquecer o quanto nos amamos–

–rs, o Mark sabe que você esta dizendo isso?– Jackson ficou calado –claro que não neh? Eu bem avisei, o Jackson não presta mas ele insistiu nessa ideia tola de estar apaixonado por você–

–eu e logo Mark...–

–Voce e o Mark não me interessam, agora sai da minha sala–

Jackson se retirou dali e esbarrou em Jaebum que não entendeu o porque da raiva.

–o que ele tem?– perguntou o Im se aproximando de Youngjae.

–o que você quer?– perguntou ignorando a pergunta do outro.

–para que essa agressividade toda?–

–Vamos continuar se respondendo com perguntas?–

–não sei, me diz você oque eu fiz, porque esta me tratando desse jeito?–

–aish, eu não estou com cabeça para discutir, então vamos começar logo Sim?– Youngjae se sentou e Viu Jaebum pegar em uma das cadeiras a sua frente afim de dar a volta e sentar ao lado do Choi.

–nem pensar, sentesse ai mesmo– mandou olhando para o Im que não entendeu –não quero esse seu cheiro misturado com de uma mulherzinha perto de mim– falou já não aguentando conter aquilo e logo ouviu Jaebum sorrir –achou graça?–

–hahah...eu só haha, eu....eu volto já– falou entre a risada e logo saiu daquela sala.

000000

–o que você quer aqui de novo? ja não deixei claro que não que não quero você perto de mim se não for assundo de Trabalho?–

–rs, o Jackson esta sabendo que você bateu no menino dos olhos dele e o levou para o hospital?– Mark olhou feio para Jinyoung –não me olhe assim, o Jackson gosta de ti sim mas, ele ama o Kunpimook e se ele souber, a coisa vai ficar feia para você–

–oque você quer?–

–é simples, nos temos muito em comum, então, ou você me tem como aliado, ou como inimigo–Jinyoung sorriu e estendeu sua mão.

Mark olhou para mão e a apertou.

–ótimo, agora, me ajude a reconquistar o Youngjae que eu trato que o Jackson nunca saberá do incidente que você teve com sua florzinha–

–eu não sou mais próximo do Youngjae–

–de Seu jeito– Jinyoung falou e saiu da Sala deixando um Tuan irritado para trás.

00000

–você Desenha muito bem, vai dar inveja ao pessoal do sector publicitário– comentou Jaebum vendo Youngjae guardar o ultimo desenho em um envelope.

–queria ser arquiteto, mas meu pai quis que eu fizesse administração de empresas–

–aah, mas você tem talento nos dois–

–hm, já esta tarde, todo mundo já deve ter ido embora– Youngjae se levantou arrumando suas coisas.

–você ainda esta bravo? Eu tomei banho e troquei de roupa–

–mas me deixou aqui plantado esperandp você que fazia coisas indecentes em sua sala com aquela mulher–

–rs, isso é ciúmes?–

–o-oque? Porque eu teria Ciúmes? Não é a primeira vez que você transa com uma mulher em seu escritório, eu apenas estou irritado pela sua falta de profissionalidade–

–rs, to sabendo, mas se te deixa mais tranquilo, ele quem me forçou a fazer aquilo–

–ah conta outra neh Jaebum!– Youngjae saiu da sala pegando suas coisas. Jaebum recebeu uma mensagem e sorriu.

–Youngjae espera!– Jaebum foi atrás do Choi que estava de frente para o elevador.

–me deixe em paz im–

–ela realmente me obrigou, ela descobriu uma coisa sobre mim me chantageou dizendo que se eu não ficasse com ela, ela contaria tudo a todos, eu juro que foi isso, eu preferiria ficar simplesmente ficar trabalhando com você, ouvindo sua voz e vendo você que ficar transando com aquela mulher– Youngjae olhou para Jaebum chocado com aquelas palavras e depois ouviu o som do elevador então entrou e Viu Jaebum entrar junto e parar ao seu lado porém ainda estava o olhando.

–me desculpa?–

–eu não tenho porque te desculpar, você é livre de fazer oque quiser–

–mas isso pode mud...– o elevador parou dando uma abalada.

–não! não! não!– Youngjae falou apavorado.

–calma, deve ser só uma avaria ou...–

–ou o que?–

Jaebum verificou as horas No seu relógio de pulso.

–8:06 pm, a equipa da segurança desliga todos os sistemas da empresa a essa hora deixando apenas a luz–

–o que você quer dizer com isso?–

–que o elevador não vai funcionar até que liguem o sistema novamente...amanhã as 6h da manhã–

–o que? Eu não posso passar a noite aqui, o Kunpimook esta sozinho em casa e... e...–

–oque você tem?–

–eu tenho costrofobia–

–o que é isso?– Jaebum perguntou se aproximando de Youngjae que começou a tirar seu casaco e abrir os primeiros botões de sua camisa.

–eu não consigo respirar em lugares fechados!– falou respirando pesadamente

–o que? porque não me disse isso antes?– Jaebum segurou Youngjae por trás pegando uns papeis na pasta dele e passou a o abanar.

–e-e que diferença isso fa-faria?– falou já vendo sua visão ficar turva.

–eu...sei la, Youngjae fica comigo, não feche os olhos por favor– Jaebum se sentou ali no Chão com Youngjae deitado de costas para sí e abriu mais a camisa do mesmo.

–estou ficando sem ar– falou o Choi respirando em períodos de 5 em 5 segundos–

–nada disso,aqui tem ar suficiente, tem varias condutas de ar aqui, é só coisa da sua cabeça, Youngjae olha para mim– Jaebum fez o Choi o olhar –você esta bem, você vai ficar bem, apenas tire isso de sua cabeça, inspire o ar devagar, você vai sentir que ele esta aqui, não tem falta de ar aqui, vai Youngjae, respire com migo, um...dois...três– Falou Jaebum respirando ao mesmo tempo que Youngjae –isso, esta indo muito bem, vamos, um...dois... três–

E repetindo o exercícios varias vezes, Youngjae já estava calmo e respirando normalmente aconchegado no peito de Jaebum que por conta do elevador ser de metal e as condutas de ar ali estava meio frio, então pegou no casaco do Choi e o cobriu o abraçando.

000000

–esta melhor?–

–sim, obrigado, se você não estivesse aqui eu ja teria desmaiado– falou Youngjae ainda aconchegado nos braços fortes e confortáveis do Im

–rs, eu tive isso também, mas minha psicóloga falou que era só coisa da minha cabeça então aprendi a controlar isso–

–ah, sua psicóloga–

–hei, eu já disse que ei não quis–

–mas ficou uma hora trancada com ela–

–hora essa que eu preferiria gastar ao seu lado– Youngjae corou.

–você, você preferiria ficar aqui fecha comigo ou com ela?–

–preferiria ficar com você a estar com qualquer outra pessoa–

–sério?– Youngjae levantou o rosto ficando próximo ao de Jaebum.

–tão serio quanto me chamo Im Jaebum– Youngjae tirou um meio sorriso e logo sentiu seus lábios colados aos de Jaebum que já estava impaciente para saborear aquela boca, Youngjae fechou os olhos e tentou tirar o maior proveito que podia daquele momento que tanto Sonhou.

o beijo foi cessando a contra gosto dos dois que se manteram ainda próximos.

–ainda acha ruim ficar aqui preso comigo?– Jaebum perguntou sorrindo para Youngjae.

–não, é a melhor coisa que podia me acontecer nessa noite– Youngjae sorriu e voltou a tomar os lábios do Im.

E assim passaria a noite jantando beijos e servindo de coberta os corpos um do outro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...