1. Spirit Fanfics >
  2. Guerra nas Trevas - O Surgimento de um Amor >
  3. O encontro de Abadom e Jyn Grey

História Guerra nas Trevas - O Surgimento de um Amor - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - O encontro de Abadom e Jyn Grey


Fanfic / Fanfiction Guerra nas Trevas - O Surgimento de um Amor - Capítulo 3 - O encontro de Abadom e Jyn Grey

Lúcifer descobre todo o ocorrido no céu, e teme que Abadom desista de sua vingança e vai até ele e começe a induzi-lo.

- Abadom, Abadom meu caro e fiel braço direito, lembra-te que Deus levou para o céu e deu recanto a quem te destruiu e jogou você em minhas mãos. Eu o peguei, te livrei do sofrimento, você estava jogado, Deus não se importava com você, estupraram sua mãe diante de seus olhos, não tinha Deus e nem nenhum anjo ali para te proteger, acontece que Deus me expulsou pela humanidade e ele mesmo se esqueceu dela! - Lúcifer argumenta.

Abadom o olha, e analisando seus argumentos o responde de maneira sincera.

- Acho que você quer me dizer sobre o que aconteceu no céu. Uma coisa te digo, aquela mulher, deixei que vivesse, mas não por prazer. Eu vou matar todos em sua volta e quero vê-la vindo até mim com essa merda de perdão, esse perdão vai ser minha espada perfurando Deus e seus anjos inúteis!

- Ótimo, assim vamos mandar em todo o universo, e eu serei o novo deus! - o diabo sorriu satisfeito.

- Eu não quero o universo, que ele se exploda, ele pode ser seu. Te dei minha alma apenas por um objetivo, vingança. O que você faz ou deixa de fazer com o mundo não é problema meu! Só vou matar Deus e fazer aquela Jyn sofrer! - Abadom disse convicto.

- Mas porque algo me diz que essa mulher que você tanto fala que quer apenas fazer sofrer, não se passa apenas do seu coração fraco patético e inútil se apaixonando?

- Jamais, já te disse meus motivos. - o outro diz rapidamente afirmando o contrário deste pensamento bárbaro.

- Durante os 5 anos de treinamento todos os dias eu te disse, "se você quer vingança não tenha compaixão, não tenha laços, e se você quer realmente matar Deus, você não pode ser um humano", e o que vejo nesse momento é um coração mole de um humano. Não é o mesmo o que me disse que quer vingança. Da próxima vez, espero que essa espada que lhe dei penetre o coração daquela mulher, caso ao contrário, todos os nossos caminhos trilhados, terá sido em vão! - Lúcifer disse seriamente.

Lúcifer sabe como pegar dentro da ferida, aquelas palavras perfuraram o coração de Abadom que agora tinha ainda mais ódio, mas no fundo, ele sabia que seria difícil matar aquele anjo.

Abadom desejava muito encontrar a mulher, não para lutar e sim para procurar entender o que travou quanto um lado quanto o outro. Ele se sentia um castelo de vidro, no qual se deu uma rachadura e se não tomar conta e não cuidar, pode se quebrar e tudo estará perdido.

Duas semanas depois tudo estava calmo, a tensão da guerra havia abaixado um pouco e Jyn aparece em uma visão para Abadom que lhe manda ir a terra para um encontro no mesmo dia em que ia ter um eclipse solar. Eles se encontraram e Jyn começou a falar.

- Você esta vendo o dia? Daqui a pouco terá um eclipse solar e será noite, sem ser dia, e entre o sol e a lua um vermelho. Se seu plano de destruir Deus se torna realidade, assim será o mundo. Só haverá escuridão, sangue e dor. Pessoas irão sofrer, assim como todo o universo, tudo oque Deus criou com tanto amor estará em ruínas! - ela relatou.

- Acho que não foi uma boa idéia esse encontro. Posso te matar agora mesmo e diminuir o número de anjos patéticos que terei que matar até chegar ao criador. E eu pouco me importo com o mundo, não sou mais um humano! Olhe para mim, agora eu sou uma aberração, sou um cavaleiro do inferno! Matei anjos, porque eu vou me importa com essa merda de universo? Ninguém se importou comigo! - ele diz a encarando após puxar a espada para a mesma.

- Essa sua armadura está apenas escondendo o humano que existe dentro dela. Você sim é um humano que está deixando o ódio tomar conta de si, esquece seu sofrimento sua vida ja passou, deixe o passado no passado.

Abadom sedento de raiva pelas palavras de Jyn explode em raiva.

- Cala sua boca, ou eu vou arrancar sua cabeça!!! Dentro da armadura existe um ser que assim como a armadura é sedento por sangue, minhas mãos chega a coçar por querer te matar! Eu vou tirar tudo de você e quero ver ser tão bondosa assim comigo! - ele dispara as palavras.

- Se me odeia tanto, vá em frente me mate! - Jyn diz corajosamente.

- Na verdade não tenho nada contra você, mas você está do lado de Deus, e eu estou contra ele então nesse caso você é minha inimiga. - ele explica.

- Tenho pena de você, se Deus resolver entrar nessa guerra, ele pode te destruir. Ele não fará isso porque ama você, ele acredita em você, assim como eu. - ela tenta convencê-lo.

- Tanto ele quanto você são patéticos, só lamento ter que matar você, pois é tão linda. Não farei melhor! Quando a guerra acabar vou te jogar no inferno todos os demônios vão se aproveitar de você, te cortar, te estuprar, de linda você vai se tornar um lixo. - ele ri ironicamente.

- Não me importo com o meu corpo, me leve, mas não machuque mais ninguém! Eu pago o preço por Deus e por quem te fez tanto sofrer. - Jyn diz olhando no fundo dos seus olhos escuros.

- Você não sabe da minha dor, tive medo durante minha vida inteira, cresci sozinho desde novo. Cuidei da minha família na qual foi destruída sem motivos, onde estavam Deus e seus anjos? O pior não foi isso, o pior é que Deus ainda colocou no céu quem destruiu minha família, um assassino e que me tornou em um gladiador, uma arma de matar! Essa foi a dor que passei, a dor que me transformei de Marco para Abadom! - ele segura o braço dela com firmeza sem deixar de fitar seus olhos.

- Você não consegue perdoá-lo? Isso não é um motivo para destruir tudo por causa de um homem, quantos inocentes você já matou? E quantos mais ainda vão morrer por conta de um único homem? - ela diz triste pela história.

E ele fica sem saber oque dizer. Perante o silêncio de Abadom, Jyn o abraça passando tudo o que ele precisava sentir naquele momento.

-Está calmo agora? - ela pergunta ainda abraçada a ele.

O coração de Abadom começa a bater lentamente, e ele mais uma vez tendo sentimentos humano, se encantando ainda mais por Jyn. Mas mesmo assim, ele não vai desistir de sua vingança.

- A última pessoa que me abraçou foi minha mãe, ela era carinhosa. Não tínhamos uma vida de luxo, a gente passava por muita dificuldade, eu não tinha nada, mas o seu amor por mim valia tudo o que os outros tinham e eu não. Ela era bondosa como você, e olha como ela acabou, o lado humano me diz obrigado por me lembrar dela. A pobre da minha mãe, que enquanto estava sendo estuprada só gritava pra mim dizendo que tudo aquilo iria passar. Como humano aquilo doeu, o sentimento de dor do lado humano que me fez se tornar o que sou hoje. Esse lado que existe em mim é oque me da motivos pra seguir em frente, então se você tentar trazer meu lado humano, as dores vão estar aqui e isso só me fará lembrar que eu tenho uma vingança, uma boa tentativa, mas vc não pode me mudar. - ele diz.

- Eu já fui humana. Como humana, meu marido nunca me deu carinho, ele não me beijava só me usava como um objeto de sexo. Eu com o meu lado humana sentia falta de carinho. Quando te abraçei me senti feliz, pois você sendo desse jeito, já me deu mais carinho de que eu recebi em todos meus anos de casada! - ela diz com certa cautela.

- Pelo menos você teve alguém! Eu nunca tive ninguém, eu era um escravo! Não entendo bem o amor, mas não posso negar que você sim balança algo dentro de mim! Portanto não venha querer me mudar, o fato de sentir o que estou sentindo por você não muda o fato de que quero Deus morto. Você é luz, eu sou trevas! Mesmo que disso nascesse algo como amor e carinho que você tanto diz, seria impossivel dar certo. - ele afirmou.

O silêncio tomou conta, e começou a chover. Os dois se olharam sem dizer uma palavra, mas só o olhar se fala mais de que deveria. E eles se beijam.

Um anjo e um demônio, a luz e as trevas, o impossível. Abadom e seu lado humano, parecia que isso nunca poderia acontecer.

Depois do beijo Abadom a empurra para longe de si.

- Eu ja disse, nunca dará certo. Somós inimigos uma hora ou outra nós nos encontraremos em uma batalha, pois não vou desistir da guerra. - ele diz irredutível.

- Eu sei, mas eu estou feliz. Viu como você tem um lado humano? Me abraçou, me beijou, eu não vou desistir de você Abadom, nem que para isso eu tenha que ser morta. Mas me prometa que se isso acontecer você vai me deixar viver dentro de você. - ela quis acertar o seu coração com as palavras.

- Você trás meu lado humano, com simples palavras, você apenas olha em meus olhos e a magia acontece. Eu vou colocar um fim nisso, vou matar o antigo rei de Roma, e tudo estará acabado. - ele dá de ombros ao sentimento.

- Nós anjos, vamos protegê-lo. Vamos nos matar em batalha, mas lembre-se, me mantém viva dentro do seu coração. - ela diz com um sorriso puro e sincero.

Aquilo foi como um tiro dentro de seu peito, jamais havia acontecido algo desse tipo nem quando humano, e muito menos depois de sua transformação.

E então Abadom volta ao inferno, e queria logo começar uma guerra, pois ele sabia que estava sendo dominado por um sentimento e isso poderia por um fim no sonho, o qual ele está buscando. Isso poderia virar o jogo para o lado do céu e Lúcifer perderia sua principal e única arma. Abadom será que pode largar seu sonho? Seu objetivo? O que ele tanto quer? Todas as perguntas estão na resposta de uma palavra, apenas "vingança". É tudo oque ele quer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...